3116 – Cuidado com a Nitroglicerina


Molécula de nitroglicerina

Também conhecida como trinitroglicerina ou trinitrato de glicerina, é um composto químico explosivo obtido a partir da reação de nitração da glicerina. A fórmula química da nitroglicerina é C3H5N3O9 (3 átomos de carbono, 5 de hidrogênio, 9 de oxigênio e 3 de nitrogênio)
Nas condições ambientes, é um líquido oleoso com a aparência da glicerina original de coloração amarela mais denso que a água. Solidifica-se a 13,3 °C.
Foi descoberta por Ascanio Sobrero (1812-1888) em 1847, que primeiramente a chamou de “piroglicerina”, misturando glicerina, ácido sulfúrico e ácido nítrico.
Em 1867, Alfred Nobel, cujo pai, engenheiro, na cidade russa de São Petersburgo, instalou uma fábrica de nitroglicerina, concebeu absorver a nitroglicerina por um material poroso, absorvente e inerte como a sílica, pós de cerâmicas, argila seca, gesso, carvão, e em especial, as terras diatomáceas obtendo uma massa moldável. Tal massa foi patenteada como dinamite.
A nitroglicerina é preparada misturando cuidadosa e lentamente a glicerina com uma mistura fria de ácido sulfúrico e ácido nítrico concentrados não permitindo que a temperatura ultrapasse 30º C. A reação que se dá é com o ácido nítrico e não com o sulfúrico, cuja função é fixar a água que se forma na reação. A nitroglicerina separa-se da mistura ácida formando uma camada oleosa sobrenadante. Pela simplicidade do processo, dificultam-se em muitos países (como no Brasil) a aquisição de ácido nítrico e ácido sulfúrico.
Com a reação, os átomos de cada molécula de nitroglicerina formam vapor d’água e três tipos de gás: gás carbônico (CO2), nitrogênio (N2) e oxigênio (O2). A proporção é de mais de sete moléculas de gás para cada molécula da nitroglicerina original.
Liberados no ar, os gases resultantes da reação ocupam muito mais espaço que o explosivo antes da detonação. Só para dar uma idéia, meio litro de nitroglicerina gera cerca de 650 litros nas CNTP (0ºC e 1 atm) de gases em menos de um segundo.
O calor liberado na detonação faz os gases se expandir e ocupar ainda mais espaço. O aumento gigantesco de volume numa fração de segundo causa a explosão violenta que conhecemos, um deslocamento de ar para todas as direções, a cerca de 7 700 metros por segundo.
O uso industrial da nitroglicerina sempre esteve baseado em sua grande capacidade explosiva, entretanto, o grande problema para seu uso industrial provém do fato de ela ser muito sensível à percussão (qualquer pequena batida no recipiente que a contém, qualquer pequeno choque, a faz explodir), o que dificulta sua manipulação, a estocagem e o transporte.
Usualmente é transportado em caixas acolchoadas a baixa temperatura para diminuir o risco de explosão.
Quando Alfred Nobel inventou a dinamite, que é mais segura, ocorreu uma diminuição do uso do nitro, como também é chamada, em sua apresentação líquida.
Uma vantagem da nitroglicerina em relação aos outros explosivos, como o TNT (trinitrotolueno), é que, ao contrário deste, nenhuma forma sólida de carbono é formada, produzindo uma explosão sem fumaça, propriedade muito útil para a artilharia. Assim, após o disparo, o soldado não ficaria com a visão obscurecida por uma cortina de fumaça.
Em medicina
Encontra também uso na medicina, onde é utilizado como vasodilatador, no tratamento de doenças cardíacas, para o tratamento da enfermidade isquêmica coronária, o infarto agudo de miocárdio e na insuficiência cardíaca congestiva. É administrado pelas vias transdérmica, sublingual ou intravenosa. Pertence ao grupo dos fármacos antianginosos.
Quase todos os medicamentos atualmente usados para dilatar as coronárias são derivados da nitroglicerina.
O mecanismo do efeito da nitroglicerina nos doentes cardíacos foi descoberto por cientistas estadunidenses (Robert Furchgott, Louis Ignarro e Ferid Murad, os quais receberam o Prêmio Nobel pela descoberta), que apresentaram estar relacionado aos mecanismos energéticos das células, nas mitocôndrias, e numa enzima que liberta óxido nítrico (NO). Quando a nitroglicerina se transforma em NO, provoca um relaxamento muscular e, conseqüentemente, alarga as artérias.
É de se notar que Ascanio Sobrero (sintetizada por ele em 1847) já havia observado que a substância provocava dores de cabeça, causadas exatamente pela dilatação dos vasos cranianos. Mas quem primeiro descreveu os benefícios da nitroglicerina para os cardiopatas foi Murrel em 1879.
Inicialmente ela foi utilizada, em pequenas doses, especialmente na medicina dos EUA, com o nome de glonoína, em solução alcoólica a 1%, para combater a nevralgia do coração, os distúrbios nervosos, a enxaqueca, o soluço e o enjôo.
Em 1879, na Corrida Ciclística dos Seis Dias, na França, os franceses alguns ciclistas usavam a nitroglicerina pelo seu efeito vasodilatador coronariano.
Em 1886, na Corrida dos 600 km entre Bordeaux e Paris se tem a primeira notícia de morte por uso de estimulantes: morre o ciclista inglês Linton, que usou uma mistura de cocaína com nitroglicerina.

