13.513 – Música Disco – Brother Johnson


A Brothers Johnson é uma banda composta por músicos americanos e irmãos George Johnson e Louis Johnson.

FORMAÇÃO
O guitarrista / vocalista George e baixista / vocalista Louis formou a banda Johnson Três Plus One com irmão mais velho, Tommy, e seu primo Alex Weir , enquanto freqüentava a escola em Los Angeles , Califórnia. Quando eles se tornaram profissionais, a banda apoiou tais de turismo de R & B atua como Bobby Womack e as Supremes. George e Louis Johnson juntou mais tarde Billy Preston banda, e escreveu música na minha vida e as crianças e Me para ele antes de deixar o grupo em 1973. Em 1976, os irmãos cobriram a Beatles ‘ song , Hey Jude , para o documentário musical efêmero Tudo isso e Segunda Guerra Mundial .
Quincy Jones contratou para tocar em sua loucura LP Mellow, e gravou quatro de suas canções, incluindo É o amor que estamos perdendo? e apenas um gosto de mim.
Depois da turnê com vários artistas, como Bobby Womack e Billy Preston, Quincy Jones contratou-os para um passeio no Japão e produziu seu álbum de estréia olhar para fora para, lançada em março de 1976. O direito On Time álbum foi lançado em maio 1977 e alcançou o número 13 na Billboard Hot 200. Blam! saiu em agosto de 1978 e alcançou o número 7 no Billboard 200.
Duas das músicas da dupla foram destaque na trilha sonora do filme Mother 1976, jarros e velocidade. Os polegares faixa instrumental Thunder e Lightnin ‘Licks refere-se a dos irmãos apelidos. Get The Funk Out Ma cara foi co-autora com Quincy Jones.
A dupla se separou em 1982, resultando em carreiras solo breves para os irmãos.
No Brasil emplacaram com 3 sucessos, o principal Stomp, primeiro da Bilboard:

 

13.360 – Mega Clássicos – Kung Fu Fighting


Carl_Douglas_–_Kung_Fu_Fighting

É uma famosa canção do jamaicano Carl Douglas. Douglas foi o primeiro artista jamaicano a chegar ao topo das paradas musicais note americanas, o que ocorreu em 1974.Na época o Kung Fu e seus filmes eram muito populares mundialmente, tanto que foi lançada uma famosa série de TV com o ator David Caradine

Ano: 1974

Formato(s) VinilGênero(s)

Disco, funk rock

Duração 6:18

Gravadora(s) Pye Records

Composição Carl Douglas

Produção     Biddu

Bruce-Lee
Bruce Lee

12.972 – Música – Sylvester uma lenda da Disco, vítima da AIDS


sylvester_-_you_make_me_feel_might_real_1978
Sylvester James (Los Angeles, 6 de setembro de 1947 – São Francisco, 16 de Dezembro de 1988) foi um cantor estadunidense. Ele é o responsável pelo grande sucesso “You Make Me Feel (Mighty Real)” gravado em 1978, faixa do álbum “Step II” (pela Fantasy Records), e que foi número 1 da Billboard club hits. Outro sucesso seu, “Dance (Disco Heat)”. Embora o barítono fosse a tessitura natural de sua voz, ficou famoso por dominar excepcionalmente a técnica do falsete, com a qual gravou seus maiores sucessos.

Gay assumido, fazia performances como drag queen, por vezes sendo chamado de “Rainha da discoteca”. No início de 1987, revelou que era portador do HIV. Tendo sido criado em uma Igreja evangélica quando criança, respondeu, quando questionado se pensava que a doença era algum castigo de Deus por sua vida homossexual, afirmou :

“ Eu não acredito que a AIDS seja ira de Deus. As pessoas tem a tendência de culpar Deus por tudo. ”
Ficou aos cuidados da amiga de longa data Jeanie Tracy até o fim da vida. Faleceu em 16 de dezembro de 1988, aos 41 anos, em decorrência da AIDS

