7568 – Religião – O que é Macumba?


É uma espécie de árvore africana e também um instrumento musical utilizado em cerimônias de religiões afro-brasileiras, como o candomblé e a umbanda. O termo, porém, acabou se tornando uma forma pejorativa de se referir a essas religiões – e, sobretudo, aos despachos feitos por alguns seguidores.
Na árvore genealógica das religiões africanas, macumba é uma forma variante do candomblé que existe só no Rio de Janeiro. O preconceito foi gerado porque, na primeira metade do século 20, igrejas neopentecostais e alguns outros grupos cristãos consideravam profana a prática dessas religiões. Com o tempo, quaisquer manifestações dessas religiões passaram a ser tratadas como “macumba”.

Entenda as diferenças entre os cultos de origem africana:

Gira no Congá

Cerimônia da umbanda começa com defumação e termina com desincorporação dos médiuns

Para entrar no congá – onde rolam as cerimônias da umbanda -, o público deve tirar os sapatos em respeito ao solo, que é sagrado. A cerimônia, chamada de gira, começa à noite, por volta das 20 h, e, quando os fiéis chegam, os médiuns já estão lá, incluindo o sacerdote.

A preparação do congá, local onde ocorrem as incorporações das entidades, começa com a defumação: ervas como alecrim são queimadas num braseiro. O ritual, que purifica e passa energia, é acompanhado de ponto cantado – todas as cantigas são chamadas de pontos na umbanda.

Em seguida, o sacerdote ministra um tema de reflexão para o dia, como faz o padre em uma missa católica. Também ocorrem a oração de abertura, os pontos de abertura (que saúdam a umbanda), cânticos ao orixá regente (cada orixá tem seu dia da semana) e a apresentação da linha de trabalho do dia.

O passo seguinte é a saudação aos guardiões (Exu) e guardiãs (sua versão feminina). Nesse momento, todos viram-se em direção à tronqueira, o “altar” de Exu, do lado de fora do congá. Os fiéis saúdam, reverenciam e pedem proteção aos guardiões que protegem o templo.

Começa a batida dos atabaques e são entoados os pontos de chamada, cânticos que invocam a linha de trabalho do dia. O sacerdote é o primeiro a incorporar o orixá e, depois que tiver recebido sua entidade, comandará os trabalhos, conduzindo a incorporação dos médiuns.

Cada médium incorpora só uma entidade (entre orixás e humanos, como o Preto Velho e o Caboclo), mas a mesma entidade pode se repetir – é possível ter dezenas de Pretos Velhos num mesmo terreiro. Após todos incorporarem, ocorre o atendimento ao público.

Ao final do atendimento, é entoado o ponto de subida, canto que embala a desincorporação dos médiuns. Em seguida, é feita uma prece final de encerramento, e a gira termina por aquela noite.

Despacho na encruzilhada

Nem sempre oferenda é indício de magia negra

Os despachos nos cruzamentos ganharam fama de “macumba” porque são uma das expressões mais visíveis dessas religiões fora dos templos. Mas, na verdade, eles são oferendas para o orixá Exu, geralmente pedindo proteção. São colocados em encruzilhadas porque esses lugares representam a passagem entre dois mundos. Existem, sim, despachos feitos para fazer mal aos outros (mais no candomblé, onde não existe distinção entre o bem e o mal, diferentemente da umbanda), mas nenhuma das religiões incentiva essa prática.

Aprendiz de umbanda

Entenda como uma pessoa comum pode se tornar médium e incorporar entidades

Quem tem interesse em ser mais que um observador da umbanda pode ir às giras e esperar que a entidade incorporada o identifique. A entidade aponta a “vocação” da pessoa: médium de incorporação, ogã (quem toca os instrumentos) ou um cambone (auxiliares dos médiuns)
Os que serão médiuns frequentam as giras de desenvolvimento mediúnico, sessões de iniciação fechadas ao público, nas quais os ogãs entoam cânticos chamando a entidade espiritual. O iniciante medita sobre as vibrações do dia e realiza banhos de ervas e oferendas para o orixá.

