2741-Apnéia do sono – Distúrbio


Trata-se de um distúrbio que provoca paradas respiratórias e está associado ao ronco. É uma das causas de morte súbita e atinge 9% da população. Representa 70% dos distúrbios do sono. Caracteriza-se pela parada respiratória que dura no máximo 2 minutos e meio. Parada com mais de 3 minutos pode acarretar conseqüências sérias como uma parada cardíaca ou morte súbita. Ocorre várias vezes durante o sono. A causa é a obstrução das vias aéreas superiores, impedindo a passagem de ar. Quando o distúrbio ocorree a medidaque a respiração para, há uma queda na oxigenação do sangue. O cérebro quase sempre desperta a pessoa. Isso porque ele nunca deixa de trabalhar e durante o sono acumula todas as funções involuntárias do organismo, entre elas, a respiração. 70% das pessoas que roncam apresentam o distúrbio. Algo obstrui a passagem do ar pelas vias aéreas superiores. O ronco pode ser nasal, provocado por alguma obstruçãononariz, como a rinite, ou oral. O homem ronca mais do que a mulher, mas esse privilégio ela só tem até a 4ª década de vida. É que os hormônios femininos protegem desse incômodo até a menopausa.

O fator determinante da SAOS está localizado nas vias aéreas superiores (VAS), especialmente na faringe. O colapso de suas paredes durante o sono pode restringir, em parte, o fluxo aéreo, produzindo vibrações de baixa frequência, constituindo o ronco. O ronco não pode mais ser avaliado simplesmente pelo seu aspecto social e deve ser considerado um problema médico, pois pode preceder a SAOS em mais de 90% dos casos.
O que é SAOS?
É uma doença (síndrome) crônica, evolutiva, com alta taxa de morbidade e mortalidade, apresentando um conjunto sintomático múltiplo que vai desde o ronco até a sonolência excessiva diurna, com repercussões gerais hemodinâmicas, neurológicas e comportamentais.
É uma situação complexa que muitas vezes requer uma inter-relação de várias áreas médicas, tanto no diagnóstico quanto no tratamento.
As cirurgias utilizadas dependem do grau de obstrução e também dos locais de obstrução estudados e diagnosticados; dependendo também da idade e da constituição física de cada paciente, podendo ser desde cirurgias das adenóides, amígdalas, cornetos, desvios de septo, correções do palato mole incluindo úvula (campainha), língua, maxilares e mandíbula.
Algumas vezes os tratamentos são combinados com cirurgias e tratamento clínico com medicamentos.

Recomendações para pacientes com SAOS

perder peso
evitar álcool no mínimo quatro horas antes de dormir
evitar medicamentos sedativos do tipo hipnóticos, anti-alérgicos, anti-histamínicos, preferencialmente antes de dormir
evitar dormir de costas (barriga para cima)
evitar refeições pesadas antes de dormir
evitar bebidas cafeinadas no mínimo quatro horas antes de dormir (chá, café, chocolate)
evitar fumar no mínimo quatro horas antes de dormir
evitar comer no meio da noite
evitar privação de sono
procurar manter um horário relativamente constante para dormir e acordar
levantar a cabeceira da cama cerca de 15 a 20 centímetros
eventualmente, dormir sentado em uma poltrona
controlar infecções, inflamações, principalmente das vias aéreas
procurar seu médico otorrinolaringologista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s