12.769 – Música – Mais uma Baixa – Maurice White, fundador do Earth, Wind & Fire, morre aos 74 anos


maurice_white_fran-1
Maurice White, fundador do Earth, Wind & Fire, morreu aos 74 anos. O irmão do cantor, Verdine White, disse à agência de notícias AP que ele morreu em casa, em Los Angeles. Maurice White sofria do mal de Parkinson.
O Earth, Wind & Fire vendeu mais de 90 milhões de discos pelo mundo, ganhou seis prêmios Grammy e entrou para o Hall da Fama do Rock and Roll em 2000.
O grupo de R&B, soul e funk foi fundado em 1969 e teve o maior sucesso nos EUA com “Shining star”, em 1975. Eles emplacaram diversas outras músicas nas paradas norte-americanas, como “Sing a song”, “September”, “After the love has gone” e “Let’s groove”.
Maurice White revelou que sofria de Parkinson em 2000, na época em que a banda entrou no Hall da Fama do Rock. Mas ele já tinha sintomas do mal desde os anos 80. Ele parou de fazer turnês com o grupo em 1995, mas o Earth, Wind & Fire continuou em atividade.
Ele também foi produtor e trabalhou com cantoras como Barbra Streisand e Cher. Maurice escreveu e produziu o hit “Best of my love”, do grupo Emotions. Em 1985 ele lançou um disco solo com um cover de “Stand by me”, de Ben E.King.

10.351 – Novela “Boogie Oogie” – Teledramaturgia com trilha sonora “Disco”


Pelo menos de trilha sonora, a próxima novela das 6 da Globo está bem servida. Uma produção de época, do ano de 1978, explosão da era disco.
Com estreia marcada para o dia 4 de agosto no lugar de Meu Pedacinho de Chão na Rede Globo, a novela Boogie Oogie, escrita por Rui Vilhena, sob a direção de Gustavo Fernandez e Ricardo Waddington, apostará na tragicomédia como gênero e na inversão dos valores da protagonista e da vilã da história. Anos depois após trocar dois bebês na maternidade para se vingar do amante Fernando (Marco Ricca), que desistiu de se divorciar da esposa Carlota (Giulia Gam) por causa de uma das crianças, a garçonete Susana (Alessandra Negrini) vai se revelar como uma das protagonistas da trama e não a grande vilã, como aparentava, ao passo que a rival, a vítima, demonstrará o contrário.

10.138 – História da Discoteca – Love is in the air, na mesma época, 2 versões


jean paul young

Por Master DJ Carlos

Em meados de 1978, John Paul Young (Glasgow, Escócia, 21 de junho de 1950), lançou o single “Love is in the Air”, que se tornou seu único sucesso a nível mundial durante o ano de 1978, atingindo o número 2 na parada australiana, 7 na parada americana e 5 no Reino Unido.
Poucos meses depois, Martin Stevens, então vocalista da dupla ‘The Raes”, lançava a sua versão de Love is in the air, muito parecida, com um instrumental mais rico, porém e uma melodia levemente “melodramática”. Esta versão foi a preferida dos DJs, sendo a mais tocada nas casas noturnas, já a versão de John Paul Young, tocou mais na mídia convencional, rádio e televisão. Confira as duas versões aqui no ☻ Mega.

9587 – História da Discoteca – Sevilla Nights, a injustiçada de Santa Esmeralda


sevilla nights

Por Master DJ Carlos, exclusivo para o ☻ Mega Arquivo

A consagrada banda disco Santa Esmeralda, que emplacou com a estouradíssima clássica Dont let me be misunderstand e na sequência o remake disco de The House of te Rising Sun, um discreto sucesso com o álbum The Wages of Sin; teve um single realmente muito bem elaborado e que lembra seu primeiro sucesso, mas que não colou aqui no Brasil, sendo tocado umas poucas vezes nas FMs paulistanas. Se você nunca ouviu Sevilla Nights, confira agora, ou relembre se você já conhece:

