12.462 – O Planeta 9 poderia destruir a Terra?


planeta_9_-_destruicao_da_terra_-_fim_do_mundo_-_asteroide_-_meteoro_-_apocalipse_-_history_channel
Segundo o jornal The New York Post, a órbita do Planeta 9 poderia impulsionar asteroides e cometas em nossa direção, causando destruição total. Mas será que o corpo celeste teria mesmo potencial para causar esse estrago?
Segundo os astrônomos Konstantin Batygin e Mike Brown, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, a informação divulgada pelo jornal está cheia de equívocos. Em primeiro lugar, o diário diz que a existência do corpo celeste está comprovada. Mas, na verdade, os cientistas se limitam a especular sobre a existência do planeta tendo como base as estranhas órbitas de seis pequenos objetos no Cinturão de Kuiper, o conjunto de corpos gelados situado além de Netuno.

Caso realmente exista, o Planeta 9 tem uma massa 10 vezes maior que a da Terra e órbita 600 vezes mais distante do Sol que nosso planeta. Mike Brown assegura que não há nada o que temer sobre o suposto potencial destruidor do corpo celeste. Por meio de sua conta de Twitter, o cientista ainda atacou a notícia do jornal, descrevendo o texto como “idiota”.

O mais provável é que tudo não tenha passado de um erro jornalístico. A publicação teria feito confusão com informações sobre um estudo de Daniel Whitmire, de Ciências Matemáticas da Universidade de Arkansas, sobre extinções em massa que teriam ocorrido na Terra no passado remoto. Essa destruição teria sido provocada pela chuva de cometas provenientes do chamado Planeta X, um outro corpo celeste. O especialista sugeriu que esse fenômeno pode se repetir a cada 27 milhões de anos.

12.461 – Já existe semáforo no chão para quem vive olhando o celular


Você já se distraiu tanto com seu celular que esqueceu de olhar para os dois lados antes de atravessar a rua? Então, essa é pra você: a cidade de Augsburg, no sul da Alemanha, acaba de instalar semáforos no chão para que os pedestres não precisem largar o Whatsapp na hora de atravessar. Colocados pouco antes de uma linha de trem, eles ficam vermelhos quando o veículo se aproxima – são os primeiros sinais de trânsito desse tipo do mundo.
Na Alemanha, as leis de trânsito costumavam ser seguidas rigorosamente. Mas, com a chegada dos smartphones e das redes sociais, a coisa mudou de figura: um estudo conduzido no começo do ano mostrou que mais de 20% dos pedestres alemães andavam distraídos pelos seus celulares. No mesmo período, uma menina de 15 anos foi atropelada por um bonde em Augsburg enquanto digitava em seu smartphone – e foi aí que o governo local resolveu instalar o novo semáforo.

12.460 – Sony também tem patente de lente de contato com câmera embutida


lente emb
Parece que a nova onda da indústria de tecnologia é mexer com seu olho. O Google tem uma lente de contato para acompanhamento de diabetes, e já discute a possibilidade de colocar um implante dentro do globo ocular. A Samsung quer criar uma lente de contato com câmera acoplada. Agora é a vez da Sony: a gigante japonesa também registrou patente para uma lente capaz de fotografar.
A câmera seria controlada por meio de uma piscadinha voluntária. A empresa diz que é possível distinguir uma piscadela proposital de uma involuntária, tornando o movimento viável para ativação do obturador.
A patente fala também em um sistema de foco automático para o registro das imagens, ajuste automático do tempo de exposição e um zoom ajustável. Só não é muito claro como fazer para ajustar o zoom em um dispositivo como este.

Outros detalhes: o dispositivo inclui armazenamento interno para armazenamento dos arquivos e conta com uma tela OLED, que pode passar algumas informações visuais para o usuário, mais ou menos como fazia o Google Glass.

Curiosamente, o projeto não é exatamente novo. O registro foi feito em 2013 no escritório de patentes dos Estados Unidos, mas só agora o fato foi descoberto, já que este tipo de fato raramente tem muita divulgação.

Como sempre, fica a ressalva: patentes apenas atestam que a empresa teve uma ideia, mas não garantem que ela irá transformar esta ideia em um produto real. Existem inúmeros casos de patentes que nunca saíram do papel, e só o tempo dirá se a Sony agirá para concretizar sua proposta ou se deixará o projeto pegando poeira em uma gaveta.