3828 – Medicina – Aborto


Trata-se da expulsão natural ou provocada de um embrião ou feto, junto com os anexos ovulares, antes da data de viabilidade. O aborto involuntário ou falso parto, em um caso, o ovo 1° morre e depois é expulso; no aborto do 2° trimestre o zigoto sadio é expulso e morre em seguida. A causa mais frequente dos abortos involuntários precoces do 1° trimestre são distúrbios de origem genética. Em 70% dos casos, tais embriões são portadores de anomalias cromossômicas incompatíveis com a vida. Já nos abortos de 2° trimestre, o ovo é expulso devido a causas externas a ele, tais como incontinência de colo uterino, mal formação uterina, insuficiência de desenvolvimento uterino, fibroma,infecções do embrião e seus anexos.
No aborto voluntário, quando não se deseja a gestação; as técnicas incluem, antes do 3° mês, o método clássico da curetagem uterina e um método mais moderno, por aspiração uterina, conhecido como método de Karman, só utilizável sem anestesia para gestações de menos de 8 semanas de amenorréia; acima de tal prazo, até 12 semanas a aspiração deve ser realizada sob anestesia e com um aspirador elétrico. Técnicas mais antigas, raras, se limitam a abortos terapêuticos. As complicações nessa prática decorrem de sua clandestinidade. No Brasil, abortovoluntário é crime previsto no código penal, sujeito a pena de detenção ou reclusão.O aborto só será permitido quando necessário para salvar a vida da gestante ou quando a gravidez for resultante de um estupro.