10.194 – Museu do Som – O Walkman


O obsoleto walkman um dia já foi um grande sucesso...!
O obsoleto walkman um dia já foi um grande sucesso…!

Quando Akio Morita e Masaru Ibuka, fundadores da empresa Sony, tiveram a idéia de um aparelho portátil de cassetes, ninguém acreditou que fosse funcionar: quem poderia sair pelas ruas, com umas orelhas em cima das outras o dia inteiro? questionaram os responsáveis de marketing?
Entretanto, cinco anos mais tarde, a marca japonesa tinha vendido mais de 20 milhões de unidades em todo o mundo, dando um dos primeiros passos em direção da revolução multimedia do século XXI.
Tudo começou com o lançamento do Sony Walkman TPS-L2, no Japão, em 1 de Julho de 1979, quando a música virou portátil de uma vez e para sempre. Além de seu tamanho, o aparelho possuía várias características inovadoras para a época, incluindo saída dupla de audífonos, controles de volume independentes para os canais esquerdo e direito e um diferente botão laranja, na parte superior, que baixava o volume da fita e ativava um microfone, para que o usuário pudesse falar com alguém próximo, sem ter que pausar a música ou tirar o headfone.
O desenho e grande parte da mecânica do primeiro Walkman foi o resultado de uma adaptação realizada num modelo anterior de gravador- cassete, desenhado para jornalistas e repórteres, que tinha no entanto pouca qualidade de áudio na reprodução, já que seu foco era muito mais a função de gravar.
Como estratégia publicitária, o próprio Morita encarregou-se de enviar de presente um Walkman a cada estrela de cinema e televisão, tanto americana como japonesa. No momento do lançamento, o Walkman era vendido em torno de 150.00 dólares e os modelos que se seguiram foram melhorando tanto em estilo como utilização: em 1983 surgiu uma versão esportiva, amarela, a prova d’água e tombos e outra do tamanho de uma fita cassete, que cabia em qualquer bolso.
Em 1984, aparece no mercado o primeiro aparelho de discos compactos, o CD-Walkman, modelo D-50. E a partir de 1992, surge um modelo capaz de reproduzir minidiscos e, posteriormente, versões que podiam reproduzir diferentes formatos de arquivos.
Com a origem da era multimedia digital, o Walkman começou sua saída definitiva do mercado, dando lugar aos dispositivos do tipo Ipod e similares, que centralizam a possibilidade de reproduzir todo e qualquer tipo de arquivo de som, vídeo e inclusive aplicativos de software.
A Sony dedicou o nome Walkman a uma linha de celulares e em 2010 anunciou o término da venda e produção do Walkman de cassete, com 200.020.000 unidades vendidas ao longo de sua existência.

Um comentário sobre “10.194 – Museu do Som – O Walkman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s