2265 – Anomalia Genética – Um Urso Hemafrodita


Urso Polar

O Ártico é uma região gelada sem indústrias e com escassa presença humana, mas mesmo assim,os ursos não estão salvos da poluição. Um a cada 100 ursos das região é hemafrodita. Tal deformação de origem genética leva o animal a possuir órgãos reprodutivos de ambos os sexos. A causa seria a poluição trazida do norte da Europa pelo vento e a água do mar.Os ursos estão no topo da cadeia alimentar; a base é o plancton, microorganismos que alimentam os peixes, que são comidos pelas focas, que por sua vez alimentam os ursos.O provável vilão é um produto químico conhecido como ascarel usado em equipamentos elétricos e proibido em vários países. Se concentra na gordura das focas, prato prato predileto dos ursos polares. Um urso polar de 2,5M e 600 quilos consome em média 2 quilos de gordura de foca por dia. O aumento da temperatura na região do círculo polar ártico está diminuindo a temporada de caça mais importante que acontece para o urso polar, a que acontece no degelo do oceano Ártico e seu período de hibernação. Com o período encolhido, as fêmeas ficam desnutridas, aumentado a mortalidade das crias.A fome faz os ursos atacarem qualquer ser vivo e por sinal é o único predador que inclui o homem entre suas presas. Em Churchil, cidade canadense do Ártico,o degelo aumenta em até 3 vezes a quantidade de ataques de ursos sofridos pelos moradores, que não saem de casa sem uma espingarda na mão.