12.984- Como fazer seu Android ficar mais rápido e ainda economizar bateria


Após algum tempo de uso, torna-se natural que o celular perca desempenho e também que a vida útil da bateria comece a se reduzir. Acontece com qualquer aparelho. Nessas horas, é uma boa ideia começar a pensar em formas de manter ele funcionando melhor por mais tempo para evitar que o fantasma da troca de celular venha assombrar o seu bolso.

Felizmente, o Android tem a ferramenta certa para fazer isso. Apresentamos a você o aplicativo Greenify, que promove as duas coisas ao mesmo tempo: faz seu celular funcionar de forma mais rápida e ajuda a economizar bateria.

Como ele faz isso? A função do app é restringir os aplicativos que funcionam em segundo plano. Desta forma, eles não estão consumindo os recursos do celular, economizando memória e poder de processamento. Consequentemente, o celular também acaba usando menos bateria.

O Greenify é um aplicativo com opções extremamente avançadas que podem confundir os usuários. No entanto, a sua funcionalidade mais simples e mais importante é bastante acessível e fácil de usar.

Veja como:

1. Baixe o aplicativo

Ele está disponível no Google Play neste link.

2. Entre na sua lista de aplicativos

Para isso, toque no botão “+” na parte superior. Será exibida uma lista de apps instalados, mas com apenas alguns deles. Para mostrar tudo, você precisa tocar nos três pontinhos e selecionar “Mostrar tudo”.

android
Selecione o que deve hibernar

Dê preferência àqueles que consomem mais recursos do celular, mas que você não costuma usar com frequência. Os aplicativos hibernados não são capazes de exibir notificações porque não funcionam em segundo plano; você só vai ser alertado quando reabrir o aplicativo por conta própria, por isso, NÃO RECOMENDAMOS desativar aplicativos de alarmes ou mensageiros como o WhatsApp.

Pressione o botão Zzz para ativar
Você pode ter que dar algumas permissões para o app antes de fazer isso – basta seguir os procedimentos sugeridos pelo Greenify. Se você quiser, pode parar o tutorial por aqui e tocar neste botão toda vez que quiser colocar um aplicativo para hibernar. No entanto, existem outras formas mais eficientes, detalhadas nos passos 5 e 6.

10.696 – Mega Byte – Novo Android se chama Lollipop; versão prolonga bateria em até 90min


lolipop

Junto com o seu celular Nexus 6, que com suas seis polegadas de tela é quase uma versão maior do novo Moto X, o Google anunciou que a versão 5.0 do sistema Android se chama Lollipop (“pirulito”) e que será estreada “nas próximas semanas”.
Até agora, ela vinha sendo chamada de “Android L”, e a empresa vinha fazendo mistério sobre o título.
A ideia dessa edição do software é a mesma do projeto Android One, lançado na Índia a fim de “tornar disponíveis ótimos smartphones para os bilhões de pessoas que não estão ainda on-line”, segundo comunicado assinado pelo vice-presidente da divisão responsável pelo sistema na companhia, Sundar Pichai.
Com as melhorias, que incluem o chamado design Material a fim de integrar todo tipo de aparelho que usa Android, o Lollipop pode aumentar a duração da bateria de um smartphone em até 90 minutos, dependendo do modelo, em comparação com versões anteriores.
Pichai não especificou qual aparelho se beneficia de tamanho incremento, nem se todo modelo tem a vida de bateria prolongada com a atualização.
A última versão do Android disponível é a 4.4 KitKat.
A atualização de cada aparelho depende da fabricante do celular (os da linha Nexus, desenvolvida pelo Google, receberão a edição primeiro).

10.380 – Mega Byte – Vírus chinês “sofisticado” pode afetar Android e iOS


virus chines

Em Hong Kong, onde recentemente começou uma onda de protestos a favor da democracia, surgiu um novo vírus para celulares que surpreendeu os especialistas. Isso porque ele é descrito como “extremamento sofisticado”, especialmente por ser capaz de infectar tanto usuários do Android como do iOS.
Como o iOS não permite que sejam instalados apps de origem desconhecida, porém, é necessário que o usuário tenha feito o jailbreak para estar vulnerável. No caso do Android, ainda é necessária um nível alto de ingenuidade para instalar o aplicativo maligno por conta própria.
O vírus se espalha por meio de uma mensagem no WhatsApp. De repente, os usuários são surpreendidos com a mensagem “Veja este app apra Android criado pela Code4HK [comunidade de desenvolvedores que apoiam as manifestações] para a coordenação do OCCUPY CENTRAL”, juntamente com o link para download. Apesar de a mensangem citar especificamente o Android, o vírus também afeta o iOS destravado.
Depois de fazer o download, o malware tem acesso aos dados dos usuários, incluindo histórico de ligações, mensagens e localização. A Code4HK diz que não tem nada a ver com o assunto. Michael Shaulov, CEO da empresa de segurança em mobile Lacoon, no entanto, crê em outro culpado: o governo chinês, que teria o objetivo de espionar os cidadãos para identificar manifestantes.
“Esta é a primeira vez que vemos um malware para iOS tão sofisticado operacionalmente ser desenvolvido por um grupo chinês”, afirma Shaulov em contato com o New York Times. Não é a primeira vez que surge um vírus assim para a plataforma da Apple, mas nunca tinha acontecido na China.

6002 – Mega Byte – A Amazon vira gigante


O mundo da tecnologia é dominado atualmente por 3 empresas: a Apple, o Google e o Facebook. Mas a Amazon está decidida a ser o novo integrante desse grupo. E acaba de apresentar sua principal arma: um tablet conectado à melhor oferta de conteúdo digital na internet. Se você achava que a empresa era apenas uma vendedora de livros na internet, pense novamente.
Desligado, o Kindle Fire é só um pretinho básico sem qualquer toque de design que impressione. Tão básico que custa US$ 199 – um preço muito abaixo do dos concorrentes. Mas, ao apertar o único botão do aparelho, você não só se conecta à internet, mas a todo o conteúdo da Amazon.
O tablet é integrado ao sistema baseado na nuvem (cloud based) da empresa, o que significa acesso à gigantesca oferta de livros, filmes, programas de TV e músicas que a Amazon oferece. Acessar conteúdos é a primeira parte da experiência. A segunda é armazená-los de graça – o limite é de 5 GB.
O tablet roda um sistema operacional Android totalmente customizado pela Amazon – o que inclui a loja de aplicativos. Continuará valendo para os usuários desta seção o que funciona para todos os cadastrados na loja virtual: diariamente, um app pago será disponibilizado gratuitamente.
O aparelho em si tem configuração inferior à de outros tablets do mercado. Sem câmera, microfone ou 3G, ele depende de wi-fi para acessar a internet. Sem ela, esqueça dos vídeos e das músicas – só vai sobrar sua biblioteca de livros.