Nutrição – De olho nas prateleiras


Os leite longa vidas são responsáveis por 73% das vendas do setor. Os leites enriquecidos com vitaminas, ferro ou cálcio só tem papel importante em crianças ou adultos com algum tipo de deficiência, do contrário, são desnecessários. A contra-indicação é pelo fato do cálcio não interagir bem com o ferro. Eles lutam para serem absorvidos no mesmo momento e quem ganha é o cálcio. A maior parte do ferro é eliminada. São recomendados os leite desnatados e semi, por serem menos calóricos.

•Tipo A – É extraído de um único rebanho, o que garante um sabor sem oscilações e tem um limite de 500 bactérias por ml após a pasteurização. A quantidade de bactérias e coliformes fecais depende do tipo de ordenha. Quanto maior o contato manual, mais microorganismos e mais rapidamente o leite estraga. É embalado na própria fazenda sem nenhum tipo de contato manual. Todo o processo de ordenha, pasteurização e evase são mecanizados. Consumir em até 20 dias e deve ser conservado em temperatura inferior a 5°C.
•Tipo C – Deve ter até 150 mil bactérias por ml, resfriamento na fazenda, transporte em caminhão com tanque isotérmico. Em alguns casos, parte da gordura é retirada para a produção de derivados, mas não há perda das qualidades nutricionais. Consumir em até 3 dias.
•Tipo B – De rebanhos misturados e com alimentação variada, o que pode deixar o leite com sabor diferente. O limite de bactérias é de 40 mil por ml.A ordenha é mecanizada, mas é muitas vezes transportado em latões ou caminhões-tanque até a usina de beneficiamento. Consumir em até 5 dias.
•Ultrapasteurizado – É submetido a uma temperatura de até 150°C durante 2 a 4 segundos, o que elimina todos os microorganismos e a embalagem tem revestimento que impede qualquer contato com o ambiente externo. LIvre de bactérias, não precisa ser mantido em geladeira até que seja aberto. Não perde nutrientes com o processo.
•Lactose Reduzida – Indicado para pessoas com intolerância a lactose. O açúcar natural do leite. Quando não digerida, a lactose causa gazes, cólicas, diarréia e náuseas.
•Leite de cabra – É parecido com o leite de vaca, mas tem mais cálcio e ácido fólico, nutriente que combate a anemia. Não há grande vantagem na substituição.
•Leite de soja – Não é leite. Não tem cálcio, nem vitamina D e nem os aminoácidos essenciais do leite animal. Só recomendado em caso de intolerância a lactose.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s