3115 – O Rádio


Modelo de 1936

É um sistema de comunicação através de onde ondas eletromagnéticas propagadas no espaço, que por serem de comprimento diferente são classificadas em ondas curtas de alta frequência e ondas longas de baixa frequência, assim, utilizadas para fins diversos como televisão, radio, avião, etc.
Os sistemas de radiocomunicação normais são formados por dois componentes básicos:
Transmissor – composto por um gerador de oscilações, que converte a corrente elétrica em oscilações de uma determinada frequência de rádio; um transdutor que converte a informação a ser transmitida em impulsos elétricos equivalentes a cada valor e um modulador, que controla as variações na intensidade de oscilação ou na freqüência da onda portadora, sendo efetuada em níveis baixo ou alto. Quando a amplitude da onda portadora varia segundo as variações da freqüência e da intensidade de um sinal sonoro, denomina-se modulação AM. Já quando a freqüência da onda portadora varia dentro de um nível estabelecido a um ritmo igual à frequência de um sinal sonoro, denomina-se modulação FM;
Receptor – Tem como componentes principais: a antena para captar as ondas eletromagnéticas e convertê-las em oscilações elétricas; amplificadores que aumentam a intensidade dessas oscilações; equipamentos para desmodulação; um alto-falante para converter os impulsos em ondas sonoras e na maior parte dos receptores osciladores para gerar ondas de radiofrequência que possam se misturar com as ondas recebidas.
Segundo alguns autores, a tecnologia de transmissão de som por ondas de rádio foi desenvolvida pelo italiano Guglielmo Marconi, no fim do século XIX, mas a Suprema Corte Americana concedeu a Nikola Tesla o mérito da criação do rádio, tendo em vista que Marconi usara 19 patentes de Tesla em seu projeto.
Na mesma época em 1893, no Brasil, o padre Roberto Landell de Moura também buscava resultados semelhantes, em experiências feitas em Porto Alegre, no bairro Medianeira, onde ficava sua paróquia. Ele fez as primeiras transmissões de rádio no mundo, entre a Medianeira e o morro Santa Teresa.As primeiras radioemissões
O início da história do rádio foi marcado pelas transmissões radiofônicas, sendo a transcepção utilizada quase na mesma época. Consideram alguns que a primeira transmissão radiofónica do mundo foi realizada em 1906, nos EUA por Lee de Forest experimentalmente para testar a válvula tríodo.
No Brasil, a primeira transmissão foi realizada no centenário da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1922, em que o presidente Epitácio Pessoa, acompanhado pelos reis da Bélgica, Alberto I e Isabel, abriu a Exposição do Centenário no Rio de Janeiro. O discurso de abertura de Epitácio Pessoa foi transmitido para receptores instalados em Niterói, Petrópolis e São Paulo, através de uma antena instalada no Corcovado. No mesmo dia, à noite, a ópera O Guarani, de Carlos Gomes, foi transmitida do Teatro Municipal para alto-falantes instalados na exposição, assombrando a população ali presente. Era o começo da primeira estação de rádio do Brasil: a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. Fundada por Edgar Roquette-Pinto, a emissora foi doada ao governo em 1936 e existe até hoje, mas com o nome de Rádio MEC.
O radio-transceptor, funciona das duas formas, como transmissor e receptor, alguns exemplos de transceptor são, o telefone celular, os radares nos aeroportos, os equipamentos de comunicações em veículos oficiais, e de empresas particulares.
Além da radiodifusão, existem outras modalidades na utilização de equipamentos emissores de radiofreqüência que influenciam nas radiocomunicações.
Radiotelegrafia, bastante utilizada até meados da década de 1970. Após o advento da digitalização, a transcepção via código morse caiu em desuso comercialmente e militarmente, embora ainda existam utilizadores da radiotelegrafia.
Radiotelefonia ainda utilizada, porém em outros modos, por exemplo, os telefones celulares são modos de radilotelefonia.
Radioemissora não é necessariamente radiodifusão, ou radiocomunicação. Uma radioemissora pode emitir sinais de rádio para os mais diversos fins, desde militares até industriais.
Radiocomunicação é a modalidade mais utilizada.
Radiogoniometria é uma modalidade de radiolocalização. Um radiogoniômetro localiza uma emissão de radiofreqüência de qualquer modalidade.
Radiolocalização é uma forma de radiogoniometria. Um radiofarol, por exemplo, sendo um radioemissor, emite sinais que são recebidos por um radiogoniômetro, que tendo um sistema monodirecional de recepção, faz a triangulação da emissora, localizando-a com precisão.
Radioterapia por Diatermia chamado por alguns do meio médico de Ondas Curtas. Este sistema, embora não pertença ao assunto radiocomunicação, tem sua relevância, pois, é um dos maiores interferentes (Poluidor) nas radiocomunicações. Trata-se de um equipamento transmissor de radiofreqüência de alta potência utilizado em medicina e não em comunicação. Também não se deve confundir com Radioterapia por Radiação Ionizante), esta é realizada no comprimento de onda dos raios-x.

Rádio a válvulas

3114 – Física – O 5° estado da matéria


Quanto mais fundo é o mergulho no átomo, mais estranho é o comportamento da matéria.

Para estudar os grãozinhos mais ínfimos da matéria, os cientistas inventaram na década de 30 uma máquina que, em suas versões mais modernas, se tornou gigantesca – o acelerador de partículas. Ele funciona como uma pista de corrida para as menores partes do átomo. A idéia é acelerá-las a velocidades próximas à da luz (300 000 quilômetros por segundo), fazendo-as trombar de frente. Nesses choques, elas se quebram em cacos ainda menores. Os estilhaços são observados para conferir como se comportam na prática, e assim pôr à prova as teorias. Nas máquinas mais sofisticadas, o objetivo principal é o de achar, em meio aos fragmentos das trombadas subatômicas, alguma partícula nunca vista antes. Praticamente tudo o que se sabe sobre os pedaços do átomo menores do que o próton, como os quarks foi descoberto com esses enormes aparelhos.
Há atualmente três grandes aceleradores no mundo. O maior deles, o LEP, sigla em inglês para Grande Acelerador de Elétrons e Pósitrons, fica em Genebra, na Suíça. É um imenso anel subterrâneo, com 27 quilômetros de circunferência, ligado a um círculo menor. Os outros dois são americanos – o Tevatron, perto de Chicago, e o Acelerador Linear de Stanford, na Califórnia. Em 2005 deverá entrar em ação o mais potente acelerador do planeta, o LHC, Grande Colisionador de Hádrons (nome genérico para partículas como os prótons). Ele utilizará o mesmo túnel do LEP, na Suíça. Lá, os cientistas esperam reproduzir o Big Bang, a grande explosão que deu início ao Universo, há 13 bilhões de anos – só que em miniatura.
Neste século foI descoberto um quinto estado da matéria, além do sólido, do líquido, do gasoso e do plasma, existente em temperaturas tão altas quanto a do Sol. É o condensado Bose-Einstein, sugerido por Einstein a partir de estudos do físico indiano Satyendra Bose. Acontece em temperaturas próximas do zero absoluto. O frio é tão grande que faz os átomos se unirem, formando um superátomo.
O avesso da matéria
Cada partícula tem um irmão gêmeo rebelde. Sua massa é a mesma, mas a carga elétrica é diferente. O antielétron é positivo, já que o elétron sempre é negativo. Quando uma partícula colide com sua antipartícula, ambas são aniquiladas, gerando energia. A antimatéria foi descrita em 1930 por Paul Dirac (1902-1984), um físico inglês. É o combustível da nave Enterprise, da série Jornada nas Estrelas.
Bolinhas espevitadas
Os físicos adoram inventar nomes para as partículas que descobrem. Em 1961, quando o americano Murray Gell-Mann, hoje com 80 anos, achou uns corpúsculos estranhos dentro do próton, no núcleo atômico, chamou-os de quarks. A palavra, extraída do livro Finnegan’s Wake, do escritor irlandês James Joyce (1882-1941), não tem sentido nenhum e foi criada só para fazer uma rima. Mas até que combina com essas coisinhas minúsculas, que giram a velocidades quase iguais à da luz. A proporção entre um quark e o próton onde ele mora – sempre em grupos de três – é a mesma que existe entre a bola e o campo no jogo de golfe. Ele é o menor pedaço de matéria no núcleo do átomo. Por enquanto, é claro.

