11.704 – China investiga morte de peixes


mortandade
Foram encontrados milhares de peixes mortos perto do estoque de produtos químicos que explodiu na semana passada na cidade portuária de Tianjin, na China, deixando 116 mortos e mais de 700 feridos.
A morte dos peixes no rio Haihe, a alguns quilômetros do local do acidente, chamou a atenção das autoridades do país, que investigam se as explosões podem ter levado à contaminação das águas na região.
O terminal de contêineres onde ocorreu o acidente em 12 de agosto estocava materiais perigosos, incluindo 700 toneladas de cianeto de sódio, quantidade 70 vezes maior que o limite estabelecido pelas normas de segurança chinesas.
Quando entra em contato com água, essa substância pode gerar um gás asfixiante e inflamável.
As autoridades disseram ter construído barreiras de proteção e isolado os fluxos de água na região portuária para evitar a contaminação.
Ainda assim, oito das 40 estações de monitoramento de água criadas após o acidente encontraram níveis excessivos de cianeto, segundo a agência de notícias oficial Xinhua.
Moradores de Tianjin relataram ter sentido ardência na pele após contato com a chuva.
Segundo a agência France Presse (AFP), autoridades municipais disseram que é comum encontrar peixes mortos no verão devido à má qualidade da água, contaminada pelos resíduos tóxicos jogados pelas fábricas. Além disso, afirmaram que o contato com o ar e a água não representa um perigo para os 15 milhões de habitantes de Tianjin.
Cerca de 6.000 pessoas foram removidas de suas casas em Tianjin devido ao acidente e 17 mil residências ficaram danificadas.