9573 – História da Discoteca – The Tramps


the tramps

Os The Trammps são uma banda americana de soul, da Filadélfia, e foram uma das primeiras bandas de discoteca.
Primeiro grande sucesso da banda foi com o 1972 versão cover de “Zing! Fui Strings of My Heart”. A primeira faixa do disco que lançou foi “Love Epidemic”, em 1973. No entanto, eles são mais conhecidos por sua música Grammy, “Disco Inferno”, originalmente lançado em 1976, tornando-se um hit pop do Reino Unido e EUA R & B hit, em seguida, re-lançado em 1978 e se tornar um hit pop dos EUA. Tema também do famoso filme de John travolta “Os Embalos de Sábado à Noite”.
Seu single ” Disco Inferno ” (1976) , que foi incluído no Prêmio Grammy Saturday Night Fever trilha sonora em 1977, alcançou # 11 na Billboard Hot 100 em maio de 1978. Outros grandes sucessos incluem “Hold Back the Night” ( 1975). No final de 1977 , os Trammps lançou a música ” A Noite das Luzes se Apagaram ” para comemorar o apagão elétrico que atingiu Nova York em 13 de julho de 1977.

Sua canção assinatura, ” Disco Inferno ” , foi regravada por Tina Turner e Cyndi Lauper . Além disso, Graham Parker coberto “Hold Back The Night” no ” The Pink Parker EP” em 1977, e alcançou a posição # 20 no UK Singles Chart, e Top 60 nos EUA.
Em 19 de setembro de 2005, do grupo ” Disco Inferno ” foi introduzido no Dance Music Hall of Fame em cerimônia realizada em Nova York.
Em 8 de março de 2012, o vocalista Jimmy Ellis morreu em uma casa de repouso em Rock Hill, Carolina do Sul, com a idade de 74. A causa da morte não foi imediatamente conhecida, mas ele sofria de doença de Alzheimer.

8523 – Música – O FIM DE YMCA


YMCA

Em 1978, o grupo Village People lançou “YMCA”, uma das músicas que se tornariam ícones da era Disco. A música foi uma homenagem à associação sem fins lucrativos, com sede em Chicago, cuja abreviatura é YMCA (Young Men’s Christian Association), que no Brasil é conhecida como Associação Cristã de Moços (ACM).
Acontece que agora a sede americana vai se chamar apenas “Y”. O vocalista original do Village People, Victor Willis, disse: “Nós estamos profundamente consternados com o anúncio da YMCA mudar seu nome e marca após 166 anos.”

8479 – Música – Champangne para a sua Festa!


evelyn-champagne-king-im-so-romantic-rca

Evelyn “Champagne” King (nascida em 01 de julho de 1960) é uma cantora norte-americana de R & B , Disco e pós-disco. Algumas de suas canções mais conhecidas são ” Shame “,” Love Come Down ” e I’m Love.
Nasceu no Bronx , Nova Iorque , e cresceu na Filadélfia , Pensilvânia.

Ela foi descoberta ainda jovem, enquanto trabalhava com sua mãe na Philadelphia International Registros como um produto de limpeza de escritório. Produtor Theodore T. Live a ouviu cantando em um banheiro e começou a treinar-la.
King lançou seu álbum de estréia, Liso Talk, em 1977. O álbum incluía a música ” Shame “, que é o seu único top ten no Billboard Hot 100 , alcançando a posição # 9. A canção também alcançou a posição # 7 R & B e # 8 na parada dance.
Em 1982, ela lançou o álbum, Get Loose. Ele rendeu um top vinte pop e # 1 R & B hit com o single, ” Love Come Down “. A canção também alcançou a posição # 1 nas paradas de dança e chegou a UK Singles Chart top ten, atingindo um máximo de sete por três semanas.

evelyn-champagne-king

Em 14 de agosto de 2007, King lançou o seu primeiro álbum de estúdio em 12 anos. Ele contou com o single “The Dance”, que alcançou a posição # 12 no Hot Dance Club Play Chart.
Em 2011, ela também colaborou com deep house DJ Miguel Migs , na faixa “Everybody”, que foi incluído no seu álbum Fora do Skyline.

