7185 – Medicina – O Aneurisma Intracraniano


É uma dilatação que ocorre em alguma artéria do cérebro em função do enfraquecimento das paredes. O risco e a ruptura e a consequente hemorragia.
Trata-se de uma ocorrência grave, fatal para quase a metade dos pacientes. Com novos exames têm aumentado o numero de pessoas que descobrem por acaso ter aneurisma intracraniano. Estima-se que entre 2 e 3% da população tenha auneurisma, no entanto, a maioria vai conviver com ele e morrer de outras causas. Uma pequena parcela vai ter que se submeter a uma cirurgia de cateterismo cerebral. Tal cirurgia envolve riscos, por isso, a opção deve ser criteriosa. O procedimento convencional consiste em uma pequena abertura no cranio para a colocação de um clipe que fecha o aneurisma. Outra técnica é introduzir um cateter na arteria femoral e a colocação de uma pequena mola para obstruir o aneurisma. Nao requer a abertura do crânio, mas envolve riscos.

Hospital Albert Einstein

7184 – Sistema Solar – O Planeta Mercúrio


mercurio1

Um corpo estranho no Sistema Solar, quase inteiramente destituído de rochas, mercúrio pode ter se formado sob a forte influência da fornalha solar, muito próxima, ou pode ter sido moldado em gigantesca explosão, há bilhões de anos.
Em novembro de 1973, dois anos após a entusiasmante visita da sonda americana Mariner 9 a Marte, partiu para o espaço a sucessora Mariner 10, com destino a Mercúrio. A sonda aproximou-se com cuidado, nesta região, há pouco mais de 50 milhões de km da massa solar, a força gravitacional é intensa e a viagem equivale a seguir uma trilha na borda de um precipício. Nenhum acidente, porém, perturbou a sonda, que conseguiu sobrevoar de perto o pequeno Astro, o suficiente para ver o desolado cenário de luz intensa e sombra profunda, característico de sua superfície; o mais denso e o menor depois do longínquo Plutão, agora rebaixado a asteroide.
Tal expedição teve em vista juntar peças de um quebra-cabeças até hoje não solucionado. Trata-se de descobrir as leis que governam o nascimento dos 4 planetas ditos do tipo terrestres: Mercúrio, Vênus, Terra e Marte. Situados entre o Sol e o Cinturão de asteroides, tais mundos são diferentes por serem quase inteiramente constituídos de partes sólidas, com exceção dos mares e da atmosfera. Em contra partida, os corpos externos, alem de Júpiter, são gigantescas esferas gasosas dotadas de núcleo sólido relativamente pequeno. Em seu grupo, Mercúrio destaca-se por conter mais ferro que os demais, que representa 2/3 do planeta. A Terra contem 2/3 de rochas e apenas 1/3 deste metal. Sua temperatura atual ultrapassa 400 °C, o bastante para liquefazer o chumbo. No passado, calcula-se que a energia térmica chegava a 3 mil graus Celsius. Alguns cientistas propõem que tal fluxo de calor tenha sido capaz de desbastar as camadas mais superficiais do planeta, que conseguiu reter apenas certos metais como o ferro e os agregados mais densos de rocha. Nenhuma teoria, porém, explicou o forte campo magnético de Mercúrio, descoberto pela Mariner 10. O núcleo da Terra e formado por uma grande esfera de metal fluido, permeado de partículas eletrizadas. A rotação desse material subterrâneo acaba gerando uma espécie de bobina ou eletroímã gigante. São tais bobinas que geram o campo magnético.

7183 – Curiosidades – O Guiness


A primeira edição foi publicada há mais de 40 anos. Em poucas semanas se tornou um dos livros mais vendidos da Inglaterra, e a partir do ano seguinte seria editado também nos EUA. Em 1974 passou a ter seu verbete próprio no livro: “o maior best seller da historia editorial”. Em 1986 suas vendas em todo o mundo chegaram a 53 milhões de exemplares, publicados em 26 idiomas, incluindo o servo-croata, grego, turco, indonésio e polônes. A primeira edição em língua portuguesa saiu em Lisboa no ano de 1974 e é comercializada no Brasil desde 1985.
Anunciando-se a si próprio como o maior show da Terra, o Guiness e um tira-teima com 10 mil recordes registrados. Tem o cuidado de censurar proezas perigosas para os excêntricos praticantes.

Feitos bizarros marcam o Dia dos Recordes Guinness
Milhares de crianças empilhando copos; 28 contorcionistas dentro de um carro pequeno; várias atividades beneficentes – esses foram alguns eventos ocorridos em todo o mundo na última quinta-feira de novembro de 2012, por causa do Dia Guinness dos Recordes Mundiais.
Em Londres, muita gente riu ao ver as mulheres esmagadas dentro do Mini estacionado na margem sul do rio Tâmisa. “A adrenalina é incrível, mas é a pior coisa do mundo – não tem ar, você precisa abstrair”, disse Jayne Brockwell, que foi apelidada de “A Garota da Alavanca de Câmbio” por causa da posição que lhe coube dentro do carro.
Ainda mais desconfortável era o recorde que Manjit Singh tentaria quebrar horas depois em Leicester, na Inglaterra, erguendo mais de 23,5 quilos com os globos oculares.
Também na quinta-feira, havia tentativas de quebrar o recorde de apresentação de didgeridoo (instrumento de sopro dos aborígenes australianos) e de dança coletiva do tradicional estilo indiano kaikottikali, com 2.500 mulheres participantes.