Quando o iniciante começa a incorporar, ele entra na “fase de firmeza”, em que, incorporado, risca símbolos no chão, acende velas e conversa com o sacerdote sobre sua forma de trabalho.
Agora o iniciante já pode aplicar “passes energéticos” em roupas e objetos e imantar água. Em seguida, ele passa a poder aplicar os passes em crianças e, enfim, é inserido na linha de atendimento das giras públicas. Em geral, a iniciação termina depois de alguns meses.

7567 – Os Matemáticos + Importantes da História


René Descartes – Francês
Criou a geometria analítica no século 17
Responsável por representar os números naquele gráfico com eixos x e y, batizado de cartesiano em sua homenagem. A geometria analítica revolucionou a matemática, tornando mais fácil “enxergar” relações entre números e compreender conceitos abstratos. Descartes morreu de pneumonia no castelo da rainha Cristina da Suécia, que o contratou como professor de filosofia.

Henri Poincaré – Francês
Inventou a topologia algébrica no século 19
A partir dele, passou-se a classificar sólidos imaginários como cubos, esferas e cones por meio de teoremas. Com a topologia algébrica, é possível demonstrar, por exemplo, como uma caneca é a deformação da metade de um aro – seja lá o que isso quer dizer… A conjectura (hipótese não comprovada) que ele propôs em 1904 só foi resolvida em 2006.

Euclides – Grego
Fundamentou a geometria no século 3 a.C.
Seu livro Elementos, com os fundamentos da geometria clássica, ainda é leitura obrigatória entre os matemáticos. Na obra de 23 séculos atrás estão compilados seus axiomas – verdades lógicas que valem até hoje. Um exemplo de axioma é “pode-se traçar uma única reta ligando quaisquer dois pontos”. A obra- prima de Euclides é o segundo livro mais traduzido da história, atrás apenas da Bíblia.

Al-Khwarizmi – Persa
Criou bases teóricas para a álgebra moderna no século 8
Ele fundamentou a matemática ocidental. Sua obra descreve métodos para resolver equações lineares e quadráticas, como ensinam na escola até hoje. O italiano Fibonacci levou os ensinamentos de Khwarizmi para a Europa, propagando o uso de numerais arábicos e dos algarismos de 0 a 9 para representá-los.

Arquimedes – Grego
Aplicou a geometria na prática no século 3 a.C.
O principal matemático da Antiguidade uniu o mundo abstrato dos números com o mundo real. É considerado pai da mecânica por estudar forças, alavancas e densidade de materiais. Foi o primeiro a notar a relação constante entre o diâmetro e o raio de qualquer circunferência: o número π (pi). Arquimedes também era inventor. Entre seus trabalhos estão o parafuso de Arquimedes, usado para tirar água de dentro de navios, e o aperfeiçoamento da catapulta.

Isaac Newton – Inglês
Criou o cálculo no século 17
Responsável por avanços científicos que mudaram a humanidade, como a lei da gravitação universal, Newton também era um matemático notável, considerado um dos inventores do cálculo – disciplina avançada da matemática, ensinada em cursos superiores específicos. Sem o cálculo seria impossível medir precisamente o volume de objetos curvos ou calcular a velocidade de objetos em aceleração.

Gottfried Leibniz -Alemão
Criou o cálculo no século 17
Não era popular como Newton, mas quem o conheceu compara seu gênio ao de Da Vinci. Leibniz aprofundou o conceito de grandezas infinitesimais, ou seja, infinitamente pequenas – que pelo nome podem até não parecer, mas são muito relevantes na matemática. Newton acusou Leibniz de plágio, mas ficou comprovado que ambos desenvolveram estudos sobre o cálculo ao mesmo tempo, chegando às mesmas conclusões
Évariste Galois – Francês
Criou as estruturas algébricas no século 19
Rebelde e genial, é o único grande matemático cuja obra não tem erros, talvez por ser muito curta. Seu principal trabalho foi em polinômios e estruturas algébricas, o que o levou a solucionar problemas matemáticos em aberto desde a Antiguidade. Especialistas acreditam que se não tivesse morrido aos 21 anos – em um duelo -, seria o número um da nossa lista.

