3468 – Mega Ecologia


Eletricidade, gás líquido, petróleo, lenha, carvão e etc. Estes são apenas alguns exemplos de materiais que estão cada vez mais escassos no planeta , por isso o controle de energia precisa ser intenso, sobretudo nas grandes potências, que manipulam o consumo e exploram desordenadamente os recursos naturais existentes. O limite do uso de veículos e o consumo somente do que é indispensável para a sobrevivência devem ser metas. Os alimentos naturais são preferíveis aos químicos, uma vez que não prejudicam á saúde; a utilização de venenos e inseticidas precisa evitado, bem como os defensivos agrícolas e produtos químicos na agricultura. Existem meios alternativos que não conflitam com as regras da natureza.
A Ecologia é a ciência que estuda os ecossistemas, ou seja, é o estudo científico da distribuição e abundância dos seres vivos e das interações que determinam a sua distribuição.As interações podem ser entre seres vivos e/ou com o meio ambiente. A palavra Ecologia tem origem no grego “oikos”, que significa casa, e “logos”, estudo. Logo, por extensão seria o estudo da casa, ou, de forma mais genérica, do lugar onde se vive.
O cientista alemão Ernst Haeckel usou pela primeira vez este termo em 1869 para designar o estudo das relações entre os seres vivos e o ambiente em que vivem.
A Ecologia pode ser dividida em Autoecologia, Demoecologia e Sinecologia.O meio ambiente afeta os seres vivos não só pelo espaço necessário à sua sobrevivência e reprodução, mas também às suas funções vitais, incluindo o seu comportamento, através do metabolismo. Por essa razão, o meio ambiente e a sua qualidade determinam o número de indivíduos e de espécies que podem viver no mesmo habitat. Por outro lado, os seres vivos também alteram permanentemente o meio ambiente em que vivem. O exemplo mais dramático de alteração do meio ambiente por organismos é a construção dos recifes de coral por minúsculos invertebrados, os pólipos coralinos.