9842 – Mega Almanaque – A Seleção da Alemanha


É organizada pela Federação Alemã de Futebol, a instituição que administra o futebol na Alemanha, a Federação Alemã de Futebol (alemão: Deutscher Fußball-Bund, DFB, representa a Alemanha nas competições de futebol da UEFA e FIFA..
De 1950 a 1990, era o time da Alemanha Ocidental já que a DFB tem sede em Frankfurt. Regiões sob ocupação diferenciada – Sarre e Alemanha Oriental – tinham times próprios, a Seleção do Sarre de Futebol (1950-1956) e a Seleção Alemã Oriental de Futebol (1952-1990), que inclusive enfrentou a Alemanha Ocidental na Copa do Mundo FIFA de 1974. Desde a reunificação da Alemanha em 1990, a DFB reconhece dados individuais de jogadores de ambas as seleções.
É uma das seleções de futebol mais bem sucedidas do Mundo e a mais bem sucedida da Europa, participando de sete finais de Copas do Mundo, ganhando três delas. É o país que mais vezes chegou entre os semifinalistas, com 12 aparições, além de ser o detentor do maior número de medalhas no torneio, com 11 (três ouros, quatro pratas e quatro bronzes). Chegaram a seis finais da Eurocopa, também vencendo três. A Alemanha ainda é o único país a ter conquistado as Copas do Mundo masculina (1954, 1974 e 1990) e feminina (2003 e 2007). Também é o único país até agora a conquistar a Eurocopa nas suas versões masculina (1972,1980 e 1996) e feminina (1989, 1991, 1995, 1997, 2001, 2005, 2009), o que torna o futebol do país, em termos de seleções nacionais, o mais vitorioso do mundo, ao lado do futebol do Brasil.
A Seleção Alemã é muito conhecida também por ter jogadores muito talentosos, criativos e decisivos como Franz Beckenbauer, um dos cinco melhores jogadores da historia; Gerd Müller, o segundo maior artilheiro das Copas do Mundo da FIFA e o maior artilheiro da Seleção Alemã; Lothar Matthäus, um dos gênios do futebol e o primeiro ganhador do prêmio de Melhor jogador do mundo da FIFA (que se tornou Bola de Ouro da FIFA). No século XXI os novos gênios da Seleção Alemã de Futebol são Mesut Özil, um dos melhores jogadores do Mundo e muito criativo e habilidoso; Mario Götze, um dos jogadores mais criativos, habilidoso e genial dessa nova geração do futebol mundial, Thomas Müller, artilheiro da Copa do Mundo FIFA de 2010 e eleito a revelação do ano de 2010, Lukas Podolski eleito Melhor Jogador Jovem da Copa do Mundo de 2006, Podolski é conhecido por seu forte chute com a perna esquerda, e pela sua grande técnica e Bastian Schweinsteiger. Atualmente a Nationalmannschaft é treinada por Joachim Löw.