Carl Gauss – Alemão
Mais completo matemático da primeira metade do século 19
O “príncipe dos matemáticos” publicou, aos 21 anos, sua obra-prima sobre teoria dos números. Morreu aos 77 anos como o maior generalista da matemática, contribuindo em áreas como estatística, análise, geometria diferencial e geodésia, para citar poucas. A extinta nota de dez marcos alemã trazia um retrato do matemático com uma de suas “invenções”: a curva de Gauss, que sempre aparece em gráficos estatísticos.

Leonhard Euller – Suíço
Revolucionou quase toda a matemática no século 18
Seus quase 800 livros fundamentaram campos que seriam estudados futuramente, como topologia, e revolucionou quase todos os que já estavam em voga, como cálculo e funções. Ao solucionar um problema que envolvia sete pontes que ligavam duas ilhas na cidade de Königsberg, antiga Prússia, fundou a teoria dos grafos, que possibilitou o surgimento da topologia e é usada hoje, por exemplo, para montar as tabelas do Campeonato Brasileiro! Euler ficou cego aos 50 anos e passou a ditar seus textos ao filho. Muitos matemáticos avaliam que seu trabalho ficou mais rico após perder a visão.
– O matemático francês François Arago declarou que Euler calculava sem esforço, “como os homens respiram e as águias mantêm-se no ar”.

7566 – Algum país não possui dívida externa?


Brunei, país exportador de petróleo e gás natural localizado no Sudeste Asiático, e Palau, ilha do oceano Pacífico conhecida por atuar como centro financeiro internacional.
A baixa necessidade de gastos públicos é um dos motivos para a inexistência de dívida externa nesses países. Outro país que não tem dívida externa é Liechtenstein, um principado nos Alpes com 25 quilômetros de norte a sul – quase a mesma coisa que ir de Santos a Bertioga.
Outras localidades do mundo também não possuem dívida externa, porém, não são consideradas países. São elas: Wailis e Futuna (território ultramarino da França), Niue (Estado associado à Nova Zelândia), Macau (zona administrada pela China).
Não é fácil para um país quitar uma dívida externa ou sobreviver sem fazê-la. “A história do endividamento das nações é bastante complexa e tem seus ciclos”.
O Brasil, por exemplo, assumiu uma dívida de Portugal para conseguir a independência. Ou seja, como país, nasceu endividado. Por outro lado, Portugal, que já estava endividado naquela época, possui dívidas internacionais a mais de meio milênio.

7565 – Qual é a maior palavra do dicionário?


pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico. Tente falar isso depressa.
São 46 letras, usadas para designar algo relacionado a uma doença pulmonar aguda causada pela aspiração de cinzas vulcânicas. A palavra é o adjetivo do substantivo pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose, que tem duas letras a menos, com 44 caracteres.
Entenda a etimologia da palavra:
pneumo=pulmão, (oquei, beleza)
ultra=além, (humrum)
microscópico=muito pequeno,
sílico= do silício, elemento químico presente no magma vulcânico,
vulcano= relacionado a vulcão,
coniose=doença causada por inalação de partículas de poeira.
Ambos os vocábulos estão registrados no dicionário Houaiss, segundo informou o setor de lexicologia e lexicografia da Academia Brasileira de Letras.

