13.963 – Medicina – Gigantismo Doença Rara


gigantismo-696x394
O gigantismo é um transtorno que ocorre quando a hipófise, glândula de secreção interna, passa a produzir excessivamente o hormônio do crescimento (GH). É um quadro de crescimento desordenado, principalmente nos braços e nas pernas, sendo acompanhado de crescimento correspondente na estatura.
Surgimento
Pode surgir ainda na infância, antes da finalização do processo de calcificação, ou durante a puberdade, quando falhas genéticas impedem a calcificação normal desta fase. Em ambos os casos, ocorre uma superprodução do hormônio do crescimento, ocorrendo assim, o quadro de gigantismo.

Acromegalia
A acromegalia é um transtorno relacionado ao gigantismo, que ocorre devido à produção excessiva do hormônio de crescimento já na fase adulta (fase na qual as cartilagens de crescimento já se encontram fechadas). Neste caso, ocorre crescimento exagerado nas mãos, pés e queixo.
Existem outras causas menos comuns de gigantismo:
A síndrome de McCune-Albright provoca um crescimento anormal no tecido ósseo, manchas de pele castanha clara e anomalias da glândula.
O complexo de Carney é uma doença hereditária que causa tumores não cancerosos no tecido conjuntivo, tumores endócrinos cancerígenos ou não cancerosos e manchas de pele mais escura.
A neoplasia endócrina múltipla tipo 1 (MEN1) é um distúrbio hereditário que causa tumores na glândula pituitária, no pâncreas ou nas glândulas paratireóides.
A neurofibromatose é um distúrbio hereditário que causa tumores no sistema nervoso.
Os tratamentos para o gigantismo visam impedir ou retardar a produção de hormônios de crescimento do seu filho.

Cirurgia
Removendo o tumor é o tratamento preferido para o gigantismo, se é a causa subjacente.
O cirurgião alcançará o tumor fazendo uma incisão no nariz do seu filho. Microscópios ou pequenas câmeras podem ser usados ​​para ajudar o cirurgião a ver o tumor na glândula. Na maioria dos casos, o seu filho deve poder voltar para casa do hospital no dia seguinte à cirurgia.

Medicação
Em alguns casos, a cirurgia pode não ser uma opção. Por exemplo, se houver um alto risco de lesão em um vaso sanguíneo ou nervo crítico.
O médico do seu filho pode recomendar medicação se a cirurgia não for uma opção. Este tratamento destina-se a encolher o tumor ou parar a produção de excesso de hormona de crescimento.
Seu médico pode usar os medicamentos octreotide ou lanreotide para impedir a liberação do hormônio do crescimento. Essas drogas imitam outro hormônio que impede a produção do hormônio do crescimento. Eles geralmente são administrados como uma injeção uma vez por mês.
A bromocriptina e a cabergolina são drogas que podem ser usadas para diminuir os níveis de hormônio do crescimento. Estes são normalmente dados em forma de pílula. Eles podem ser usados ​​com octreotide. O octreotide é um hormônio sintético que, quando injetado, também pode reduzir os níveis de hormônios de crescimento e IGF-1.
Em situações em que essas drogas não são úteis, também podem ser usadas doses diárias de pegvisomant. O pegvisomante é uma droga que bloqueia os efeitos dos hormônios de crescimento. Isso reduz os níveis de IGF-1 .
Radiocirurgia com Gamma Knife
Radiocirurgia com Gamma Knife é uma opção se o médico do seu filho acredita que uma cirurgia tradicional não é possível.
O “gamma knife” é uma coleção de feixes de radiação altamente focados. Essas vigas não prejudicam o tecido circundante, mas são capazes de fornecer uma dose poderosa de radiação no ponto em que se combinam e atingem o tumor. Esta dose é suficiente para destruir o tumor.
O tratamento com faca gama leva meses a anos para ser totalmente eficaz e para retornar os níveis do hormônio do crescimento ao normal. É realizado em ambulatório sob anestesia geral.
No entanto, uma vez que a radiação neste tipo de cirurgia tem sido associada à obesidade, dificuldades de aprendizagem e problemas emocionais em crianças, geralmente é usada somente quando outras opções de tratamento não funcionam.
Perspectivas a longo prazo para crianças com gigantismo
Cerca de 80% dos casos de gigantismo causados ​​pelo tipo mais comum de tumor na hipófise são curados com a cirurgia. Se o tumor retornar ou se a cirurgia não puder ser realizada com segurança, os medicamentos podem ser usados ​​para reduzir os sintomas do seu filho e permitir que ele tenha uma vida longa e satisfatória.

