Mega Memória – Cardiologia


Apenas 6 meses após o 1º transplante de coração ser realizado no mundo, a equipe do professor Zerbini, do Hospital das Clínicas de São Paulo anunciou o primeiro transplante no Brasil. O paciente parecia ter reagido bem, passados 21 dias o coração parou e ele voltou a UTI. O problema foi contornado. Seis dias depois uma Segunda crise matou João Boiadeiro. Ele morreu por causa de rejeição. O segundo transplantado brasileiro chegou a sobreviver 13 meses e 13 dias, morrendo em outubro de 1969. Nesse meio tempo um terceiro transplantado sobreviveu apenas 2 meses, induzindo os brasileiros a suspenderem os transplantes enquanto não se encontrassem medicamentos que realmente evitassem as rejeições. Só em 1979 as rejeições seriam controladas.

Religião – O Conhecimento Científico Põe a fé em Xeque


Mas não responde algumas questões. A ciência não desfruta de imagem social muito simpática. É considerada fria, impessoal, carente de sentimentos. Afirma que a humanidade é algo insignificante, alojada num planeta sem importância, que se desloca a enorme velocidade pelo vazio do universo. Sobra ao homem a teoria de que é um mero acidente, sem alma, sem objetivo e sem finalidade alguma, em um universo sem sentido, que surgiu sem nenhuma planificação prévia. Todas as religiões possuem seus mitos próprios sobre a criação, mas vejamos qual é o ponto de vista científico :___ O conjunto do universo apareceu há aproximadamente 15 bilhões de anos devido a uma gigantesca explosão popularmente conhecida como Big Bang. De lá há 2 provas importantes : O universo continua em expansão e conserva um mínimo de calor daquela explosão, cuja magnitude jamais se calculou. No entanto, tal calor , segundo medições, como radiação , é mais ou menos 4ºC acima do zero absoluto (ou –270ºC). Mas ninguém pode explicar de onde vieram a matéria e a energia na hora da explosão. Porque o universo tomou a forma e a organização que de que hoje conhecemos? Em Roma, ha 2 mil anos, o poeta Lucrécio escreveu : do nada não pode sair nada, mas hoje a ciência afirma o contrário , porém faltam explicações: O Sol nasce de manhã ; uma maçã cai da árvore para o chão, mas não o contrário, pólos magnéticos iguais se repelem e etc. Um mundo caótico, sempre regido pelo acaso, no qual energia e matéria se desenvolvem desordenadamente. Cada partícula corresponde uma antipartícula e as leis estão entrelaçadas entre si sendo impossível não pensar em um plano. Ou trataria-se de uma cadeia de casualidades improváveis ou encontros acidentais? No caso da gravitação seria mais que suficiente uma debilitação ou aumento pequeno para produzir uma catástrofe cósmica. Caso ocorresse uma desordem na relação de forças entre gravitação e os fenômenos eletromagnéticos , todas as estrelas, inclusive o Sol se converteriam em gigantes azuis ou anãs vermelhas.

