7206 – Chuva de Pássaros Mortos nos EUA


tordo sargento

Os habitantes da pequena cidade de Beebe, Arkansas, EUA, foram surpreendidos no primeiro dia do ano de 2012 por uma chuva de pássaros mortos. As autoridades ainda não encontraram explicação para os cinco mil pássaros mortos.
A misteriosa morte de tordos sargento começou na noite de fim do ano, altura em que os serviços municipais contabilizaram mais de um milhar de aves, cobrindo as ruas de Beebe, informa a comissão de caça e pesca do Estado de Arkansas, no sul dos Estados Unidos.
A maioria dos pássaros são tordos-sargento ou pássaros-pretos-da-asa-vermelha.
As autoridades ainda não conseguiram determinar a causa desta vaga de mortes, “Pode ter sido por causa do tempo ou possivelmente por causa do stresse”, adiantou Keith Stephens, porta-voz da comissão de Caça e Pesca do Arkansas. Mas outras hipóteses são ponderadas: a de terem sido feridos por fogo de artifício ou pelo granizo que caiu nos últimos dias, apesar de os pássaros não apresentarem sinais de ferimentos externos.

tordo foto

7205 – Novos robôs podem possibilitar cirurgia sem nenhuma cicatriz


Os cirurgiões antes faziam grandes incisões para poderem alcançar a vesícula biliar, ou outros órgãos, usando instrumentos convencionais que seguravam nas mãos. Hoje, muitos se sentam diante de um console de computador, manipulando braços robóticos que entram no corpo do paciente através de pequenas aberturas não muito maiores do que buracos de fechaduras.
Mesmo que essas cirurgias sejam, em geral, minimamente invasivas, elas exigem diversas incisões: uma para o sistema de câmera que mostra o caminho para o cirurgião no console e outras para cada braço robótico que corta e costura.
Hoje já existem sistemas robóticos -no mercado ou em desenvolvimento- que são ainda menos invasivos. Eles exigem apenas uma pequena incisão através da qual entram os braços robóticos e a câmera.
O doutor Hsieh, que realiza cirurgias abdominais, usa técnicas minimamente invasivas que hoje costumam exigir três incisões. Seus pacientes geralmente voltam para casa um ou dois dias depois da cirurgia. “Acho que eles vão se recuperar mais rapidamente se eu puder reduzir as incisões para apenas uma”. Ele acrescentou: “Haverá menos cicatrizes, ou nenhuma, se eu entrar pelo umbigo”.
Em breve, ele terá a oportunidade de experimentar o novo método em seus pacientes. O Hospital Stanford está comprando um sistema da Intuitive Surgical chamado Single-Site, que exige uma incisão de cerca de 2,5 cm. O sistema, aprovado pela FDA (agência reguladora de medicamentos e alimentos dos EUA) só para a remoção da vesícula, é usado como um acréscimo a um sistema robótico básico da Intuitive, conhecido como Da Vinci Si.
Outro sistema robótico cirúrgico, atualmente em desenvolvimento, usa uma incisão de 1,5 cm.
O robô foi desenhado por Dennis Fowler e Peter Allen, da Universidade Columbia, e Nabil Simaan, da Universidade Vanderbilt, em Nashville, no Tennessee. Uma vez dentro do corpo, o robô se desdobra e revela um sistema de câmera e dois braços semelhantes a cobras que efetuam a cirurgia. O sistema é licenciado para a Titan Medical em Toronto, no Canadá.
A cirurgia minimamente invasiva feita através de uma única incisão também pode ser realizada com instrumentos laparoscópicos longos e finos, que os cirurgiões manipulam enquanto veem um monitor de vídeo.
O doutor Hsieh imagina um benefício com o qual ele sonha há muito tempo. “Poderemos chegar ao ponto de fazer cirurgia robótica sem cicatrizes ou internações.”

