10.713 – Mega Techs – O relógio do Google


moto 360

O Moto 360 não é o primeiro smartwatch do mercado. Já existem alguns outros, fabricados por empresas como Sony, Samsung e Pebble. Mas ele é o primeiro que tem mostrador redondo e realmente passa por um relógio normal. Os outros são quadrados, por causa da disposição interna dos componentes.
Os smartwatches atuais usam sistemas operacionais próprios. Este virá com o Android Wear, que foi desenvolvido pelo Google e por isso terá uma integração melhor a serviços como Gmail e Google Maps. Além disso, é o primeiro relógio com o Google Now – que tenta adivinhar onde você está e o que está fazendo.
Vai pegar um ônibus? O Google Now percebe, e avisa onde o coletivo está. Se perdeu? Ele mostra um mapa. Tem reunião daqui a pouco? Chegou e-mail ou SMS? Seu time marcou gol? Ele avisa. Esses são apenas os primeiros recursos – poderá haver mais no futuro, à medida que os aplicativos Android forem sendo adaptados para o relógio.
O problema central dos smartwatches é a bateria, que dura pouco. Especula-se que o Moto 360 possa vir com um microgerador interno, que transforma os movimentos do seu braço em energia para alimentar o relógio. Isso ainda não foi confirmado. O modo de conexão, sim: ele usará a internet do seu celular (não exigirá um plano próprio).

10.557 – Mega Techs – Chegou a nova mania: Relógio inteligente da Motorola esgota em três horas


google-i-o-android-wear

A Motorola iniciou a venda do seu primeiro relógio inteligente, o Moto 360, nos Estados Unidos nesta sexta-feira, mas o estoque de produtos durou pouco. Três horas depois do lançamento, a empresa informou, por meio de sua conta na rede social Google+, que o Moto 360 está esgotado em sua loja on-line. De acordo com o site The Next Web, o aparelho também está indisponível em sites de comércio eletrônico, como Best Buy e Google Play. O produto chega em outubro ao Brasil, mas o preço ainda não foi divulgado.
O relógio inteligente da Motorola chegou às lojas dos Estados Unidos junto com a segunda geração dos smartphones Moto G e do Moto X. Ele utiliza o sistema operacional Android Wear, do Google, e é vendido por 250 dólares. O novo gadget é o primeiro com o sistema do Google e tela redonda, de 1,5 polegada. O design do dispositivo é feito em metal e vem com uma pulseira de couro, na cor preto ou cinza. A Motorola deve lançar uma versão com pulseira de metal, em breve, mas o preço deve ser mais alto.
O Moto 360 foi mostrado pela primeira vez durante a Google I/O, conferência anual para desenvolvedores realizada pelo gigante das buscas em junho. O produto é o primeiro wearable – gadget que pode ser utilizado como acessórios pessoais, entre eles óculos, pulseiras e relógios inteligentes – da marca e um dos primeiros produtos anunciados após a Motorola ser vendida pelo Google para a chinesa Lenovo, em janeiro de 2014. A transação, no valor de 3 bilhões de dólares, ainda depende da aprovação de órgãos reguladores nos Estados Unidos e na China, o que deve acontecer até o fim deste ano.