13.962 – Nanismo – Causas e Tratamento


nanismo
O nanismo é a baixa estatura que resulta de uma condição genética ou médica. O nanismo é geralmente definido como uma altura adulta de 4 pés e 10 polegadas (147 centímetros) ou menos. A altura adulta média entre pessoas com nanismo é de 4 pés (122 cm).
Muitas condições médicas diferentes causam nanismo. Em geral, os distúrbios são divididos em duas grandes categorias:
Nanismo desproporcional. Se o tamanho do corpo é desproporcional, algumas partes do corpo são pequenas e outras são de tamanho médio ou tamanho acima da média. Distúrbios que causam nanismo desproporcional inibem o desenvolvimento dos ossos.
Nanismo proporcional. Um corpo é proporcionalmente pequeno se todas as partes do corpo são pequenas no mesmo grau e parecem ser proporcionadas como um corpo de estatura média. As condições médicas presentes no nascimento ou aparecendo na primeira infância limitam o crescimento e o desenvolvimento gerais.
Algumas pessoas preferem o termo “baixa estatura” ou “pouca gente” em vez de “anão” ou “nanismo”. Por isso, é importante ser sensível à preferência de alguém que tenha esse distúrbio. Distúrbios de baixa estatura não incluem baixa estatura familiar – altura curta que é considerada uma variação normal com desenvolvimento ósseo normal.
A maioria das pessoas com nanismo tem distúrbios que causam desproporcionalmente baixa estatura. Geralmente, isso significa que uma pessoa tem um tronco de tamanho médio e membros muito curtos, mas algumas pessoas podem ter um tronco muito curto e membros encurtados (mas desproporcionalmente grandes). Nesses distúrbios, a cabeça é desproporcionalmente grande em comparação com o corpo.
Quase todas as pessoas com nanismo desproporcional têm capacidades intelectuais normais. Exceções raras são geralmente o resultado de um fator secundário, como excesso de fluido ao redor do cérebro (hidrocefalia).
A causa mais comum de nanismo é um distúrbio chamado acondroplasia, que causa desproporcionalmente baixa estatura. Este distúrbio geralmente resulta no seguinte:
Um tronco de tamanho médio
Braços e pernas curtos, com braços e pernas superiores particularmente curtos
Dedos curtos, muitas vezes com uma ampla separação entre os dedos médio e anular
Mobilidade limitada nos cotovelos
Uma cabeça desproporcionalmente grande, com uma testa proeminente e uma ponte achatada do nariz
Desenvolvimento progressivo de pernas arqueadas
Desenvolvimento progressivo da parte inferior das costas balançada
Uma altura adulta de cerca de 4 pés (122 cm)
utra causa de nanismo desproporcional é um distúrbio raro chamado displasia congênita espondiloepifisária (SEDC). Os sinais podem incluir:
Um tronco muito curto
Um pescoço curto
Braços e pernas encurtados
Mãos e pés de tamanho médio
Peito largo e arredondado
Maçãs do rosto ligeiramente achatadas
Abertura no céu da boca (fenda palatina)
Deformidades no quadril que resultam em ossos da coxa voltados para dentro
Um pé que está torcido ou fora de forma
Instabilidade dos ossos do pescoço
Curvatura curvilínea progressiva da parte superior da coluna
Desenvolvimento progressivo da parte inferior das costas balançada
Problemas de visão e audição
Artrite e problemas com movimento articular
Altura adulta variando de 3 pés (91 cm) a pouco mais de 4 pés (122 cm)
Nanismo proporcional
O nanismo proporcionado resulta de condições médicas presentes no nascimento ou que aparecem na primeira infância que limitam o crescimento e o desenvolvimento em geral. Portanto, a cabeça, o tronco e os membros são todos pequenos, mas são proporcionais uns aos outros. Como esses distúrbios afetam o crescimento geral, muitos deles resultam em desenvolvimento deficiente de um ou mais sistemas corporais.
A deficiência de hormônio de crescimento é uma causa relativamente comum de nanismo proporcional. Ocorre quando a glândula pituitária não produz um suprimento adequado de hormônio de crescimento, o que é essencial para o crescimento normal da infância. Sinais incluem:
Altura abaixo do terceiro percentil em gráficos de crescimento pediátrico padrão
Taxa de crescimento mais lenta que o esperado para a idade
Atrasado ou sem desenvolvimento sexual durante a adolescência
Sinais e sintomas de nanismo desproporcional costumam estar presentes no nascimento ou no início da infância. O nanismo proporcional pode não ser imediatamente aparente. Consulte o médico do seu filho se tiver alguma preocupação sobre o crescimento ou o desenvolvimento geral do seu filho.
A maioria das condições relacionadas ao nanismo são doenças genéticas, mas as causas de alguns distúrbios são desconhecidas. A maioria das ocorrências de nanismo resulta de uma mutação genética aleatória no esperma do pai ou no óvulo da mãe e não na composição genética completa de ambos os pais.
Acondroplasia
Cerca de 80 por cento das pessoas com acondroplasia nascem de pais de estatura média. Uma pessoa com acondroplasia e com dois pais de tamanho médio recebeu uma cópia mutada do gene associado ao distúrbio e uma cópia normal do gene. Uma pessoa com o distúrbio pode passar uma cópia mutada ou normal para seus próprios filhos.
Síndrome de Turner
A síndrome de Turner, uma condição que afeta apenas meninas e mulheres, resulta quando um cromossomo sexual (o cromossomo X) está ausente ou parcialmente ausente. Uma fêmea herda um cromossomo X de cada pai. Uma menina com síndrome de Turner tem apenas uma cópia totalmente funcional do cromossomo sexual feminino em vez de duas.
Deficiência de hormônio de crescimento
A causa da deficiência de hormônio do crescimento pode às vezes ser atribuída a uma mutação ou lesão genética, mas para a maioria das pessoas com o distúrbio, nenhuma causa pode ser identificada.
Outras causas do nanismo incluem outras desordens genéticas, deficiências em outros hormônios ou má nutrição. Algumas vezes a causa é desconhecida.

Complicações
As complicações dos distúrbios relacionados ao nanismo podem variar muito, mas algumas complicações são comuns a várias condições.
Nanismo desproporcionado
Os traços característicos do crânio, coluna e membros compartilhados pela maioria das formas de nanismo desproporcional resultam em alguns problemas comuns:
Atrasos no desenvolvimento de habilidades motoras, como sentar, engatinhar e caminhar
Infecções freqüentes do ouvido e risco de perda auditiva
Curvando-se das pernas
Dificuldade em respirar durante o sono (apneia do sono)
Pressão na medula espinhal na base do crânio
Excesso de fluido ao redor do cérebro (hidrocefalia)
Dentes lotados
Inclinação severa progressiva ou balanço das costas com dor nas costas ou problemas respiratórios
Estreitamento do canal na parte inferior da coluna (estenose espinhal), resultando em pressão na medula espinhal e subsequente dor ou dormência nas pernas
Artrite
Ganho de peso que pode complicar ainda mais as articulações e a coluna e pressionar os nervos
Nanismo proporcional
Com o nanismo proporcional, problemas no crescimento e desenvolvimento frequentemente resultam em complicações com órgãos pouco desenvolvidos. Por exemplo, problemas cardíacos que freqüentemente ocorrem com a síndrome de Turner podem ter um efeito significativo na saúde. A ausência de maturação sexual associada à deficiência de hormônio do crescimento ou síndrome de Turner afeta tanto o desenvolvimento físico quanto o funcionamento social.
A maioria das pessoas com nanismo prefere não ser rotulada por uma condição. No entanto, algumas pessoas podem se referir a si mesmas como anões, pessoas pequenas ou pessoas de baixa estatura. A palavra “anão” é geralmente considerada um termo ofensivo.
Pessoas de estatura média podem ter ideias erradas sobre pessoas com nanismo. E o retrato de pessoas com nanismo em filmes modernos geralmente inclui estereótipos. Equívocos podem afetar a auto-estima de uma pessoa e limitar as oportunidades de sucesso na escola ou no emprego.
As crianças com nanismo são particularmente vulneráveis ​​à provocação e ao ridículo dos colegas. Como o nanismo é relativamente incomum, as crianças podem se sentir isoladas de seus pares.
Não há cura para a acondroplasia. Hormônio do crescimento humano não tem lugar na sua gestão, como a condição não é causada pela falta de hormônio do crescimento. O tratamento centra-se na prevenção, gestão e tratamento de complicações médicas, bem como apoio social e familiar.
cirurgia – pode ser aconselhado a aliviar a pressão sobre o sistema nervoso, geralmente na base do crânio e parte inferior das costas, ou para abrir vias aéreas obstruídas, removendo as adenoides
trabalho odontológico e ortodôntico – para corrigir a má oclusão e garantir a saúde bucal
apoio de outros prestadores de cuidados de saúde – incluindo geneticistas, neurologistas e pediatras.

hormonios

13.961 – Dica de Livro – O Rastro da Bruxa: História da aviação brasileira através de seus acidentes: 1928-1996


rastro da Bruxa
O acidente com o voo 1907, no dia 29 de setembro de 2006, mostrou mais uma vez o quanto desastres aéreos envolvendo aviões de passageiros nos mobilizam: plantões nos telejornais, reportagens especiais, manchetes em toda a mídia, e nós acompanhando passo a passo o desenrolar das investigações. Somos informados de que uma comissão apontará as causas do acidente. O tempo passa e temos a impressão de que mesmo as tragédias caem no esquecimento.
O livro do comandante Carlos Germano ensina que acidentes aéreos não são fatalidades – são gestados ao longo do tempo por problemas latentes do sistema que, em determinadas circunstâncias, se alinham à espera de uma falha operacional que os desencadeie. Ao rever a história dos acidentes aéreos brasileiros, o autor nos conforta ao mostrar que nenhuma dessas tragédias passa em branco. A análise minuciosa de cada uma delas contribui de forma decisiva para melhorar o nível de segurança dos nossos vôos.
O livro merecia um glossário para ajudar os leigos a acompanhar essa história.

