7598 – Copa de 2014 – Quais serão as cidades-sede?


Tatu-bola-mascote-Copa-

Doze cidades das cinco regiões do Brasil receberão a Copa do Mundo em 2014. Mais de R$ 25 bilhões serão investidos em aeroportos, estádios e novos sistemas de transportes, tudo para adequar a infraestrutura das capitais aos milhares de turistas que virão ao evento.

Recife – Manaus – Fortaleza – Natal – Salvador – Cuiabá – Brasília – Belo Horizonte – Rio de Janeiro – São Paulo – Porto Alegre – Curitiba

A primeira copa no Brasil, em 1950, teve partidas disputadas em seis cidades: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba e Recife. Na Copa de 2014, o número vai dobrar: doze cidades vão receber o mundial e, para isso, precisam correr contra o tempo. As cidades terão de melhorar a infraestrutura para receber as seleções e torcedores estrangeiros.

Quantas cidades se candidataram?
Dezoito cidades foram candidatas. Além das 12 escolhidas ainda participaram da disputa Rio Branco (AC), Belém (PA), Maceió (AL), Goiânia (GO), Florianópolis (SC) e Campo Grande (MS).

Quais critérios foram usados para definir as sedes?
Segundo o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, a escolha obedeceu a critérios técnicos, com base nas visitas feitas por técnicos da entidade, no começo de 2009, e nos projetos entregues pelas cidades. Além dos estádios, aspectos como a rede hoteleira, sistema de transporte urbano, aeroportos, segurança pública e opções de lazer também foram levados em conta na hora da escolha.

Por que a Fifa queria apenas dez sedes, enquanto a CBF brigou por 12?
A Fifa prefere menos sedes por uma questão de economia. Cada cidade-sede tem de ter seu próprio centro de imprensa, hotéis oficiais, campos de treinamento, equipe de voluntários, por exemplo. Em um torneio como a Copa, com 64 jogos, dez sedes seria um número bom. Em média, cada cidade receberia seis jogos em um mês. O país, no entanto, tem dimensões continentais. De acordo com a CBF, foi isso que justificou a preferência por um número maior de sedes.

Por que nenhuma cidade ou estado terá duas sedes?
Porque o Brasil é um país bastante grande e com mais cidades que podem ter condições de receber o mundial. Países que tiveram cidades com duas sedes, como França (Paris), México (Cidade do México) e Argentina (Buenos Aires), eram menores ou com menos cidades aptas a receber a Copa.

O que a Fifa exige em um estádio que receberá a Copa?
Para começar, os estádios precisam ter pelo menos 40.000 lugares. O estádio da abertura deverá ter pelo menos 60.000 assentos; o de encerramento, mais de 80.000. A Fifa recomenda ainda que todos os espectadores tenham cadeiras individuais numeradas, com encosto de pelo menos 30 centímetros de altura. Banheiros limpos e em número suficiente, corredores de entrada e saída largos e tribunas de imprensa bem equipadas – raridades nos campos brasileiros – são outras exigências. Também é preciso haver hospitais e estacionamentos nas imediações das arenas.

Qual capital receberá a abertura? E onde será a final?
Tudo indica que São Paulo receberá a abertura e o Rio de Janeiro, a final. É muito improvável que o Maracanã não receba a decisão. No caso da abertura, a situação é menos clara. Além da capital paulista, que tem como candidato o estádio do Morumbi, as cidades de Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre também brigam para receber o pontapé inicial do torneio. Quem tem a palavra final, porém, é a Fifa.

Por que as cidades querem tanto realizar a abertura?
A cidade responsável por abrigar o primeiro jogo da Copa receberá também o Congresso Anual da Fifa, uma semana antes do Mundial. Com isso, a cidade terá a visita de mais de 200 dirigentes de todo o mundo, o que deve gerar muito dinheiro para o município. A cidade também será palco do principal centro de imprensa internacional.

Os brasileiros terminarão as obras nas sedes a tempo?
Pelo que se viu até agora, será uma missão difícil. Até agora, nenhum estádio tem condições de abrigar um jogo de Copa. Muito pelo contrário: todos os postulantes estão bem longe do padrão exigido pela Fifa. Caso o Brasil não dê conta da tarefa, a Fifa pode transferir o Mundial para outro país que já tenha a estrutura pronta. Os Estados Unidos, por exemplo, poderiam se preparar rapidamente.

O Mascote
A mascote oficial da Copa do Mundo de 2014 no Brasil vai se chamar “Fuleco”, uma palavra que os organizadores afirmam transmitir uma mensagem de consciência ambiental.
Quase a metade das mais de 1,7 milhão de pessoas que votaram em uma pesquisa online preferiu “Fuleco” em vez de “Zuzeco” ou “Amijubi”. “Fuleco” é a junção das palavras futebol e ecologia.
A mascote é um tatu-bola, uma espécie em risco de extinção no Brasil.
A tradição de ter uma mascote para a Copa do Mundo remonta ao ano de 1966, quando um leão chamado “World Cup Willie” foi escolhido para o torneio na Inglaterra.

Desde então, as mascotes foram desde as duas crianças alemãs “Tip e Tap”, em 1974, à pimenta “Pique”, do México, em 1986, e ao leopardo “Zakumi”, que representou o torneio na África do Sul, em 2010.
O tatu amarelo e azul foi escolhido em setembro e grandes versões infláveis foram colocadas nas 12 cidades brasileiras onde serão disputadas as partidas do Mundial. No entanto, as autoridades foram obrigadas a retirá-las, ou aumentar a segurança, em pelo menos três cidades, depois que vândalos depredaram.
“Fuleco” fará uma aparição esta semana em São Paulo no sorteio para a Copa das Confederações de 2013. O sorteio para a competição preparatória para a Copa do Mundo acontece no próximo sábado.