7564 – Biologia Marinha – A Enguia Lobo


Com as enguias (Electrophorus electricus) nunca há crise de energia. Esses peixes de formato alongado, que chegam a 2,5 metros de comprimento, são capazes de produzir descargas elétricas de até 600 volts – quase cinco vezes mais fortes que uma tomada doméstica. O segredo está na cauda do animal. Um conjunto de músculos modificados do rabo funciona como uma série de três pilhas. A mais fraca é usada como um órgão sensorial, que auxilia na navegação e na comunicação com outras enguias. Outras duas, mais fortes, servem como mecanismo de ataque e defesa. Quando a enguia precisa imobilizar um peixe antes de engoli-lo, ou defender-se de algum predador, basta encostar no bicho para descarregar toda a energia acumulada de uma vez. Mas nem pense em criar uma delas para ajudar na conta de luz. Além de ser perigoso, elas não conseguiriam manter uma corrente constante. Depois de cada choque, levam dias até carregar as pilhas novamente. De hábitos noturnos, as enguias vivem até 22 anos nos rios de águas calmas da América do Sul.

A enguia-lobo (Anarrhichthys ocellatus) é uma espécie de enguia de coloração acinzentada, com manchas semelhantes a olhos em todo o corpo.
Nome Científico: Anarrhichthys ocellatus (Ayres, 1855)
Família: Anarhichadidae
Grupo: Peixes Ósseos
Classe: Peixes

Tamanho: 201-400 cm.

enguia-lobo

As enguias-lobo juvenis vivem livremente na coluna de água e distinguem-se pela sua tonalidade alaranjada, com grandes manchas escuras. Os adultos, de cor cinzenta e com manchas semelhantes a olhos (ocellatus = olho), procuram um abrigo fixo em rochas ou destroços. Aqui, é frequente encontrar um macho e uma fêmea, que acasalam para toda a vida. Estes protegem tenazmente os seus ovos e são de tal modo zelosos, que pai e mãe só se afastam alternadamente. E, revezando-se na vigilância podem procurar alimento. A não ser que sejam expulsos por outras enguias-lobo maiores ou por polvos-gigantes, estes casais ocupam sempre o mesmo abrigo.

7563 – Energia – Um esterco energético


Fontes alternativas de energia costumam causar mais alarde do que resultados. Mas, uma experiência na cidade inglesa de Eye, ao sul de Norwich, começa a rompeu o tabu. Já está em plena atividade uma usina elétrica capaz de abastecer até 80 casas com energia gerada a partir de um combustível natural, barato e menos poluente que o carvão: o esterco de galinha. Com um consumo diário de 500 toneladas do adubo, ela funciona como uma unidade a carvão: o produto é queimado, o calor ferve a água dos reservatórios e cria vapor para movimentar as turbinas. Como a combustão é feita a 800°C, a temperatura alta elimina tanto a matéria orgânica como o mau cheiro. Além disso, as cinzas são reaproveitadas como fertilizante e a emissão de dióxido sulfúrico das chaminés é cinco vezes menor que em usinas de carvão. Outra vantagem é que o sistema acaba com um antigo problema: o da liberação de gás metano um dos causadores do efeito estufa – pelo esterco estocado ao ar livre.

7562 – Elefante – Aleijado pela poluição


Como se não bastasse a mortandade provocada pela caça indiscriminada em busca de suas presas de marfim, os elefantes africanos estão enfrentando uma nova ameaça mortal. Veterinários da Universidade do Zimbábue, no sudoeste da África, anunciaram recentemente que uma estranha doença está aleijando as trombas dos gigantescos animais. E como eles dependem dela para levar o alimento que recolhem no solo até a boca, o resultado é a morte por inanição.
Por enquanto, desconfia-se que seja um caso de intoxicação, provavelmente causada por chumbo. De onde ou por que, no entanto, ninguém sabe. “Mas os sintomas lembram os distúrbios neurológicos causados por doses excessivas do metal, que costumam atrofiar os nervos”, explicou uma veterinária responsável pela caçada à fonte do veneno em toda a área freqüentada pelos animais. O que significa algumas centenas de quilômetros. Até agora, um elefante já morreu por causa da doença e dois outros apresentam sintomas de estar em fase adiantada de possível contaminação.

