7311 – Mega Divas – Barbara Tucker


By Master DJ Carlos

A Diva da House Music
A Diva da House Music

(nascida em 19 de março de 1967) é uma cantora afro-americana de house, R&B e Soul. Seu impacto na cena musical foi sentido mais na Europa, do que em seu país de origem.
Tucker criou e se formou dentro do ambiente gospel. Se destaca por suas atuações em shows ao vivo pela sua espetacular, energía, talento e originalidade fazendo com que cada um seja um verdadeiro acontecimento com novos sons, movimentos e descobrimentos.
É co-fundadora do “The Underground Network”, uma discoteca noturna com mais história de Nova Iorque, reconhecido como símbolo da cena musical, que abriu as portas da fama ao redor do mundo. Constatemente se dedica a promover e melhorar o “Underground Network” através de passeios, eventos e produções de novos artistas, de Tóquio, Sydney, Chicago a Londres.
Barbara fez turnê e gravou com vocal de artistas como Moby, Cerrone, Pet Shop Boys, Dave Steward, Deee-Lite, Wyclef Jean, George Clinton, Reel 2 Real e Janet Jackson. Também coreografou para Shannon, C+C Music Factory, Jay Williams, Sabel, BWP, Johnny O, Jovann, Butch Quick, Soul System e Too Nice.
A cantora marcou seis canções na primeira posição na parada americana da Billboard Hot Dance Club Songs na década de 1990 e 2000, bem como vários hits na parada britânica UK Singles Chart.
Curta a clássica Stay Togheter aqui no ☻ Mega

7310 – A Cinética dos Gases


A teoria cinética dos gases baseia-se no estudo do movimento resultante do efeito da temperatura e das interações das moléculas do gás, mediante as leis da mecânica. Devido ao elevado número de unidades moleculares envolvido nos cálculos cinéticos, da ordem de 106 moléculas/mm3 em condições normais de pressão e temperatura, é freqüente que se recorra, nessa área, a operações estatísticas.
De acordo com essa teoria, as moléculas de um gás estão em temperatura superior ao zero absoluto(- 273,15o C ou zero kelvins) e em constante movimentação, chocando-se entre si e contra as paredes do recipiente onde estão inseridas. Relacionando o movimento das partículas com a equação dos gases ideais, é possível determinar a temperatura do gás em cada instante, pela fórmula de Boltzmann:
Nessa relação, Na é o número de Avogadro, correspondente ao número de moléculas contidas em um mol de qualquer substância, equivalente a 6,02 x 1023; R é a constante dos gases; e Ec, a energia cinética inerente ao deslocamento das partículas. Na fórmula de Boltzmann define-se outra das constantes fundamentais dos gases, denominada constante de Boltzmann:
A teoria cinética dos gases permite encontrar expressões teóricas para definir importantes variáveis físicas, como a viscosidade de um gás e seu coeficiente de condutividade térmica.
O comportamento dos gases ideais é idêntico tanto em massas homogêneas quanto em misturas gasosas. Nesse sentido, foi de fundamental importância a lei enunciada em 1801 pelo físico inglês John Dalton, chamada lei das pressões parciais. Segundo esta, a pressão de uma mistura de gases que não interagem entre si se obtém a partir da soma ponderada das pressões parciais, referentes a cada uma das substâncias que constituem a mistura.
No que diz respeito à difusão, o modo como se dá, entre os diversos tipos de gases, foi equacionado em meados do século XIX pelo físico escocês Thomas Graham. Pela lei de Graham, nas mesmas condições de pressão e temperatura, as velocidades de difusão de dois gases Vo e V1, são inversamente proporcionais à raiz quadrada de suas densidades do e d1:
Nesse contexto, cabe ressaltar a diferença existente entre a densidade absoluta, correspondente à massa de um determinado gás contida numa unidade de volume, e a densidade relativa, correspondente à relação existente entre dois volumes idênticos do gás e de ar, nas mesmas condições de pressão e temperatura. Ambas são muito inferiores às densidades de líquidos e sólidos e se expressam, por convenção, em gramas por litro (g/l) e não nas unidades do sistema internacional, kg/m3.

7309 – Por que o ácido não corrói vidro?


