Mandíbulas de Aço – Cães atacam na Alemanha


Um garoto de 6 anos foi estraçalhado por um pitbull e um staffordshine terrier num parque em Hamburgo. Para interromper o ataque foi necessário que a polícia abatesse a tiros os 2 animais, mas foi impossível abrir as mandíbulas do pitbull, encravadas no pescoço do menino levando-o a morte. O ministro ameaçou banir as raças agressivas. A Alemanha tem leis rígidas, mas é tolerante em relação a esses animais. São populares, sobretudo entre a comunidade turca, que promove rinhas. Berlim tem 3 milhões de habitantes e 200 mil cachorros. Em todo o país são 3,6 milhões, produzindo 360 toneladas de excremento por dia. Habitualmente indiferentes e até mesmo hostis com desconhecidos, os alemães ficam amáveis com qualquer um que leve um animal preso à coleira. Lá é o país que mais se desenvolvem as raças caninas. Mas vêm surgindo cachorros assassinos que não podem ser chamados de amigos do homem, mas sim de amigos da onça.

Sociedade -Benfeitor em Bangladesh


Muhammad Junus empresta pequenas quantias a pessoas pobres , que jamais conseguiram um tostão em bancos convencionais do miserável país. Ele foi professor universitário e fundou o Banco Grameen, que significa Banco da Aldeia e empresta dinheiro a 2,5 milhão de famílias em Bangladesh por um modelo adotado em diversos países, da Indonésia aos EUA, da Noruega á África do Sul. Seu lema é “Ofereça as pessoas condições mínimas e elas cuidarão de si próprias”. No balanço de seu banco, obteve lucros, ainda que minguados. O índice de inadimplência é baixo, já que se o devedor não pagar, a única porta se fechará. Mas, segundo a ONU, embora o microcrédito ajude os pobres a se tornarem empreendedores, não há números que comprovem sua capacidade de reduzir os níveis de pobreza, mas é melhor do que esmola. Ele ainda pretende criar o Centro da Informação para combater a pobreza global.

Vida fora da Terra – Ficção ou Realidade?


A descoberta de água em Marte reacendeu a crença que hoje não estamos no universo sós. Se somente o sistema solar, com seu minguado cinturão de planetas é o lar de 2 mundos capazes de suportar a vida, que dizer de bilhões de estrelas que existem apenas na Via Lactea? Uma pesquisa mais recente mostrou que mais da metade dos americanos acreditam em vida extraterrestres. Mas quanto ao fato de que ETs estão a nossa volta, há controvérsias. Nos EUA, há 100 mil pessoas envolvidas na investigação de UFOs. Na China há 40 mil ufólogos e no Brasil temos o grupo de estudos ufológicos da baixada santista, no Guarujá, que realizam vigílias noturnas para tentar flagar UFOs. Há cerca de 10 anos, os cientistas pensaram ter descoberto sinais de vida em um meteorito marciano, depois viram que a pista não era verdadeira. Mais de 400 exobiologistas estão vasculhando os piores lugares da Terra, tentando descobrir se a vida pode existir em lugares impróprios, como o fundo dos vulcões. Na Califórnia está sendo construído um super rádio telescópio de 25 milhões de dólares para captar sons alienígenas. Os ufólogos em boa parte acreditam, como já vimos, na existência de conspiração governamental para esconder a verdade da população e tal idéia foi levada às telas pelo seriado Arquivo X de muito sucesso nos EUA e pouco impacto aqui no Brasil.

Comportamento – Um país rico e liberal


Trata-se da Holanda. Foi o 1° país do mundo a liberar a eutanásia. A palavra é de origem grega e significa morte sem sofrimento. O tema, embora polêmico, foi aprovado com facilidade pelo senado. Mais de 90% da população é favorável. O país tem fama de país mais tolerante do planeta. A maconha é liberada, os gays podem se casar e ter filhos ou adotar. As leis regulam também o funcionamento de bordéis, que pagam impostos. Cocaína e heroína, porém são proibidas. Já a maconha consta no cardápio de 1500 bares e cafés e cada consumidor pode comprar no máximo 5 gramas por dia para uso próprio. Até meados dos anos 90 eram 30 gramas. Mas não se trata de orgia social. Cada mudança foi debatida pela população. Quanto a eutanásia, mais de 60% das solicitações costumam ser recusadas pelos médicos.