7561 – Angiosplastia – Barato e agora garantido


Inflar um pequeno balão dentro da artéria para desentupi-la é mais barato e menos perigoso do que a cirurgia para implantar pontes de safena. Mas a artéria tende a entupir-se outra vez rapidamente. A solução é um finíssimo fio enrolado em espiral, que, colocado dentro da artéria, pode mantê-la indefinidamente desimpedida.

angioplastia

Um Pouco +
A angioplastia é uma cirurgia realizada com o intuito de desobstruir uma artéria do paciente. Essa técnica hemodinâmica utiliza um minúsculo balão na ponta de um cateter, que é insuflado dentro da artéria, que está obstruída com placas de gordura e sangue, além de uma mini tela de aço chamada stent que, aberta, facilita o fluxo sanguíneo. O procedimento é utilizado nos Estados Unidos desde 1983. A substância, conhecida como abciximab, impede a união de plaquetas, células sangüíneas responsáveis pela coagulação. O abciximab torna a cirurgia mais eficiente e reduziu para 4% a mortalidade entre infartados atendidos em hospitais. Mas há restrições.

A angioplastia não pode ser usada em:
Pessoas que sofrem de doenças hemorrágicas, uma vez que o remédio impede a coagulação.
Quem fez cirurgia nos últimos 6 meses
Quem sofreu de derrame cerebral nos últimos dois anos.

7560 – Mega Mix – Traídas pelo coração


As doenças cardíacas, tidas como mal típico dos homens, já são a maior causa de morte entre americanas com mais de 65 anos. Veja o ranking:

24 a 44 – Câncer Acidentes, Doenças cardíacas

45 a 64 – Câncer,Doenças cardíacas, Derrame

+65 – Doenças cardíacas, Câncer, Derrame

McDonald’s vai abrir loja vegetariana
A lanchonete, primeira da rede a não servir nenhum tipo de carne, será inaugurada no primeiro semestre de 2013 na cidade de Amritsar, no norte da Índia. Ela ficará próxima ao Templo Dourado, um santuário onde não é permitido comer carne. A empresa também estuda abrir uma loja vizinha ao templo Vaishno Devi, na Caxemira.

7559 – Deep Space Industries é a segunda empresa a se voltar para a mineração de asteroides


explorA asteróide

A Deep Space Industries, empresa americana focada na mineração espacial, anunciou que vai lançar, a partir de 2015, pequenas sondas espaciais para explorar os minerais e outros recursos encontrados nos asteroides em nosso Sistema Solar situados entre as órbitas de Marte e Júpiter.
A empresa acredita que os humanos estão prontos para começar a colher recursos do espaço para o uso no espaço em missões espaciais e para aumentar a riqueza e prosperidade das pessoas na Terra.
Por tanto sua missão é localizar, explorar, coletar e utilizar o vasto número de asteroides presentes do cinturão de asteroides do Sistema Solar.
A estratégia da Deep Space Industries é ser práticos e criativos, dando passos pequenos mas contínuos. As sondas exploratórias que eles devem enviar serão econômicas e criadas com elementos em miniatura de satélites existentes.
Elas vão ser enviadas ao espaço a um preço acessível, pegando carona em lançadores de missões maiores usados para transportar astronautas ou grandes satélites de comunicação.
Com esses planos a Deep Space Industries está começando a buscar investidores e clientes para suas atuações. E também está trabalhando junto à Nasa e outras entidades para descobrir os primeiros asteroides mais promissores para a exploração de minerais.
Os planos deles são lançar sondas pequenas de até 25 kg em 2015 e a partir de 2016 enviar sondar mais pesadas de 32 kg capazes de contatar os asteroides e iniciar a análise no local.
A recém-lançada Deep Space Industries é a segunda empresa a se voltar para a prospecção e exploração de minerais presentes em asteroides. A primeira foi a Planetary Resources, criada em abril de 2012 pelo presidente da Google, Larry Page, e pelo cineasta James Cameron.