O principal motivo é a inexistência de afinidade química entre a maioria dos ácidos e a sílica, principal substância que compõe o vidro. Ou seja, ácidos e sílica reagem muito pouco entre si. “Outro fator que torna o vidro resistente ao ácido é o fato de ele não ser poroso”, afirmou um físico do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), em São Paulo. Isso dificulta a penetração de qualquer líquido e, conseqüentemente, a interação entre suas moléculas e as do vidro. Pelo mesmo motivo, o vidro é considerado um material praticamente à prova de qualquer tipo de corrosão. Há, porém, alguns poucos ácidos capazes de destruí-lo – como o hidrofluorídrico, usado industrialmente, e o fosfórico, quando altamente concentrado.

7308 – Por que só na Terra existe oxigênio?


Quando ocorreu o Big Bang, a grande explosão que deu origem a todos os planetas do sistema solar, a atmosfera da Terra era constituída de monóxido de carbono (CO), dióxido de carbono (CO2), hidrogênio (H2), nitrogênio (N2), amônia (NH3), ácido sulfídrico (H2S), metano (CH4) e água. Não havia oxigênio (O2) na sua composição. Acredita-se que a maior parte desse gás tenha sido produzida por microorganismos, como resultado do processo que chamamos de fotossíntese.
Tais microorganismos capazes de realizar fotossíntese, respirando dióxido de carbono e liberando oxigênio, surgiram há mais ou menos 2,3 bilhões de anos, afirmou um microbiologista da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em Piracicaba, SP. Cerca de 300 milhões de anos depois, o oxigênio já constituía 1% da atmosfera.

7307 – Qual é a distância até o horizonte?


O ponto em que o céu parece encontrar a terra ou o mar depende, obviamente, do local onde está o observador – e também da sua altura (quanto mais alta a pessoa, maior a distância). A linha do horizonte só pode ser vista em seu formato original, ligeiramente curvo, em mar aberto ou numa vasta planície sem nenhum relevo. Em outros lugares, sua visão normalmente é distorcida por acidentes geográficos como montanhas e vales. Na situação ideal – em pé, na praia, ao nível do mar – uma pessoa de 1,80 metro de altura enxergará o horizonte a uma distância de cerca de 5,6 quilômetros. Esse cálculo obedece a fatores como a circunferência da Terra e o alcance do olhar do observador. Para alguém de 1,50 metro que estivesse na Lua, a linha do horizonte estaria a apenas 2,3 quilômetros. Mas nem tente chegar lá…

7306 – Mega Retrospectiva – Aconteceu em Dezembro


3 de dezembro
1967 – O cirurgião sul-africano Christian Barnard realiza o primeiro transplante de coração. A operação deu certo mas o paciente morreu de pneumonia 18 dias depois, enfraquecido pelas drogas que buscavam evitar a rejeição do órgão.

5 de dezembro
1877 – O inventor americano Thomas Edison apresenta a primeira gravação sonora, obtida com uma agulha que convertia as vibrações do som em sulcos num cilindro metálico.

7 de dezembro
1941 – Tropas japonesas bombardeiam a base americana de Pearl Harbor, no Havaí. O ataque fez com que os Estados Unidos entrassem na Segunda Guerra Mundial
8 de dezembro.

1980 – O ex-Beatle John Lennon é assassinado a tiros em frente ao prédio onde morava, em Nova York. Mark David Chapman, o perturbado fã autor dos cinco disparos, não tentou fugir e foi preso logo após.

11 de dezembro
1844 – O americano Horace Wells é a primeira pessoa a ter um dente arrancado com anestesia. O dentista sortudo aspirou uma dose de gás hilariante e não sentiu nada quando um colega tirou-lhe um molar infeccionado.

14 de dezembro
1911 – A expedição do explorador norueguês Roald Amundsen é a primeira a chegar ao Pólo Sul, depois de 99 dias cruzando mais de 3 mil quilômetros de neve.

21 de dezembro
1988 – O seringueiro e ecologista Chico Mendes é assassinado em Xapuri, no Acre, pelo fazendeiro Darcy Alves da Silva, que queria expulsar os seringueiros de suas terras. Um ano antes, Mendes havia sido condecorado pela ONU por sua luta ambientalista

23 de dezembro
1947 – Os cientistas John Bardeen, Walter Brattain e William Shockley apresentam o transistor, componente eletrônico que substituiu a válvula e abriu caminho para a microinformática. A invenção lhes valeu o Prêmio Nobel de Física de 1956.

25 de dezembro
336 – Em Roma, é celebrado pela primeira vez o nascimento de Jesus. Ninguém sabe ao certo por que o Natal passou a ser comemorado nessa data – provavelmente para coincidir com a festa romana do solstício de inverno, dia do ano com menos horas de sol no hemisfério norte.