3113 – Música – Sade


Sade é uma banda britânica , muito popular tanto na Europa quanto nos Estados Unidos durante os anos 80 e primeiros 90. Além da vocalista principal Sade Adu, o grupo é composto por Stuart Matthewman (guitarra e saxofone), Paul Denman (baixo), Andrew Hale (teclado) e Paul Cook (bateria).
O Sade ganhou um Grammy com Lovers Rock na categoria “Melhor Álbum Pop” em 2002.
Sade, nomeada em homenagem a vocalista, fez a sua estréia em Dezembro de 1982 no clube Ronnie Scott’s em Londres, em apoio da Pride. Em maio de 1983, a banda fez seu primeiro show nos estados Unidos na Danceteria Club, em Nova York. Sade recebeu mais atenção da mídia e das gravadoras do que o Pride e finalmente separaram-se. Em 18 de Outubro de 1983, a banda assinou com a Portrait Records. Todos os álbuns de Sade foram liberados através deste rótulo até ser absorvida pela gravadora Epic Records em 1986.
Em 25 de Fevereiro de 1984, Sade lançou seu primeiro single “Your Love Is King”. Seu álbum de estréia Diamond Life foi lançado em 28 de julho de 1984 no Reino Unido, onde chegou a 2º lugar e mais tarde recebeu quatro certificados de platina pelo BPI. A banda embarcou em sua primeira grande turnê pelo Reino Unido, agravado por Dave Early (bateria), Martin Ditcham (percussão), Terry Bailey (trompete) e Matthewman Gordon (trombone). Em 8 de Dezembro de 1984, a banda lançou seu primeiro single nos Estados Unidos “Hang on to Your Love”, do álbum Diamond Life, em 23 de fevereiro de 1985. Também em 1985, Sade BPI ganhou um BPI “Brit Award” de “Melhor Álbum”. Um terceiro single, “Smooth Operator”, foi lançado do álbum com um vídeo dirigido por Julian Temple. Este foi indicado para dois MTV Video Music Awards, nas categorias de “Melhor Vídeo Feminino” E “Melhor Artista Revelação”.
Em 13 de julho de 1985 Sade se apresentou no Live Aid no Wembley Stadium, em Londres. Sade Adu se tornou a única artista descendente de africanos a aparecer em frente ao auditório de 75.000 pessoas e uma audiência televisiva estimada mundial de 1,4 bilhões em 170 países.
Sade lançou seu quarto álbum Love Deluxe em 11 de novembro de 1992 no Reino Unido e 21 de novembro nos EUA. O álbum chegou ao nº 3 nas paradas dos EUA e o álbum recebeu o certificado de Platina Quádruplo, mas ficou em 6º nas paradas da Inglaterra, antes de receber certificado Gold, pelo BPI.
Em 1993, a banda gravou um cover da música Percy Mayfield “Please Send Me Someone to Love” para o Oscar para o filme vencedor Philadélfia, antes de lançar a sua turnê mundial Love Deluxe. Juntou-se à banda Leroy Osbourne (vocal), Gordon Hunte (guitarra), Trevor Murrell (bateria), Karl Vanden Bossche (percussão) e Rick Braun (trompete) para essa turnê.Em 1994 o Grammy de Melhor Performance de R & B por um Duo ou Grupo foi atribuído a Sade para “No Ordinary Love”, no filme Proposta Indecente. Em Novembro, o grupo lançou seu um álbum com os seus maiores sucessos, The Best of Sade. O álbum chegou às lojas em 12 de Novembro no Reino Unido e em 26 de Novembro de 1994 nos EUA onde chegou ao nº 9 na Billboard Albums Chart e recebeu certificado de Platina Quádruplo.

3112 – Medicina – Lipoaspiração: A Gordura muda de lugar com o tempo


Lipo, clic e amplie

Uma lipoaspiração pode reduzir a gordura de coxas e quadril. E, com o tempo, trazer novas curvas não desejadas, diz estudo da Universidade de Colorado, nos EUA.
A pesquisa, publicada no periódico “Obesity”, mostrou que, em um ano, a gordura retirada das coxas volta a se acumular na parte superior do abdome e nos braços.
Os autores acompanharam 32 mulheres na faixa dos 36 anos, que tiveram suas circunferências corporais e percentuais de gorduras medidos. Dois meses após a lipoaspiração, elas tinham perdido 2% de gordura e quase o mesmo em circunferência.
Um ano depois, as medidas foram reavaliadas. A gordura total voltou aos índices originais, mas concentrada na parte superior do corpo.
Segundo os pesquisadores, isso acontece porque o corpo “defende” suas reservas de gordura. Se as células adiposas são eliminadas de uma área, a gordura vai “inchar” células em outro lugar.
INFLAMAÇÃO
Além do acúmulo de gordura em outros lugares, a lipoaspiração pode ter outras consequências.
Um estudo da SBCP-SP, ainda em andamento, mostra que, quando a retirada de gordura passa de três litros, os níveis de substâncias do corpo que sinalizam inflamação sobem bastante.
Uma nova técnica de lipoaspiração começa a ser usada nos consultórios. A chamada laserlipólise conta com a energia do laser para eliminar a gordura localizada.
Nessa técnica, antes de fazer a aspiração com a cânula, usamos o calor do laser para derreter a gordura. Assim, a retirada é mais suave e há menos sangramento. Depois da aspiração, aplica se de novo o laser, para fazer a pele se retrair mais rápido.
O procedimento é um pouco mais demorado e cerca de 50% mais caro do que a lipoaspiração convencional, recomenda-se o laser especialmente para pessoas com tendência a fibrose ou que já fizeram cirurgias abdominais.

Para o cirurgião plástico Alan Landecker, das sociedades brasileira e internacional de cirurgia plástica, a laserlipólise pode diminuir o sangramento e o tempo de recuperação.
“Uma das desvantagens é que o laser pode aumentar a tendência ao acúmulo de líquidos”, diz o cirurgião. Para Landecker, a técnica ainda é nova e não há estudos suficientes para saber se é melhor ou pior do que a convencional. Ele lembra que o laser, embora não invasivo, pode queimar tecidos.

3111 – De ☻olho no mapa – Paquistão


Paquistão Mapa

É um país do Sul da Ásia. Localizado na região onde convergem o Sul da Ásia, a Ásia Central e o Oriente Médio, o país limita com o Irã e o Afeganistão a oeste, a China a nordeste e a Índia a leste, ademais de ser banhado pelo Mar Arábico ao sul, com um litoral de 1.046 km de extensão.
O Paquistão é o sexto país do mundo em população e possui uma das maiores populações muçulmanas do planeta. Seu território pertenceu à Índia Britânica e tem uma longa história de assentamento e civilização, inclusive a civilização do Vale do Indo. A região já foi invadida por gregos, persas, árabes, afegãos, turcos e mongóis. Foi incorporado à Índia Britânica no século XIX. Desde a sua independência, o país tem se caracterizado por períodos de crescimento militar e econômico intercalados com instabilidade política.
O país foi oficialmente fundado como o Domínio do Paquistão em 1947, sob a chefia de Muhammad Ali Jinnah e a Liga Muçulmana, e foi renomeado República Islâmica do Paquistão em 1956. O Paquistão foi membro fundador da Organização da Conferência Islâmica, da Associação Sul-Asiática para a Cooperação Regional, do D8 e da Organização para Cooperação Econômica. Também é membro das Nações Unidas, da Organização Mundial do Comércio, do G33 e do Grupo dos 77. O Paquistão é uma potência nuclear, com um arsenal de armas atômicas.
Sua capital é Islamabad e sua maior cidade, Karachi.

