3439 – Mega Memória – Rádio Difusora de São Paulo


Por causa do advento da tecnologia de tranmissão em FM, as rádios musicais do AM como a Excelcior e a Difusora desapareceram. Atualmente, na mesma frequência em que operava a Difusora, transmite a Rádio São Paulo.
A Rádio São Paulo é uma rádio da cidade de São Paulo. Opera nos 960 Khz.
A Rádio São Paulo surgiu a partir da Rádio Club de São Paulo, fundada em 1924 por João Batista “Pipa” do Amaral e extinta em 1930.
A Rádio São Paulo foi fundada em 1934 pelo próprio João Batista do Amaral e por seu cunhado Paulo Machado de Carvalho.
Era conhecida como a “emissora das novelas”, por ser a rádio que transmitia radionovelas.
Em 1940 juntou-se às Emissoras Unidas controladas por Paulo Machado de Carvalho, entre as quais faziam parte a Rádio Record a Rádio Cultura e a Rádio Excelsior, e viriam a fazer parte a Rádio Panamericana e a Rádio Bandeirantes.
A emissora pertenceu ainda à família Saad, da Rede Bandeirantes, que a revendeu para Edir Macedo. A rádio transmite programação da Igreja Universal do Reino de Deus. A emissora tem uma programação religiosa e de jornalismo.
A emissora funcionava em 1300 kHz, e migrou para os 960 kHz, da extinta Rádio Difusora, pertencente aos Diários Associados.

3438 – Megabyte – O Mundo do Google


O Google se tornou uma espécie de periférico do nosso cérebro – o principal intermediário entre nós e o enorme manancial de informações disponível na rede. Junto com o celular e a pílula anticoncepcional, é um dos raros casos em que uma tecnologia vira um fenômeno cultural e muda a sociedade. Nos Estados Unidos, ele deu origem a um verbo – as pessoas não procuram informações sobre alguma coisa, elas “googlam” ou “fazem um google” nela. Também gerou histórias quase épicas, como a de um homem que encontrou o pai depois de 34 anos ou a de uma mulher que, em meio a um ataque cardíaco, achou informações de como salvar a própria vida. Situações semelhantes se repetem no resto do mundo. Depois do Google, o problema não é mais achar o que você quer saber – é saber o que você quer achar.
Para o Google, entretanto, tudo isso ainda é pouco. O próximo passo é nada menos do que mudar a internet e a forma como lidamos com nosso computador, nossas tarefas e nossas informações. Levantar dinheiro para uma empreitada tão grande vai ficar por conta da oferta pública inicial de ações da empresa, que deve levantar ao menos 2,7 bilhões de dólares. O anúncio da venda causou um furor entre os investidores americanos como não se via desde a queda das ações de tecnologia, em 2000.
O Google surgiu em 1998, quando Sergey Page e Larry Brin, estudantes da Universidade Stanford, Estados Unidos, se reuniram em uma garagem para colocar em prática suas pesquisas no campo de busca de informações. Até então, ferramentas como Altavista dominavam a internet com uma abordagem bastante simples. Os resultados eram organizados de acordo com o número de vezes e o lugar em que uma palavra-chave aparecia no texto – se ela estava incluída no título, por exemplo, ganhava mais pontos. Era só escrever a mesma palavra milhares de vezes em algum canto da página que o lugar entre os primeiros resultados estava garantido. Para piorar, os serviços de busca aceitavam pagamentos para colocar alguns links em destaque, o que fazia de cada busca um misto de serviço e intervalo comercial.
