4116 – Mega Memória – Século 20


Ataque de tubarão lota os cinemas – Comprimida diante dos cinemas em S.Paulo, a multidãoondulava num incontrolável empurra-empurra. De repente, em meio a cotoveladas, palavrões e olhares raivosos, uma voz exaltada anunciava, sem maiores explicações, que pretendia quebrar o vidro da bilheteria. Quais as razões de tanto interesse dos brasileiros pelo filme Tubarão, num país onde pelo menos há uns 15 anos não se tinha notícia de ataques. Em 1° lugar foi a maciça campanha publicitária que precedeu o lançamento. Há também o evidente fascínio exercido sobre milhões de brasileiros pelos filmes-desastre, que sempre conseguiu juntar platéias.
Caso PC Farias – O professor Fortunato Badan Palhares chegava a conclusões sobre o inquérito do assassinato do caixa de campanha de Fernando Collor de Mello. Suzana Marcolino da Silva teria matado o PC e se matando em seguida. Foi descartada a hipótese de que ele teria morrido vítima de complô.
1994 – A Seleção brasileira ganhou o tetra e Romário foi eleito o craque da copa dos EUA.
1995 – Com Filadélfia e Forrest Gump, o ator Tom Hanks chegava á glória e a conquista de 2 Oscars.
Aos 39 anos, Bill Gates, o presidente da Microsoft era o homem masi rico, famoso e chato do mundo.
1996 – Á frente do do Movimento dos Sem-Terra, João Pedro Stendile tornava cotidiana as invasões de terra.
Durante 10 anos o Banco Nacional de Marcos Magalhães Pinto, falsificou números e escondeu que estava quebrado.
Fim da Guerra Fria – “Os historiadores que um dia vão descrever e avaliar o que está sendo feito agora provavelmente ainda não nasceram” O líder soviético Mikhail Gorbachev pode ter exagerado, mas não escolheu ao acaso tais oalavras para encerrar o discurso com que se despediu do presidente Ronald Reagan, no final da 4ª conferência de cúpula entre os 2 dirigentes. Pelo que se viu em Moscou, a cabeça dos homens que controlavam as máquinas de poder americana e soviética começava a funcionar de uma maneira nova. a morte do dragão da guerra fria foi anunciada por ambos os dirigentes.

Gorbachev na Time