10.964 – Este ano terá um segundo extra – e isso pode quebrar a internet (?)


clock

O ajuste deste ano foi agendado para as 23:59:59 do dia 30 de junho, e serve para atualizar os absurdamente precisos relógios atômicos com o movimento de rotação da Terra, que desacelera dois milésimos de segundo por dia.
Mas por que raios um mero segundo a mais pode desestabilizar gigantes da internet? O motivo é que o sistema que coordena os relógios dos computadores, chamado de Network Time Protocol, é baseado na medida de tempo atômica. E quando este protocolo nota a repetição de um mesmo segundo, interpreta que algo deu errado, dando origem a uma série de problemas técnicos em serviços bancários e de comunicação. Algumas empresas como o Google já pensaram em formas de remediar esta dor de cabeça: o gigante de Mountain View elaborou uma técnica que “dilui” o acréscimo em vários milissegundos antes da data oficial.
O chamado “segundo bissexto” não é particularmente uma novidade: 26 deles foram adicionados ao Tempo Universal Coordenado (UTC na sigla em inglês, o fuso horário referencial para todas as zonas horárias) desde 1972, sendo que o último foi incluído em 2012. A decisão parte dos cientistas do International Earth Rotation and Reference Systems Service, instituição sediada em Paris que monitora a pontualidade do nosso planeta. A maior preocupação dos especialistas é que estes segundinhos a mais acabem arruinando de vez o UTC, que não suportaria, por exemplo, um minuto ou uma hora adicionais.
Mas o mais importante é: já pensou no que vai fazer com seu segundo extra em 2015? Aproveite bem!

10.963 – INSS – Um ninho de ladrões que paga pensões miseráveis


inss_logomarca_rombo_servidora_divulgaçao_bocaonews

Entra governo e sai governo, e nada muda.
O Mega Arquivo, que completa 27 anos em março de 2015 trazia uma matéria sobre rombo na Previdência Social em 1991 (gestão Collor). Recordemos:
Banquete com o dinheiro dos pobres
Os marajás da previdência formavam um lote de menos de mil pessoas num total de 13 milhões de pensionistas e representavam 1 grão de areia diante do Himalaia de irregularidades que há anos ocorriam em diversos escalões da previdência. Com uma receita de 2,118 trilhões de cruzeiros na ocasião (1991) era o 2° maior orçamento da área federal e o assalto a seus cofres era praticado com mais frequência e impunidade do que os assaltos á banco. Em apenas 6 meses já haviam 802 inquéritos por fraudes com um prejuízo de 1 bilhão. Neste mesmo período se registraram 560 casos de assaltos á banco. No RJ, a 3ª Vara de acidentes de trabalho investigava 20 mil açõse de irregularidades de recebimento de benefícios de doenças e acidentes, que até o mês de outubro de 1990 já haviam causado um prejuízo de 1 bilhão de dólares. Criada em 1975 para informatizar a previdência, a DATAPREV era um gigantesco tigre de papel que mandava todo o mês mais de 50 toneladas de documentos, no sentido oposto, também outra papelada. Como os postos não estavam equipados com computadores, as informações não eram transmitidas por circuitos e cabos eletrônicos para evitar fraudes, mas com as velhas folhas da burocracia. No meio dessa papelada infernal, havia facilidade para falsificar e fraudar.

10.962 – Temperatura Extrema – Calor de 44ºC ‘derrete’ internet na Austália


calor-derrete-internet-na-austalia_560

Temperaturas extremamente altas afetaram o acesso à internet na cidade de Perth, na Austrália, na segunda-feira (5-01-2015).
Uma falha no sistema de refrigeração do data center da provedora iiNet, aliada a uma onda de calor no oeste australiano, fez com que o serviço fosse interrompido na região.
Milhares de clientes da empresa ficaram off-line por seis horas e meia após a empresa ser obrigada a desligar seus servidores devido às altas temperaturas, que chegaram aos 44,4 ºC.
“Devido as temperaturas que bateram recordes no nosso data center de Perth, desligamos nossos servidores por precaução”, afirmou um porta voz da empresa.
Clientes que tentavam reestabelecer a conexão após saírem do ar também não conseguiam se conectar.
“Apesar de garantirmos que 98% dos clientes não foi afetada, alguns deles experimentaram problemas ao se reconectar. Essas questões foram resolvidas”, disse o representante da provedora.
A cidade de Perth registrou o sexto dia mais quente da história da cidade na segunda-feira, atingindo 44,4 ºC às 14h. A temperatura máxima média em Perth durante o mês de janeiro é de 31,1 ºC.
O dia também foi o mais quente na cidade em um mês de janeiro desde 1991. O recorde histórico de calor em Perth aconteceu naquele mesmo ano. Em 23 de fevereiro, a cidade registrou a temperatura de 46.2 °C.