9956 – Medicina – O que é a Blastomicose?


fungo

A blastomicose (ou blastomicose norte-americana) é uma doença infecciosa pulmonar causada por um fungo que se alimenta de detritos orgânicos. A forma que infecta o homem replica-se assexuadamente por germinação. A doença predomina nas zonas rurais da América do Norte, especialmente nos estados banhados pelo rio Mississipi, nos Estados Unidos, e nas pradarias ocidentais do Canadá, afetando principalmente os agricultores que trabalham com a terra. Alguns casos têm sido registrados também na América Central e do Sul, África, Oriente Médio, Polônia e Índia. A doença também afeta cães e outros mamíferos, sendo mais comum nesses animais que em seres humanos.
É causada pelo fungo Blastomyces dermatitidis, que é aspirado do ambiente por via pulmonar. A doença não é transmissível diretamente a partir de seres humanos ou de animais infectados.
Muitas vezes a infecção é assintomática e o sistema imunitário da pessoa infectada destroi os fungos invasores ou então ocorre a formação de granulomas que limitam a disseminação desses fungos. Apesar do principal órgão afetado ser o pulmão, a doença pode se disseminar para outras partes do corpo através da corrente sanguínea. Na forma pulmonar da blastomicose há sintomas de pneumonia, com febre, calafrios, sudorese, tosse, expectoração, falta de ar e dores no peito, podendo o quadro clínico confundir-se com o da tuberculose ou de outras infecções respiratórias. Em alguns casos (indivíduos imunodeprimidos ou idosos) pode haver disseminação do fungo para órgãos como a pele, baço, fígado, etc., mas a infecção é rara em pacientes aidéticos. Em sua forma disseminada, a blastomicose pode fazer surgir pequenas pápulas purulentas na pele, as quais duram pouco e se espalham vagarosamente. Nos ossos, podem aparecer tumefações dolorosas e em indivíduos do sexo masculino pode surgir edema doloroso do epidídimo ou mal-estar resultante de prostatite (infecção da próstata).
O fungo pode ser observado ao microscópio, na expectoração, mas a cultura pode ser necessária para a sua correta identificação.
O tratamento da blastomicose é feito com medicamentos antifúngicos (anfotericina B endovenosa) ou com derivados do azol, como o itraconazol (oral). O tratamento correto normalmente tem bom efeito dentro de uma semana.
Se não for tratada corretamente, a blastomicose pode conduzir à morte.
Embora geralmente a infecção pulmonar piore lentamente, pode também melhorar sem tratamento.

5203 – Microbiologia – A Fermentação na Formação da Terra


Leeuwenhoer já tinha observado em 1680, na levedura, um microorganismo de alguns mícrons reproduzindo-se por gemas. Pasteur, em 1860 descobriu a vida sem ar e mostrou que os fermentos podem ser reproduzidos por via puramente química, graças aos sucos extraídos dos fungos. A fermentação, sendo considerada um fenômeno biológico, mostrou que a vida pode manifestar-se na ausência de organismos. Matérias protéicas dotadas de propriedades enzimáticas, despertam na presença de oxigênio. O fósforo teve papel decisivo, pois sendo elemento pentavalente mais leve, assegurou a formação dos ácidos nucléicos. Na teoria primitiva, a superfície das águas marinhas borbulhavam eliminando torrentes de gás carbônico biógeno. Toda a energia do ultravioleta solar ativo era transformada em energia química e depois em calor. De acordo com a concepção antiga, a vida nasceu num meio marinho a partir dos 4 elementos de Aristóteles: a água,o ar, o gás carbônico e nitrogênios, a Terra que seriam alguns minerais e o fogo (a luz solar).