13.960 – Física – Big Bang foi Descoberto por Acaso


balão do big bang
A origem do Universo foi descoberta em um lugar em que ninguém buscava. E foi formulada graças a uma descoberta fortuita anterior – a que deu origem à radioastronomia, ramo da astronomia que estuda as radiações eletromagnéticas emitidas ou refletidas pelos corpos celestes.
“Na década de 1930, os laboratórios Bell estavam tentando criar radiotelefones, mas havia um sinal que estava interferindo nas transmissões pelo Atlântico. Pediram a Karl Jansky (físico e engenheiro de rádio) para investigar”, contou à BBC News Sara Bridle, professora de astrofísica da Universidade de Manchester.
A descoberta foi importante porque revelou todo um pedaço do Universo que ainda era completamente invisível e, por isso, desconhecido.
Para o astrônomo Nial Tanvir, era como estar num quarto com pouca luz, observando assustado tudo o que se podia enxergar e, de repente, alguém aparece com um óculos de visão noturna.
A origem do Universo é, por excelência, um desses processos – comprovado graças ao acaso, que ajudou a demonstrar empiricamente o chamado Big Bang, ou Grande Explosão.
“A ideia do Big Bang, do ponto de vista teórico, é que num momento no passado, toda a matéria e toda a energia do Universo estava um único lugar e logo explodiu. Essa explosão marcou o início do tempo e da expansão do espaço, partindo do nada, e a expansão continua acontecendo”, resume Tanvir. “Soa como uma teoria louca, mas é o que a matemática nos diz”, completa o astrônomo.
A teoria da Grande Explosão ganhou força durante o século passado. No entanto, até meados dos anos 1960, ainda faltavam provas contundentes para derrubar teorias alternativas.
A evidência que faltava veio à tona graças à radiação cósmica de fundo em micro-ondas (CMB, na sigla em inglês), outro acaso.
Tudo começou com Arno Penzias e Robert Woodrow Wilson trabalhavam com uma antena supersensível – com design digno de filme de ficção científica (veja na foto abaixo) – desenhada para detectar as ondas de rádio emitidas pelos echo balloon satellites, satélites em formato de balão.
Para medir as ondas, elas precisavam eliminar todo tipo de interferência que viesse de outras fontes.
Quando fizeram isso, os pesquisadores se depararam com um ruído desconhecido e persistente, “um sinal fraco, mas facilmente detectável, que não vinha de nada na Terra nem no Sistema Solar, nem mesmo da nossa galáxia”, diz Tanvir, relembrando a história.

Esse sinal vinha de todas as direções.
Um ruído incômodo
Em todos os lugares eles encontravam o mesmo “calor de fundo”, como o próprio Penzias explicou em uma entrevista à BBC no final dos anos 70, referindo-se à energia emitida pelas ondas.
Um esforço para melhorar as comunicações de rádio, um ruído no espaço e alguns físicos teóricos por perto… tudo se reuniu em um notável acidente que, segundo a maioria dos cientistas, deu ao mundo o que era necessário para comprovar a maior de todas as teorias: o Big Bang.
Poderia-se dizer que Penzias e Wilson ganharam na loteria científica.
Uma vez que o cocô do pombo foi descartado, o “ruído” irritante acabou por ser a descoberta acidental do século, a evidência da origem do Universo.
Mas, embora a descoberta da CMB, a radiação cósmica de fundo em micro-ondas, tenha sido um acidente, será possível afirmar que, realmente, foi pura sorte?
Penzias e Wilson tiveram a sorte de se deparar com o ruído e de encontrar a teoria para explicá-lo literalmente logo ao lado. A dupla, entretanto, foi muito cuidadosa e não ignorou as evidências que lhe apareciam, por mais irritantes que elas fossem.
Os cientistas ganharam em 1978 o prêmio Nobel de Física.
Em um mundo em que o tempo de acesso aos telescópios é regulamentado e o teste de hipóteses, base do método científico, depende de financiamento, a radioastronomia moderna aprendeu com os acidentes de seu passado.

13.959 – Reflexões sobre Ateísmo e Agnosticismo


einstein
O pai da Teoria da Relatividade afirmou em múltiplas ocasiões acreditar na visão de Deus de acordo do o panteísmo. Trata-se de uma vertente definida pelo filósofo holandês Baruch Spinoza, na qual tudo e todos fazem parte da composição de Deus, refutando a possibilidade de um Deus individual ou antropomórfico.

Einstein também se definiu como agnóstico, ou seja, ele reconhecia a possibilidade da existência de um deus – por mais difícil que fosse descobrir se isso é verdade ou não. O cientista escolheu esse caminho em vez do ateísmo porque acreditava ser um ato de humildade. “Você pode me chamar de agnóstico, mas eu não concordo com o espírito do ateu profissional cujo fervor é um ato de dolorosa restrição da doutrinação religiosa da juventude. Eu prefiro ter uma atitude de humildade em relação ao quão pouco entendemos sobre a natureza e nossos próprios seres”, escreveu à Guy H. Raner Jr. em setembro de 1949.

Carl Cosmos
Série Cosmos,um dos legados de Carl Sagan

Carl Sagan
Assim como Einstein, Sagan negou ser ateu. O fato ficou publicamente conhecido e passou a ser discutido a partir de uma entrevista com o cosmólogo publicada no Washington Post em 1996. “Um ateu tem que saber muito mais do que eu sei. Um ateu é alguém que sabe que não existe um Deus”, disse Sagan.
Em 2014, Joel Achenbach escreveu uma matéria também para o WP sobre o assunto. Como a cada duas semanas ele recebia pelo menos um e-mail questionando a religiosidade de Sagan, o jornalista decidiu ir além, tentando interpretar melhor o posicionamento do cientista por meio de cartas dele e entrevistas com pessoas próximas a ele.
Em uma carta à Robert Pope, Sagan escreveu: “Eu não sou um ateu. Um ateu é alguém que tem evidências persuasivas de que não existe um Deus Judaico-Católico-Islâmico. Eu não sou tão sábio, mas ao mesmo tempo não considero que exista algo próximo à uma evidência adequada para a existência de um deus”.
David Morrison, aluno de Sagan na época, afirmou que o professor “agia como um ateu, mas rejeitava o rótulo”. “Acho que parecia absoluto demais para ele. Ele sempre tentava estar aberto a novas evidências em qualquer assunto”, disse, em entrevista ao Washington Post. Já a viúva de Sagan, Ann Druyan, acredita que a frase não está aberta à interpretações: “Carl quis dizer exatamente o que ele disse. Ele não sabia se existia um deus. Ao meu ver, um ateu sabe que não existe um deus ou algo equivalente. Carl estava confortável com o rótulo de ‘agnóstico’, mas não de ateu”.

