5567 – Pontualidade Anglo-Saxônica – EUA constroem relógio atômico 100 vezes mais preciso que o atual


Uma equipe internacional de cientistas trabalha na construção de um relógio com margem de erro de um décimo de segundo em 14 bilhões de anos, informou o Instituto Tecnológico da Geórgia (EUA).
A precisão extrema deste relógio, cem vezes superior à dos atuais relógios atômicos, provém do núcleo de um só íon de tório, acrescenta um artigo da revista “Physical Review Letters”.
Os relógios mecânicos usam um pêndulo, cujas oscilações medem o tempo. Já nos relógios modernos, são cristais de quartzo que fornecem as oscilações de alta frequência.
A precisão dos relógios atômicos provém das oscilações dos elétrons nos átomos induzidas por raio laser. É com base nele que os padrões de tempo e de frequência são calculados no mundo.
Entretanto, estes elétrons podem afetar os campos magnéticos e elétricos e, por isso, estes relógios às vezes sofrem um desvio de aproximadamente quatro segundos ao longo da existência do Universo.
Os nêutrons são muito mais pesados que os elétrons e estão agrupados com mais densidade no núcleo atômico, de modo que são menos suscetíveis a tais transtornos.
Segundo o artigo do Instituto Tecnológico da Geórgia, para criar as oscilações, os pesquisadores planejam o uso de um laser que opera em uma frequência de 1 quatrilhão de oscilações por segundo para fazer com que o núcleo de um íon de tório passe a um estado de energia mais elevado.
A “sintonização” de um laser que crie esses estados de energia mais altos permitiria que os cientistas fixassem sua frequência com muita precisão, e essa frequência seria usada para marcar o tempo, ao invés do tique-taque de um relógio ou do balanço de um pêndulo.
Os projetistas encaram outro problema: para que o relógio atômico seja estável, é preciso mantê-lo a temperaturas muito baixas (-273°C).
Para produzir e manter tais temperaturas, habitualmente os físicos usam um arrefecimento a laser. Contudo, neste sistema, isso é um problema, porque a luz do laser também é usada para criar as oscilações que marcam a passagem do tempo.
Para contornar o desafio, segundo o artigo, os pesquisadores incluíram um único íon de tório 232 com o íon de tório 229, que serão usados na marcação do tempo. Cada um destes íons recebe uma frequência de onda diferente.
Os cientistas esfriaram o íon mais pesado, e isso reduziu a temperatura do “íon relógio” sem afetar suas oscilações.
Além dos cientistas da Geórgia, no Alabama, participam do projeto físicos da Universidade de Nova Gales (Austrália) e do Departamento de Física da Universidade de Nevada (EUA), em um trabalho parcialmente financiado pelo Escritório Naval de Pesquisas e pela Fundação Nacional de Ciências dos EUA.

5566 – Curiosidades – O BIG BEN, de Londres


O relógio mais famoso do mundo está instalado na torre de St. Stephen, de 98 metros, faz parte do conjunto arquitetônico do Parlamento Britânico, em Londres.
O Big Ben foi projetado por Edmund Beckett Denison e instalado em 1859. Os ponteiros dos quatro mostradores medem 2,7 m e 4,7 m e o sino, responsável pelo som das badaladas, pesa 13 toneladas. O relógio trabalha coordenado com o Royal Greenwich Observatory. Seu nome homenageia Sir Benjamin Hall, o primeiro comissário de obras.
Londres é uma das maiores cidades do mundo, com fortes tradições e capital do Reino Unido. Londres é uma metrópole cosmopolita com cerca de 7,4 milhões de residentes. A cidade de maior influência política e econômica nos séculos 18 e 19 foi duramente bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial. Hoje, permanece como um dos maiores centros políticos, comerciais, econômicos e culturais do mundo. A cidade será a sede dos Jogos Olímpicos de 2012.
Controvérsia:
O Big Ben, ao contrário do que muitos pensam, não é o famoso relógio do Parlamento Britânico, nem tão pouco a sua torre. É o nome do sino, que pesa 13 toneladas e que foi instalado no Palácio de Westminster durante a gestão de sir Benjamin Hall, ministro de Obras Públicas da Inglaterra, em 1859. Por ser um sujeito alto e corpulento, Benjamim tinha o apelido de Big Ben. Todos os dias, a rádio BBC transmite as badaladas do sino. O sino foi fundido por George Mears em 1858, media quase 3 metros de diâmetro e pesava 13, 5 toneladas.
O nome do relógio é Tower Clock, ou Clock Tower (Torre do Relógio), e é muito conhecido pela sua precisão e tamanho.