Biologia- Animais transgênicos


Há 2 décadas se conseguiu transplantar material genético de um micróbio para outro criando assim fragmentos da vida que jamais havia existido. Tal proeza assinalou um novo campo cujos efeitos se estendem da agricultura á medicina. Em 1944, um pesquisador de um instituto de NY comprovou pela primeira vez que a matéria prima da hereditariedade é o DNA. Até então, o que havia de mais moderno eram os trabalhos de autoria do Monge Gregor Mendel, publicado na Morávia ( antiga Checoslováquia) em 1865. Suas obras desvendaram as leis que governam a hereditariedade. Cada característica individual é determinada por um gene, eles se situam nos cromossomos. Cada espécie tem um n.º fixo de cromossomos. Os seres humanos possuem enter 100 mil e 200 mil genes, organizados em 46 cromossomos. Mesmo sabendo disso, o homem só dispunha de um instrumento demorado e inseguro para o cruzamento e seleção de plantas e animais. Substância foram produzidas pela engenharia genética, que antes só eram obtidas em quantidade insuficiente, por exemplo , a insulina, o hormônio de crescimento ( para combater o nanismo) , o interferon alfa
( anticancerígeno) e a vacina contra a hepatite B . Tais substâncias já deixaram os tubos de ensaio dos laboratórios para os balcões das farmácias, foram fabricadas a partir de bactérias geneticamente modificadas. Os genes foram isolados , removidos e substituídos mediante o uso de uma espécie de bisturi químico chamado enzima de restrição, capazes de cortar o DNA em lugares certos, forçando a separação dos pares de bases. O gene responsável pela fabricação de insulina na célula humana é passado para o DNA de uma bactéria onde continua produzindo a mesma insulina como se nada tivesse acontecido. A bactéria transmite a nova característica de geração a geração. Durante anos a bactéria preferida para hospedar genes alheios foi a Escherichia Coli, que vive habitualmente no intestino humano. Outra, a Bacilus thuringiensis, foi utilizada numa ousada tentativa de combater a malária, que atinge cerca de 200 milhões de pessoas no mundo inteiro. Em 1985, pesquisadores transplantaram para embriões de camundongos o gene do hormônio de crescimento humano e o crescimento dos filhotes foi excepcional. Acredita-se que sucessivas experiências farão surgir animais capazes de crescer depressa, consumir menos e oferecer mais carne magra por quilo sem doenças. Bisturis e colas químicas par o transplante de genes já estão a venda e pronto para o uso. Existem máquinas capazes de fornecer automaticamente o sequenciamento de quaisquer genes que lhes for dado para análise.

Gênio injustiçado – Leonardo Da Vinci



Nascido na cidadezinha de Vinci próximo a Florença em 15 de abril de 1452, seria considerado em pouco tempo o maior pintor de sua época. Escultor , músico , arquiteto, engenheiro civil e militar , extraordinário inventor, foi a versão suprema do homem dos 7 instrumentos. Mas coexistindo com esse, houve um Leonardo solitário e secreto, que permaneceria desconhecido durante muito tempo. Em atividade recolhida e sigilosa, escrevendo da direita para a esquerda, para que seu texto não pudesse ser lido. Encheu páginas com a mais eclética massa de conhecimentos, produzida com anotações e desenhos uma gigantesca colcha de retalhos do saber universal. Os primeiros manuscritos conhecidos datam de 1478, quando então em Florença contava com 26 anos e os últimos são de 1518, poucos meses antes da sua morte ocorrida em 1519, no dia 2 de maio, na França. Em cerca de 6 mil páginas havia praticamente de tudo : geometria e anatomia; geologia e botânica; astronomia e ótica; mecânica do sólidos e dos fluídos; balística e hidráulica, magníficos desenhos preparatórios e exaustivos estudos de perspectivas, considerações teóricas sobre a arte e anotações técnicas muito precisas sobre como fundir uma estátua eqüestre em bronze; o plano arquitetônico para a construção da catedral de Milão e um projeto de desvio do curso de um rio para ligar Florença ao mar; mapas e planos urbanísticos; projetos de pontes e fortificações. Esboços de helicópteros, submarinos, pára-quedas, veículos e embarcações automotores, máquinas voadoras , projetos minuciosos de tornos , máquinas perfuratrizes, turbinas, teares, máquinas hidráulicas para a limpeza e dragagem de canais, canhões , metralhadoras , espingardas , bombas , carros de combate , pontes móveis e etc. Apesar de escrever praticamente sobre tudo, escreveu pouco sobre si em seu comportamento cotidiano se refletia a mesma ambigüidade presente em sua produção intelectual. Era vegetariano e preferia a água ao vinho. Muitas de suas noites foram consumidas na dissecação de cadáveres, em meio aos odores da morte e decomposição. Seus desenhos anatômicos eram superiores aos do célebre Andreas Versálius , o grande anatomista do renascimento. Filho ilegítimo de um tabelião florentino e uma camponesa , foi criado longe da mãe na casa do avô paterno , junto do pai e de uma madrasta. Aos 40 anos copiava num caderno palavras eruditas retiradas de livros para enriquecer seu rústico vocabulário. Aos 50 estava envolvido ainda com um estudo por conta própria não só do latim , mas também da geometria de Euclides, que foi uma paixão e modelo até o fim da vida. Era porém , considerado por alguns de seus contemporâneos um homem sem formação humanística : de fato jamais freqüentara a universidade e durante muito tempo, foi impedido de ter acesso direto a grande cultura pela barreira do idioma , já que não dominava o latim e muito menos o grego. Os biógrafos são unânimes em afirmar que uma das principais causas de sua primeira saída de Florença , por volta dos 30 anos, uma dificuldade de adaptação ao culto e refinado ambiente florentino. A mudança para Milão, em 1482, representou uma virada decisiva em sua trajetória intelectual . A julgar por seus últimos auto-retratos e pelo testemunho dos visitantes, parecia sofrer de alguma doença degenerativa, que lhe dava uma aparência envelhecida. Sua mão direita estava semi-paralisada, talvez em decorrência de um derrame cerebral. Os manuscritos que carregara consigo em suas muitas viagens em suas muitas viagens e a vida inteira teimou em mante-los inéditos. Herdados pelo discípulo, tais manuscrito acabaram se espalhando de maneira mais tortuosa e só começaram a ser redescobertos a partir do final do século 19. A impressão inicial causada pelas 6 mil páginas sobreviventes foi a de um caos desconcertantes, já que os assuntos estão misturados sem nenhuma ordem aparente. Intuiu de maneira admirável o teorema básico da hidrodinâmica, formulado apenas em 1738 pelo físico e matemático suíço Bernouilli. Sua bicicleta era muito superior em termos de engenharia as seriam fabricadas por volta de 1817. O sistema proposto por Da Vinci, com pedal ligado a uma roda dentada, que transmite a força a roda traseira através de correia, só seria adotado no início do século 20. Tanto este como os demais inventos eram avançados demais para as possibilidades técnicas da época, jamais foram construídos. Suas antevisões jamais receberiam sistematização final, permanecendo secretas e não influenciando no desenvolvimento científico humano. Era extremamente suscetível ao julgamento, esta é a provável causa da ocultação dos manuscritos. Para escrever para um mundo culto, era preciso rigor de sistematização, refinamento de expressão e sobretudo, um domínio perfeito da língua latina. Redigidos em língua considerada vulgar, tais manuscritos fragmentários permaneceriam como um dos maiores legados de um homem á posteridade.