Um nome forte da Disco Music, não poderia estar ausente aqui.

Por Master DJ Carlos

8154 – Museu dedicado à banda Abba é inaugurado na Suécia


museu abba

As músicas cativantes, figurinos extravagantes e botas cintilantes que fizeram do Abba um fenômeno global são destaques em um novo museu dedicado à banda, inaugurado esta semana em Estocolmo, na Suécia.
Os organizadores esperam atrair centenas de milhares de pessoas anualmente em uma viagem nostálgica pop.
Os visitantes vão poder cantar sucessos do Abba ao lado de hologramas em tamanho natural do grupo – e, em seguida, transferir as imagens pela Internet.
“Eu estaria interessado, mesmo que eu odiasse o Abba, em saber como a banda realmente aconteceu e porquê”, disse o ex-membro do ABBA Bjorn Ulvaeus nesta segunda-feira no museu.
Ulvaeus, agora um avô de 68 anos, rejeitou sugestões de que a abertura poderia coincidir com uma reunião da banda. Uma casa de apostas britânica estava fazendo apostas em abril sobre um retorno após a cantora Agnetha Faltskog insinuar um possível reencontro.
O Abba, formado por Ulvaeus, Faltskog, Anni-Frid Lyngstad e Benny Andersson, saltou para fama quando ganhou o concurso Eurovision em 1974 com a canção “Waterloo”.
Para reviver os dias de glória da banda, o museu oferece uma pista de dança com discos dos anos 1970 para os vistantes praticarem seus passos, gravações para a escolha de um “quinto” membro da banda e a oportunidade de sentar-se no interior do helicóptero que é destaque na capa do álbum “Arrival”.

Abba

As paredes do museu estão repletas de recortes de jornais, cartas de fãs e vídeos. Os visitantes podem olhar os bastidores de um camarim, admirar discos de ouro e platina do Abba e ver uma reconstituição do estúdio onde a banda compôs canções.

Abba2

O Abba se tornou um dos maiores produtos de exportação da Suécia, com canções de sucesso como “Dancing Queen” e “Gimme Gimme Gimme! (A Man After Midnight)”.
O grupo vendeu cerca de 370 milhões de álbuns no total e faz parte de uma tradição pop da Suécia, que inclui Roxette, Ace of Base, Europa e Kent.

