5511 – Camada de gelo da Groenlândia é bem mais vulnerável ao aquecimento


A camada de gelo da Groenlândia é mais sensível ao aquecimento global do que previamente pensado.
Um estudo afirma que ela poderia descongelar completamente com um aumento relativamente pequeno da temperatura a longuíssimo prazo.
Estudos anteriores indicam que esse cenário desolador seria possível de ocorrer se houvesse um aumento de, ao menos, 3,1ºC acima do nível da era pré-industrial, em uma escala entre 1,9ºC e 5,1ºC.
Agora, porém, novas estimativas publicadas na revista “Nature Climate Change” estabeleceu esse índice em 1,6ºC, em uma escala entre 0,8ºC e 3,2ºC.
Para termos comparativos, o clima já se tornou mais quente 0,8ºC desde o início da Revolução Industrial na metade do século 18. As emissões de carbono, que colaboram com o efeito-estufa, também não parecem estar diminuindo.
Apesar de exigir milhares de anos para um derretimento da camada de gelo nessa proporção, o alerta é importante. A Groenlândia é, atrás da Antártida, o segundo maior armazenamento de água do mundo. Em estado líquido, aumentaria as águas oceânicas em até 7,2 metros, engolindo no processo deltas e ilhas menores.
Segundo o pesquisador Andrey Ganopolski, que participou da análise, se as temperaturas globais continuarem no mesmo ritmo, o gelo vai continuar derretendo e não vai “crescer” novamente mesmo se o clima voltasse aos patamares antes da era industrial.