Mega Notícias-Mito sobre o cabelo


Não tem fundamento a crença popular de que demora 24 a 48 horas para secar, bem como não se justifica que as pessoas evitem lava-lo nesses períodos por isso. Eles secam de 2 a 4 horas no máximo, a variação depende do volume e comprimento do cabelo , além de condições climáticas. Em dias úmidos a secagem demora mais.
Três é demais…
Num dos intervalos para o chá da reunião da Sociedade Real de Astronomia da Inglaterra, Sir Arthur Stanley Eddington foi importunado por um puxa-saco:
“ professor, o senhor deve ser uma das 3 pessoas no mundo que entendem a teoria da relatividade”. Físico, astrônomo e matemático, autor da primeira dissertação em inglês sobre a obra de Albert Einstein , não se sentiu lisonjeado. Fez uma espécie de careta, que levou o chato a se exceder : “ora, não precisa se dar ares de modéstia”. Ao que o cientista respondeu : “ não é modéstia, apenas estou me perguntando quem será essa terceira pessoa…”

O vidro


Desde os fenícios, que criaram a técnica por volta de 2000 A.C., o método de produzi-lo é praticamente o mesmo. É obtido em fornos pela alta fusão de areia
( óxido de silício ) , com carbonato de sódio, substância que baixa o ponto de fusão da areia de 1700º para 850ºC. Para moldar o material e produzir recipientes, usa-se um tubo de ferro com cerca de 1,5m de comprimento com um bocal numa ponta e uma pequena dilatação na outra.
___ Vidro Comum : Fusão de areia com 15% de carbonato de Sódio e 10% de carbonato de cálcio. Vitro Cerâmica: Muito resistente a pancadas e choques térmicos, é uma mistura de óxido de silício, lítio , alumínio, titânio e zircônio. A fusão é seguida de aquecimento controlado. Borossilicato :- De dilatação 3 vezes menor que o comum quando exposto ao calor, é usado na produção de travessas tipo pirex. Tem 60 a 80% de sílica, 10 a 15% de óxido de boro e 1 a 4% de óxido de alumínio. Anti-Radiação :- Bloquei raios X e gama. Tem 20% de sílica e 80% de óxido de chumbo. Fotocromático : Escurece na medida que a intensidade da luz incidente aumenta. Usado em óculos de sol, tem 60% de sílica, 20% de óxido de boro e 10% de óxido de alumínio. 0,5% de iodo, 0,6% de prata e 0,3% de cloro.