1974-alemanha

O uniforme alemão consiste em camisas e meias brancas e calças pretas, cores da antiga monarquia do país. O uniforme reserva tradicional consiste em camisas e meias verdes (cores neutras) e calças brancas, tendo sido utilizado na final da Copa do Mundo de 1986. Na primeira década do século XXI, o uniforme reserva deixou de usar verde, chegando a utilizar o cinza e a cor preta. No ano de 2012 porém, a Adidas, marca que fabrica o material esportivo usado pela seleção, anunciou a volta do uniforme reserva verde, criado para o Campeonato Europeu de Futebol de 2012, marcando o aniversário de 40 anos da primeira conquista europeia de futebol.
A Seleção Alemã foi fortemente marcada pela política. Entre 1938 e 1945, a Áustria ficou integrada à Alemanha Nazista. Com isso, jogadores austríacos de destaque passaram a ser também aproveitados pela Seleção Alemã, enquanto a Austríaca (que utiliza tradicionalmente uniforme similar) foi extinta momentaneamente. A anexação ocorreu meses antes da Copa do Mundo de 1938, para a qual ambas as seleções estavam classificadas. Seis austríacos foram convocados para defender a Alemanha no mundial.
Após a Guerra, a Alemanha foi dividida. As áreas conquistadas no conflito voltaram aos antigos países, e o território alemão pré-guerra dividiu-se em quatro: a Áustria voltou a ser um país independente e sua Seleção foi retomada; em 1949, foram criadas as Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental independente no futebol, cada uma possuindo também sua seleção, que chegou a disputar as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1954. No final dos anos 50, o Sarre foi integrado à Alemanha Ocidental.
As duas Alemanhas prosseguiram divididas até o ano de 1990, quando reunificaram-se. A reunificação deu-se já após a Copa do Mundo daquele ano, vencida pela Seleção Alemã-Ocidental. Os ocidentais, que continuaram a usar o uniforme da Alemanha pré-guerra, tiveram destaque amplamente maior, classificando-se durante a divisão para todas as Copas do Mundo ocorridas, tendo sido campeões em 1954 e 1974 (quando hospederam o torneio) contra seleções favoritas ao título, respectivamente Hungria e Países Baixos. Só não disputaram a Copa do Mundo de 1950, quando nenhuma seleção alemã existia. Os ocidentais também disputaram todas as Eurocopas a partir da edição de 1972, sendo logo campeões nesta. Venceriam também a de 1980.
A Seleção Alemã-Oriental, mais fraca, classificou-se apenas para uma Copa do Mundo, justamente a de 1974, realizada na Alemanha Ocidental. Ambas se enfrentaram na primeira fase e os orientais conseguiram histórica vitória por 1 x 0. Costumavam ter bons desempenhos nas Eliminatórias, deixando de classificar-se para as Copas normalmente na última partida. Não conseguiram classificar-se para nenhuma Eurocopa. Por outro lado, ganharam ouro nos Jogos Olímpicos (nas Olimpíadas de 1976), o que as Alemanhas pré-guerra, Ocidental e reunificada não conseguiram. Continuou a usar camisas e meias brancas, mas adotou o azul ao invés do preto na cor dos calções. O azul era a cor da juventude do Partido Comunista do país. Seu uniforme reserva consistia na combinação inversa ao do principal, sendo consagrado ao ser utilizado na vitória sobre a Alemanha Ocidental em 1974.

A Alemanha reunificada, que continuou usando os uniformes tradicionais da Ocidental, chamou em maior parte jogadores nascidos no antigo país, embora os melhores jogadores pós-reunificação tenham vindo do lado oriental: Matthias Sammer e Michael Ballack. O primeiro e único título desde a reunificação foi a Eurocopa 1996.
A seleção é atualmente treinada por Joachim Löw. O antigo técnico Rudi Völler, um dos jogadores que tem mais jogos pela seleção e, que era o técnico desde Julho de 2000, se demitiu em 24 de Junho de 2004, como conseqüência da eliminação na primeira rodada da Euro 2004. O processo de reposição foi muito mais desgastante que o normal. Após quatro candidatos possíveis terem recusado o posto, Klinsmann assumiu o cargo em 26 de Julho.

Futebol e Política
Após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi proibida de competir em competição na maioria dos esportes, até cerca de 1950, com nenhum dos três novos estados alemães, Alemanha Ocidental, Alemanha Oriental e Protetorado de Sarre, entrar nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1950, por que a Federação Alemã de Futebol só foi reintegrado como membro oficial da FIFA completo após a Copa do Mundo de 1950.
Embora a República Democrática da Alemanha (nome oficial do país) tenha surgido em 1949, a seleção da Alemanha Oriental fez sua estréia oficial somente em 1952. Participou de apenas uma Copa do Mundo, em 1974, quando fez uma partida histórica contra a então seleção da Alemanha Ocidental e venceu por 1×0, gol de Jürgen Sparwasser. Porém, terminou a competição apenas em 5.º lugar. Já nos Jogos Olímpicos teve melhor sorte: ganhou uma medalha de ouro em 1976, uma de prata em 1980 e duas de bronze em 1964 e 1972. Venceu também a Pequena Taça do Mundo (com o nome de Taça Cidade de Caracas) em 1975. Além disso, obteve o 3.º lugar no Campeonato Mundial de Futebol Sub-20 de 1987.

