11.159 – Erupção – Vulcão Villarica entra em erupção e provoca retirada de 3.000 no Chile


vulcão

Tal vulcão, no sul do Chile, entrou em erupção na madrugada desta terça-feira (3 de março), e forçou a retirada de 3.385 pessoas de vilarejos da região, um dos principais destinos turísticos do país.
Por volta das 3h locais (mesmo horário em Brasília), uma coluna de fumaça e lava saiu da cratera, várias semanas depois que as autoridades chilenas registraram um aumento da atividade no vulcão.
As pessoas retiradas estavam em vilarejos próximos à cratera, em Pucón, Villarica e Caburga, na região da Araucanía, a 750 km da capital Santiago. As estradas entre as três cidades também foram interditadas.
Segundo a subcomandante dos Carabineiros (polícia militar chilena) em Villarica, Rosmari Cruzat, o processo de retirada durou menos de 30 minutos, já que os moradores de Pucón já haviam sido alertados e treinados para uma erupção vulcânica.
Os agentes buscam ainda moradores que possam ter ficado em suas casas apesar do alerta. As aulas das escolas na região foram suspensas, já que as instituições de ensino serão usadas como abrigo até que a erupção termine.
O subsecretário do Interior, Mahmud Aleuy, disse que a atividade do Villarica diminuiu, mas as autoridades não descartam a possibilidade de avalanche da neve que tradicionalmente cobre o vulcão.
A presidente Michelle Bachelet viajará para a região na manhã desta terça. Pouco após uma reunião com seus ministros, ela pediu calma aos moradores da região.
O vulcão Villarica é um dos principais atrativos da cidade de Pucón, um dos principais destinos turísticos do sul do Chile. No inverno, o monte abriga uma estação de esqui, enquanto nos meses de verão turistas fazem escaladas para chegar à cratera.

6168 – Vulcanismo – A água entra na receita das erupções


Um pesquisador japonês acha que água infiltrada é fundamental. “Se as rochas subterrâneas não ficarem úmidas na medida certa, não derretem para formar a lava.
Como elas se chocam em profundidades próximas de 100 quilômetros, a temperatura aí se eleva e pode dar origem a uma montanha explosiva. Mas isso só acontece se na placa houver água infiltrada da superfície e aprisionada nas rochas subterrâneas.
Além de H2O, é preciso mais dois ingredientes. “Os minerais têm de estar acima de 1 000 graus Celsius e a pressão tem que ser 20 000 vezes maior que a da atmosfera”, diz Mibe.
As regiões nas quais esses três requisitos estão presentes são fortes candidatas a detonações geológicas.
É preciso calor, pressão e água para fazer um vulcão.
Os jorros de lava acontecem na borda das placas tectônicas, grandes massas rochosas que sustentam continentes e oceanos.
O atrito entre as placas produz calor e o peso da crosta gera pressão. Mas as rochas só derretem se estiverem úmidas, com água que se infiltra pelo solo e fica presa lá no fundo.

6127 – Geofísica – Vulcão Merapi


Vulcão Merapi

Um dos mais antigos vulcões do mundo, o Monte Merapi, situado em região densamente povoada, na região central da Indonésia, voltou a lançar lava, obrigando centenas de moradores a abandonarem suas casas. Um vulcanólogo da cidade de jacarta, a 500 km da capital, informou que o vulcão fumegou 23 vezes em um período de 5 horas. Sua última erupção foi em novembro de 1993, deixando rastro de destruição que matou 60 pessoas e feriu pelo menos 100.

Um pouco +

O Merapi é um vulcão localizado na ilha indonésia de Java. É o vulcão mais ativo da Indonésia – país que tem a maior densidade de vulcões do mundo – tendo matado 70 pessoas em uma erupção em 1994 e 1.300 pessoas em 1930. Sua última erupção havia ocorrido em 1994 – quando pelo menos 50 pessoas morreram.
Na madrugada do dia 05/11/2010, o vulcão Merapi entra novamente em erupção e causa mais 69 mortes na Indonésia Jacarta, 5 nov (EFE).- Pelo menos 69 pessoas morreram e outras 71 ficaram feridas devido a uma nova erupção do vulcão Merapi na Indonésia, elevando a mais de 100 o número de vítimas fatais desde que a actividade começou, em 25 de Outubro de 2010 Quase todos os corpos foram encontrados no distrito de Sleman, a maioria no vilarejo de Bronggang, a 15 quilómetros da cratera e situado, portanto, dentro do perímetro de segurança que mais uma vez foi ignorado pelos habitantes, informaram fontes oficiais.
A erupção soou como um trovão durante a madrugada e lançou ao céu colunas de cinzas e fragmentos de rocha de até seis quilómetros de altura, intensificando os rios de lava que descem da montanha e provocando nuvens tóxicas a temperaturas superiores aos 750 graus centígrados.
No centro da ilha de Java, a explosão pôde ser escutada a 20 quilómetros de distância, relataram os vulcanólogos indonésios, que acreditam que a erupção desta sexta-feira foi a mais forte até o momento e muito mais potente do que a primeira, de 26 de Outubro, na qual morreram quase 30 pessoas.
Segundo os relatos de várias testemunhas, dezenas de pessoas com os rostos cobertos de cinzas se afastaram a pé ou de moto do vulcão, enquanto o Exército efectuou evacuações em caminhões cheios de mulheres e crianças.

5174 – A Síntese da Matéria Orgânica


Lamarck foi o 1° a imaginar em sua obra Filosofia Geológica (1809) que a matéria mineral tenha podido sintetizar as matérias orgânicas estéreis, que teriam se organizado pouco a pouco. Formas minúsculas semelhantes a algas bem conhecidas na Terra foram encontradas num meteorito, o que sugeriu vida em outros planetas. Pluger sugeriu em 1875 a síntese pirogênica dos cianetos e Gautier viu, no vulcanismo, a fonte dessa matéria orgânica. Numerosos autores concluíram que a atmosfera terrestre primitiva continha hidrogênio e hidrocarbonetos tais quais os planetas gigantes.
Oparine, numa obra de peso sob o ponto de vista Geoquímico, usou a reaçãodo acetileno sobre o vapor de água em presença do óxido de ferro para formar acetaldeido. Em 1928, Haldane as colocou ao nível do mar e faloude uma sopa quente e salgada onde seria elaborada a vida. Desde 1873, Bois-Reymond fez alusão à luz solar ultravioletapara originar fotoquimicamente as matérias orgânicas.