11.530 – Mui Amigo – China consome 10 milhões de cães por ano


Liderados por ativistas chineses e internacionais, os defensores dos animais apelaram às autoridades locais e ao público chinês pelo fim do consumo de carne de cachorro e de outras práticas que acompanham o mercado chinês de carne de cachorro, que em geral não é regulamentado.
Calcula-se que mais de 10.000 cachorros sejam servidos a cada ano na celebração do solstício de verão na cidade.
A carne de cachorro não é amplamente consumida na China, mas é parte há muito estabelecida da dieta do país, especialmente no extremo sul e norte.
Até 10 milhões de cachorros e 4 milhões de gatos são comidos a cada ano na China, de acordo com os grupos de defesa dos direitos dos animais.
Ao longo das últimas semanas, milhões de mensagens condenando essa tradição culinária tomaram a mídia social chinesa.
Carne de cachorro é um alimento consumido principalmente na Ásia Oriental (e.g. República Popular da China, Coreia e Vietnã) e alguns países da África (e.g. Nigéria). Seu consumo resulta da tradição cultural, escassez ou racionamento de outras fontes de carne ou da crença nos benefícios medicinais atribuídos a várias partes do cachorro.
Nos países em que é consumida, a carne canina é considerada uma iguaria preparada para ocasiões especiais e festivas.
Na Nigéria, por exemplo, os animais consumidos provém da caça de cães selvagens ou do sacrifício de animais velhos ou doentes. Já nas Filipinas, onde o alimento é aceito como parte do direito cultural e religioso, os cães são criados na área rural especificamente para o consumo humano.
Os críticos ao consumo desta carne defendem que os cachorros são inerentemente emocionais e amigáveis à humanidade, ou que os métodos de abate são excessivamente cruéis.
Por outro lado, este juízo também é visto como imperialismo cultural e intolerância.
A China é um país repleto de tradições consideradas um tanto estranhas para o mundo ocidental.
Entre elas está a realização de um festival dedicado ao consumo de carne de cachorro, que aconteceu no sul e no nordeste do país no último domingo (23 de junho) e que foi alvo de inúmeros protestos dos amantes dos animais.
Imagens divulgadas pela agência de notícias Associated Press mostram os cães em gaiolas, prontos para serem vendidos e, em seguida, abatidos para que a carne se torne iguaria gastronômica.
De acordo com a organização não-governamental Humane Society International, anualmente ao menos 10 milhões de cães são caçados e mortos para consumo humano.
Na semana passada, voluntários vestidos com roupas representando animais promoveram evento em favor dos cães. Eles alegam que a festa promove a crueldade animal, além de causar preocupações referentes à segurança alimentar.
A carne de cachorro não é amplamente consumida na China, mas pode ser encontrada em restaurantes de todo o país, onde às vezes é considerada uma especialidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s