8068 – História da Discoteca – Chic & Cia


chic_banda02

A historia do Chic começa em 1970 quando Nile Rodgers e Bernard Edwards se conhecem a acabam por formar uma banda de rock chamada The Boys que posteriormente mudou o nome para Big Apple, mas foram impedidos pelo fato de serem negros, então em 1976 eles se juntam ao ex-percussionista das bandas Labelle e Ecstacy, Passion & Pain Tony Thompson e começam a tocar inicialmente como um trio. Mas a banda precisava de um vocalista, e no mesmo ano Norma Jean entra na banda, e juntos em 1977 lançam o álbum de estréia  que foi puro sucesso trazendo canções disco como Dance Dance Dance (Yowsah Yowsah Yowsah) e Everybory Dance, o álbum rendeu a banda logo de cara um disco de ouro. Logo após o disco de estréia Nile e Bernard (os cabeças da banda) começam a preparar o disco solo de Norma, o disco foi lançado no mesmo ano com o nome de Norma Jean e trouxe o sucesso dançante Saturday. Ao sair da banda Norma indicou sua amiga Luci Martin para ser a nova vocalista, mas antes de sair da banda Norma participau do histórico disco We Are Family, do quarteto Sister Sledge, que era produzido por Nile e Bernard. Com a saída de Norma, Luci Martin foi admitida na banda, mas não como vocalista e sim como back up, pois a vocalista Alfa Anderson que havia trabalha com a banda no disco de estréia ganhou o honrado posto.
No mesmo ano de 78 a banda já com Alfa nos vocais lança um obra-prima da Disco Music, o álbum C’est Chic que ganha o disco duplo de platina e traz inesquecíveis canções como I Want Your Love e a imortal Le Freak (maior Hit da banda), o sucesso foi tanto que ate hoje o disco é o mais vendido da gravadora Atlantic (hoje Warner) com quase 7 milhões de copias na época. No ano seguinte 1979 mais um imenso sucesso, o álbum Risque que trouxe átona canções eternas como My Feet Keep Dancing, My Forbidden Lover e a grandiosa Good Times que influenciou a maioria das bandas de disco e funk da época, alem de ter servido como base para as primeiras musicas de Hip Hop.
Arranjos como estes nunca mais…!
O chic é considerada a maior e melhor banda de Disco de todos os tempos, fora seus álbuns, Nile e Bernard produziram artistas como Sister Sledge, Sheila B. Devotion, Madonna, David Bowie’s e Dianna Ross. Alem de influenciarem banda como The Smiths, e Sugar Hill Gang’s. Madonna em especial de os seus hits Holiday, Into To The Groove, Like A Virge e Erótica a dupla Nile e Bernard, alem da banda Change ser considera (Chic Jr). Nos anos’80 com a queda da Disco Music a banda lutou para manter musicas nas paradas e fazer com que seus álbuns vendesem; o fraco sucesso e as baixas vendas levaram ao fim da banda em 1985. Porém, em 1992 a banda se juntou novamente e lançam o álbum Chic-Ism com a canção Chic Mystique, aclamada por publico e critica levando a banda a uma nova turnê mundial como nos velhos tempos. No mesmo ano Nile recebeu o titulo de Top Productor World, foi incluído no hall da fama dos compositores, mas infelizmente no dia 18 de abril de 1996 seu eterno parcero Bernard Edwards morreu vitima de pneumonia aos 43 anos, mesmo sem ele o Chic continuou com os shows, em 2003 foi a vez de Thompson, vitima de câncer nos rins no dia 12 de novembro de 2003 aos 48 anos.

8008 – História da Discoteca – Van McCoy


mccoy

Van Allen Clinton McCoy (Washington, 6 de janeiro de 1940 – Englewood, 6 de julho de 1979) foi um músico, produtor musical, arranjador, compositor e maestro norte-americano. É mais conhecido por grande sucesso da música The Hustle, em 1975. Tem direitos sobre 700 músicas e também produziu numerosos outros artistas, tais como Gladys Knight & the Pips, The Stylistics, Aretha Franklin, Brenda & The Tabulations, David Ruffin, Peaches & Herb e Stacy Lattisaw.

McCoy nasceu em 6 de janeiro de 1940, em Washington, DC, sendo o segundo filho de Norman S. McCoy, Sr. e Lillian Ray. Começou a tocar piano desde cedo e a cantar com o coro da igreja Metropolitana Batista desde criança e já escrevia canções paralelamente às participações em espetáculos locais com seu irmão mais velho, Norman Jr., aos 12 anos. Os dois formaram um conjunto de doo-wop chamado Starlighters com dois amigos no colégio, que lançou o single The Birdland em 1956, recebendo alguma atenção que os levaram a uma turnê com o baterista Vi Burnsides. Casamentos e outras questões levaram ao fim da banda, ainda nos anos 1950. Ele também cantou com um grupo chamado Marylanders.

Van McCoy entrou na Howard University para estudar psicologia algum tempo depois, apenas para sair após dois anos e se mudar para a Filadélfia, onde formou seu próprio selo Rockin’ Records, e lançou seu primeiro single, Hey Mr. DJ, em 1959. Esta música recebeu a atenção do dono da gravadora Scepter Records, Florence Greenberg, que contratou McCoy como compositor e representante. Durante a década de 1960 lançou algumas canções e auxiliou a produção de vários outros artistas, tais como Gladys Knight & The Pips, Chris Bartley e The Ad-Libs.

Van escreveu ou produzir consistentemente para alguns outros artistas. No início da década de 1970, McCoy começou uma longa e aclamada colaboração com o compositor e produtor Charles Kipps e fez os arranjos de vários sucessos do The Stylistics. Ele formou sua própria orquestra, Soul City Symphony, e com as cantoras Faith (Fé), Hope (Esperança) e Charity (Caridade) produziu numerosos álbuns e fez muitas apresentações.