Partida histórica entre as 2 Alemanhas
Partida histórica entre as 2 Alemanhas

Zebra na Suíça:
Alemanha Ocidental, comandada por Fritz Walter, reuniu-se para disputar a Copa do Mundo de 1954 algumas das equipas que jogaram em partidas amigáveis com a Alemanha Ocidental antes da Copa do Mundo foram a Seleção Turca de Futebol, Seleção Iugoslava de Futebol e a Seleção Austríaca de Futebol. Na fase de grupos a Alemanha caiu com a favorita Seleção Húngara de Futebol comandada nessa epoca por Ferenc Puskás um dos melhores jogadores da historia, com boas chances de se classificar para a próxima fase, mesmo em caso de derrota, o treinador Sepp Herberger não colocar em campo seus melhores jogadores, poupando-os para as proximas partidas e da experiência de uma derrota de 8-3 para a Húngria. Alemanha Ocidental iria passar a jogar contra a Hungria novamente na final, enfrentando a equipe lendária da Seleção Húngara de Futebol novamente, que estava invicto por 32 partidas consecutivas. Em uma virada surpreendente, a Alemanha Ocidental voltou de um défice golo madrugador dois para ganhar 3-2, com Helmut Rahn marcando o gol da vitória com apenas seis minutos restantes a vitória inesperada criou uma sensação de euforia ao longo de uma Alemanha dividida no pós-guerra. O triunfo é creditado com um papel significativo em assegurar o fundamento do pós-guerra ideológica da República Federal da Alemanha.

O Estádio Wankdorf em Berna recebeu 60000 pessoas para acompanhar a partida final entre Alemanha Ocidental e Hungria, uma repetição do jogo da primeira fase. Nesta fase, a Hungria venceu os reservas alemães por 8-3. O Time Dourado dos húngaros era o favorito, pois vinha de 32 partidas invicto, porém vinha de duas partidas duras. Começou a chover no dia do jogo – na Alemanha isso é chamado de “Fritz-Walter-Wetter” (tempo de Fritz Walter) pois dizia-se o capitão da equipe alemã Fritz Walter jogava seu melhor futebol na chuva, porque havia contraído malária quando jovem e por isso não atuava tão bem no calor. Adi Dassler, proprietário da Adidas e fornecedor de material esportivo para a seleção alemã, forneceu chuteiras com cravos intercambiáveis, que melhor se adaptariam ao campo molhado.
No segundo tempo a Hungria desperdiçou diversas chances. Mas, nervosos não conseguiram nada. Os alemães praticamente “cozinharam” o jogo a seu favor, e acabariam premiados. A meros seis minutos do final da partida, o popular narrador do rádio alemão Herbert Zimmermann fez sua mais memorável declaração ao dizer: “Rahn deveria chutar do meio da rua” (em alemão: “aus dem Hintergrund müsste Rahn schießen”), e assim foi. O segundo gol de Rahn, que chutou da meia-lua da área, após a zaga húngara afastar mal a bola, deu a liderança da partida aos alemães. Depois, Puskás ainda teve um gol impedido.
Aos alemães foi entregue a Taça Jules Rimet e o título de vencedores da Copa do Mundo com a torcida cantando junto o hino nacional alemão. Na Alemanha, esta partida é conhecida como o Milagre de Berna. Um filme baseado na história foi lançado em 2003.

