13.756 – Mega Tour – Península de Maraú – Bahia


maraufora-550x480
É difícil de chegar na Península de Maraú. Os guardas de Florença jamais encontrariam Romeu e Julieta por lá. A não ser que eles tenham quadriciclos motorizados. Este é um dos meios de transporte mais comuns da península, já que as ruas não são pavimentadas, e vocês poderão rodar abraçadinhos. A natureza está quase totalmente intocada nessa região e o destaque não são só as praias, mas as piscinas naturais de água quentinha, melhor que qualquer jacuzzi. Na mais famosa delas, a de Taipu de Fora, vocês poderão nadar ao lado dos peixes. Para terminar o dia, que tal ver o pôr do sol do alto do Morro do Farol?
Kiaroa Eco-Luxury Resort tem até prêmio quando o assunto é preservação: este hotel está entre os 25 mais sustentáveis do mundo. Além disso, oferece recepção VIP no Aeroporto Internacional de Salvador, o que resolve na hora a dificuldade em acessar a península. Nas acomodações, alguns pequenos luxos que fazem a diferença: piscina com borda infinita, travesseiros de plumas de ganso e produtos de banho L’Occitane e Bulgari.
Maraú é um município do estado da Bahia, no Brasil. Sua população estimada em 2013 era de 21 016 habitantes.
A cidade, inicialmente chamada de Mayrahú, tem sua origem numa aldeia indígena denominada Mayra. Foi descoberta em 1705 por frades capuchinhos italianos que lhe deram o nome de São Sebastião de Mayrahú. Em 1717, foi elevada a freguesia, e, em 1761, a vila e sede de concelho. Em 1938, tornou-se cidade.
Os padroeiros do município são São Sebastião e Nossa Senhora da Conceição do Cambuízo, que têm, como data festiva, 20 de janeiro e 8 de dezembro, respectivamente.
Com uma cultura riquíssima e quase totalmente preservada, essa cidade atrai cada vez mais turistas de todas as partes do mundo.
Chamada pela mídia de “Polinésia Baiana” devido à sua rara beleza e transparência de suas águas, Maraú possui belíssimas praias distribuídas entre seus vários povoados, além de dezenas de ilhas, cachoeiras, manguezais e quilômetros de Mata Atlântica totalmente preservados. Seus povoados costeiros mais conhecidos são: Barra Grande, Saquaíra, Taipus de Fora e Algodões. Maraú faz parte da Costa do Dendê, uma das regiões mais belas da Bahia. Lá, também, fica localizada a terceira maior baía do país, a Baía de Camamu, onde desagua o rio Maraú. Recentemente, a Península de Maraú começou a ser descoberta por baianos e turistas. Os moradores mais antigos contam que Maraú já foi visitada até pelo escritor e aviador francês Antoine de Saint-Exupéry, autor de “O Pequeno Príncipe”, que teria permanecido no povoado o tempo suficiente para ali manter uma residência.
A importância da cidade de Maraú em séculos passados se revela hoje nos prédios de arquitetura antiga, inclusive alguns com características de estilo e gosto portugueses do século XVIII.
Do mirante na cidade alta, consegue-se uma bela vista do estuário de Maraú e da cidade baixa, podendo-se observar a ampla área de feira e as embarcações no atracadouro. O coco, a piaçava e a madeira são os principais materiais para a confecção do artesanato da região. No município, também são cultivados seringueira, dendê (introduzido em fins do século XIX), cravo-da-índia, pupunha, cacau, guaraná e pimenta-do-reino. Uma feira livre movimenta a cidade aos sábados e a pesca é importante fonte de renda para a cidade.
iscinas naturais e praias quase desertas fazem da Península de Maraú (BA) um refúgio imperdível
A Península de Maraú fica na Costa do Dendê, ao sul da Bahia, entre Morro de São Paulo e Itacaré. Só pela referência aos dois paraísos naturais vizinhos já é possível imaginar a riqueza das paisagens e ecossistemas da região.
São mais de 40 km de praias praticamente desertas o ano todo. Mesmo no verão, quando as pousadas ficam lotadas, as praias parecem vazias porque os turistas se dispersam pela vasta costa coberta de coqueirais.
Na maré baixa formam-se dezenas de piscinas naturais, lotadas de peixes, que surgem entre labirintos de arrecifes. Aliás, é importante consultar diariamente a tábua de marés porque as paisagens são capazes de se transformar completamente com as mudanças da lua e das marés.
A praia de Taipu de Fora é considerada uma das mais belas do Brasil porque tem uma piscina natural de um quilômetro de extensão com peixes de todas as cores. No verão, são feitos mergulhos com lanternas para observar a fauna marinha noturna. Já no inverno, as chuvas são mais freqüentes, mas os passeios acontecem normalmente e os períodos de lua nova e lua cheia, quando a maré está seca, são ideais para o mergulho.
Barra Grande é a maior vila da península e ainda preserva a simplicidade caiçara, apesar de abrigar as principais pousadas, bares e restaurantes da região.
Em quase todas as praias há pousadas com veículos 4×4, lanchas, catamarãs e bom atendimento, que organizam passeios para toda a região. Um dos mais conhecidos é feito de barco pelas ilhas da península. Ao chegar na ilha do Sapinho para o almoço, a melhor pedida é o guaiamum, um caranguejo azul catado na hora. Outro passeio famoso é para a bela cachoeira do Tremembé, a única no Brasil que deságua no mar. O barco chega tão perto da queda que é possível tocá-la antes de desembarcar.

resort-aerea-ilha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s