☻ Mega Clássica

Em 1975, McCoy lançou um disco majoritariamente instrumental, Disco Baby para o selo Avco Records. Inesperadamente, um single desse álbum, chamado “The Hustle”, escrito sobre a dança de mesmo nome e gravado por último foi ao topo das paradas na Billboard, assim como no Reino Unido, onde a atingiu a 3ª posição e ganhou um Grammy. O álbum também recebeu uma indicação ao Grammy. McCoy, então reconhecido como criador de música disco, nunca repetiu o sucesso dessa canção, embora as faixas “Party,” “That’s The Joint” e “Change With The Times” tivessem recebido alguma execução nas rádios.

Morte
Ele morreu de um infarto agudo do miocárdio em Englewood, New Jersey em 6 de julho de 1979.

Master DJ Para Festas

Empregos e negócios, Serviços – Brasil, São Paulo, São Paulo. Data Maio 7

Serviços

7871 – História da Discoteca – Patrick Juvet


Patrick Juvet - Master Serie - Front

Nascido em Montreux, 21 de agosto de 1950, é um músico suíço.
Desde cedo aprendeu a tocar piano. Depois dos 18 anos sonhava em se mudar para Paris, mas foi na Alemanha que começou sua carreira, mas nada ligado à música: com seu porte de bom rapaz e figura esbelta fez sucesso como modelo fotográfico. Após um curto período conseguiu realizar o seu sonho e foi morar na França, conhecendo lá o produtor Eddy Barclay em Saint-Tropez. Impressionado com o talento musical de Patrick, em outubro de 1971 ele o levou a um estúdio, onde gravou suas primeiras canções românticas. Fez muito sucesso na França, sendo reconhecido até os dias de hoje. Participou no Festival Eurovisão da Canção 1973, em representação da Suíça, com o tema “Je vais me marier, Marie”
Já era um pop star local quando decidiu mudar de rumo e seguindo a febre disco, gravou “Où sont les femmes” (1977) e o super hit “I Love America”, que alcançou o 1° lugar em 15 diferentes países, incluindo os Estados Unidos.
Com arranjos idênticos aos do Village People, eis um nome inesquecível dos disco maníacos.

7857 – História da Discoteca – Peaches & Herb


Pearches

Uma dupla norte – americana que fez muito sucesso no desfecho da década de 1970.
Herb Fama (nascido em 01 de outubro de 1942) e Francine “Peaches” Hurd Barker que infelizmente já se foi (28 de abril de 1947 – 13 de agosto de 2005).
Herb manteve-se em “Peaches & Herb” desde a sua criação em 1966, enquanto seis mulheres diferentes fizeram o papel de “Peaches”.
Ele trabalhou em uma loja de discos , onde conheceu o produtor Van McCoy. Assinou então com a Columbia.
Francine “Peaches” Barker (nascida Francine Edna Hurd, 28 de abril de 1947, em Washington, DC), usou o nome artístico Francine Day. Fama aposentou-se em 1970, quando, por razões pessoais, ele se matriculou na academia de polícia de Washington, e, posteriormente, juntou-se a cidade do departamento de polícia. Peaches & Herb permaneceu dormente até que ele decidiu voltar para o ramo da música em 1976.
Em sua busca por um novo “Peaches”, Herb novamente contou com a ajuda de Van McCoy , que sugeriu que Linda Greene seria adequado para a posição. Fama conheceu Greene e concordou.
Foi a a formação do mais bem sucedido dos “Peaches & Herb” até hoje. Seu primeiro single foi ” Shake Your groove thing”, que ganhou disco de ouro e alcançou a posição # 5 na Billboard Hot 100 em março de 1979. O single de acompanhamento, visto como “arma secreta” do álbum pelo produtor / compositor Freddie Perren, foi a tripla platina hit ” Reunited “. Esta canção, evocando os anos 1960 Peaches & Herb hit “reunited”, chegou a N º 1 tanto no Hot 100 e da Billboard de R & B . Foi também uma carta-topper no Canadá . “Reunited” foi nomeado para um Grammy de Canção do Ano.
Um quinto “Peaches”, Wanda Makle, posteriormente realizada com fama em aparições finais de semana, e em 2008 eles estavam planejando uma gravação juntos. Esses planos foram adissolvidos e, em vez disso Makle foi finalmente abandonado em favor do sexto “Peaches”, Meritxell Negre de Barcelona, ​​Espanha.
Juntos, Fama e Negre gravaram “Cores do Amor “, o primeiro álbum de Peaches & Herb desde 1983. Combinado com o clássico Fama do talento tenor, zesty, soulful Negre, a variedade alto-soprano substituiu Linda Greene, 25 anos após a Peaches & Herb” Album “Remember”.