10.414 – Mega Techs – Primeiro relógio inteligente com Android vai custar R$ 700


relogio-inteligente-da-LG-G-Watch

A LG anunciou, em evento realizado na noite desta terça-feira, em São Paulo, a chegada do relógio inteligente G Watch ao Brasil. O produto é um dos primeiros da categoria wearable — gadgets usados como acessórios pessoais, como óculos, relógio e pulseira inteligentes — a adotar o Android Wear, versão do sistema operacional do Google para relógios inteligentes. Os brasileiros poderão encontrar o G Watch nas lojas a partir do início de agosto por 699 reais.
A fabricante sul-coreana de eletrônicos foi a primeira a mostrar um relógio inteligente com o sistema do Google, em maio, quando divulgou um vídeo promocional. O produto, porém, só foi revelado durante a Google I/O, conferência do gigante de buscas para desenvolvedores realizada no final de junho. Além do produto, o Google apresentou outros dois relógios inteligentes com Android Wear: o Moto 360, da Motorola, e o Gear Live, da Samsung.
O G Watch funciona com qualquer smartphone com sistema operacional Android (versão 4.3 ou superior) e se mantém sincronizado por meio da conexão Bluetooth. Isso permite que o usuário tenha acesso, na pequena tela de 1,65 polegada, a mensagens de texto (SMS), ligações recebidas no celular, além de controlar o player de música e receber informações contextualizadas, enviadas pelo assistente pessoal Google Now, como a situação do trânsito.
O relógio inteligente tem proteção contra entrada de água e poeira e processador de 1,2 GHz com quatro núcleos. Ele será vendido no Brasil nas cores preto e branco. “O G Watch vai facilitar a vida do usuário, porque recebe informações relevantes sem a necessidade de apertar nenhum botão, apenas com o uso da voz”, diz Marcel Inhauser, especialista em celulares da LG no Brasil.
Top Smartphone
Além do G Watch, a LG lançou no Brasil o G3, smartphone mais avançado da fabricante. O aparelho se destaca pela tela de 5,5 polegadas com resolução Quad HD (2.560 x 1.440 linhas), uma grande vantagem sobre os principais concorrentes, o iPhone 5S (1.136 x 640 linhas) e o Galaxy S5 (1.920 x 1.080 linhas). O produto vem equipado com chip de 2,5 GHz com quatro núcleos – o mesmo adotado pela sul-coreana Samsung no Galaxy S5.
Outros recursos do aparelho incluem câmera traseira que fotografa com resolução de 13 megapixels. A câmera possui uma tecnologia de foco a laser que, segundo a fabricante, a deixa pronta para fotografar em menos de 0,2 segundo.
O aplicativo de fotos passou a reconhecer gestos e, para tirar selfies, o usuário não precisa tocar na tela: basta abrir e fechar a mão diante do celular. O produto custa 2.299 reais e estará disponível nas cores preto, branco, dourado e roxo.
Proprietários de celulares com Android já estão acostumados a receber notificações enviadas por apps na tela dos aparelhos. Agora, essas mensagens serão exibidas diretamente no pulso, a partir da sincronização entre smartphone e o relógio inteligente. O mesmo vale para chamadas telefônicas: a partir da notificação no relógio, será possível atender ou enviar uma mensagem padrão por meio do smartphone.
Até o momento, poucos aplicativos são compatíveis com Android Wear – cenário que o Google pretende mudar rapidamente nos próximos meses. O Pinterest é um dos primeiros a abraçar a ideia: ele enviará notificações para o relógio quando o usuário se aproximar de um local popular entre os amigos na rede social. Os relógios também permitirão fazer pagamentos por meio do PayPal, acompanhar receitas do Allthecooks e até pedir uma pizza por meio do Eat24, popular app de delivery nos Estados Unidos.
Assim como nos smartphones com Android, o sistema para relógios traz o assistente pessoal Google Now. Isso permite que o relógio mostre ao usuário dados importantes de acordo com o momento do dia: na hora de ir para o trabalho, ele avisa o momento certo de sair de casa para não chegar atrasado; quando a pessoa está à caminho de casa, o Now pode lembrá-la de comprar leite. O mesmo acontece com a agenda, que apresenta os próximos compromissos ao longo do dia.
O Android Wear também permitirá que o usuário controle, a partir do relógio inteligente, algumas funções do smartphone, como player de música e alarme. Para tocar uma música, o usuário deve pressionar o ícone do Google e dizer o nome do artista. O player do celular será acionado automaticamente. Na tela do relógio, uma versão simplificada do app de música permitirá avançar ou voltar faixas ou pausar uma música. Aplicativos de música de terceiros, como o Soundwave, também serão compatíveis com os produtos.
Anunciado como um dos novos apps do Google durante a conferência para desenvolvedores, o Google Fit terá um integração importante com os relógios inteligentes com Android Wear. Por meio dos dispositivos, as pessoas poderão controlar quantos passos deram ao longo do dia e quantas calorias gastaram. No futuro, o Fit vai permitir também o monitoramento em atividades físicas, como corrida, e registros de frequência cardíaca.