O Google – uma referência ao maior número cujo nome eles conheciam, o googol, que é o algarismo 1 seguido de 100 zeros – teve um crescimento explosivo. Valendo-se apenas do boca-a-boca, ele se tornou a maior ferramenta de buscas da internet em menos de quatro anos e fez de seus donos bilionários. Não foi só uma questão de tecnologia. Como disseram Page e Brin em uma carta publicada no início de maio aos seus investidores: “O Google não é uma empresa convencional. Não queremos nos tornar uma”. Em uma época em que as empresas de internet construíam portais com dezenas de serviços, eles ofereciam uma ferramenta de busca com o visual mais simples possível: um logotipo com um espaço em baixo. Preencha a lacuna e ganhe de brinde uma lista de respostas.
Não é fácil fazer uma ferramenta de pesquisa para milhões de pessoas, principalmente quando a maioria delas não tem a mínima idéia de como usá-la. Uma pesquisa recente da empresa americana Nielsen Norman mostrou que 60% dos internautas digitam apenas uma palavra no campo de busca e 67% se contentam com os dois primeiros resultados, que em muitos casos não são suficientes para resolver o problema .
A concorrência vem de um dos maiores portais da internet, o Yahoo!, que até fevereiro usava o serviço de busca do próprio Google. Desde então, ele adotou uma ferramenta própria que reúne o melhor de três outros grandes buscadores e a tecnologia antispam do seu serviço de e-mail para filtrar as páginas indesejadas. “Tentamos adaptar essa tecnologia para o Brasil e definir alguns casos em que é melhor privilegiar as páginas nacionais.
Como usar os buscadores
• Use mais de uma palavra para fazer a busca
• Se quiser achar uma frase, escreva tudo entre aspas
• Formule as frases em forma de resposta. Em vez de perguntar “O que é um servidor”, escreva “um servidor é”
• Abandone o Google quando encontrar uma página especializada no assunto que lhe interessa. Tente seguir as referências que você encontrar por lá
• Use o sinal de menos para eliminar palavras, nesse estilo: bolsa –bovespa –ações
• Use * se não quiser especificar um termo no meio de uma frase, como em “universo tem * anos”
• Clique em “Pesquisa avançada” para restringir a busca por língua, data, site ou tipo de arquivo
Engane o Google
Torne-se o primeiro resultado na lista
1 – Escolha um termo para associar ao seu site. Quanto menos convencional for, menor vai ser a concorrência e mais fácil vai ser você chegar ao topo da lista.
2 – Peça para seus amigos colocarem links para a sua página no site ou blog deles. Dependendo da palavra-chave que você escolheu, umas poucas dezenas de blogueiros já podem fazer um barulhão
3 – Insista para que a âncora (a palavra que você clica para passar para outro site) do link que aparece na página deles seja a palavra que você escolheu. O Google usa essa pista para avaliar as páginas
4 – Espere cerca de um mês até que o Google rastreie todas esses sites
5 – Faça algumas buscas no Google para ver se funcionou. Se não, tente achar mais amigos

