10.095 – O primeiro homem biônico já está entre nós


A humanidade já conta com o mais novo homem biônico desenvolvido e também o mais semelhante a um ser humano. Ele se chama Rex e, dentro dos seus dois metros de altura, corre sangue sintético, atravessando o coração, os pulmões, pâncreas, rins e outros órgãos vitais, essenciais para o bom funcionamento do seu corpo, que conta também com pernas, braços, rosto, nariz, boca e orelhas. Este é um protótipo que conseguiu reproduzir até 70% da anatomia humana – o mais completo e sofisticado até o momento.
Embora represente um avanço absoluto, os cientistas responsáveis por sua construção destacaram que ainda é muito cedo para criar protótipos que possam funcionar de forma independente, sem a intervenção dos humanos. As mãos biônicas, que possuem um nível de detalhe e funcionamento praticamente idênticos aos do ser humano, não podem, todavia, funcionar sem musculatura e impulsos elétricos cerebrais. Rex conta com retinas, olfato e orelhas, que lhe permitem processar, através de algoritmos de inteligência artificial, os estímulos externos. Porém, vale ressaltar que tudo ocorre em um nível básico.
A rigor, o objetivo principal de sua existência é mostrar de que maneira a tecnologia pode substituir determinadas partes do corpo humano. E vai pelo caminho certo… Com custo avaliado em 600 mil euros, este bem-sucedido homem biônico será exibido no Museu da Ciência, em Londres, até o final do mês de março.