5191 – Baratas e seus reflexos ultra-rápidos


O chinelo balança e desloca um pouquinho de ar. A brisa mínima viaja até o canto da cozinha e empurra sutilmente dois pelinhos que o inseto tem no traseiro, chamados cercis.
O balanço dos cercis é transformado em um sinal nervoso e a informação chega em centésimos de segundo ao gânglio, uma espécie de cérebro que fica nas costas. Volta outro impulso, a jato, direto para as seis patas fininhas e cheias de espinhos, que começam a correr. Não passou nem meio segundo e a cascuda já sabe o tamanho do inimigo, sua velocidade e sua localização exatas. Em um instante, esquece o petisco, olha para o predador frustrado – o instinto informa a ela que você, quem diria, estava para comê-la – e vai procurar um esconderijo. Seu esqueleto é flexível como plástico e se entorta todo para que ela entre pela fenda no azulejo.
A capacidade de a barata “ler” o vento usando um tipo de biruta no traseiro é o tema de um artigo que saiu em maio na prestigiosa revista inglesa Nature. Dois biólogos do instituto de pesquisas da empresa de informática NEC mediram os impulsos elétricos que circulam pela barata e descobriram que os pelinhos são capazes de perceber movimentos sutis do ar e de dar ao bicho informações detalhadas sobre a ameaça que se aproxima. “Isso explica os reflexos ultra-rápidos”, diz o americano Hanan Davidowitz, um dos biólogos da NEC, cujo trabalho consiste em entender melhor o sistema nervoso de insetos para futuras aplicações em robôs.
Mas o sofisticado sensor de vento é só uma das armas desse tanque de guerra. Vamos atrás dela, na fenda do azulejo, para conhecer um pouco mais do seu superorganismo. Silêncio agora. Os ouvidos do monstrinho são absurdamente apurados, tão sensíveis que detectam até os passos de outra barata. Não dá para enxergar nada aqui dentro, não é? Pois cuidado: a barata está vendo você. É que nossos olhos têm apenas uma lente – o cristalino –, enquanto os dela possuem 2 000. “Elas enxergam mesmo quando quase não há luz”, diz um entomologista do Instituto Biológico de São Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s