hawking

Stephen Hawking
Hawking se define como ateu. “Eu não sou religioso no senso comum. Eu acredito que o universo é governado pelas leis da ciência. As leis podem ter sido decretadas por Deus, mas Ele não intervém para quebrar as leis”, disse o cientista em 2007 para a BBC.
Ah, e claro, acredita na supremacia da ciência. “Existe uma diferença fundamental entre a religião, que é baseada na autoridade, e a ciência, que é baseada na observação e na razão. A ciência vencerá porque ela funciona”, explicou em outra ocasião, três anos depois, à jornalista Diane Sawyer, no ABC World News.

neil-de-grasse-tyson

Neil Degrasse Tyson
O cientista americano se considera um agnóstico. Em ocasiões passadas, o apresentador de Cosmos ressaltou que, se acreditasse em um deus, não seria na forma descrita pelas três maiores religiões monoteístas do mundo. “Todo relato de um poder maior sobre os quais já ouvi, todas as religiões que vi, incluem declarações relacionadas à benevolência desse poder. Quando eu olho para o universo e todas as formas em que o universo quer acabar conosco, acho difícil considerar tal discurso altruísta”, disse o cientista.
Um dos motivos pelos quais Tyson se declara agnóstico e não ateu é a falta de energia para lidar com o segundo grupo. Em uma entrevista, ele explicou que, ao usar “Deus” em um post no Facebook em 2012, o cientista foi duramente criticado por seus seguidores. “Como alguém como você poderia falar em Deus?”, disseram, entre outras coisas. “Estou perfeitamente bem com todas as pessoas religiosas que vivem ao meu redor. Não estou tentando converter as pessoas, não me importo. Somos uma sociedade que permite a pluralidade de religiões e eu estou bem com isso”, explicou em uma entrevista. “Só mantenha isso fora da sala de aula de ciência.”

dawkins

Richard Dawkins
Sem dúvidas o cientista é conhecido por ser um dos principais advogados públicos do ateísmo.
“Como cientista, eu me sinto apaixonado pela verdade. Eu amo a verdade, ela é tão empolgante. O criacionismo é um insulto ao intelecto, então qualquer cientista vai querer lutar contra isso. Eu nunca quis nada além de lutar contra o criacionismo. Nunca decidi me tornar uma figura pública, mas sempre senti a necessidade de advogar por esta causa e se, por consequência, me tornei uma pequena figura pública, foi incidentalmente”.

13.958 – Reprodução – Uso de maconha prejudica a fertilidade


maconha
Alguns estudos já demonstraram que o consumo de maconha por homens afeta na movimentação dos espermatozoides, fazendo-os nadar em círculos, além de alterar formato e tamanho dos gametas. Agora, um estudo publicado em dezembro do ano passado no periódico Epigenetics mostrou como isso ocorre. Os resultados apontam para possíveis riscos reprodutivos associados ao uso da droga.
A cannabis é uma das drogas psicoativas mais utilizadas e os homens são os principais consumidores. O uso da maconha decai com a idade, mas ainda é representativo durante a idade reprodutiva.
Após avaliações, 24 homens, entre 18 e 40 anos, concluíram o estudo, sendo 12 deles usuários de maconha e os outros 12, não. Com as análises, foi identificado que o princípio ativo da cannabis, o tetra-hidrocarbinol (THC), provoca mudanças no DNA do espermatozoide. Além disso, o uso da droga foi associado a uma concentração significativamente menor de espermatozoides comparado com os não usuários.
Maconha e a fertilidade masculina
Paulo Gallo, especialista em reprodução humana e diretor médico do Vida – Centro de Fertilidade, explica que o espermatozoide carrega o DNA masculino que vai formar o embrião. Durante o processo de formação do gameta, qualquer substância no sangue vai agir sobre esse material.
Quanto à concentração, o médico explica que, em condições normais, o ideal são 15 milhões de espermatozoides por mililitro, sendo que 30% deles devem ter boa morfologia e 32% boa motilidade, que é a capacidade de se mover e ter direção. Conforme o DNA dos gametas são afetados, essas características se perdem. Outro problema que pode decorrer do uso da maconha é a disfunção erétil, mais conhecida como impotência sexual.
Porém, o comprometimento da fertilidade é relativa. Alguns homens podem ter, naturalmente, concentrações maiores de espermatozoides, cuja produção é contínua. “Leva 72 dias para formar um espermatozoide. Em homens com produção ótima, mesmo que fume [maconha], não haverá problemas”, diz Gallo.
O contrário também é válido. “Homem com produção levemente deficiente, mas com limite inferior à normalidade, tem chance maior de ficar infértil se usar maconha”, afirma o especialista. Caso o homem queira ter filhos, o ideal, segundo Gallo, é ficar de três a seis meses sem consumir a droga “Geralmente, reverte, mas nem sempre.”
O estudo internacional aponta que ainda é incerto se as mudanças na metilação do DNA são capazes de passar do homem para os filhos. Gallo diz que “talvez” o processo cause mutações genéticas que são transmitidas para a geração futura.
Outros estudos veem pouca associação entre o uso de maconha por homens e mulheres e taxas de fecundidade. A maioria, porém, indica questões negativas. Uma pesquisa de universidades norte-americanas mostra que o tempo médio para concepção foi significativamente menor nas mulheres que usaram maconha regularmente do que para aquelas que nunca usaram a droga.
Soma-se a isso o fato de que a maconha diminui a libido e que, se o consumo se acumular ao longo dos anos, as consequências podem se agravar. Até mesmo usuárias ocasionais podem ter sua fertilidade reduzida devido à ovulação anormal.

13.957 – Mega Byte – Uber acumulou prejuízo de quase US$ 2 bilhões em 2018


Uber
A Uber continua sendo um buraco negro de dinheiro. A empresa continua perdendo quantias bilionárias ano após ano, como revela o relatório financeiro mais recente divulgado pela companhia de transporte. Em 2018, o prejuízo acumulado foi de US$ 1,8 bilhão.
Apesar de o valor parecer assustador, a notícia não é exatamente ruim. A Uber conseguiu reduzir o prejuízo anual na comparação com 2017, quando havia perdido US$ 2,2 bilhões. Da mesma forma, as receitas anuais chegaram à casa dos US$ 11,3 bilhões, o que representa uma alta considerável de 43% na comparação com o aferido em 2017.
Os números da empresa são importantes porque a empresa está se preparando para a abertura de capital. Espera-se que o processo de IPO, que foi aberto confidencialmente (mas que já vazou), seja um dos maiores da história, movimentando quantias gigantescas. A empresa precisa provar a investidores que seu modelo de negócios é viável a longo prazo para isso se concretizar.
Um dos desafios enfrentados pela Uber é a concorrência pesada em múltiplos mercados. Nos EUA, a Lyft é um exemplo; no próprio Brasil, a 99, que pertence à gigante chinesa Didi Chuxing, se estabeleceu como um desafiante à altura. Outros países e regiões veem situações similares, o que força a Uber a reduzir preços de corridas, reduzir margens de lucro para pagar mais a motoristas e investir pesado em marketing e recrutamento.
Os números anunciados pela Uber mostram que a empresa ainda está em franca expansão, o que são boas notícias. No entanto, a empresa ainda precisa provar que pode transformar esse crescimento em lucro em algum momento. Até então, a Uber tem se sustentado graças a investimentos bilionários feitos por empresas interessadas em ter uma participação na companhia.