Parlamento

O Estado moderno do Paquistão foi criado em 14 de agosto de 1947, na forma de dois territórios majoritariamente muçulmanos nas porções leste e noroeste da Índia Britânica, separados pela Índia, de maioria hindu. Integravam o Paquistão independente as províncias do Baluchistão, Bengala Oriental (futuro Paquistão Oriental e, mais tarde, Bangladesh), Fronteira Noroeste, Panjabe Ocidental e Sinde.
O Paquistão enviou 5 000 soldados à Guerra do Golfo, em 1991, para proteger a Arábia Saudita. Às tensões militares durante o conflito de Kargil com a Índia seguiu-se um golpe de Estado, em 1999, no qual o General Pervez Musharraf assumiu o poder Executivo. Em 2001, Musharraf autonomeou-se presidente, com a renúncia forçada de Rafiq Tarar. Após as eleições legislativas de 2002, Musharraf transferiu os poderes executivos para um recém-eleito primeiro-ministro, Zafarullah Khan Jamali. Em 15 de novembro de 2007, o mandato da Assembléia Nacional expirou, o que levou à constituição de um governo provisório chefiado pelo ex-presidente do Senado, Muhammad Mian Soomro. O assassinato em dezembro de 2007 de Benazir Bhutto reflete a instabilidade do sistema político paquistanês.
Em setembro de 2008, Musharraf renunciou à presidência do país, que após eleições indiretas, elegeu Asif Ali Zardari, viúvo de Benazir Bhutto, como presidente.
A área do Paquistão é de 881 640 km², equivalente à soma das superfícies de França e Reino Unido (ou de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, no Brasil). A região leste do país encontra-se sobre a placa tectônica indiana, enquanto que as regiões oeste e norte estão no planalto iraniano e sobre a placa eurasiática. Com 1 046 km de litoral no mar Arábico, o Paquistão possui 6 774 km de fronteiras – 2 430 km com o Afeganistão a noroeste, 523 km com a China a nordeste, 2 912 km com a Índia a leste e 909 km com o Irã a sudoeste.
A população estimada do Paquistão em 2010 foi mais de 170 milhões tornando-o sexto país mais populoso do mundo, atrás do Brasil e à frente da Rússia. Em 1951, o Paquistão tinha uma população de 34 milhões. A taxa de crescimento da população está agora em 1,6%. A maioria da população do sul do Paquistão vivem ao longo do rio Indus. Pelo tamanho de população, Karachi é a maior cidade do Paquistão. Na metade norte, a maioria da população vive em um arco formado pelas cidades de Lahore, Faisalabad, Rawalpindi, Islamabad, Gujranwala, Sialkot, Gujrat, Jhelum, Sargodha e Sheikhupura. Cerca de 20% da população vive abaixo da linha de pobreza internacional US$ 1,25 por dia.
O Paquistão é um país em desenvolvimento com um rápido crescimento econômico (7% anuais por quatro anos consecutivos até 2007 e um grande mercado emergente. Apesar de ter sido um país pobre em 1947, a taxa de crescimento econômico do Paquistão foi mais alta do que a média mundial durante as quatro décadas seguintes. Embora políticas imprudentes tenham reduzido o ímpeto da economia no final dos anos 1990, reformas econômicas recentes voltaram a acelerar o crescimento do país, em especial na área de manufaturas e de serviços financeiros. A situação cambial melhorou consideravelmente, com o acúmulo de divisas. A dívida externa, estimada em cerca de USD 40 bilhões, foi reduzida nos últimos anos devido à assistência do FMI e ao auxílio financeiro dos EUA.

3110 – Mega Tour – Cidade de S.Petersburgo


Fotos da cidade russa

É uma cidade federal da Rússia localizada às margens do rio Neva, na entrada do Golfo da Finlândia, no Mar Báltico. Os outros nomes da cidade eram Petrogrado (Петрогра́д, 1914–1924) e Leninegrado (Ленингра́д, 1924–1991). É frequentemente chamada de, somente, Petersburgo (Петербу́рг) e informalmente conhecida como Piter (Пи́тер).
Fundada pelo tsar Pedro, o Grande em 27 de maio de 1703, serviu de capital do Império Russo por mais de duzentos anos (1713–1728 e 1732–1918). São Petersburgo deixou de ser a capital em 1918, após a Revolução Russa de 1917. É a segunda maior cidade da Rússia e a quarta da Europa (em território) atrás de Moscou, Londres e Paris. A cidade possui 4,6 milhões de habitantes e mais de 6 milhões de pessoas vivem nas cercanias. São Petersburgo é um dos maiores centros culturais da Europa e um importante porto russo no Mar Báltico.
São Petersburgo é frequentemente descrita como a maior cidade do Oeste Europeu Russo. Entre as cidades do mundo com mais de um milhão de pessoas, São Petersburgo é a que está mais a Norte. O centro histórico da cidade e o grupo de monumentos constituem patrimônio mundial da UNESCO. Centro político e cultural russo por 200 anos, a cidade é muitas vezes referida na Rússia como a capital do norte. Um grande número de consulados estrangeiros, corporações internacionais, bancos e outros negócios estão situados em São Petersburgo.Em 1 de maio de 1703 (pelo calendário juliano), durante a Grande Guerra do Norte, Pedro, o Grande capturou a fortaleza sueca de Nyenskans sobre o rio Neva em Íngria. Algumas semanas depois, em 27 de maio de 1703 (16 de maio no calendário juliano), na parte baixa do rio, na Ilha Zayachy, três milhas (5 km) distante do Golfo da Finlândia, ele construiu a Fortaleza de São Pedro e São Paulo, que se tornou a primeira construção de tijolo e pedra da nova cidade. Denominou a cidade mais tarde de acordo com seu santo padroeiro, São Pedro, o apóstolo. O nome original pretendia soar como neerlandês, devido à apreciação de Pedro pela cultura neerlandesa.