Terrorismo – De olho no Osama


Um ataque a bomba matou 17 marinheiros e abriu um rombo no destróier americano Cole foi executado por um grupo terrorista com amplo acesso a recursos tecnológicos e amplo financiamento. Equipado com mísseis, a embarcação de 1 bilhão de dólares safreu atentado em 12/10 de 2000, quando ancorado no Golfo Pérsico. A embarcação-bomba foi contruída para detonar no momento do impacto com o destróier cerca de um ano antes dos ataques ao World Trade Center. Osama Bin Laden, ainda não encontrado, já era suspeito de ter planejado os atentados contra 2 embaixadas americanas na África em 1988, que mataram mais de 200 pessoas.
Alta Tensão – 25 Operários eletrocutados
A linha de alta tensão no Ceará não foi desativada pela Coelce como deveria e o poste encostou no fio. Dois operários foram fulminados por uma descarga de 13.800 volts. Ao todo foram 25 pessoas em 27 meses. A Anel analisou a suspensão da concessão da ex estatal. Os problemas do grupo espanhol começaram com a decisão de fechar mais de 100 agências de atendimento no interior do estado para reduzir custos operacionais. Como em pequenos municípios não há bancos os clientes passaram a ter que viajar até 70 kms para pagar uma conta de luz. Em seguida aumentoun 126% a tarifa. Cobrando tarifa retroativa, consumidores que pagavam tarifa mpinima, passaram a receber contas de até 880 reais com acréscimos de 15% ao mês, sem possibilidade de contestação. A mortes foram então a “gota dágua”. Mas é claro que a empresa se eximiu de qualquer responsabilidade.

Mega Bloco – O Que é a Vida ?


Embora pareça um paradoxo ou um contra-senso, ainda assim ousamos dizer que o que diferencia a matéria inanimada da que possui vitalidade, é uma coisa que parece não existir, assemelhando-se a uma propriedade abstrata. Embora seja a parte fundamental dos seres vivos, não pode ser medida, pesada ou vista. Mesmo os átomos e moléculas de um ser vivo não o acompanham até o fim de sua existência; todos vão sendo completamente substituídos por outros, sem que isso altere o que representa a vida. A decomposição de um organismo após a morte nada tem de extraordinária pois se trata de um simples processo químico de oxidação observado em vários metais em que as associações de elementos se desfazem para dar lugar a outros, pois como sabemos, na natureza nada desaparece. Baseado em simples termos científicos, ninguém soube até hoje, e possivelmente jamais o saberá, como se processa o fenômeno da vida. Somos testemunhas oculares da nascimento, evolução, decadência e morte de uma infinidade de seres vivos e os cientistas vem levantando hipóteses no intuito de reduzi-la a um punhado de leis, como nos outros ramos do conhecimento. Contudo, a essência da vida ainda nos é tão desconhecida quanto foi para o mais primitivo dos homens. As explicações filosóficas são hipotéticas pois não podem ser traduzidas em leis e nem oferecem campo a demonstração prática. O que podemos, quando muito, conhecer o comportamento físico e o processo químico da matéria quando se organiza num corpo vivo e verificar que entre a matéria inanimada e a vivente existem algumas profundas diferenças. Os seres vivos existem por período determinado, herdam e transmitem suas características. O estudo da vida, como o do átomo começou a ser feito pelos gregos há mais de 23 séculos. Deles vem a palavra biologia, que significa a ciência da vida.