3437 – Curiosidades: As Lendas Urbanas


Gangue do palhaço
A lenda: Ao que consta, uma Kombi dirigida por um palhaço e uma bailarina era vista rondando as saídas de colégio em busca de alunos inocentes. O infante era atraído para dentro do veículo e tinha seus órgãos extirpados para serem vendidos.
Mistério insolúvel: Como uma Kombi dirigida por um palhaço e uma bailarina passa despercebida bem na hora mais movimentada da escola?
Bonecos Assassinos
A lenda: Os brinquedos feitos à imagem e semelhança de Xuxa eram perigosíssimos. A menor arranhava as crianças à noite. A maior as enforcava com seus longos braços e pernas! Já o boneco do Fofão, da Turma do Balão Mágico, trazia uma faca e uma vela dentro do estofo. Prova de pacto com o demo.
Mistérios insolúveis: Como a boneca arranhava crianças se não tinha unhas? Para que rechear o Fofão com objetos pontiagudos se o boneco já era suficientemente assustador e demoníaco?
Numa banheira de gelo
A lenda: Um jovem é convidado por uma desconhecida para uma festa. Depois de se drogar, ele apaga. Acorda no dia seguinte, nu e deitado numa banheira cheia de gelo. Ao ligar para a emergência, constata-se que seus rins haviam sido usurpados. A festa era uma emboscada.
Mistério insolúvel: Como sobreviver a horas em uma banheira com gelo?
Pipoca com cocaína
A lenda: Artimanha de traficantes ávidos por nova clientela, eles salpicavam a pipoca vendida nas portas das escolas com cocaína, em vez do tradicional sal. A ingestão da substância ilegal faria com que o petiz, enroscado na armadilha do vício, voltasse a comprar pipoca sempre do mesmo vendedor. E cada vez mais!
Mistério insolúvel: O lucro do pipoqueiro seria suficiente para comprar quilos de cocaína?
Tatuagens de LSD
A lenda: Após a apreensão nos EUA, em 1980, de 4 mil cartelas de ácido lisérgico com a cara de Mickey Mouse, a história diz que traficantes vendiam transfers com desenhos infantis nas portas das escolas – mas as figuras viriam, digamos, “batizadas”.
Mistério insolúvel: Uma tatuagem com LSD não ficaria cara demais para comercializar em porta de escola?
Homem do Saco
A lenda: Versão moderna do bicho- papão. Trata-se de um transeunte que leva um suspeito saco nas costas, destinado a esconder as crianças roubadas por ele. O que ele fazia com tanta criança? Vendia, diziam uns. Ou simplesmente continuava a andar carregando um peso extra.
Mistério insolúvel: Por que as crianças simplesmente não esperneavam e gritavam por socorro?
Loira do Banheiro
A lenda: Uma garota loira matava aula no banheiro da escola quando escorregou, bateu a cabeça e morreu. Inconformado, seu espírito continua a freqüentar banheiros de colégios. Ela pode ser invocada pela repetição do seu nome e aparece para os alunos com bolotas de algodão enfiadas no nariz, a fim de estancar o sangue. Brrrrrr!
Mistério insolúvel: Se era apenas um espírito, como aparecia em banheiros de todos os colégios do Brasil?
Músicas do demo
A lenda: Se rodadas ao contrário na vitrola, músicas de Xuxa e Menudo trazem mensagens ocultas. O refrão de “Doce Mel”, que abria o programa da loira, traz a repetição da palavra “sangue”. Já o hit oitentista “Não se Reprima”, maior sucesso do grupo porto-riquenho, revela a terrível mensagem “Satanás vive”.
Mistério insolúvel: Não bastava ouvir esses discos de cabo a rabo, como a gente ainda tinha paciência para ouvi-los ao contrário?

3436 – Planeta Ecológico


Quando abriu a sessão naquela manhã de fim de inverno europeu, na sala XIX do Palácio das Nações, a majestosa sede da ONU em Genebra, Suíça, o embaixador de Cingapura, Tommy Koh, tinha um grave comunicado a fazer aos representantes diplomáticos e outros enviados oficiais dos 159 países-membros ali reunidos. “Atendendo a insistentes pedidos, ficou resolvido que não se pode fumar nesta sala durante os trabalhos”, decretou. “Mas não vou ficar aborrecido se alguém tiver de sair por alguns minutos para se drogar lá fora”, emendou, com o bom humor pelo qual é conhecido por seus pares. Uma salva de palmas aprovou a decisão—a primeira e incomparavelmente mais fácil de todas quantas haverão de resultar de um espinhoso processo de negociações que está começando a aquecer os motores.
As negociações, assim como a reunião de Genebra presidida pelo alegre diplomata asiático, fazem parte de uma obra de relojoeiro a montagem do que será com certeza a mais grandiosa e, espera-se, a mais fecunda iniciativa já patrocinada pela Organização das Nações Unidas em seus quatro decênios de vida nem sempre bem-sucedida.
Polo Norte
Uma pintura numa vértebra de baleia e mais 55 000 peças datadas do século XIV, descobertas em 1986, na Ilha Vitória extremo norte do Canadá , tornam possível a uma equipe de arqueólogos franceses desvendar o passado dos esquimós.

3435 – Asteroide do tamanho de uma casa passará perto da Terra


Folha Ciência

O asteroide 2011 MD vai passar a apenas 12 mil quilômetros da superfície da Terra na segunda-feira (27). A aproximação está prevista para as 10h30 (horário de Brasília).
De acordo com o centro planetário da Universidade de Harvard (EUA), o objeto não está classificado como potencialmente perigoso e nem vai atingir o planeta.
Em sua passagem, o ponto mais próximo entre o asteroide e a Terra será no extremo sul, mais precisamente no oceano Atlântico.
O 2011 MD é o dobro do tamanho de outros asteroides que foram observados e passaram perto da Terra.
A descoberta, na quarta-feira (22), é de autoria de uma equipe do programa Linear que trabalha em Socorro, no Novo México. O Linear observa objetos que se aproximam da Terra e, ao longo de seu trabalho, já identificou mais de 2.000 itens.
Por causa do seu brilho intenso, ele provavelvemente será visível por telescópios comuns.