13.956 – Curiosidades – A MAIOR PEPITA DE OURO JÁ DESCOBERTA NO MUNDO


pepeta de ouro
Golpe de muita sorte

Segundo Kaushik, os dois sortudos se chamavam John Deason e Richard Oates, e a dupla se deparou com o pepitão enquanto procurava por ouro na cidadezinha de Moliagul, situada em Victória, e bateram com uma picareta no pedregulho. Incrivelmente, a pepita se encontrava relativamente próxima da superfície e, quando um dos britânicos se abaixou para checar o que era o que tinham atingido, ele viu que tinha dado um baita golpe de sorte. Literalmente.
Na época, estava rolando uma corrida do ouro em Victoria, o que significa que não faltvamm mineiros na região. Então, antes de sair festejando, a dupla de britânicos escondeu seu achado e esperou até o pôr do sol para desenterrar o pepitão. Nós falamos que a pepita bateu mais ou menos 70 kg na balança, certo? De acordo com os registros históricos, ela tinha por volta de 60 centímetros de comprimento e 30 cm de largura e, desde então, nunca mais tanto ouro em uma peça só foi encontrado.

Depois de a noite cair, Deason e Oates levaram a peça até a cabana de um deles, botaram a pepita no fogo para que eles pudessem remover outros minerais incrustrados sobre o ouro e uma camada de quartzo que havia em sua superfície. Aliás, mais de 27 kg de ouro foi retirado só dos fragmentos desse cristal.

Pequena fortuna
Segundo Kaushik, o restante do metal precioso foi transportado de carroça – escondido debaixo da saia da esposa de Deason! – até a cidade de Dunolly, a pouco mais de 14 quilômetros de distância de Moliagul, e levada imediatamente a um banco para evitar o risco de que ela acabasse sendo roubada. No fim, a peça teve que ser dividida em 3 partes para poder ser pesada, e a dupla guardou um pouco do ouro e vendeu um total de 66 kg aos banqueiros.
A pepita encontrada por Deason e Oates ficou conhecida como “Welcome Stranger” – “Bem-Vindo Estranho” em tradução livre – e, com o negócio, os mineiros embolsaram o equivalente a 43 anos de salário de um trabalhador médio da época, ou seja, uma pequena fortuna. Deason, entretanto, não soube investir muito bem a sua parte a bolada e acabou perdendo quase todo o dinheiro que ganhou. Já Oates se casou, comprou uma fazenda na Austrália e viveu tranquilamente nela pelo resto da vida.

13.955 – Maior superlua de 2019 ocorre nesta terça-feira, 19 de fevereiro


lua de sangue
Depois da superlua de sangue, que ocorreu no dia 21 de janeiro, o céu será novamente iluminado por uma superlua na terça-feira, 19 de fevereiro. O evento não é tão raro quanto o fenômeno astronômico do mês passado, um eclipse lunar total que coincidiu com a Lua estar no ponto mais próximo da Terra. Mas será imperdível mesmo assim, pois será a maior superlua do ano — e a estimativa é que só em 2026 o satélite apareça tão grande quanto.
Na data, a Lua estará na fase cheia e no perigeu — ponto mais próximo da Terra — a 356.761 quilômetros de distância do nosso planeta. É tão perto que alguns astrônomos o chamam de perigeu extra-próximo. Embora atinja o perigeu às 7h09 no horário de Brasília, ela só estará completamente cheia a partir das 13h54, o que ajuda a aumentar o efeito do fenômeno.
O termo superlua não é um nome astronômico oficial. Ele foi cunhado em 1979, pelo astrólogo americano Richard Nolle, que a definiu como “uma Lua nova ou cheia que ocorre quando a Lua está na ou próxima (a pelo menos 90%) de sua maior proximidade da Terra”. O porquê ele escolheu os 90%, porém, não é claro.
Além do fenômeno astronômico principal da semana, na segunda-feira, 18, será possível observar alguns planetas a olho nu. Antes do nascer do Sol, haverá uma conjunção entre Vênus e Saturno a sudeste, na constelação de Sagitário. Após o pôr do sol, Mercúrio ficará visível no horizonte ocidental.

13.954 – Longevidade – droga antienvelhecimento é testada com sucesso pela primeira vez em pacientes humanos


envelhecimento celular
Células senescentes

Nem todas as células danificadas morrem. Algumas permanecem nos nossos corpos como células senescentes, incapazes de se dividir, mas ainda capazes de produzir sinais químicos.
Tais células podem desempenhar um papel importante na batalha contra o envelhecimento.
“Acredita-se que essas células e as substâncias que elas produzem estão envolvidas no processo de envelhecimento”, disse o pesquisador de longevidade Nicolas Musi, da Universidade do Texas em Austin (EUA), ao portal MIT Technology Review. “A ideia é que remover essas células pode ser benéfico para promover o envelhecimento saudável e também prevenir doenças do envelhecimento”.
Musi e seus colegas trataram 14 pacientes que sofriam de fibrose pulmonar idiopática (FPI) com uma combinação de medicamentos que eles acreditavam que eliminariam as células senescentes.
Ao longo de três semanas, os pacientes tomaram nove doses de um medicamento para leucemia chamado dasatinibe, casado com quercetina, um suplemento.
Até o final do estudo, os pacientes foram capazes de andar mais na mesma quantidade de tempo, bem como outros sinais de melhoria do bem-estar, sem nenhum efeito colateral grave.
“Apesar de pequeno, este estudo piloto marca um grande avanço na forma como tratamos doenças relacionadas à idade, como a FPI”, explicou o pesquisador Jamie Justice em um comunicado à imprensa.
O que os cientistas fizeram foi alvejar terapeuticamente uma característica biológica fundamental do envelhecimento que está implicada na FPI, com resultados precoces, mas promissores.
No momento, é difícil dizer se a combinação de drogas seria eficaz como uma terapia antienvelhecimento, mas a equipe pretende descobrir.

Os pesquisadores já estão testando o tratamento em um grupo de mais 15 pacientes de pulmão, bem como 20 pessoas que sofrem de doença renal crônica.
“Se virmos sinais de eficácia e não encontrarmos efeitos colaterais muito ruins, tentaremos chegar a pessoas com condições cada vez menos ameaçadoras à vida”, esclareceu o pesquisador James Kirkland, da Clínica Mayo, ao MIT Technology Review. [Futurism, MITTechReview]

13.953 – IA Gera Rostos Falsos


O site é uma criação de Philip Wang, engenheiro de software da companhia Uber.
A estrutura de inteligência artificial que alimenta o site foi originalmente inventada por um pesquisador chamado Ian Goodfellow.
Essa estrutura, por sua vez, utiliza o algoritmo de uma pesquisa lançada no ano passado pela empresa Nvidia para criar um fluxo interminável de retratos falsos.
O programa é treinado com um enorme conjunto de imagens reais e, em seguida, se aproveita de um tipo de rede neural conhecida como rede generativa antagônica (do inglês “generative adversarial network” ou GAN) para fabricar novos exemplos.