Você confere o sucesso Shake Your Groove Thing aqui no Mega

7798 – História da Discoteca – O Village People


Vilage People

Na época das discotecas não havia certas “rotulagens” como nos dias atuais, onde as pessoas colocam o seu preconceito acima da Arte.
Num cenário então sem preconceitos na música surgiu o Village People, uma das mais consagradas bandas de Discoteca dos EUA.
Mais conhecido pelos seus mega-hits mundiais Macho Man e Y.M.C.A., ambos de 1978.
O grupo, surgido em boates gays nos Estados Unidos, foi criado entre 1976 e 1977 pelos produtores Jacques Morali e Henri Belolo. O nome originou-se do reduto gay de Nova Iorque na época, o Greenwich Village, e a banda ficou conhecida por apresentar-se com fantasias que evocavam símbolos de “masculinidade”: um policial (Victor Willis), um índio norte-americano (Felipe Rose), um cowboy (Jeff Olson), um operário (David “Scar” Hodo), um soldado (Alex Briley) e um motociclista (Glenn Hughes).
O sucesso aconteceu primeiro na Inglaterra, em 1977, com “San Francisco (You’ve Got Me)”. Nos Estados Unidos, o sucesso veio em 1978, com “Macho Man”. O grupo lançou também Y.M.C.A., In The Navy, Go West (regravada em 1993 pela dupla inglesa Pet Shop Boys) e várias outras que também alcançaram êxito. Em 1980, apareceram no filme baseado na história do grupo, chamado Can’t Stop the Music, que venceu e recebeu o troféu irônico Framboesa de Ouro, na categoria pior filme do ano.
Em 1995, Glenn Hughes foi substituído por Eric Anzalone. Os integrantes actuais do Village People são Felipe Rose (índio), Alex Briley (soldado), David “Scar” Hodo (operário), Jeff Olson (cowboy), Ray Simpson (policial, no lugar de Victor Willis) e Eric Anzalone (motociclista, no lugar de Glenn Hughes).
Em 2001, Glenn Hughes, o motociclista original do grupo, faleceu (vítima de câncer no pulmão). Jacques Morali, o fundador do grupo faleceu em 1991, vítima da AIDS. O produtor e empresário Henri Belolo continua actuando no mercado fonográfico, como um dos donos do selo francês Scorpio Music. A Black Scorpio, que nos anos 70 e 80 lançou os discos do Village People, é uma de suas afiliadas.

7006 – Música na TV – Soul Train


soul-train

Em 1974, o lendário programa da TV americana “Soul Train” apresentava grandes nomes do soul e R&B. O tema de abertura deste programa foi gravado por MFSB & The Three Degrees e seu nome era TSOP, que significa The Song of Philadelphia. Essa música chegou ao primeiro lugar na parada pop da Billboard.
Um programa de televisão musical que estreou em 2 de outubro de 1971 nos Estados Unidos, sendo finalizado apenas em 25 de março de 2006, com 35 anos de existência.No Brasil só um programa chegou perto deste, o Som na Caixa da TV Corcovado do RJ, mas que ficou pouco tempo no ar. Durante todo este tempo, o programa mostrava, basicamente, performances de grupos e cantores de soul, hip hop e R&B, ainda que grupos de jazz e gospel também fossem mostrados por vezes. Soul Train foi criado por Don Cornelius, que também foi seu primeiro apresentador e produtor executivo. A produção foi suspensa na temporada 2005-2006 mas, ainda assim, uma versão de “melhores momentos” (The Best of Soul Train) foi criada e continuou no ar por dois anos.Esse programa teve participação em um episódio de The Fresh Prince of Bel-Air

