13.307 – Cinema e novos conceitos sobre as belas artes


manifesto
A classificação do cinema como sétima arte foi feita pelo crítico Riccioto Canudo no início do século 20. Atualmente há algumas classificações que incluem outras artes: a fotografia é considerada a 8ª arte; as histórias em quadrinhos a 9ª arte; os jogos eletrônicos a 10ª arte e a arte digital, ou seja a arte gráfica que é feita em computadores é considerada a 11ª arte.
A numeração das artes refere-se ao hábito de estabelecer números para designar determinadas manifestações artísticas.
O termo “sétima arte”, usado para designar o cinema, foi estabelecido por Ricciotto Canudo no “Manifesto das Sete Artes”, em 1912 (publicado apenas em 1923).
Posteriormente, foram propostas outras formas de arte, umas mais ou menos consensuais, outras que foram prontamente aceitas como o caso da 9ª arte, que hoje em dia é uma expressão tão utilizada para designar a “Banda desenhada”, como é 7ª arte para o cinema.
Presentemente, esta é a numeração das artes mais consensual, sendo no entanto apenas indicativa, onde cada uma das artes é caracterizada pelos elementos básicos que formatam a sua linguagem e foram classificadas da seguinte forma:

1ª Arte – Música (som);qualquer tipo
2ª Arte – Artes cénicas (Teatro/Dança/Coreografia) (movimento);
3ª Arte – Pintura (cor);
4ª Arte – Escultura (volume);
5ª Arte – Arquitectura (espaço);
6ª Arte – Literatura (palavra);
7ª Arte – Cinema (integra os elementos das artes posteriores, principalmente a 8ª e no cinema de animação a 9ª);
8ª Arte – Fotografia (imagem);
9ª Arte – Historia em quadrinhos (cor, palavra, imagem);
10ª Arte – Jogos de Video
11ª Arte – Arte digital (integra artes gráficas computadorizadas 2D, 3D e programação).

Outras numerações, não tão consensuais, propõem o seguinte:
Numeração mais utilizada
Pintura;
Escultura;
Arquitectura;
Dança;
Música;
Literatura;
Cinema;
Televisão;
Banda desenhada;
Jogos de Vídeo;
Multimédia/multimídia ou arte digital.

Numeração menos utilizada
Arquitectura;
Escultura;
Pintura;
Música;
Poesia;
Dança, mímica, teatro e circo;
Cinema;
Rádio, televisão e fotografia ou agrupados em “media arts”;
Banda desenhada;
Arte digital ou RPG ou jogos de vídeo;
Culinária ou arte gráfica.

13.306 – Educação – Como Funciona o Ceeja?


ceeja
O Ceeja é uma instituição de ensino de organização didático-pedagógica diferenciada e funcionamento específico, com o objetivo de oferecer cursos de Ensino Fundamental e Ensino Médio na modalidade de Educação de Jovens e Adultos.
O CEEJA é destinado a alunos que não cursaram ou não concluíram as etapas da educação básica, correspondentes aos anos finais do Ensino Fundamental ou do Ensino Médio.
No CEEJA o atendimento é individualizado, a presença do aluno é flexível, sendo necessário realizar as avaliações parciais e finais, bem como o registro de, pelo menos, 1 comparecimento por mês para desenvolvimento das atividades previstas pelas disciplinas. O CEEJA funciona de 2ª feira a 6ª feira, nos três turnos: manhã, tarde e noite.
O CEEJA somente efetuará matrícula de candidato que comprove ter, no momento da matrícula inicial ou para continuidade de estudos, em qualquer etapa do Ensino Fundamental ou do Médio, a idade mínima de 18 anos completos.
A matrícula no CEEJA, independentemente de ser inicial ou para continuidade de estudos, poderá ocorrer a qualquer época do ano.
Os estudos já reaalizados e concluídos com êxito, serão aproveitados.

Lei nº 9.394/96
Res. CNE/CEB nº 01/00
Res. CNE/CEB nº 03/10
Res. SE nº 77/2011

Fonte: Secretaria da Educação