7204 – Religião – De santa, só mesmo a ignorância…


O pastor que usava cobras em seus cultos
Um dia após completar 44 anos, Mack Wolford foi a um parque no Estado da Virginia Ocidental, no sul dos EUA, para comandar uma celebração da igreja em que era pastor. Como de costume, trouxe uma coisa para incrementar o culto: sua cobra cascavel de estimação, que ele tinha há vários anos. Em determinado momento, Mack pegou e manuseou a cobra – que é usada para ilustrar as previsões de Jesus no Evangelho de São Marcos (“Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum). Quando Mack colocou a cobra de lado, ela pulou – e o mordeu. Cerca de 10 horas mais tarde, depois de recusar ajuda médica, ele morreu.
Não é a primeira vez que algo do tipo acontece na Igreja do Senhor Jesus, onde Mack pregava. O pai dele, também pastor, morreu ao ser mordido por uma serpente. A prática de manusear cobras simboliza a confiança do homem em Deus, e foi inserida nos cultos de igrejas do sul dos EUA no início do século 20. “Elas também sugerem aos membros que bebam estricnina como demonstração de fé, o que pode provocar danos ao fígado”, critica o americano Rick Ross, que estuda religiões radicais. Os pastores costumam recusar assistência médica por acreditarem que a fé os torna imunes ao veneno.

7203 – Mega Byte – Internet Vicia?


A internet pode nos deixar deprimidos e ansiosos. Ela tem o poder de causar distúrbios obsessivo-compulsivos e déficit de atenção. É o que defende Susan Greenfield, professora de farmacologia na Universidade de Oxford, no Reino Unido. “Um americano olha para uma tela de computador pelo menos oito horas por dia, mais tempo do que gasta em qualquer outra atividade, incluindo dormir. Vamos acabar virando zumbis de olhos vidrados”. Isso sem falar nas telas de outros dispositivos. Nos Estados Unidos, dois terços dos adolescentes sofrem com a síndrome da vibração fantasma: sentem o telefone vibrando quando, na verdade, ele não está. No Brasil, líder mundial em tempo gasto na internet em casa, estima-se que 5% dos usuários sejam viciados. “Tenho acompanhado casos de adolescentes que, de tão absortos na atividade, ficam sem comer, beber e dormir por até 45 horas seguidas”, diz um psicólogo especialista em distúrbios da internet. Em 2013, o Transtorno da Dependência de Internet será incluído no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Será a primeira vez que a bíblia dos profissionais da saúde mental incluirá uma categoria que relaciona interações humanas com máquinas. Aliás, China, Japão e Coreia do Sul já tratam o assunto como questão de saúde pública. Nesses países, 30% dos adolescentes são considerados viciados em internet.

7202 – O que Tubaína tem a ver com a Taurina?


Tubaína – No dicionário, essa palavra significa refrigerante barato. Mas o termo é derivado de uma marca: a Turbaína, bebida criada em 1932 pela fábrica Ferraspari, de Jundiaí (que, antes de produzir o refrigerante, vendia balas com o mesmo nome). Para disfarçar o uso de ingredientes baratos, as tubaínas abusam do açúcar.
Ele surgiu na Índia e chegou à Europa durante as Cruzadas, nos séculos 11 a 13, quando os cavaleiros tiveram contato com o “sal doce”. Surgiu um enorme comércio em torno do açúcar e de outros produtos indianos, o que gerou uma onda de colonialismo no sul da Ásia. Mas um país escapou dela.
A Tailândia
Depois de estabelecerem relações com os portugueses, no século 16, os tailandeses criaram missões diplomáticas – e convenceram franceses e ingleses a aceitá-los como Estado, mantendo independência. No fim do século 20, a Tailândia viveu uma fase de grande prosperidade. E gerou milionários como…

Chaleo Yoovidhya
Chaleo (1923-2012) era um vendedor de antibióticos que fundou a própria companhia farmacêutica. Nos anos 70, criou o energético Krating Daeng (“touro selvagem vermelho”) – que, em 1984, viria a ser lançado mundialmente com o nome de Red Bull. Seus componentes principais são a cafeína e a…

Taurina
Esse ácido orgânico foi isolado da bile de touro em 1827 (daí seu nome, do latim taurus). A taurina age sobre os músculos e o sistema nervoso e é muito comum nas bebidas energéticas. Que, além de taurina e cafeína, geralmente levam um terceiro ingrediente, o guaraná – como as tubaínas.

7201 – Neandertais – E se eles estivessem vivos?