Catedral

A Construção do metro em Leningrado começou em 1941, poucos meses antes de a Alemanha nazista atacaram a União Soviética, em Segunda Guerra Mundial. Após a vitória as obras recomeçaram, e a 15 de Novembro de 1955 oito primeiras estações foram inauguradas. Todas estas estações foram ricamente decorada com granito, mármore, mosaicos, lustres de bronze, assim parecendo palácios subterrâneos. Baixos-relevos de cientistas e filósofos russos e soviéticos, localizado nas paredes das estações de metro, lembrou sobre a grande cultura, que foi salvo pelo povo soviético durante a guerra, e mosaicos coloridos mostrou as cenas do trabalho pacífico.
Estações construídas através de 1960-s — 1980-s foram um pouco modestos, mas a tradição de usar a pedra e para decorar a estação quase todos com alguma peça de arte, mesmo monumentos de bronze, permanecia. Refira-se que, nos anos de socialismo ninguém pensou sequer em estragar esta arquitetura com a publicidade comercial. Durante os últimos 20 anos apenas 15 novas estações foram inauguradas (comparados com 49 em 1955-1991). No total, até 2011, existem 5 linhas com 68 estações.
Histórico de horror
Durante a Operação Barbarossa – ataque alemão à União Soviética, Leningrado foi alvo de cerco por parte das tropas alemãs invasoras. Hitler e seu ministro da propaganda, Joseph Goebbels, estavam dispostos a dar um golpe decisivo no moral soviético capturando a “Cidade de Lênin” (significado literal do nome Leningrado). Durante 900 dias – entre novembro de 1941 e janeiro de 1944 – os cidadãos de Leningrado foram submetidos a um cerco onde pereceram 1 milhão de civis e militares, a imensa maioria de frio, fome e doenças como tifo, escarlatina e icterícia. A dar-se crédito as histórias contadas, alguns cidadãos teriam praticado o canibalismo com parentes mortos para não morrer de fome, enquanto os cemitérios tiveram que ser vigiados por guardas armados para impedir que cidadãos famintos violassem os túmulos recém-enterrados em busca de algo para comer.
Leningrado voltou a se chamar S. Petersburgo
Leningrado que é a 2ª cidade da Rússia e berço da revolução Bolchevique de 1917, recuperou no início da década de 1990 seu nome histórico de S. Petersburgo. O nome havia sido trocado em 1914 por causa do confronto com a Alemanha para Petrogrado, porque o nome soava menos alemão. Após a morte de Lenin, o fundador do Estado soviético, a cidade passou a se chamar Leningrado.
O Império Germânico e o Papado Embora o mosteiro de Gorze influenciasse no século X na Alemanha, a reforma monástica não teve forte impacto a leste do Reno até 1060. Em outros pontos da França, no entanto, movimentos espalharam-se rapidamente no fim do século XI contra a vida mundana do clero. Foi por volta de 1130 que uma doutrina herética, o maniqueísmo, importado do oriente, se instalou no sul da França. Os 2 movimentos foram reprimidos, mas não erradicados pela cruzada Albigense (1209-13) e depois pela inquisição, de 1233 em diante.

Catedral a noite

Há alguns anos, um guia do Museu Hermitage, em São Petersburgo, me contou uma piada sobre uma entrevista com um homem comum, já idoso, que vivera a vida inteira sem sair desta segunda maior cidade da Rússia:

– Onde o senhor nasceu?
– São Petersburgo.
– Onde estudou?
– Petrogrado.
– Onde trabalhou?
– Leningrado.
– Onde desfruta hoje de sua aposentadoria?
– São Petersburgo.

Os nomes de lugares no mundo sempre mudaram, mas, de uns anos para cá, o ritmo de mudança tem aumentado. Isso faz com que cartógrafos (profissionais que produzem mapas), desenhistas de placas, geógrafos, funcionários dos Correios, estrategistas militares e turistas sofram um bocado para se manterem atualizados.

3109 – Macacos nascem com gene que os protegem de vírus parecido ao HIV


Algumas espécies de macacos têm um gene que pode ajudar a ciência a criar uma vacina contra o VIS (vírus da imunodeficiência símia) e, por sua vez, contribuiria para o desenvolvimento de imunizantes contra a aids em humanos, sugere um estudo.
Cientistas vacinaram um grande grupo de macacos-resos e, depois, os expuseram ao VIS durante duas semanas. A metade foi infectada, mas a outra metade, não.
Os que resistiram à infecção tinham mais probabilidade de ter o gene identificado como TRIM5.
“Isto nos diz (…) que provavelmente haja, entre os humanos, genes a serem encontrados em algumas pessoas, mas não em outras, que podem ajudar na proteção do organismo”, diz Norman Letvin, professor da Escola de Medicina de Harvard e coordenador do estudo, publicado na revista “Science Translational Medicine.

3108 – Tartarugas marinhas absorvem mais poluição ao migrar


Uma das muitas ameaças enfrentadas pela tartaruga-amarela, ou tartaruga-marinha-comum, é a poluição criada pelo homem, mas a dimensão do risco é uma incógnita. Para se obter uma resposta, cientistas mediram substâncias poluentes no sangue de um grupo de machos adultos e rastrearam a migração dos bichos ao longo da costa do Atlântico.
A equipe, chefiada pelo estudante de graduação Jared M. Ragland, do College of Charleston, na Carolina do Sul (EUA), capturou 19 tartarugas-comuns perto de Cabo Canaveral (Flórida) em 2006 e 2007.
Eles mediram e pesaram as espécies, retiraram amostras de sangue e examinaram seus sistemas reprodutivos com biópsias testiculares. Durante dois meses, dez dos animais viajaram na direção norte até Cape May, em New Jersey, enquanto nove ficaram próximos a Cabo Canaveral.
O estudo, publicado na revista “Environmental Toxicology and Chemistry”, descobriu que os animais tinham níveis mensuráveis de 67 produtos químicos usados em pesticidas e outros produtos industriais.
As tartarugas que migraram tinham níveis ainda mais altos do que as que permaneceram perto da Flórida, confirmando pesquisas anteriores que haviam encontrado mais poluentes em tartarugas em latitudes setentrionais.
É possível que os peixes e invertebrados consumidos pelas tartarugas nas águas do norte sejam mais poluídos, mas os cientistas apontam que as tartarugas migrantes comem mais e, por isso, consumiriam mais poluentes. Na média, as tartarugas migrantes eram maiores do que as residentes permanentes.
Os animais pareciam saudáveis, segundo os pesquisadores, mas não está claro o que constitui uma boa saúde na tartaruga-comum adulta.