21 de dezembro
1937 – Walt Disney lança o primeiro desenho animado de longa metragem: Branca de Neve e os Sete Anões. O filme tornou-se um sucesso instantâneo de crítica e público e inaugurou uma nova era na animação.

7305 – Por que as cobras tem a língua dividida?


Para captar o que está a sua volta. A língua é o nariz da cobra, que funciona como um detector químico, capaz de seguir o rastro de cheiro deixado pelas presas. Ela também capta feromônios – substâncias que servem de comunicação entre seres da mesma espécie – que ficam no ar. Segundo o Instituto Butantã, em São Paulo, a cobra agita a língua como se vasculhasse o ar em busca das partículas de odor. Como a língua é dividida em duas partes, cada extremidade consegue captar partículas em uma região diferente. Isso serve de orientação para a cobra. Quando ela coloca a língua na boca, as duas pontas passam pelo céu da boca, onde existe o chamado órgão de Jacobson, estrutura sensorial que analisa as partículas. Assim, a cobra identifica o que havia no ar.

7304 – Como se extrai tinta de jornal reciclado?


Coloca-se o jornal em um puper, que é um tanque parecido com um grande liquidificador, com água e soda. “Quando a mistura é agitada, a tinta se solta do papel”. São então introduzidas pequenas bolhas de ar e sabões no tanque, fazendo com que as tintas de impressão-que são à base de óleo – subam à superfície. Forma-se uma espuma que é retirada por meio de raspadores. Parte da água e a tinta extraída vão para tanques de aeração, onde são tratadas para evitar a poluição, e depois jogadas nos rios.

7303 – Por que os líquidos borbulham ao ferver


Não confunda, você está no ☻ Mega Arquivo

Para que o vapor escape para a atmosfera. Quando o líquido é aquecido a cerca de 100 graus Celsius, parte dele se transforma em vapor, formando uma bolha bem pequena, geralmente, o vapor começa a se formar no interior da massa líquida, ao redor de partículas de impureza ou imperfeições na parede do recipiente. O motivo é que nessas regiões a troca de calor é maior. A pequena bolha vai crescendo porque, à medida que continua o aquecimento, mais vapor se agrega a ela. Como o vapor é muito menos denso e mais leve que o líquido, a bolha, que já não é tão pequena, sobe até a superfície onde estoura.

7302 – Futebol & Polêmica – Deus não é parcial


☻ Mega, o Blog que não fica em cima do muro…
Na luta brasileira pela então conquista do tetra (ano de 1994), surgiram todos os tipos de manifestações, inclusive religiosas. Um famoso jogador do Brasil afirmou:”Tenho certeza que Deus será brasileiro nessa copa”. Já o Cardeal Dom Lucas disse: “compreendo que a conquista da Copa tenha um valor pessoal, familiar ou social, que signifique a ressurreição da auto-estima e da auto-confiança, consolo no meio de muitas dores e até purificação, para um país desolado”.
Vale lembrar que Deus não ajudou o Brasil a trazer o tetra. Ele não é parcial e tão pouco está ou esteve preocupado com Futebol.

7301 – Nobel de Medicina de 1990


Dois médicos dividiram o prêmio de 703 mil dólares do Nobel de Medicina de 1990. Joseph E. Murray então com 71 anos e Donnal Thomas de 70 anos na época, pioneiro em transplantes de medula óssea foram os agraciados. A dupla contou com a ajuda de um importante produto de química para chegar ao prêmio, uma droga chamada ciclosporina, que foi desenvolvida nos anos 70 e que combate as rejeições. Foi ele quem mostrou que os transplantes tem eficácia quando o doador e o receptor são irmãos gêmeos. Nos anos 50 começou a pesquisar técnicas de transplantes, realizou o primeiro transplante renal em seres humanos; doador e receptor eram gêmeos idênticos. Com a descoberta de um arsenal de drogas anti-rejeição na década de 1980, a sobrevida de um paciente com rim transplantado passou a ser de 10 anos em 70% dos casos. O oncologista foi pioneiro na técnica que salva as vítimas de leucemia, o câncer das células sanguíneas. O tratamento de quimioterapia mata as células cancerosas mas também as sadias, inclusive a medula óssea, que produz as chamadas células-mães dos glóbulos vermelhos e brancos do sangue. O tratamento consiste em retirar com uma seringa a medula de um osso da bacia do doador. Em seguida misturam-se as células retiradas a uma porção de sangue e se injeta a medula na corrente sanguínea do paciente. Quando doador e receptor são gêmeos idênticos os casos de cura da leucemia chegam a 90%. Nas demais situações a cura se dá em torno de 30% dos casos, devido á rejeição.