3434 – Comer insetos faz mal?


Além de não fazer mal algum, muitos insetos podem ser tão nutritivos – e saborosos – quanto vários outros bichos que colocamos no prato todos os dias. “O nojo que nós, ocidentais urbanos, temos por esses seres é puramente cultural”, diz Bill Yosses, chef do badalado restaurante nova-iorquino Citarella.
Repastos de insetos são apreciados por povos em todo o planeta. Só para se ter uma idéia da extensão dessas patinhas pela gastronomia, a bióloga mexicana Julieta Ramos-Elorduy estima que pelo menos 1 417 espécies apareçam em menus de todo o mundo. Ricos em proteínas e pobres em carboidratos e gorduras saturadas, formigas, cigarras e cupins são muito melhores para a sua cintura e nível de colesterol do que uma boa picanha ou macarronada.
A lista de vantagens não pára por aí. “Insetos são baratos, fáceis de encontrar e muito simples de preparar”, diz o entomologista Louis Sorkin, do Museu Americano de História Natural. Usá-los como alimento também pode ser benéfico para o ambiente. “Comemos poucas espécies de animais e isso causa um desequilíbrio na natureza”
Casquinha com recheio
Inseto: Larva de besouro
Onde se come: Estados Unidos
Modo de preparo: O prato de preparação mais fácil é au naturel. Pegue uma porção de larvas vivas e limpas, coloque na boca e bom apetite! Assadas, trituradas ou fritas, são usadas em preparações doces ou salgadas, como na receita criada para a Super (página ao lado)
Calorias*: 760 (só perde para carne de porco)
De tirar a voz
Inseto: Cigarra
Onde se come: México, Vietnã e Japão
Modo de preparo: Devem ser assadas ou fritas até que fiquem bem crocantes
Calorias*: 470
Bunda apetitosa
Inseto: Formiga
Onde se come: México, Colômbia e Brasil
Modo de preparo: No Brasil, o prato mais típico é a farofa de formiga. Normalmente a cabeça e as asas são retiradas, e o abdômen e a bunda (considerada a parte mais apetitosa) são fritos no óleo e misturados com farinha de mandioca. Na Colômbia, formigas em saquinho, como se fossem pipocas, são um aperitivo bastante comum
Calorias*: 596
Cri-cri Crocante
Inseto: Grilo
Onde se come: Ásia, África, Américas
Modo de preparo: Junto com o gafanhoto, é o inseto mais popular nas refeições. Os grilos devem estar vivos antes de ir ao forno, o que dá um trabalho danado
Calorias*: 121. Ricos em cálcio
Comida de rei
Inseto: Cupim
Onde se come: Índia e África
Modo de preparo: Na Índia, um prato bastante comum é cupim refogado ao molho curry. As larvas são populares, mas rainhas têm sabor especial e, por isso, são reservadas para as crianças
Calorias*: 350. Ricos em ferro
Só matando!
Inseto: Barata
Onde se come: África e Ásia
Modo de preparo: “Baratas não são nem um pouco saborosas”, confessa David Gordon. Elas também não são muito nutritivas, mas aparecem em manuais militares como uma opção para escapar da fome. Antes de consumir, o ideal é alimentá-las com alface ou maçã, que limpam as vísceras. Retire a cabeça, as pernas e as asas e coloque-as no congelador para que morram. Asse, cozinhe ou frite. Nunca coma baratas cruas, já que elas podem conter vermes parasitas
Calorias*: 95