Submarino Kursk – Acidente completou 10 anos



A explosão abriu uma cratera na parte frontal do submarino nuclear Kursk em 12 de agosto de 2000. Alguns sobreviventes tentaram fugir da água que invadia os compartimentos se abrigando na extremidade traseira, eles tentaram abrir uma escotilha de fuga, mas morreram todos por axfixia, a espera de um resgate que só chegaria muito tempo depois, em 25 de agosto. Uma carta encontrada no bolso do capitão-tenente confirmou tais detalhes. Seu corpo foi resgatado por mergulhadores noruegueses. Se os militares russos houvessem montado uma operação internacional de resgate talvez tivessem preservado algumas vidas. A operação de resgate foi cara e arriscadíssima. Além do perigo da radiação, qualquer movimento forte na água poderia arremessar o mergulhador de encontro a lâminas afiadas dos destroços. Se a roupa pressurizada ou as mangueiras se rompem, a morte é instantânea.
O resgate tardio do submarino russo-Realizado a 107 metros de profundidade, nas águas frias do mar Barrents, entre a Europa e o Ártico. O submarino russo Kursk afundou no início da década de 2000 após sofrer 2 misteriosas explosões. Boa parte dos 118 tripulantes tuveram morte instantânea, mas um grupo conseguiu se refugiar no compartimento traseiro e esperaram um resgate que não veio. Morreram por axfixia. Apenas 12 corpos foram encontrados e o fundo do mar se tornou túmulo para 106 marinheiros. A operação de resgate só foi realizada 10 meses depois e consumiu 70 milhões de dólares. Ele só foi trazido de volta à tona porque representava ameaça ambiental. Dotado de ratores nucleares, corria risco de espalhar radioatividade e isso “afundaria” a indústria da pesca. A corrosão provocada pela água salina, mais cedo ou mais tarde acabaria vencendo a blindagem dos motores atômicos. Para içá-lo foi necessário uma plataforma com 2 guindastes capazes de erguer as quase 15 mil toneladas do submarino. Embora hajam várias versões para o acidente, a mais provável é a de que tenha sido destruído por uma explosão de uma arma secreta dos russos. A Rússia perdera outros 3 submarinos nucleares, que permaneceram sepultados nas profundezas do oceano, sem nenhumplano de resgate. O içamento do Kursk só foi possível porque ele estava a cerca de 100 metros da superfície, uma distância considerada curta e também pela cooperação internacional.

Magia e Ciência


As vezes a diferença parece óbvia, pois algumas profecias expressam ideias absurdas ou mirabolantes, mas não é esse o aspecto que as diferencia das previsões científicas, isso porque muitas previsões científicas também podem parecer absurdas. As profecias em geral são formuladas por alguém que se diz escolhido por um ser superior para essa missão e a possibilidade de comprovações ou contestação é muito reduzida. Se o profeta é realmente um intermediário entre o ser humano e a divindade e se as revelações são falsas ou verdadeiras dificilmente se saberá. A ciência é uma construção humana e qualquer passo adiante só poderá ser dado por quem já percorreu ou conhece os anteriores. Todos os grandes cientistas só puderam contribuir de forma relevante porque conheciam a fundo a ciência em que trabalhavam e a ela se dedicaram intensamente. Em ciência as palavras devem ter um significado preciso, restrito, não podem dar margem a diferentes intrepretações e nas profecias ocorre o oposto. Elas são expressas com palavras ou frases carregadas de símbolos, de múltiplos sentidos, de metáforas. Mas embora a ciência tenha métodos para a busca do conhecimento, tal processo não garante que ela chegue a algo que se possa chamar de verdade. A física afirma que partículas com cargas elétricas de mesmo sinal se repelem e sinais contrários se atraem, mas não explica o porque. A ciência vem apresentando novas questões, mostrando que a natureza é muito mais complexa do que se imaginava. Por isso, o ser humano segue suas intuições, profetas, mitos e religiões