3107 – Cinema – MIB, Homens de Preto


Poster do filme

… E por Falar em ET…

É um filme americano de ficção científica de 1997. Dirigido por Barry Sonnenfeld, estrelado por Tommy Lee Jones como Kevin (Agent K) e Will Smith como James (Agent J) . O filme foi baseado na série de histórias em quadrinhos por Lowell Cunningham, publicado originalmente pela Aircel Comics. O filme apresenta os efeitos especiais de criaturas e maquiagem de Rick Baker. O filme foi lançado em 2 de julho de 1997 pela Columbia Pictures e arrecadou mais de 587 milhões dólares em todo o mundo contra um orçamento de US $ 90 milhões. Foi seguido por uma sequência de 2002, Men in Black II o terceiro filme será lançado em 2012, Men in Black III.
O agente K é um dos fundadores da organização secreta MIB – Homens de Preto, criada pelo governo para investigar as atividades alienígenas na Terra. Recém-contratado para trabalhar na tal entidade, o ex-policial J se une a K para desvendar os mistérios de um possível ataque extraterrestre.
Elenco

Tommy Lee Jones …. Agente K (Kevin) (versão brasileira: Júlio Chaves*)
Will Smith …. James Edwards / Agente J (James) (versão brasileira: Márcio Simões*)
Linda Fiorentino …. Dra Laurel Weaver/agente L (versão brasileira: Mônica Rossi*)
Vincent D’Onofrio …. Edgar (versão brasileira: Alexandre Moreno*)
Rip Torn …. Chefe Zed (versão brasileira: Mauro Ramos*)
Tony Shalhoub …. Jack Jeebs
Siobhan Fallon …. Beatrice, esposa de Edgar
Mike Nussbaum …. Rosenberg
Jon Gries …. Van Drier
Carel Struycken …. Arquillan
Fredric Lehne …. Agente Janus
Richard Hamilton …. Agente D
Chloe Sonnenfeld …. Alien nos monitores de TV
Oscar 1998 (EUA)
Vencedor na categoria melhor maquiagem.
Indicado também nas categorias melhor trilha sonora – comédia ou musical e melhor direção de arte.

Globo de Ouro 1998 (EUA)
Recebeu uma indicação na categoria melhor filme – comédia/musical.

Grammy 1998 (EUA)
Recebeu uma indicação na categoria de melhor trilha sonora de filme.

Prêmio Saturno 1998 (Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Films dos EUA)
Vencedor nas categoria melhor filme de ficção científica, melhor ator coadjuvante (Vincent D’Onofrio) e melhor música.

MTV Movie Awards 1998 (EUA)
Vencedor nas categorias melhor canção para cinema (Men in Black), melhor luta (Will Smith).
Indicado nas categorias de melhor atuação em comédia (Will Smith) e melhor dupla de cinema (Will Smith e Tommy Lee Jones).

BAFTA 1998 (Reino Unido)
Indicado na categoria de melhores efeitos especiais.
Steven Spielberg é um dos produtores executivos do filme.
Nos créditos finais de Men in Black aparece uma frase avisando que os animais e aliens que aparecem no filme não foram mal-tratados durante as filmagens.
Os personagens são satirizados de forma não ofensiva pelo desenho Danny Phantom em um episódio que aparece os Homens de Branco que são agentes do governo fanáticos por limpeza.
No desenho Disney / Pixar Chicken Litlle a capa do vídeo faz referência a trama M.I.B o enredo do filme conta que o galinho também desconfia que alienígenas possam acabar com a terra, mas é óbvio que o pobre personagem é alvo de risada na trama.

3105 – Ufologia – ETs, qual é a deles?


O Livro dos ETs, para o ☻Mega

Supondo que os alienígenas têm mesmo visitado regularmente a Terra, cabe a pergunta: o que, afinal de contas, eles querem de nós? O objetivo seria apenas conhecer os terráqueos ou eles pretendem dominar o planeta? Os discos voadores vêm todos do mesmo lugar? Quando o contato acontecer, será amigável? A humanidade está pronta para descobrir que não está só?
ETS CIENTISTAS
De acordo com essa hipótese, a motivação principal dos extraterrestres seria entender uma cultura considerada exótica e inferior. Eles estariam estudando os humanos da mesma forma que os antropólogos fizeram com tribos indígenas que nunca haviam tido contato com o homem branco. Talvez os ETs, também atormentados pela pergunta “de onde viemos e para onde vamos?”, estejam à procura de conhecimentos que os ajudem a compreender melhor o próprio passado.
Assim, a missão dos tripulantes dos óvnis nas longas viagens até a Terra seria recolher informações e material genético para análise. Isso explicaria as abduções, realizadas quase sempre em lugares isolados, sem testemunhas. Os alienígenas teriam a preocupação de interferir o mínimo possível no cotidiano do planeta, para que a civilização humana evolua de forma natural e os estudos possam prosseguir sem nenhum tipo de “contaminação”, para recorrer a um termo da antropologia.
Por não desejarem que os terráqueos tenham certeza de que existe vida fora da Terra – ao menos neste momento –, os ETs que nos visitam não se deixam fotografar nem permitem que os abduzidos levem “lembrancinhas” da nave ou dos passeios pelo espaço. E mais: tratam de apagar a memória de quem passa por uma experiência dessas. Só não conseguem evitar que algumas cenas venham à tona durante sessões de hipnose.
E foi recorrendo à hipnose que o psiquiatra norte-americano John Mack obteve muitos relatos de abduções, o que colocou em risco a sua reputação de professor em Harvard. Depois de anos de análise de casos do gênero, ele passou a defender a tese de que os alienígenas estão criando uma raça híbrida com os terráqueos, uma estratégia para assumir o comando do planeta gradualmente. As circunstâncias da morte de Mack, em setembro do ano passado, aos 74 anos, é um prato cheio para conspirólogos: ele foi atropelado quando caminhava calmamente pela calçada de uma rua tranqüila de Londres.
