10.630 – Monumento de pedra construído há 5 mil anos é descoberto em Israel


israel-stone-monument-3

Este ano está cheio de grandes novidades para quem gosta de arqueologia: a última havia sido em agosto, quando noticiamos a descoberta de 15 monumentos desconhecidos enterrados em volta do Stonehenge. Recentemente, o arqueólogo Ido Wachtel, da Universidade Hebraica de Jerusalém, revelou mais detalhes sobre um grande monumento de pedra em forma de lua crescente localizado a 13 quilômetros do Mar da Galileia, próximo à fronteira entre Israel e Cisjordânia. Análises feitas em objetos de cerâmica encontrados no local indicam que a estrutura foi erguida em algum momento entre 3050 a.C. e 2650 a.C., o que a torna mais antiga do que as Pirâmides do Egito ou do que o Stonehenge.

“A interpretação proposta para o lugar é que ele constituía um ponto de referência em sua paisagem natural, servindo para uma população local rural ou pastoril marcar possessão e para afirmar e reivindicar autoridade e direitos sobre recursos naturais”, explicou Wachtel em um congresso de arqueologia do Oriente Médio. O monumento tem grandes proporções – cerca de 150 metros de comprimento, 20 metros de largura e 7 metros de altura. Atualmente ele está na beira de uma estrada, e até então não havia chamado a atenção dos arqueólogos, que julgavam estar diante de um fragmento de muralha.
Em um artigo, o especialista comprovou se tratar de um monumento autônomo pois se situa a 29 quilômetros da cidade mais próxima, ou cerca de um dia de caminhada, o que é distante demais para uma fortificação, mas ainda relativamente próximo para marcar as fronteiras do território. O formato pode ter um significado simbólico, já que o antigo povoado é chamado até hoje de Bet Yerah, que significa “casa do deus da lua”, uma possível referência ao deus lunar Sin, da Babilônia, equivalente à divindade suméria Nanna, que também representa a lua.
Os especialistas estimam que, se uma única pessoa estivesse trabalhando no projeto, a construção levaria de 35 mil a 50 mil dias de trabalho para ficar pronta. Um contingente de 200 trabalhadores demoraria mais de cinco meses para terminar a obra. Descobertas recentes sugerem que a região de Bet Yerah era repleta de monumentos megalíticos: um gigante memorial de pedra de 60 mil toneladas foi encontrado submerso no Mar da Galileia, enquanto uma outra estrutura de pedra rodeada por quatro círculos também foi desenterrada nas Colinas de Golã, a leste da região. No entanto, ainda não se sabe ao certo se na Antiguidade estes achados tinham alguma relação entre si.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s