2887 – Rã sem-teto


Com a drenagem de pântanos do Vale de Hula, em Israel, a rã-pintada foi desalojada de seu habitat e engrossou a lista dos animais desaparecidos
A rã-pintada-de-israel (Discoglossus nigriventer), também conhecida como rã-pintada-palestina, era um anfíbio de cores ocre e ferrugem, manchado de verde-escuro. A barriga escura contrastava com as pequenas manchas brancas espalhadas pelo corpo sem nenhum padrão. Essa rã era encontrada somente nos pântanos do Vale de Hula, região norte de Israel, e em algumas áreas da Síria próximas à fronteira com Israel. Rã de hábitos noturnos, durante o dia ela costumava permanecer quietinha no alagado, somente com a cabeça para fora.
No início da década de 50, os pântanos do Vale de Hula foram drenados para seu aproveitamento na agricultura e também para erradicar um possível foco do mosquito transmissor da malária. Com isso, a área pantanosa, que antes ocupa-va 6 000 hectares, foi reduzida para apenas 300. Com seu habitat natural praticamente destruído, a rã-pintada-de-israel desapareceu em meados de 1955, juntamente com outras espécies endêmicas de animais e plantas.
O episódio despertou a atenção de movimentos ambientalistas, que pressionaram o governo israelense a criar, em 1964, uma reserva natural nas áreas que haviam sobrado dos pântanos. Mais tarde, em 1971, foi iniciado um programa de restauração do Vale de Hula, numa tentativa de reconstruir o habitat dos animais expulsos da região. O resultado foi a restauração de uma área de 800 hectares fora da reserva, quase o triplo do que havia restado dos pântanos. Parte das águas retiradas pela atividade agrícola foi devolvida ao local, na esperança de recriar um ambiente propício para a reintrodução de algumas espécies. Boa parte da fauna e da flora retiradas do local voltou a preencher a região de Hula – exceto, é claro, as espécies extintas para sempre, como parece ser o caso da rã-pintada-de-israel. Para esse anfíbio, o plano de preservação do ecossistema do Vale de Hula chegou tarde demais. Dele agora restam só dois espécimes conservados para exibição em museus.
Rã-Pintada-de-Israel
Nome cientifico: Discoglossus nigriventer
Ano da extinção: 1955
Habitat: Vale de Hula (Israel)
A rã-pintada-da-palestina (Discoglossus nigriventer) é um anfíbio que se extinguiu em Israel nos anos 50. A espécie habitava exclusivamente as margens pantanosas do lago Hula. A espécie desapareceu devido à drenagem do seu habitat para dar lugar a terras cultiváveis. O IUCN declarou a espécie extinta em 1996 mas em Israel continua a estar listada como em perigo.
Sabe-se muito pouco desta espécie que só foi avistada por cientistas duas vezes antes do seu desaparecimento. A rã-pintada-da-palestina era cor de ferrugem e tinha a barriga negra ponteada de branco.