Potencialidades
Até agora, o algoritmo da Nvidia, chamado StyleGAN, provou ser incrivelmente flexível.
Embora esta versão do modelo seja treinada para gerar rostos humanos, pode, em teoria, imitar outras fontes, como personagens de anime e grafites.
Isso indica que existem aplicações criativas óbvias para essa tecnologia. Programas como este poderiam criar infinitos mundos virtuais, assim como ajudar designers e ilustradores.
Não há como negar que também existem desvantagens, no entanto. A tecnologia GAN, por exemplo, pode ser usada para sintetizar rostos de pessoas em vídeos-alvo, muitas vezes para criar pornografia não consensual.
A capacidade de manipular e gerar imagens realistas em grande escala pode ter um efeito enorme sobre como as sociedades modernas pensam em tópicos como evidências e confiança.
Por exemplo, esse software pode ser extremamente útil para criar propaganda política e campanhas de influência.
Em outras palavras, ThisPersonDoesNotExist.com é apenas uma introdução a essa nova tecnologia; suas terríveis consequências vêm depois. [TheVerge]

13.952 – Transexuais Fazem Transplante de útero para terem os próprios Filhos (?)


Para o um dr inglês, o procedimento brasileiro, que envolveu uma doadora falecida, é essencialmente idêntico ao que poderá ser realizado em transgêneros. “Esse parto pioneiro é extremamente importante para qualquer mulher trans que queira dar à luz seu próprio filho”, disse ele entrevista ao jornal Mirror.
“Uma vez que a comunidade médica aceita isso como um tratamento para mulheres com infertilidade uterina, como a ausência congênita de um útero, seria ilegal negá-lo a uma mulher transexual que completou sua transição”, disse.
Na Europa, atualmente, não existem regulamentações que impeçam mulheres trans passarem por tratamentos de fertilização in vitro. Segundo o médico, o problema está em coletar o útero do doador, porque se trata de um procedimento complicado e que veias e artérias do útero podem ser facilmente danificadas no processo.
No entanto, ele diz que o procedimento cirúrgico é como um “encanamento” direto, uma vez que os vasos estão conectados, tudo ocorrerá bem, já que homens e mulheres têm as mesmas veias e artérias que possibilitam o transplante.
Embora as transexuais tenham a pelves mais estreita que a das mulheres, ainda assim há espaço suficiente para carregar uma criança. Além disso, as transplantadas poderiam tomar suplementos para replicar os hormônios que ocorrem naturalmente durante a gravidez. O nascimento teria de ocorrer via cesariana, para que a vida da criança não seja colocada em risco.
ara o Dr. Richard Paulson, ex-presidente da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, não há razão óbvia para que as mulheres transexuais não recebam um implante de útero. “Eu pessoalmente suspeito que haverá mulheres trans que vão querer ter um útero e provavelmente receberão o transplante”, acrescentou.
O caso do bebê brasileiro que nasceu de um útero transplantado, descrito na revista científica The Lancet, uma das mais famosas e respeitadas do mundo, ocorreu em setembro de 2016 no Hospital das Clínicas de São Paulo. O procedimento, segundo o jornal Correio Braziliense, durou cerca de 10 horas e o órgão foi coletado de uma mulher de 45 anos que teve morte cerebral causada por AVC.
As veias e artérias do útero foram cuidadosamente ligadas para preservar o endométrio (camada interna do órgão), onde o embrião se fixa para dar início a uma gravidez. A criança, que nasceu saudável, já completou um ano de vida e pesa 7,2 kg.

13.951 -☻Mega Polêmica Bíblica


bíblia
Das páginas da Bíblia para o ☻Mega

TROCA DE ESPOSAS

LIVRO – Gênesis, capítulo 21, versículos 1-14

QUESTÃO – Ciúme e vingança

O patriarca Abraão, sua mulher, Sara, e a escrava Agar viveram um triângulo amoroso complicado. Sara era estéril e, ao passar dos 70 anos, sugeriu ao marido que tomasse uma nova esposa. Agar foi a escolhida e deu à luz Ismael, mas Sara se arrependeu. Engravidou 14 anos depois, teve Isaac e, enciumada, exigiu a expulsão da rival e do filho dela. Supostamente, a briga rende até hoje: Ismael teria dado origem ao povo árabe, e Isaac, ao povo judeu.

Adultério, vingança e assassinato
A história de João Batista, primo de Jesus, vale como alerta: cuidado onde você mete seu bedelho. João reprovava o caso entre Herodes Antipas, rei da Galileia, e a cunhada dele, Herodias. No aniversário do monarca, sua enteada Salomé o presenteou com uma dança sensual. Em troca, Herodes prometeu a ela o que quisesse. Ela não hesitou: exigiu a cabeça de João numa bandeja.

Sofrimento desnecessário
Às vezes, para ensinar uma lição, Deus pode propor testes de fé bem árduos. Foi o que rolou com Jó, um homem justo e íntegro. Satanás apostou com Deus que, se Jó perdesse suas riquezas, voltaria-se contra o Criador. Deus topou. Autorizou que seu adversário lançasse várias pragas contra Jó: ele perdeu os filhos, teve os bens roubados e ficou coberto de úlceras. Mas nunca blasfemou contra os céus. Sensibilizado, Deus restituiu, em dobro, tudo o que possuía.

Genocídio
Guerras com motivações religiosas sempre causaram polêmica. Mas não na Bíblia. A mais sangrenta, do bisneto do rei Salomão, Asa, contra o monarca etíope Zara, matou mais de 1 milhão de pessoas! E com a bênção divina: “É em teu nome que marchamos contra essa multidão!”, clamou Asa antes de atacar com apenas metade de seu exército.

Sexo e assassinato
Nos tempos bíblicos, era comum a prática do levirato: quando um homem morria sem herdeiros, seu irmão casava-se com a viúva e seus filhos eram considerados descendentes do morto. Mas nem todos aprovavam a ideia. Onã se rebelou e, em vez de engravidar a cunhada Tamar, praticava o coito interrompido, ou seja, “derramava seu sêmen por terra”. Deus não gostou e tirou sua vida. Foi daí que surgiu o termo “onanismo”, sinônimo de masturbação.
Sexo
Abraão pediu a um servo para achar uma mulher para seu filho Isaac, como era costume. O curioso é que o acordo foi selado conforme a tradição: o servo colocou “a mão sob a coxa” de Abraão – ou, dizem os estudiosos, segurou seus testículos. Isso porque a circuncisão (remoção da pele sobre o pênis) era sinal da aliança divina (“testículo” vem do latim testis, que também originou “testemunha”).

