10.219 – Medicina – Câncer de próstata pode ser sexualmente transmissível


câncer de próstata

O quinto câncer mais comum do mundo pode ser causado por uma doença sexualmente transmissível. É o que conclui um estudo da Universidade da Califórnia. Segundo a pesquisa, a tricomoníase, doença não viral que atinge cerca de 275 milhões de pessoas no mundo, possibilita o crescimento de células cancerígenas na próstata.
Os pesquisadores descobriram que o parasita que causa tricomoníase – Trichomonas vaginalis – secreta uma proteína que causa inflamação e aumento do crescimento de células benignas e cancerosas da próstata, tornando os homens infectados mais vulneráveis ao câncer.
A descoberta dialoga com um estudo conduzido pela Harvard Escola de Saúde Pública, publicado em 2009, que já sugeria uma relação entre tricomoníase e o câncer de próstata. Na pesquisa, um quarto dos homens com câncer de próstata mostrou sinais da DST, e esses homens eram mais propensos a ter tumores avançados.
A descoberta, no entanto, ainda não é consenso no meio científico. Está comprovado que muitos tipos de câncer são causados por infecções, contudo, o centro britânico de pesquisas sobre a doença afirmou à BBC que ainda é cedo para acrescentar o câncer de próstata nesta lista.
Metade dos infectados com a infecção não-viral mais comum transmitida sexualmente não apresenta os sintomas – em homens, dor para urinar ou ejacular e, para mulheres, dor e coceira na vagina. Por esse motivo, por vezes, contaminados podem não saber que carregam a doença e infectar outros.