6467 – Jipe-robô Curiosity pousa em Marte com segurança


A data de 6 de agosto, que é marcada pelo aniversário da explosão da bomba atômica em Hiroshima, desta vez vai ter algo melhor para relembrar.
O centro de controle do JPL (Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa), em Pasadena, na Califórnia, recebeu a confirmação de que o jipe-robô Curiosity pousou em segurança em Marte às 2h31 desta segunda-feira (hora de Brasília).
O sucesso da aterrissagem, que foi feita de modo totalmente automatizada, foi imediatamente comemorado com palmas, gritos e abraços na sala de apoio da missão do laboratório.
“Aterrissagem confirmada”, disse Allen Chen, chefe de dinâmica de voo e operações da missão, assim que recebeu um sinal da sonda orbitadora Mars Odyssey, que retransmitiu as informações do jipe-robô. “Os dados da Odyssey estão fortes.”
Segundos depois, a câmera traseira do jipe transmitiu uma foto em preto e branco e baixa resolução mostrando uma das rodas do jipe tocando o solo de Marte, provocando mais euforia no laboratório.
Curiosity, o maior artefato humano já levado até o solo de Marte, tem uma vida útil planejada para dois anos, durante a qual vai investigar a possibilidade de Marte já ter tido condições de abrigar vida.
Para colocar o jipe-robô no solo, foram usados basicamente três diferentes dispositivos, no mais complexo pouso já feito em Marte. Primeiro, um escudo de proteção térmica ajudou a nave a entrar na atmosfera do planeta num impacto a 21 mil quilômetros por hora. Depois, um paraquedas supersônico desacelerou o módulo de aterrissagem e, por fim, um guindaste voador movido a retropropulsores depositou o jipe-robô no solo.
A cada passo que a nave completava, engenheiros no centro de controle batiam palmas. Nos momentos em que a espaçonave silenciava seu transmissor, os técnicos se entreolhavam, trocando expressões de ansiedade.
O Curiosity tem cinco vezes o peso dos jipes gêmeos Opportunity e Spirit, que exploraram o planeta em 2003 e possui dez instrumentos científicos diferentes para analisar materiais coletados e observados.
Com o sucesso do pouso, cientistas devem passar algumas semanas testando os instrumentos do jipe, antes de o colocarem para explorar a cratera Gale, o local do pouso.

Foto mostrou a roda do jipe, já em Marte