4901 – Guerra – Pearl Harbor


Ataque a Pearl Harbor, 2ª Guerra Mundial

Yamamoto era filho de samurais, este militar que arquitetou o ataque a Pearl Harbor gostava dos EUA e estudou em Harvard.
Ironicamente ele era o maior opositor da Guerra do Japão contra os EUA. Embora fosse guerreiro e filho de samurais; seus primeiros professores eram missionários americanos que lhe ensinaram o inglês e apresentaram-lhe o Cristianismo e a Cultura ocidental. Ele perdeu 2 dedos da mão esquerda em uma batalha. Em 1916, foi adotado por um almirante sem filhos e aí foi para os EUA estudar na Harvard. Lá consolidou sua convicção que desafiá-los era impraticável, diante dos recursos da potência ocidental e da fragilidade econômica japonesa. Em 1941, após o embargo econômico americano, entregou os pontos e planejou o ataque surpresa que teria que ser devastador o bastante para arrasar de um só golpe as forças americanas.
Embora os aviões desenvolvidos por ele brilhassem, a vitória arrasadora não aconteceu: os porta-aviões americanos escaparam da destruição por estarem fora, em treinamento. Então,os EUA entraram na Guerra dispostos a vingança.” O Dia que Viverá para sempre na Infâmia”. Em 1943, os americanos prepararam uma emboscada aérea sobre as ilhas Salomão e derrubaram o avião que Yamamoto viajava; matando-o; por sinal,um avião Mitsubish 64M, sua criação. Depois viriam as bombas atômicas, algo pior para os japoneses.
A Segunda Guerra Mundial, com início em 1939, agrupava, em um bloco, os países com governos autoritários e que desejavam expandir seus regimes por outros territórios. Era o caso de Alemanha, Itália e Japão que passaram então a formar o bloco chamado de Eixo durante a guerra. Alemanha e Itália expandiram-se em parceria sobre o território europeu, maior palco da das duas guerras mundiais, enquanto o Japão protagonizava o autoritarismo no novo território da Segunda Guerra, a Ásia.
O Japão constituía o império chamado de nipônico, governado por um autoritário imperador, o qual não possuía boas relações com os Estados Unidos. Estes, não entraram na guerra desde o início do conflito em 1939, a participação dos Estados Unidos era indireta. Mas enquanto isso, preparavam seus exércitos e armamentos em suas bases localizadas em pontos estratégicos do planeta.
A base americana de Pearl Harbor, localizada no Oceano Pacífico, era um importante ponto para a estratégia militar dos Estados Unidos e do que viria a ser mais tarde os Aliados. No correr do processo de expansão do Japão pelos territórios da Ásia, seria um grande problema caso os Estados Unidos entrassem na guerra e passassem a combater os japoneses. A ocorrência de tal situação atrasaria ou mesmo impossibilitaria os planos do Império Nipônico. Deste modo, o exército japonês, sob o comando de Nagumo, elaborou um ataque surpresa à base estadunidense visando neutralizar a ação do exército e da marinha dos Estados Unidos no Oceano Pacífico.
Na manhã do dia 7 de dezembro de 1941, a Marinha Imperial Japonesa atacou a ilha no Havaí onde estavam muitos militares estadunidenses. Naquela manhã, os aviões dos japoneses passaram pelo radar, que havia sido instalado no dia anterior, confundidos com aviões do exército dos Estados Unidos. Alguns aviões estadunidenses foram abatidos no caminho pelos japoneses, que conseguiram alcançar o coração da base para o grande ataque.
Eram 353 aviões japoneses e mais cinco submarinos. Os aviões atacaram em duas vagas, a primeira, formada por 186 torpedeiros-bombardeiros vulneráveis, aproveitou a surpresa do ataque para bombardear os navios no porto; já a segunda vaga, formada por 168 aviões, atacou a base aérea naval e marinha no centro de Pearl Harbor.