Pizza di larve
Uma combinação entremassa e larvas crocantes
O chef Bill Yosses elaborou uma receita de pizza especialmente para a Super. “É uma ótima opção de entrada”, diz Yosses. Aceita um pedaço?
Ingredientes
• Um bom punhado de larvas Tenebrio molitor
• 1 chalota (ou cebola) em cubos
• 3 tomates maduros em cubos
• Azeite
• 2 dentes de alho
• 1 lata de tomates sem pele
• Suco de 1 limão
• 2 ramos de tomilho
• 1 disco de pizza pré-assado
• 200 g de tomates secos
• 200 g de mussarela
Preparo
Compre as larvas vivas de um criador e mantenha-as na geladeira.
Faça o molho: refogue a chalota no azeite por cinco minutos. Acrescente os pedaços de tomate e, quando estiverem macios, junte o alho amassado, o tomate enlatado, o suco de limão e o tomilho. Cozinhe em fogo médio e tempere a gosto. Reserve.
Asse as larvas no forno a 80 0C por mais ou menos dez minutos (ou até que fiquem crocantes). Reserve.
Aumente o forno para 160 0C.
Cubra a massa com o molho de tomate, os tomates secos e a mussarela.
Asse até o queijo derreter (em média quatro minutos). Tire do forno e cubra com as larvas (use a quantidade que desejar).

3433 – Telescópio: A um passo da eternidade


Hubble vasculha o espaço

Telescópio mais famoso de todos os tempos, o Hubble pode estar próximo de encerrar a carreira de paparazzo do Universo
• Como prolongar a vida útil de um telescópio sem enviar astronautas para consertá-lo? É o que os engenheiros da Nasa se perguntam atualmente. Desde o acidente com o ônibus espacial Columbia as viagens tripuladas para o Hubble estão vetadas. E o futuro do telescópio é incerto
• Sem ajustes, é impossível manter o Hubble em órbita. As baterias do telescópio duram até 2007 ou 2008. Se até lá não for desenvolvido um substituto para o trabalho dos astronautas, o Hubble irá despencar em alguma parte da Terra – sem comando, não será possível nem mesmo dirigi-lo para o oceano
• As mais de 14 mil formações observadas pelo Hubble revolucionaram o que sabemos sobre o Universo. Há quem dê ao telescópio importância maior que os trabalhos de Galileu. Mas falta muito a descobrir: a Omega Centauri (foto) é tão grande que tem apenas um pequeno pedaço no campo de visão do Hubble
• Orbitando a 600 km da Terra, o Hubble tira fotos imunes às distorções provocadas pela atmosfera. São as imagens mais nítidas que o homem já viu do espaço. Graças a essa resolução astrônomos conseguem analisar formações como os glóbulos de Thackeray, que estão constantemente em choque
• 130 milhões de vezes a distância que a luz percorre num ano. É esse o endereço da galáxia NGC 4650A. Achou longe? Pois isso é pouco para o Hubble, que captou fotos a 12,6 bilhões de anos-luz da Terra. Ou seja, o telescópio flagrou imagens quase tão antigas quanto o Universo, um vovô de 13 a 14 bilhões de anos
• Para chegar a imagens coloridas, como essa da galáxia Hoag, filtros são aplicados às fotos enviadas pelo Hubble em branco-e-preto. Assim é possível reproduzir as colorações naturais, capazes de distinguir calor, radiação e gases – algo que o olho humano não faz
• O segredo do Hubble não é aumentar o tamanho das coisas, mas deixá-las mais claras. Comparado com o olho humano, o telescópio absorve 118 mil vezes mais luminosidade. Para tirar uma foto, ele é capaz de passar semanas focalizando e recebendo luz de um único ponto
• Um exemplo da importância científica do Hubble: antigamente, acreditava-se que galáxias eram estáveis e pouco dinâmicas. Nesta imagem, duas delas aparecem interagindo. O Hubble nos fez entender que galáxias são como pessoas: normais à primeira vista, mas surpreendentes e estranhas à medida que nos aproximamos
• Desde o lançamento, em 1990, astronautas faziam atualizações tecnológicas no Hubble. A foto da galáxia NGC 604 foi tirada por câmeras instaladas em 2002. Agora, a Nasa estuda a utilização de robôs para substituir o trabalho dos homens. Parece ser a última chance de manter o telescópio em funcionamento
A Hubble é capaz de absorver 118 mil vezes mais luz do que o olho humano
A Nasa estuda enviar robôs ao espaço para substituir os astronautas

3432 – Por que põem gelo nos mictórios?