7300 – Calendário Maia – O Mundo não Acabou


Até agora nesta sexta, 21 de dezembro de 2012, nenhum sinal de catástrofe iminente. Exceto pela devastação causada pelo homem pelas mazelas sociais que já amplamente nos referimos aqui ao longo do ☻ Mega Arquivo.

Os maias:
– levaram a precisão do calendário a seu ápice;
– produziam milho, feijão e abóbora;
– desenvolveram uma escrita própria;
– jogavam bola.
São motivos para admirar a civilização maia, embora haja também motivos para não admirar.

Um show de turismo e um prato cheio para o capitalismo selvagem
Na Guatemala, os sacerdotes de organizações indígenas maias se irritaram com a comercialização da data. “O que temos visto é que estão fazendo um show para o turismo. Para nós não é um show e não é um turismo, é algo espiritual e pessoal”, disse à agência de notícias AFP Sebastiana Mejía, integrante da Conferência de Ministros Maias.
Um repórter brasileiro informou, direto de Chichén Itzá, que, se o tempo continuasse nublado no México, ninguém poderia ver a famosa sombra do solstício de inverno alinhar-se nas pirâmides e formar a imagem da famosa serpente “emplumada”.
Em Chichén Itzá, as pessoas que esperam pelo fim do mundo se dão as mãos e giram entoando “Kukulkan”, o nome de um deus serpente tipo Quetzacoalt.
Na França, o melhor lugar para esperar o fim do mundo é Bugarach. Há quem acredite que a montanha servirá de pista de aterrissagem para uma nave-mãe extraterrestre que salvará da hecatombe alguns escolhidos.

7299 – Bóson de Higgs é eleito a descoberta do ano pela “Science”


A detecção do bóson de Higgs, a partícula elementar que confere massa à matéria, chegou ao fim de 2012 no topo da lista da revista “Science” que elege as descobertas mais importantes do ano.
Editada pela AAAS (Associação Americana para o Avanço da Ciência), a revista também destacou o pouso do jipe Curiosity em Marte e o experimento que usou células-tronco para criar óvulos de camundongos.
A escolha do bóson de Higgs pelo comitê da AAAS que determina a lista era esperada.
A revista, porém, deu boa parte do crédito pela descoberta a físicos teóricos que previram as manifestações da partícula -trabalho feito ao longo de 40 anos.
A detecção do bóson no acelerador de partículas LHC, anunciada na Suíça em julho, foi o ápice de uma empreitada que completou, finalmente, o Modelo Padrão, a teoria que explica as partículas elementares, como o elétron e o fóton (partícula de luz). O bóson foi a última peça da teoria a ser observada.
“A descoberta não foi uma surpresa, porque era o que se esperava achar. Ela veio mais como um alívio”, diz Robert Coontz, vice-editor da “Science”, sobre as razões da escolha do prêmio. “Se o bóson não tivesse sido encontrado, seria preciso repensar tudo seriamente.”
Logo após o anúncio, especulou-se que o Prêmio Nobel em Física de 2012 seria dado a Peter Higgs e aos outros cientistas responsáveis pela previsão teórica da partícula, o que não ocorreu.
Os físicos já sabem que o bóson de Higgs existe, mas ainda não têm dados suficientes para saber quais exatamente são as propriedades da partícula.
A despeito da importância da descoberta, esse tipo de incerteza costuma impor uma certa lentidão à escolha do Nobel.
Em 2013, de qualquer forma, o LHC passará por um processo de manutenção que permitirá dobrar sua potência.
Espera-se que, quando o acelerador de partículas estiver produzindo colisões mais fortes, novas descobertas fiquem ao alcance dos físicos.

bóson de Higgs gráfico

Engenheiros em Marte
O único item da lista da “Science” que denota mais um sabor de ansiedade do que de vitória foi a escolha do jipe Curiosity como um dos destaques do ano.
Havia grande expectativa de que os cientistas do projeto anunciariam a descoberta de moléculas orgânicas complexas no solo marciano, o que não ocorreu.
Apesar de o principal objetivo científico da missão marciana ainda estar em aberto, o sucesso da meta de engenharia do projeto -pousar um jipe de 3,3 toneladas em Marte- foi comemorado com estardalhaço.
A Nasa já fala em enviar a Marte um jipe similar, mas com instrumentos científicos diferentes.