Poligamia
Salomão entrou para a história como um homem inteligente e justo. Mas ele tinha outros atributos. Segundo a Bíblia, o filho de Davi teria tido 700 esposas. E, por fora, ainda pegava mais 300 concubinas. Segundo historiadores, o harém devia-se, em parte, aos casamentos com estrangeiras por motivos diplomáticos. Entre as esposas, havia gente de todos os lugares: hititas, moabitas, edomitas…

Fratricídio
Irmãos nunca se deram muito bem na Bíblia – vide casos como Caim e Abel, Isaac e Ismael e Esaú e Jacó. Mas o maior fratricida das escrituras é Abimelec. Para assumir o trono, o filho de Gedeão matou ou mandou matar 69 de seus 70 irmãos. Só o caçula, Joatão, escapou – e isso porque fugiu. Mas o reinado de Abimelec não durou. Três anos depois, morreu ao levar uma pedrada na cabeça.

Incesto
Revoltado com as bizarrices sexuais que rolavam em Sodoma e Gomorra, Deus destruiu ambas as cidades. Ló, sobrinho de Abraão que morava em Sodoma, conseguiu escapar com suas duas filhas e se escondeu em uma caverna. Certas de que eram as últimas mulheres da Terra, as jovens tomaram uma atitude chocante: encheram a cara do pai de vinho e mantiveram relações sexuais com ele por duas noites seguidas. Do incesto, nasceram Moab e Ben-Ami.

Crueldade
Você acha que seu sogro é barra pesada? É porque não conheceu o patriarca Saul. Sua filha caçula, Mical, estava apaixonada por Davi. Só que Saul considerava o futuro genro um rival na luta pelo poder central entre Judá e as tribos do norte. Para impedir o matrimônio, o velho teve uma ideia: pedir um dote de casamento que Davi não conseguiria pagar. Exigiu então 100 prepúcios (aquela pele que cobre a extremidade do pênis) de soldados filisteus. O rapaz deve ter estranhado, mas, em vez de 100, trouxe logo 200. Sem alternativa, Saul teve de entregar a mão da filha.

13.950 – Mega Polêmica Bíblica – Em Êxodo 4,24, Deus procura matar a Moisés (?)


manual-biblico-das-questoes-dificeis-e-polmicas-da-biblia
“Aconteceu que no caminho, numa hospedaria. Iahweh veio ao seu encontro e procurava fazê-lo morrer. Séfora tomou uma pedra aguda e cortou o prepúcio de seu filho, feriu-lhe os pés e disse: “Tu és para mim esposo de sangue”. (Êxodo 4,24) Bíblia de Jerusalém.
Explicação do Catolicismo:
De fato a circuncisão (própria para os povos do deserto) e para o povo hebreu sinal da pertença e da Aliança de Deus com seu povo, não estava sendo observada por Moisés, se pode imaginar que este fato tenha atraindo a ira divina. O gesto de sua mulher Séfora tenta apaziguar a ira divina. Ela apanhando uma pedra cortante, circuncida seu filho Gérson.
O que faz Séfora indica o motivo do desagrado de Deus. Séfora realiza no filho deles (Gérson) a circuncisão, usando uma pedra cortante. A circuncisão, apesar de ainda não existir na lei de Deus escrita, era praticada pelo povo de Deus por conta da ordem de Deus a Abraão:
“Eis a minha aliança, que será observada entre mim e vós e tua raça depois de ti: que todos os vossos machos sejam circuncidados” (Gênesis 17,10) Bíblia de Jerusalém
O que percebemos com isso é que Moisés e Séfora não haviam observado esse sinal da aliança (a circuncisão realizada nos meninos de oito dias) por algum motivo que não o texto de livro do Êxodo não relatado. O texto mostra que Séfora circuncida o filho Gérson e simula uma circuncisão em Moisés tocando o sexo dele (o texto fala em “seus pés: ) com o prepúcio da criança. Tentando apaziguar a fúria divina.
O episódio foi educativo por parte de Deus”, então Séfora e Moisés souberam que essa negligência partiu deles: “Assim, o SENHOR o deixou. Ela disse: Esposo sanguinário, por causa da circuncisão” (Êxodo 4,26).

Concluindo:
O episódio nos ensina a grande importância que Deus dá ao testemunho de Seus servos escolhidos para uma missão. Moisés, sendo um servo de Deus, deveria observar detalhadamente as exigências de Deus, não podiam ser omisso em nada. A vida de Moises estava sendo testada ele não podia anunciar a palavra de Deus e na prática viver de outra forma.

13.949 – O Que é Ágio e Deságio?


ágio-e-deságio-destaque
Ágio é o valor adicional de um título ou produto, já o deságio é uma aquisição feita em um preço abaixo do mercado.
A expressão ágio é mais utilizada na compra e venda de títulos, mas também se refere a qualquer operação comercial. Quado o governo vai privatizar uma estatal por exemplo, é fixado um valor mínimo, mas para ganhar a licitação os empresários oferecem valores maiores, nesse caso a diferença é o ágio.
Deságio é o oposto, quando um título é adquirido por um preço abaixo do nominal, ou seja a diferença entre ambos.
Exemplo: Você compra um carro por 35 mil reais e um ano depois vende o mesmo carro por 33 mil, a diferença de 2 mil é o deságio.
Portanto:
Quando alguém compra um produto em parcelas, normalmente são cobrados juros mensais sobre cada prestação, causando uma diferenciação entre o valor à vista da mercadoria e o preço total pago no final do parcelamento. Está diferença entre os valores é chamada de ágio, ou seja, o dinheiro adicional que foi cobrado pelo produto na forma de juros.
Outro exemplo didático de como o ágio pode ser aplicado pode ser visto nos processos de leilões. Quando determinada peça vai à leilão, ela é adquirida e ofertada por um valor mínimo. Quando este valor é ultrapassado, todo o montante restante é considerado ágio do produto. Neste caso, o termo ágio está relacionado com o lucro.
Ágio ainda pode ser a diferença da cotação da moeda de um país em comparação a de outro.

13.948 – Explosão Demográfica – Os Países Mais Populosos do Mundo


1. China: 1.384.688.986 habitantes
2. Índia: 1.296.834.042 habitantes
3. Estados Unidos: 329.256.465 habitantes
4. Indonésia: 262.787.403 habitantes
5. Brasil: 208.846.892 habitantes
6. Paquistão: 207.862.518 habitantes
7. Nigéria: 195.300.34 habitantes
8. Bangladesh: 159.453.001 habitantes
9. Rússia: 142.122.776 habitantes
10. Japão: 126.168.156 habitantes

Nota: O Brasil é o 5º em população e também o 5º em extensão territorial.