GUARDIÕES DA TERRA
Há quem acredite que as visitas dos ETs teriam o objetivo de monitorar a humanidade para evitar que a Terra seja destruída. Eles seriam como anjos da guarda da nossa civilização, prontos para intervir caso a situação se torne insustentável. Isso explicaria a maior incidência de aparições de discos voadores a partir da Segunda Guerra Mundial e durante a Guerra Fria entre Estados Unidos e a antiga União Soviética, período em que havia a ameaça constante de uma hecatombe nuclear. Outro dado que reforçaria essa hipótese é que, depois do desastre radioativo de Chernobyl, na atual Ucrânia, em 1986, a região teria registrado uma onda de aparições de óvnis.
Para influenciar os terráqueos a fazer a coisa certa, os ETs transmitiriam mensagens de cunho moral e espiritual a porta-vozes escolhidos. Muitas pessoas passam a divulgar textos do gênero depois de terem sido supostamente abduzidas. Um dos mais célebres documentos atribuídos a alienígenas é o Livro de Urântia, com quase 200 capítulos que teriam sido telepaticamente ditados na década de 30 a um grupo de destinatários escolhidos. O livro diz que o Universo está repleto de outros planetas habitados – somente os semelhantes à Terra (ou Urântia, nome adotado por eles) seriam 61. E o primeiro casal não teria se chamado Adão e Eva, mas sim Andon e Fonta, que não teriam sido criados, mas sim se destacado, pela descoberta da inteligência, dos demais símios que habitavam o planeta.
E de onde viriam esses ETs tão preocupados com o futuro da Terra? Uma das hipóteses, digna de um bom roteiro de ficção científica, é que eles seriam descendentes de terráqueos que vivem no futuro e que estão voltando ao passado para tentar evitar os erros que levaram à destruição do planeta – o que obrigou seus antepassados a buscar abrigo em outras partes do Universo. Fala-se também em uma “confederação” composta por diferentes povos do espaço, uma ONU interplanetária que monitora todas as civilizações.
PREPARANDO O CONTATO
Os casos de avistamentos e abduções seriam parte de um plano para acostumar gradualmente a humanidade com a idéia de que há vida fora do planeta. O cuidado se justificaria pelo fato de que nenhuma outra notícia tem tamanho potencial para mudar o mundo. Muitas crenças religiosas perderiam o apelo e os países mais poderosos se veriam, de uma hora para outra, à mercê de um poder maior, contra o qual pouco ou nada poderiam fazer. O pânico poderia se alastrar em proporções muito maiores do que o causado por Orson Welles e sua Guerra dos Mundos, a fictícia invasão alienígena transmitida por rádio que, em 1938, assombrou os americanos.
Adeptos de teorias conspiratórias afirmam que os Estados Unidos já sabem há muito tempo da existência de vida extraterrestre – pelo menos desde o incidente de Roswell, em 1947 – e fazem de tudo para impedir que o fato não seja conhecido pela população mundial. Não só porque os outros países poderiam se tornar menos submissos a eles, mas também porque os americanos estariam há décadas se aproveitando das pesquisas sobre a tecnologia alienígena.
Resta saber quais seriam as razões de os ETs demonstrarem tanta consideração com os terráqueos. Só valores morais muito elevados explicariam tamanha preocupação com os sentimentos alheios. Há quem diga, no entanto, que os alienígenas só não fizeram contato até agora porque ainda não estão em condições numéricas de dominar a Terra. Afinal, não é nada fácil transportar um poderoso exército pelas galáxias.
Suspeita-se, porém, que o contato com os terráqueos já tenha sido feito no passado. Reforçam essa hipótese a existência, em várias partes do mundo, de inscrições rupestres que parecem reproduzir viajantes do espaço, e também as construções fantásticas, como as pirâmides do Egito e as estátuas gigantes da Ilha de Páscoa, inexplicáveis até para o homem de hoje.
ETS BRINCALHÕES
E se os ETs vieram para confundir, não para explicar? Há quem acredite que eles são responsáveis por muitos episódios inexplicáveis que acompanham a humanidade há séculos – desde gnomos, elfos e fadas até fenômenos paranormais em geral. E por que os alienígenas fariam isso? Por pura diversão, ora! Imagine um Universo cheio de planetas que não fazem nada além de cumprir suas órbitas… Monótono, não? Por isso os ETs vivem pensando em novas “pegadinhas” contra os terráqueos, como se fossem produtores de uma câmera escondida interplanetária.
A hipótese de que os visitantes fazem tudo isso apenas em troca de boas risadas, no entanto, não convence ufólogos como o americano John Keel. Ele acha que os fenômenos que os terráqueos não conseguem explicar fazem parte de um sistema controlado de fora do planeta ou de outras dimensões, mas suspeita que o principal objetivo seja o de disfarçar a presença dos extraterrestres entre nós.
Dessa forma, os discos voadores avistados nos céus seriam apenas uma ilusão que parece convincente para a nossa época, assim como elfos ou vampiros o foram para a mentalidade e o estágio de desenvolvimento da tecnologia de suas épocas. Enquanto a humanidade se espanta com esses fenômenos e se propõe a investigá-los, os ETs estariam tranqüilamente assumindo formas humanas e ocupando posições-chave para dominar a Terra.