10.352 – Mega Techs – Os Recursos do Android para Relógios Inteligentes


android-wear-notificacoes-size-620

O Google apresentou recentemente, em sua conferência anual para desenvolvedores, os dois primeiros relógios inteligentes com Android Wear. É um sistema operacional baseado no sistema operacional para celulares ajustado para funcionar em dispositivos que podem ser usados como acessórios pessoais, os chamados wearables. Ele mantém relógio e celular conectados por meio de Bluetooth e mostra em uma pequena tela informações relevantes para o usuário.
Para responder a mensagens de texto e fazer buscas na internet por meio do relógio, basta pressionar o ícone do Google e dar o comando de voz. Os resultados são exibidos na pequena tela. Há ainda o recurso Google Now, pelo qual o Android Wear atua como assistente pessoal: o próximo compromisso, a rota para chegar ao trabalho e a situação do voo surgem na tela no momento em que o usuário precisa.

O novo sistema do Google já está disponível em dois modelos de relógios inteligentes em pré-venda, das fabricantes LG e Samsung. As características são similares, como a tela de cerca de 1,6 polegada, chip de 1,2 GHz e proteção à prova d’água e poeira. O modelo da Samsung, chamado Gear Live, pesa 59 gramas e custa 199,99 dólares por meio do Google Play. O G Watch, da LG, é um pouco mais caro e custa 229 dólares nos Estados Unidos. Segundo a empresa, o G Watch deve chegar ao Brasil em julho.
Proprietários de celulares com Android já estão acostumados a receber notificações enviadas por apps na tela dos aparelhos. Agora, essas mensagens serão exibidas diretamente no pulso, a partir da sincronização entre smartphone e o relógio inteligente. O mesmo vale para chamadas telefônicas: a partir da notificação no relógio, será possível atender ou enviar uma mensagem padrão por meio do smartphone.
Até o momento, poucos aplicativos são compatíveis com Android Wear – cenário que o Google pretende mudar rapidamente nos próximos meses. O Pinterest é um dos primeiros a abraçar a ideia: ele enviará notificações para o relógio quando o usuário se aproximar de um local popular entre os amigos na rede social. Os relógios também permitirão fazer pagamentos por meio do PayPal, acompanhar receitas do Allthecooks e até pedir uma pizza por meio do Eat24, popular app de delivery nos Estados Unidos.
Assim como nos smartphones com Android, o sistema para relógios traz o assistente pessoal Google Now. Isso permite que o relógio mostre ao usuário dados importantes de acordo com o momento do dia: na hora de ir para o trabalho, ele avisa o momento certo de sair de casa para não chegar atrasado; quando a pessoa está à caminho de casa, o Now pode lembrá-la de comprar leite. O mesmo acontece com a agenda, que apresenta os próximos compromissos ao longo do dia.
O Android Wear também permitirá que o usuário controle, a partir do relógio inteligente, algumas funções do smartphone, como player de música e alarme. Para tocar uma música, o usuário deve pressionar o ícone do Google e dizer o nome do artista. O player do celular será acionado automaticamente. Na tela do relógio, uma versão simplificada do app de música permitirá avançar ou voltar faixas ou pausar uma música. Aplicativos de música de terceiros, como o Soundwave, também serão compatíveis com os produtos.
Anunciado como um dos novos apps do Google durante a conferência para desenvolvedores, o Google Fit terá um integração importante com os relógios inteligentes com Android Wear. Por meio dos dispositivos, as pessoas poderão controlar quantos passos deram ao longo do dia e quantas calorias gastaram. No futuro, o Fit vai permitir também o monitoramento em atividades físicas, como corrida, e registros de frequência cardíaca.