china população

Dados da China:
A China possui, atualmente, a maior população do planeta, com mais de 1,3 bilhões de pessoas.
Em virtude dessa preocupação, o governo adotou um severo controle demográfico na China a partir dos anos 1970 chamado de política do filho único. Segundo essa lei, cada casal poderia ter apenas um filho, de modo que a geração de um segundo filho poderia acarretar severas punições por parte do Estado, incluindo o pagamento de multa.
Estima-se que esse controle da população chinesa tenha sido responsável por evitar um aumento de 400 milhões de pessoas no país ao longo dos últimos 25 anos. Todavia, esse modelo sofreu pesadas críticas no âmbito internacional. A principal delas envolve um conjunto de acusações contra o governo chinês, que estaria violando os direitos humanos ao suprimir, à força, o segundo filho dos casais por meio de infanticídios, abortos e esterilizações forçadas. Um documentário gravado pela BBC de Londres – chamado de China, os quartos da morte – também apresenta um quadro de denúncia com fortes imagens supostamente gravadas em orfanatos chineses onde bebês do sexo feminino eram abandonados e mortos.
Existem, no entanto, algumas exceções aplicadas à política do filho único na China. Na zona rural, por exemplo, é muitas vezes permitido o segundo filho de um casal, sobretudo quando o primeiro é uma mulher. Isso porque o país considera que o campo, acima de tudo, precisa suprir com sua força de trabalho as necessidades alimentares de toda a população do país. Algumas etnias específicas, como os tibetanos, também possuem exceções à política do filho único do país.
O crescimento demográfico chinês vem diminuindo consideravelmente. Tanto é que a Índia, segundo país mais populoso do mundo, com mais de um bilhão de pessoas, deverá ultrapassar a China em termos populacionais nas próximas décadas, a não ser que esse país também adote severas leis de controle populacional.
Por outro lado, o governo chinês vem encontrando problemas demográficos resultantes da desaceleração do crescimento vegetativo do país. O primeiro deles é a bomba demográfica do envelhecimento, que resultaria do aumento da proporção do número de idosos, o que acarreta sérios desequilíbrios previdenciários. Esse problema, atualmente vivido na Europa e no Japão, seria mais duramente sentido na China, que ainda se encontra em nível de subdesenvolvimento, com muitos problemas sociais.
Por essa razão, o governo, nos últimos anos, vem flexibilizando a política do filho único para conter o problema do envelhecimento populacional na China. Afinal, estima-se que a proporção de trabalhadores e aposentados caia de 5 por 1 para 2 por 1 até o ano de 2030 caso nenhuma medida seja tomada. Além dos problemas com a previdência social, o país também deve sofrer com a queda da mão de obra (um dos principais atrativos atuais do país para os investimentos estrangeiros) e a consequente queda do consumo, trazendo a perspectiva de desaceleração do crescimento do PIB (Produto Interno Bruto).
Apesar desse cenário, as mudanças atuais ainda são tímidas, com a permissão de um segundo filho para os casais que assim o desejam. Além do mais, muitos analistas demográficos vêm apontando que as próprias famílias chinesas (sobretudo as que possuem melhores condições de vida) estão recusando-se a ter esse segundo filho. Caso isso continue, o governo chinês, contraditoriamente, deverá incentivar o crescimento demográfico a fim de evitar que sua população envelheça demasiadamente nas próximas décadas.

13.947 – A Inflação e a Deflação


inflação
A inflação é um aumento continuado e generalizado no valor dos preços dos bens e serviços. Este aumento geral e persistente dos preços resulta na diminuição do poder de compra de uma moeda.
A taxa da inflação é calculada pelo Índice de Preços no Consumidor que demonstra a variação de preços de um cabaz de cerca de 150 de produtos, um capaz de compras representativo do consumo das famílias de um país ou de um grupo de países.
Uma inflação baixa e constante estimula o investimento e o crescimento econômico. Uma inflação elevada diminui o poder de compra das famílias.
A inflação já foi um grande problema para a economia brasileira, merecendo sempre grande atenção do governo e da sociedade.
A partir da década de 1980, vários planos fracassaram na tentativa de impedir o seu avanço. Mas desde 1994, com a implantação do Plano Real, ela está relativamente sobre controle, ficando atualmente entre 4 a 5% ao ano.

Deflação: o que é?
A deflação é a descida generalizada do preço dos bens e dos serviços num largo período de tempo.
Ela pode ser causada por diversos fatores, com origem num desequilíbrio entre a procura e a oferta. Com a deflação regista-se um adiamento de decisões de consumo, com os consumidores a esperarem que os preços desçam ainda mais e com as empresas a venderem menos.
A curto prazo, ela pode ser positiva, já que o poder de compra dos consumidores cresce, mas se houver recessão, a médio e longo prazo surgem problemas como a queda dos salários, do rendimento e dos empregos.

Qual a diferença entre inflação e deflação?
A inflação é então uma realidade inversa à deflação.
Na inflação dá-se a subida generalizada dos preços dos bens e serviços, do nível médio dos preços na economia.
Na deflação existe uma redução prolongada do Índice de Preços no Consumidor, do nível médio dos preços na economia.
Na inflação o valor de uma moeda diminui, não se conseguindo comprar o mesmo que se comprava antes da subida dos preços.
Na deflação o valor de uma moeda aumenta, conseguindo-se comprar mais do que se comprava antes da descida dos preços.
Quando a inflação diminui de 5% ao mês para -2%, por exemplo, pode-se afirmar que houve deflação, já que neste caso a inflação registou um valor negativo.

inflação-voltou-21

13.946 – Mega Economia – O que é o PIB?


pib-pnbÉ o principal medidor de crescimento econômico de uma região.
Esse indicador nada mais é do que a somatória de todos os bens e serviços, ou seja, de toda a riqueza gerada em um determinado período.
PIB = CONSUMO PRIVADO + INVESTIMENTOS TOTAIS FEITOS NA REGIÃO + GASTOS DO GOVERNO + EXPORTAÇÕES -IMPORTAÇÃO, se houver inflação ela será contabilizada.
O Produto Nacional Bruto (PNB) faz referência à soma de todas as riquezas produzidas por uma nação/país durante determinado período, em território nacional ou não. As empresas que possuem filiais no exterior também são consideradas por esse indicador.
O PNB distingue-se do PIB especialmente pela Renda Líquida Enviada ao Exterior (RLEE), que é considerada no cálculo do PNB e excluída do cálculo do PIB. O RLEE é a diferença entre valores enviados ao exterior e os valores recebidos do exterior a partir de fatores de produção.
Vale ressaltar também que o PIB não é utilizado apenas como indicador econômico de países. São divulgados anualmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) dados do PIB de estados e municípios. Esse indicador também pode ser utilizado para avaliar o montante de riqueza produzida por uma região de um país ou um conjunto de países, como um bloco econômico.
O cálculo do PNB é feito da seguinte maneira:
PNB = PIB – RLEE
Os países desenvolvidos costumam ter PNB maior que o PIB. No caso brasileiro, o PNB é menor que o PIB, uma vez que a RLEE é negativa, ou seja, envia-se mais recurso ao exterior do que se recebe.
Outro indicador econômico utilizado, em especial para avaliar a qualidade de vida de uma população, é o PIB per capita, que é a somatória da riqueza de um país ou região dividida pelo número de habitantes. Há países que possuem um Produto Interno Bruto elevado, entretanto, por serem muito populosos, têm um PIB per capita baixo, se comparados a outros países.
O consumo depende dos salários e dos juros. Se as pessoas ganham mais e pagam menos juros, o consumo é maior e o PIB cresce. Com salários baixos e juros altos, o gasto pessoal cai e o PIB também. Apesar de ser um dos principais medidores da economia, o PIB é pouco conhecido da maioria da população.
Muita gente desconhece o impacto que tais números tem sobre o seu dia a dia.