9841 – Cientistas temem desastre ecológico em canal na Nicarágua


canal-nicaragua-560

A construção de um canal para dar conta do tráfego global de grandes cargueiros exigiria a dragagem de grande extensão do Lago Nicarágua, a maior fonte de água doce da América Central.
Por conta disto, cientistas soaram o alarme sobre possíveis consequências ambientais da obra, que cortaria o país do Pacífico ao Atlântico.
O governo nicaraguense assinou um acordo com uma empresa chinesa que planeja fazer um atalho marítimo para competir com o Canal do Panamá. A construção começaria no ano que vem, embora não haja uma rota oficial para o canal e nenhuma avaliação do potencial de impactos ambientais.
Até agora o projeto não se tornou motivo de preocupação de grupos internacionais de conservacionismo. Houve muitos planos no passado, nenhum deles realizado. Mas desta vez pode ser diferente. E a proposta não é modesta.
“Para competir com o Canal do Panamá, esta terá de ser uma passagem enorme, tanto em extensão quanto em profundidade”, diz Axel Meyer, professor de zoologia e biologia evolucionária da Universidade de Konstanz, na Alemanha. Ele escreveu um artigo sobre o assunto para a National Geographic juntamente com Jorge A. Huete-Pérez, diretor do Centro de Biologia Molecular da Universidade Centroamericana, em Manágua, e presidente da Academia Nacional de Ciências da Nicarágua.
Os dois estão muito preocupados com vazamentos de petróleo e a introdução no ecossistema local de espécies não-nativas, que podem privar populações indígenas de peixes e outros organismos.

9840 – Nanotecnologia pode ajudar na eficiência energética


????????????

A Physical Review Letters publicou recentemente um estudo que pode dirigir a nanotecnologia para uma nova direção: ajudar uma fonte de energia renovável e diminuir os riscos de superaquecimento de aparelhos eletrônicos. Em seu estudo, Mahmoud Hussein, da Universidade de Boulder, no Colorado, e amigos, demonstraram um modo inédito de retardar a transferência de calor sem afetar o movimento de elétrons, usando um antigo princípio da física conhecido como efeito termelétrico.
O efeito, descrito no século 19, se refere à capacidade de gerar corrente elétrica de uma diferença de temperatura entre um lado e outro de um material. A aplicação de uma corrente elétrica a um material termelétrico pode fazer com que um lado dele se esquente, enquanto o outro fica frio. O problema é que o inverso também é verdadeiro, e o superaquecimento de aparelhos elétricos pode afetar a corrente da qual dependem.
Os pesquisadores construíram pilares de nanopartículas, que foram depois colocadas sobre uma folha de silício, material conhecido por suas propriedades termelétricas e também usado regularmente na nanotecnologia, para criar o que os autores chamam de “metamaterial nanofônico”.
O calor foi transportado pelo material com o uso de uma sequência de vibrações mínimas. Hussein utilizou um modelo de computador para mostrar que a vibração dos pilares criaria uma interação com as vibrações dos fônons, desacelerando o fluxo de calor. (Um fônon, na física da matéria condensada, é uma quase-partícula que designa um quantum de vibração em um retículo cristalino rígido.) A vibração não deve afetar a condutividade da corrente elétrica, enquanto os materiais reduzem a produção de calor.
Esta redução do calor diminui os riscos associados a superaquecimento de aparelhos como um laptop, além de colaborar a eficiência de painéis solares, relata o Red Orbit.

9839 -☻Mega Conto – De Passagem


Papel-de-Parede-Passagem-livre_1600x1200

Um viajante chegou a uma humilde cabana, onde se dirigiu pedindo água e pousada. Quando chegou, foi recebido por um monge que lhe ofereceu acolhimento. Ao reparar na simplicidade da casa e, sobretudo, na ausência de mobília, curioso indagou:
– Onde estão os teus móveis?
– Onde estão os teus? – devolveu o monge.
– Estou aqui só de passagem – respondeu o andarilho
– Eu também…