Eles teriam evoluído junto conosco, mesmo que à sua maneira. Os neandertais eram mais sofisticados do que aquela imagem do uga-buga. Recentes descobertas da paleontologia mostraram que eles eram organizados socialmente, viviam e caçavam em grupo, tinham rituais como enterro de mortos, pensavam abstratamente e tinham um sistema de fala parecido com o nosso. Mesmo assim, se eles ainda existissem, é provável que sofressem com preconceito. “Baseado na forma como os humanos se comportam uns com os outros, eu imagino que seria uma variável: em alguns lugares haveria coexistência, em outros, tensão”, diz Steven Churchill, professor de Antropologia Evolucionária da Universidade de Duke, nos Estados Unidos. “Eu creio que a estrutura das políticas raciais de hoje seria estendida aos neandertais.”
Eles viveram aproximadamente entre 400 e 30 mil anos atrás, principalmente em regiões das atuais Inglaterra, Espanha e França. A principal teoria sobre sua extinção diz que os neandertais foram eliminados pelas mudanças climáticas da última era glacial. Mas há estudos que dizem que guerras com o Homo sapiens os extirparam do planeta. Houve uma época em que seis espécies de hominídeos habitaram a Terra: Homo sapiens (nós), Homo neanderthalensis, Homo erectus, Homo floresiensis, Homo heidelbergensis e o ainda pouco conhecido hominídeo de Denisova. Alguns fósseis de neandertais têm ferimentos de armas que somente os sapiens dominavam, ou seja, os encontros entre as espécies nem sempre foram pacíficos. Se eles ainda existissem, é provável que sofressem com o preconceito. Mas também se relacionariam conosco (o que aconteceu de fato). Isso indica como seria a convivência entre as espécies hoje.
Com 50% mais músculos do que nós, neandertais seriam preferidos para trabalhos braçais e seriam imbatíveis em esportes em que força é essencial, do arremesso de peso às lutas marciais. No atletismo, porém, perderiam, pois eles não corriam e pulavam com a mesma facilidade que o Homo sapiens.

HOMO HIBRIDUS
O sexo entre sapiens e neandertais geraria híbridos entre as espécies. Aliás, eles realmente transaram. E a mistura está aqui. A não ser que seja 100% africano (os sapiens surgiram na África), você tem até 6% de DNA neandertal. Esses traços da outra espécie são mais comuns em pessoas da Europa e da Ásia. Ou seja, quase todo mundo é híbrido.

ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA
O norte da África e o sul da Europa seriam focos de conflito, por marcarem antigas áreas fronteiriças entre as espécies. Países de maioria sapiens teriam escravos neandertais ao longo da história. Já nações mais ricas e liberais receberiam imigrantes e lutariam pelo fim da escravidão, com o objetivo de se beneficiar economicamente com a integração.

SUPREMACIA SAPIENS
Proporcionalmente, o cérebro dos sapiens é maior. E isso representaria uma vantagem. Nós seríamos os primeiros a saber como manipular a pólvora. Nosso pedaço do planeta seria mais desenvolvido. Eles viveriam em maior contato com a natureza e seriam mais atrasados tecnologicamente, estando sempre um passo atrás dos sapiens.
Toda a história e a geopolítica seriam diferentes. O mundo não seria dividido em Ocidente e Oriente, mas em hemisfério sapiens e hemisfério neandertal, que seria menor e mais pobre, ocupando justamente a região historicamente mais rica e poderosa do mundo: a Europa, onde eles viviam antes de se extinguirem.

7200 – Como surgiu o balão dos Quadrinhos?


Representação de fala em história em quadrinhos.
Caracterizado sempre com a ponta direcionada a quem está falando.
Com a popularização dos quadrinhos, na década de 1930, extravasou esse universo e se tornou um símbolo universal de fala.
Hoje, os três maiores sites do mundo, Google, Facebook e YouTube, usam balões em suas páginas, sempre como ícones que indicam alguma forma de interação.
Origem:
Na Europa, no século 10, havia ilustrações com falas escritas em tiras, imitando pergaminhos, ligadas à boca dos personagens. 2. Em 1896, o personagem Yellow Kid, cujas histórias eram publicadas no jornal americano New York World, foi o primeiro personagem moderno a usar balões.