3104 – Mega Memória Games – A Taito do Brasil e o Fliperama


As máquinas de fliper conhecidas no Brasil
Corrida, jogo muito popular no Brasil na década de 1970

Pinball é um jogo eletromecânico onde o jogador manipula duas ou mais ‘palhetas’ de modo a evitar que uma ou mais bolas de metal caiam no espaço existente na parte inferior da área de jogo. A bola, quando entra em contato com certos objetos espalhados pela área de jogo, aumenta a pontuação do jogador.
As primeiras máquinas eram mecânicas e ao longo das décadas foram se sofisticando. Na segunda metade dos anos 70, incorporaram importantes avanços, passando a apresentar painéis de pontuação digitais (displays de LEDs), efeitos sonoros e visuais mais interessantes e maior complexidade de jogo. No início dos anos 80, passaram a incorporar fala sintética.
A Taito foi uma notável fabricante de máquinas de pinball. São exemplos Shock (1979), Meteor (1980), Fire Action e Cavaleiro Negro (1981), Sure Shot, Hawkman, Oba Oba, Titan, Vortex, Rally, em meio a tantas outras.
Outras fabricantes importantes foram a Gottlieb, a Williams, a Flippermatic, LTD, Data East (que mais tarde tornou-se Sega Pinball), Capcom e a Stern.
Nos anos 80, os chamados fliperamas (casas de jogos eletrônicos) eram uma coqueluche nos centros das grandes cidades. Aos poucos, a reputação destas casas (outrora ruim) foi melhorando e elas invadiram os shoppings centers e endereços mais nobres.
Hoje, no início do Século XXI, ainda que com menos glamour, as máquinas ainda existem e têm seus adeptos, mesmo com a concorrência dos jogos de computador.
A evolução dos jogos outdoor
As origens do pinball se misturam com a história de muitos outros jogos. Jogos de arremessar bolas em um campo como a bocha, praticados em ambientes abertos, naturalmente evoluiram para jogos de bater em bolas com bastões com o objetivo de lança-las contra obstáculos. O críquete e o Shuffleboard são exemplos de tais jogos.
Com o tempo, surgiram versões destes jogos que eram praticadas em mesas, como o bilhar ou o Carrom, ou em pistas como o boliche. Estes jogos de mesa acabaram por se transformar nas máquinas de pinball modernas.
Bagatelle
Há registros históricos da existência de jogos de mesa desde o século XV. Ao mesmo tempo que alguns jogos transformaram os gols do críquete nas caçapas dos jogos de bilhar modernos, algumas mesas diminuiram em tamanho e os buracos foram colocados em posições estratégicas no meio da mesa.
Na França, durante o reinado de Luís XIV, alguém criou uma mesa de bilhar menor que o usual e colocou pinos em uma das extremidades da mesa enquanto o jogador ficava na outra extremidade atirando bolas com um bastão com o intuito de derrubar os pinos. Os pinos levavam muito tempo para serem reerguidos após derrubados, portanto, uma evolução natural foi fixar os pinos na mesa e buracos na mesa se tornaram os alvos. Os jogadores podiam ricochetear a bola nos pinos para acertar os buracos mais difíceis de se alcançar.
O nascimento do Pinball
Em 1869, um inventor britânico chamado Montegue Redgrave veio à America e construiu mesas de bagatelle em sua fábrica na cidade de Cincinnati, Ohio. Em 1871 Redgrave recebeu a patente americana número 115.357 pelos seus “Aperfeiçoamentos em Bagatelle”, que substituiam o taco por um lançador com mola. O jogador arremessava as bolas na mesa inclinada utilizando o lançador, algo que existe nas máquinas de pinball até hoje. Essa inovação tornou o jogo mais agradável aos jogadores. O jogo também diminuiu de tamanho e passou a caber em cima de balcões de bar. As inovações de Redgrave no design do jogo são reconhecidas como o nascimento do pinball em sua forma moderna.
A depressão econômica
Em 1930, estavam sendo fabricadas versões de bagatelle operadas por moedas, agora conhecidas como “marble games” ou “pin games”. A mesa ficava debaixo de um vidro e usava o lançador de Redgrave para atirar a bola para o topo da mesa inclinada. Em 1931, “Baffle Ball” de David Gottlieb se tornou o primeiro grande sucesso desta era. Vendido pelo preço de US$ 17,50 (a mesa), o jogo liberava ao jogador 5 bolas por 1 centavo de dólar. O jogo conquistou um público sedento por diversão barata em uma época de depressão econômica. A maioria das farmácias e tavernas nos Estados Unidos possuía máquinas de pinball e muitos destes lugares conseguiam o retorno financeiro para pagar o preço da máquina em questão de apenas alguns dias de diversão de seus clientes. Baffle Ball vendeu cerca de 50.000 unidades e estabeleceu Gottlieb como o primeiro grande fabricante de máquinas de pinball.
Ao fim da guerra, uma geração de norte americanos procurava por diversão em bares e cervejarias. O pinball viveu outra era de ouro. Surgiram inovações como o mecanismo de tilt e os jogos gratuitos, conhecidos como “replays”. A mesa “Humpty Dumpty” da Gottlieb, lançada em 1947, foi a primeira a ter flippers controlados pelo jogador adicionando um fator de habilidade ao pinball. Esta grande inovação foi uma das muitas feitas pelo designer Steve Kordek, que também recebe os créditos pela introdução do primeiro “drop target” (em “Vagabond” 1962) e pelo “multiball” (em “Beat The Clock” 1963), conceitos que são considerados fundamentais no pinball.
Até a década de 1970 as máquinas chegavam no Brasil por meio de importação direta ou eram montadas no Brasil (regime conhecido como CKD). Na segunda metade desta década a Taito ao Brasil entrou no mercado comprando empresas concorrentes e instalando uma enorme fábrica no bairro de Santo Amaro, em São Paulo. Seu primeiro projeto foi um pinball eletrônico que usava tecnologia TTL, isto é, embora digital, não utilizava microprocessador, fortemente inspirada num fabricante espanhol chamado Playmatic. Este sistema apresentou vários inconvenientes técnicos (dificuldade de manutenção em campo, dificuldade de treinar uma rede enorme de equipes de manutenção e – o pior problema – centelhas elétricas fortes próximas à porta da máquina faziam a máquina conceder créditos, o que representava uma violenta perda de arrecadação).
No final dos anos 70 um novo projeto desenvolvido no Brasil (provavelmente devido à lei de reserva de mercado) colocou as máquinas da Taito no mesmo nível dos fabricantes americanos do ponto de vista de hardware e firmware. Este sistema usava um microprocessador 8080 da Intel e apresentava vários recursos e facilidades muito avançadas para a época, como levantamento estatístico de dados (tempo médio de jogo, tempo total de horas que a máquina está ligada, quantas vezes a máquina foi desligada etc.) Até o final das atividades da Taito este sistema foi usado, embora um novo projeto, usando o microprocessador Z80 chegou a ser implantado nas últimas máquinas da linha de produção, provavelmente para testes em campo. Os avanços principais na parte eletrônica praticamente se concentraram na placa de som, que no início sequer existia e, nos modelos mais sofisticados, usava um microprocessador Motorola 6800, Sintetizador de voz Votrax SC-01 e dois geradores de som GI modelo AY-3-8910.
A Taito basicamente produzia aqui réplicas de máquinas americanas, principalmente da Willians e da Bally. A LTD, sediada em Campinas, SP, também produzia principalmente réplicas das máquinas americanas Williams, Bally e Gottlieb desde os anos 70 e o projeto da parte eletrônica também era próprio, usando um microprocessador Motorola 6802 nas primeiras máquinas (por exemplo: Space Poker, cópia da Williams Alien Poker) e um 6803 nas últimas máquinas, de meados dos anos 80 (exemplo Pec Man, cópia da Bally Pac Man e Haunted Hotel, cópia da Gottlieb Haunted House). O curioso é que como ambas copiavam modelos do mesmo fabricante, surgiram cópias do mesmo modelo da Taito e da LTD, como a clássica Bally Xenon, que serviu de inspiração para a Taito Zarza e também para a LTD Zephy.
Nos anos 80 surgiram mais três fábricas com uma produção consideravelmente menor: Fliperbol, Rowamet e Diverama (todas sediadas no estado de SP).

A máquina Cavaleiro Negro é um clássico do fliperama

3103 -☻ Mega Byte – Arquivo da Informática


O Mac Intosh da Apple marcou época

Ícones do Mac Intosh, bem antes do Windows

Em uma única década, um computador de última geração se torna totalmente obsoleto. Os tidos na época como modernos, nos anos 80, eram lentos, mudos, monocromáticos, passivos e com um sistema operacional chato e difícil de aprender. Há alguns anos atrás, o processador Pentium IV HT realizava várias operações paralelamente e a uma velocidade de 3,2 gigahertz. Ficou logo obsoleto.
Em 1976, foi criado numa garagem o Apple II, o primeiro PC e que criou um mercado até então inexistente. Cinco anos mais tarde e milhares de dólares menos rica, a IBM finalmente lançava o seu PC, tentando recuperar o terreno perdido. Como estratégia de mercado, o micro da IBM possuía uma arquitetura aberta e o sistema opoeracional podia ser usado por qualquer outro fabricante. Com isso, a IBM conseguiu se impor no mercado. Ainda em 1984, a Apple apresentou o Mac Intosh, que já usava ícones e o mouse, substiindo funções do teclado e facilitando operações. Mas havia limitações: era incompatível com outras marcas e indisponível no mercado brasileiro. O Next reunia até então o que havia de mais avançado no mercado, com um monitor ainda em branco e preto, mas de alta resolução, um chip para gravar músicas e vozes com a qualidade de um CD, um disco óptico reutilizável com capacidade para armazenar 100 mil páginas de texto no lugar de disquetes convencionais. Na década de 1980, de posse de um micro, já era possível produzir revistas, jornais, folhetos e panfletos; com uma impressora também, é claro. Tínhamos também os programas de multimídia já em desuso que eram acoplados no CDs players, hoje já substituídos pelos DVDRs, scaners, multifuncionais e etc. A Internet que surgia para o público em meados da década de 90, trouxe a interatividade e na virada do século 20, já bastante difundida pelo planeta.
Casas inteligentes são realidade no primeiro mundo. Trata-se de diversas funções controladas por computador e que interliga a casa a rede telefônica, elétrica e cabos de vídeo e áudio. Tudo isso em um só sistema.