8056 – Religião – Os papas do século 20


Leão XIII (1878-1903) O papa da transição para o século 20 escreveu cerca de 50 encíclicas, nas quais se pronunciou sobre a paz, justiça social e direitos humanos.
Pio X (1903-14) – Conservador, condenou as ideias modernistas. Também tentou impedir o início da 1ª Guerra Mundial.
Bento XV (1914-22) Dedicou-se a reforma administrativa da igreja, criando dioceses no Terceiro Mundo, e ensaiou a conciliação entre as igrejas do Ocidente e do Oriente.
Pio XI – (1922-39) – Em seu pontificado, o Vaticano foi reconhecido como Estado independente e o Catolicismo se transformou na religião oficial da Itália.
Pio XII (1939-58) – Durante a 2ª Guerra Mundial, ofereceu abrigo nas igrejas de Roma a judeus que fugiam da perseguição nazista, mas foi condenado por não criticar publicamente o Holocausto.
João XXIII (1958-63) – Impressionou ao convocar o Concílio Vaticano II, cuja meta era abrir a Igreja ao mundo moderno.
Paulo VI (1963-78) Concluiu o Concílio Vaticano II e tentou manter a união dentro da Igreja ao excluir da discussão temas que dividem as religiões, como o celibato e a contracepção.
João Paulo I (1978) – Pretendia dar continuidade à abertura da Igreja iniciada por seus antecessores, mas morreu pouco mais de 30 dias após ser eleito.
João Paulo II (1978-2005)

João-Paulo-II

Um polonês no trono de São Pedro
Nome – Karol Josef Wojtyla
Nascido em 18 de maio de 1920, em Wadowice, na Polônia.
Morte – 2 de abril de 2005 em Roma.
Operário, ator e professor de Teologia.
Um poliglota que falava alemão, latim, polonês, grego, francês, inglês e russo. Visitou 129 países.
Contribuiu para a queda do regime comunista no Leste Europeu, esteve em países não católicos, estabeleceu diálogo com diferentes religiões, pediu perdão aos judeus pela omissão católica durante o Holocausto, clamou pela paz.
Desagradou ao reprovar o uso de preservativos e métodoa anticoncepcionais, condenou o homossexualismo, rejeitou a ordenação de mulheres e a ocupação de cargos políticos por padres.