O gelo serve para reduzir o mau cheiro nos mictórios. Nem todas as mulheres sabem disso, mas o arsenal antifedor no banheiro dos meninos inclui também limão, casca de laranja e bolinhas de naftalina.
Gelo é o método mais eficaz porque, no contato com a urina quente, derrete e ajuda a levar o líquido para o esgoto. A temperatura baixa também inibe o crescimento de bactérias e diminui a volatilidade das substâncias, o que dificulta a propagação do odor. Já o limão e a naftalina servem só para mascarar o cheiro da urina recente ou do material acumulado na tubulação.
Apesar de ser composta por 95% de água, a urina tem cheiro forte por causa das substâncias químicas resultantes do processo de nutrição. “Em bares e restaurantes, o consumo de bebidas alcoólicas e sal aumenta a concentração de amoníaco, responsável pelo odor”
Como há muitos usuários nos banheiros desses locais, fica difícil fazer a limpeza com a freqüência ideal. Os truques se tornam a única saída para que tirar a água do joelho não vire uma afronta às narinas.

3431 – Por que levamos choques ao encostar em maçanetas?


Isso acontece quando o corpo humano está tão eletrizado que acaba descarregando a energia acumulada (conhecida como energia estática) no primeiro objeto condutor que aparece pela frente. A corrente – formada pelo batalhão de elétrons que passa do corpo para a maçaneta – transita numa velocidade tão grande que dá para sentir esse movimento. É essa sensação que chamamos de choque.
“Ficamos carregados quando usamos calçados com sola de borracha, blusas de lã ou tecidos sintéticos. Esses materiais, em movimento, acumulam carga”, e objetos de metal, como maçanetas ou portas de carro, são o destino preferido das cargas extras, atraídas pelos elétrons livres na estrutura.
Apesar de não terem época certa para ocorrer, esses choques têm uma quedinha especial pelas estações mais secas. “Normalmente, a umidade do ar serve para descarregarmos a carga acumulada”, diz o físico André Luiz Belém, da Unesp. Mas nem todo vaivém de elétrons é chocante: o organismo só sente correntes elétricas com intensidade a partir de 1 miliampère. “Em todo caso, a corrente nesse tipo de choque é pequena e tem pouca duração, por isso não tem efeito prejudicial à saúde.

3430 – Mega Bloco – Sexo sem Tabu: Problemas da Mulher


Escola Paulista de Medicina

Menopausa – Sua causa é o envelhecimento, o desgaste natural de certas células que deixam de funcionar quando a mulher atinge a idade madura. Surgem então alguns problemas físicos na mulher que podem ser temporariamente aliviados com hormônios femininos. A menopausa pode originar complicações nervosas mais graves, alterando a própria personalidade da mulher. Algumas atingem um estado chamado paranóia, podendo se tornarem maníacas iou depressivas. A hormonioterapia pode ajudar a mulher, mas há restrições. Algumas mulheres não sentem dificuldades, são serenas e esperam a velhice com bom humor. Porém há as que têm um quadro de instabilidade emocional, com mudanças profundas no temperamento. Tudo as enerva, irrita ou as comove e entristece. Podem se tornar extremamente ciumentas, injustas e violentas. Quando há a queda da libido, os problemas são desagradáveis; para compensar a frustação que não conseguem vencer, entregam-se a religiosidade exaltada. São as chamadas beatas, que vão a igreja todos os dias, passando a viver em função de padres ou pastores, missa e comunhão. Outras sem lastro religioso, dedicam-se a obra de caridade, obras sociais e filantrópicas. São senhoras que realizam festas de caridade natal, pão dos pobres e etc. Mas há um quadro oposto; quando não há queda de libido. É o chamado quadro da ninfomania. Trata-se de mulheres que querem aproveitar o resto de “fogo” e tentam se datisfazer ao máximo. É o caso por exemplo da futura sogra que foge com o noivo da filha. Tais casos são minoritários, constituindo uma pequena parcela estimada em 1%.
Mestruação – Dismenorréias são distúrbios graves que acompanham o ciclo menstrual. Os fatores podem ser físicos ou anatômicos: deslocamento útero, quistos do ovário, obstrução do colo uterino e etc. Pode ser também uma combinação de fatores fisiológicos e psicológicos.