A vida em pequenos ambientes


Os camundongos têm um compartimento inferior a 10 cm e não são muito nocivos. Os ratos e ratazanas porém, atingem até 30 cm de comprimento e são muito mais nocivos: além de consumirem grande quantidade de alimentos, como farinha, conservas de carne, queijos, cereais e etc, contaminam com pulgas e excrementos tudo o que encontram, podendo disseminar perigosas doenças. A fêmea do pernilongo também é nociva ao homem, pois sugam-lhe o sangue para conseguir substâncias necessárias à reprodução. Cupins corroem a madeira, enquanto as traças se alimentam das fibras animais ou vegetais dos tecidos. Qualque fonte de jardim pode vir a construir um pequeno ambiente muito rico em formas de vida. A barata é a maior prega urbana. O conhecido artrópode ortóptero, tem o corpo achatado, o que lhe permite viver em esconderijos estreitos. Não gosta de luz e é associado á sujeira pois é frequentadora de esgotos. POr isso, é extremamente nociva e livrar-se dela não é fácil. O DDT e o BHC são os venenos mais usados, mas as baratas adquirem resistência. Um inseticda mortífero inicialmente, já não causa grandes danos ás gerações seguintes. As de 3° geração até comem o veneno com satisfação. Tal inseto habita o planeta há 20 milhões de anos e é pouco provável que um dia seja exterminada. É muito anterior ao homem e a todos os mamíferos e conviveu com os grandes anfíbios primitivos. São apenas 6 espécies e destacamos a blatella germânica a mais comum e a periplaneta americana, grade, com 4 cm e cascuda sendo bastante repugnante. A alimentação para ela não é problema: pode transformar madeira em comida ou passar mais de um ano sem comer. Pode suportar longos períodos congelada e se as condições de vida forem muito precárias, suspende seu ciclo vital, permanecendo como morta até as coisas melhorarem. Mesmo parcialmente destruída pode recuperar seus órgãos pois são regeneráveis. Normalmente só desova uma vez na vida, mas a ninhada é de cerca de 5 mil ovos, que são protegidos num invólucro chamado ooteca. Trata-se de um disfarce que impede a fácil localização e destruição dos ovos. Resiste ao frio, a água e as vezes até mesmo ao fogo. Com tantas estratégias de sobrevivência, é natural que seja tão antiga.

Planeta Terra – A Floresta Tropical


Com exceção dos oceanos, nenhum outro ambiente da natureza oferece uma variedade tão grande de formas de vida como ela. Num único km² há pelo menos 300 espécies de árvores. A média de temperatura é de 26°C e chove muito. A média anual é de 2250mm. A maior do mundo é a amazônica com 2,6 milhões de km². Uma variedade quase infinita de formas de adaptação pode ser observada entre os bichos das florestas tropicais.
Charles Darwin é um dos pioneiros na ecologia. Realizou pesquisas sobre minhocas em relação ao solo e a famosa teoria da origem das espécies de 1859. O pesquisador inglês Thomas Robert Maltus (1766-1834), com sua famosa obra “Um ensaio sobre o princípio da população” (1798), defendeu a teoria de que os indivíduos se multiplicam em progressão geométrica (2,4,8,16…) enquanto os recursos alimentares fornecidos pela natureza aumentam em progressão aritimética (1,2,3,4,5…). A sinecologia estuda o relacionamento dos indivíduos pertencentes a diferentes espécies e o ambiente em que vivem. Observa-se também que há exageros na gravidade atribuída aos problemas do planeta, o chamado catastrofismo. A biogeografia é o estudo da distribuição dos seres vivos sobre a superfície terrestre. As riquezas da Terra não são inesgotáveis e não podem ser exploradas sem critério. Já falamos sobre a explosão demográfica, outro problema a ser enfretado. Das terras emersas, que são cerca de 150 milhões de km², mais de 23 milhões de km² são ocupados por desertos improdutivos, 42 milhões por florestas que devem ser preservadas, sem contar as montanhas de gelo e pântanos inabitáveis. Na Europa, 400 anos atrás , havia cerca de 9 milhões de km² de florestas, hoje são menos de 2 milhões. Do século 17 até hoje foram exterminadas ao menos 160 espécies e sub-espécies de mamíferos; 350 espécies de aves e mais de 200 espécies de mamíferos estão ameaçados de extinção.
Espécies extintas – Dodó era uma ave que vivia na floresta da Ilha de Maurício até 1680. Exterminado por causa da carne.

•Ritina de steller era uma espécie de leão marinho ou foca que vivia no Mar de Bering, exterminada também por causa da carne. Caçada até 1768.
•Foca monje do caribe – Extinta no século 20 por causa da pele e gordura.
•Jumento selvagem sírio – Síria, extinto em 1927 por causa da carne.
•Arara vermelha de Cuba – Vivia em Cuba e foi extinta no século 19 em decorrência do comércio de animais vivos.
•O emprego de microorganismos na luta biológica teve amplo sucesso com a introdução do vírus que provoca a mixomatose, doença mortal entre coelhos, que na França e Austrália se multiplicam a tal ponto que se tornaram praga. A drástica redução destes animais propiciou a renovação das matas. Depois de Darwin , na 2ª metade do século 20, nasceu a etologia científica. Os 3 europeus pioneiros receberam em 1973 o prêmio Nobel de Medicina.