14.074 – Carro voador japonês faz voo de um minuto em teste


carro voador japones

A corrida para tornar o carro voador realidade está a todo vapor. No Japão, a Nec Corp realizou nesta segunda-feira (5) um teste para seu protótipo. Dentro de uma grande gaiola de segurança, o veículo levantou a 3 metros de altura e ficou voando por cerca de um minuto.
Parecendo mais um drone gigante, o modelo utiliza 4 hélices movidas à energia elétrica. De acordo com a Associated Press, o governo japonês está incentivando o desenvolvimento de carros voadores para que virem realidade até 2030.
Por enquanto, o objetivo é que o veículo seja utilizado em entregas no futuro e sem a necessidade de um piloto.
Além da Nec, empresas como Boeing, Pal-V e Uber estão trabalhando em seus conceitos voadores. Em outra frente, companhias também desenvolvem motos voadoras, inclusive, até a polícia de Dubai está utilizando um protótipo do tipo.

Testes em Fukushima
Entre as bases que o governo japonês está criando para incentivar os carros voadores está uma área de testes em Fukushima. A ideia é utilizar a região devastada pelos desastre nuclear como local de voo para estes veículos.

Há mais projetos em desenvolvimento

 

audi-airbus-afp

web-hero-bell-nexus-image-3
Notícias de carros voadores estão se tornando mais frequentes a cada dia. Essa corrida para ver quem domina primeiro esta tecnologia, e a coloca no mercado, envolve gigantes como Boeing, Airbus e Uber, mas também tem projetos nas mãos de várias startups pelo mundo.
Alguns se parecem mais com um carro de verdade, enquanto outros utilizam tecnologia mais similar a de drones. Outra corrida em potencial é a da moto voadora, nesse caso, com veículos mais compactos.

Airbus
Feito em parceria com a Audi, o conceito de carro voador da Airbus foi apresentado no Salão de Genebra de 2018. Com uma cabine de capacidade para dois passageiros, o habitáculo pode ser acoplado tanto a uma base sobre rodas como a um módulo de voo.
O módulo de voo tem 4,40 metros de comprimento, e é movido por 8 motores elétricos, que totalizam 217 cavalos. A autonomia é de 50 km.

O Holandês Voador
A holandesa Pal-V promete para 2020 colocar a venda seu carro voador. Ele tem uma autonomia de até 500 km no ar e possui hélices que o transformam em uma espécia de helicóptero. Chamado de Liberty Pioneer, ele pode levar 2 pessoas e até 20 kg de bagagem.

holandes voador

14.073 – Inaugurada 1ª etapa de usina solar flutuante em reservatório da Bahia


usina solar3
Foi inaugurada a primeira etapa da usina solar flutuante instalada no Reservatório de Sobradinho, na Bahia.
De acordo com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), a plataforma solar flutuante tem uma potência de geração de 1MWp (Mega Watt pico), e até 2020 deverá ter, ao todo, 2,5 MWP.
O valor do investimento nas duas plantas solares da plataforma totaliza R$ 56 milhões. Este é o maior projeto de pesquisa e desenvolvimento desse tipo de energia flutuante no país, em reservatório de hidrelétrica.
Com 3.792 módulos de placas solares e área total de 11 mil m², o projeto instalado no Reservatório de Sobradinho (BA) é fixado ao fundo do lago por cabos, com material próprio para suportar o peso das placas e dos trabalhadores que atuam na construção e manutenção.
De acordo com a Chesf, esse é primeiro estudo sobre a instalação de usina solar flutuante em lagos de hidrelétricas, que aproveita a água dos reservatórios e evita desapropriação de terras. Além disso, esse tipo de usina permite aproveitar as mesmas subestações e linhas de transmissão que escoam a energia produzida pela hidrelétrica.
O projeto tem o objetivo de comparar a eficiência de projetos solares implantados em terra e em água.
Além disso, a pesquisa analisará o grau de eficiência da interação de uma usina solar em conjunto com a operação de usinas hidrelétricas. O foco será em fatores como a radiação solar que incide no local, produção e transporte de energia, instalação e fixação no fundo dos reservatórios, a complementariedade da energia gerada e o escoamento desta energia.
Os resultados dos projetos vão permitir avaliar a eficácia da produção média de energia solar nesses locais.
A região Nordeste apresenta altos índices solarimétricos (intensidade da radiação solar) e, por isso, é considerada área com grande potencial para aproveitamento de geração solar.
Os estudos ambientais também serão contemplados na pesquisa, focando o efeito da planta fotovoltaica sobre a água do rio, além dos impactos na biota aquática.