9526 – Religião – O Papa São Silvestre


Sylvester_I

Foi o 33° papa, como vimos na mega lista.
Encerrou o pontificado em 31 de dezembro de 335,
durante o reinado do imperador romano Constantino I, que determinou o fim da perseguição aos cristãos, iniciando-se a Paz na Igreja. Silvestre I foi um dos primeiros santos canonizados sem ter sofrido o martírio. Festa em 31 de Dezembro.
Silvestre I enviou emissários para presidirem ao sínodo de Arles (314) e ao Primeiro Concílio de Niceia (325), convocados por Constantino, a sua ausência é motivo de debate, provavelmente deve-se ao seu estado de saúde. Durante o seu pontificado a autoridade da Igreja foi estabelecida e se construíram alguns dos primeiros monumentos cristãos, como a Igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém, e as primitivas basílicas de Roma (São João de Latrão e São Pedro), bem como das igrejas dos Santos Apóstolos em Constantinopla.
Atribui-se em geral a conversão de Constantino a uma visão que terá tido antes da batalha da ponte de Milvius (312). Mas a tradição medieval, também teria dito que o imperador teria lepra incurável, e logo que Silvestre o batizou por imersão numa piscina ficou imediatamente curado. Esta versão porém não tem fundamento, pois sabe-se que Constantino foi batizado ao fim de sua vida, com a intenção de perdoar seus pecados, por Eusébio, bispo de Nicomédia.

Constatino I


Nasceu em 288 e foi o primeiro imperador romano a se tornar cristão, embora tenha sido um déspota. Em 312, depois de derrotar um rival na ponte Mílvia, começou a governar a parte ocidental do império romano. Uma visão de uma cruz cristã em chamas, com as palavras “com esse sinal vencerás”, pouca antes da batalha, fez com que o imperador aderisse a fé cristã. Conquistando a parte oriental em 323, ele reunificou o império tornando-se o único soberano. Durante seu governo, transferiu a capital imperial para Bizâncio, que passou a ser chamada posteriormente de Constantinopla, hoje Istambul. Pouco antes de morrer, o imperador dividiu o império entre seus 3 filhos em partes independentes.