7115 – História da Discoteca – Stacy Lattisaw



Ela nasceu em 25 de novembro de 1966 é uma cantora americana de R & B , de dance music e gospel. Desde os anos 1990, com a derrocada da era Disco, ela se dedica exclusivamente a cantar a música gospel, como retorno para suas raízes.
Lattisaw gravou seu primeiro álbum para Cotillion, com a idade de 12 anos, em 1979, sob a direção do produtor de discos Van McCoy . No entanto, em parceria com Narada Michael Walden , ex- baterista da Mahavishnu Orchestra que estava apenas começando uma carreira como produtor, que ela encontrou o sucesso. Sob a direção de Walden, ela teve cinco álbuns de sucesso entre 1981 e 1986.
Lattisaw continuou a gravar em 1980, a assinou com a Motown em 1986. Ela marcou seu único # 1 hit R & B com freqüentes dueto parceiro Johnny Gill , intitulado ” Where Do We Go from Here “, em 1989.
Ao início de 1990, ela decidiu se aposentar da indústria da música e concentrar-se na família.

Trazemos aqui seu maior sucesso, ainda em início de carreira:

7054 – História da Discoteca – Viola Wills


“Aponte para o céu sempre que se atrever a sonhar” – Do site oficial de Viola Wills

(Los Angeles, 30 de dezembro de 1939 – Arizona, 6 de maio de 2009) foi uma cantora pop norte-americana, mais conhecida pela interpretação da música Gonna Get Along Without You No (1979). Outros sucessos foram Both Sides No(1986), e If You Could Read My Mind (1980).
Nome de nascimento: Viola Mae Wilkerson , casou muito cedo e já era mãe de seis filhos antes dos 21 anos quando foi descoberta em 1965 pelo maestro e arranjador Barry White, que a levou para a gravadora Bronco Records e trocou seu sobrenome para Wills.
Começou sua carreira no Los Angeles Conservatory of Music e nos anos seguintes, além de acompanhar White também trabalhou com Joe Cocker, Smokey Robinson e outros artistas conhecidos.
Enquanto fazia back-vocals para Cocker em Londres, gravou solo pela primeira vez. Seu sucesso Gonna Get Along Without You Now, um clássico da Disco Music, gravado em 14 de maio de 1979 a lançou a um estrondoso sucesso, dando a Willis o título de Disco Diva.

6949 – História da Discoteca – France Joli


Nascida em 26 de janeiro de 1963, emplacou seu 1° sucesso ainda aos 16 anos.
Apesar do nome esta diva da Disco Music é canadense, da cidade de Montreal. Seu estrondoso sucesso com o single “Come to Me” no crepúsculo dos anos 70, fez com que fosse apontada como sucessora da rainha Donna Summer, o que de fato não aconteceu… Ela ainda emplacaria mais 2 sucessos que se tornaram clássicos e depois mudaria de estilo musical, entrando em um longo ostracismo.
Seu pai era um comerciante de hardware e sua mãe era professora. Aos 4 anos ela já dublava a Barbra Streisand e apareceu na TV aos 6 anos.
Em 1978, Tony Green escreveu a música “Come to Me” para Joli. Lançada pela gravadora Prelude em abril de 1979, em pouco tempo subiu no topo da Bilboard. Um reinado de três semanas no topo da Billboard Club Play Hot Dance em 22 de setembro de 1979 e da França álbum Joli subiu para # 26. Na Billboard Hot 100.
France Joli já não é mais aquela bela mocinha, hoje aos 49, engordou muito, só a voz continua a mesma…