Engenharia Genética – Opositores


Escaldados com o desenvolvimento da energia nuclear, os adversários das experiências com bagagem genética de seres vivos querem que elas sejam suspensas, ou na melhor das hipóteses, submetidas a estrita regulamentação. Ecologistas se preocupam com possíveis efeitos adversos da liberação do ambiente de bactérias geneticamente alteradas com o objetivo de torna-las inseticidas vivos. Mas a maior controvérsia diz respeito a manipulação genética de organismos ditos superiores como um porco que recebeu gene de vaca. Eles se inquietam com a possibilidade de que os avanços no setor acabem propiciando a criação de seres humanos ao gosto de freguês, em tal cenário de ficção, os pais ou o Estado escolheriam não só o sexo , mas a cor dos olhos ou quaisquer outra característica hereditária dos filhos. Essa fantasia misturada com lembranças do nazismo é de arrepiar. Mas há também polemicas de fundo ético-religioso provocadas pelo advento de bebês de proveta e mães de aluguel dos quais ainda falaremos.

Ecossistema – …Se as florestas nativas acabassem…


A destruição das florestas nativas produziria grandes impactos climáticos e ecológicos locais aumentando a temperatura do ar e reduzindo a evaporação; erosão acelerada e mudanças na qualidade da água. O efeito estufa se intensificaria porque quando a atmosfera deixa passar a radiação solar impede que a maior parte da radiação térmica emitida pela superfície escape para o espaço. Com as florestas dizimadas o gás carbônico deixaria de ser retido na fotossíntese, aumentando sua concentração na atmosfera e consequentemente o calor, aumentando substancialmente a temperatura no planeta. O nível dos mares subiria, atingindo o habitat de populações costeiras, cerca de 60% da humanidade. Haveria drástica redução na biodiversidade, a floresta Amazônica concentra milhares de plantas, insetos e microorganismos que sequer foram catalogados. Atualmente pelo menos 85% dos medicamentos são de origem de plantas , daí a importância da biodiversidade.
O Brasil tem tornados e não furacões
As vezes o termo é aplicado inadequadamente. Mesmos os tornados são raros e ocorre nos estados de Rio Grande do Sul , Mato Grosso do Sul e São Paulo. A diferença entre ambos está na intensidade e tamanho da área que atingem. O tornado é uma tempestade muito localizada, com diâmetro de poucas centenas de metros e ventos fortes, da ordem de 200 a 300 km/h. Já furacões são bem mais violentos e atingem extensões bem maiores.

O que é o Mal de Alzheimer?


Trata-se de uma doença de difícil diagnóstico e tratamento pouco eficaz. Foi descrita pela primeira vez em 1907 por um neuro patologista alemão de nome Alois Alzheimer e já é a terceira causa de morte em adultos nos EUA, perdendo apenas para doenças cardiovasculares e câncer. Das 150 milhões de pessoas hoje com algum tipo de distúrbio mental no mundo, mais da metade são vítimas desse mal, que é responsável por 70% das demências senis. É o resultado da morte das células nervosas, os neurônios e não o entupimento e endurecimento dos vasos sangüíneos cerebrais como se pensava. Nascemos com cerca de 10 trilhões de neurônios. Na idade adulta perdemos entre 50 e 100 mil por dia sem danos á memória, com a doença a perda é 30% a mais, assim nos explicou um famoso geriatra. Entre os cerca de 70 neurotransmissores cerebrais, o mais comprometido é a acetilcolina, que responde pelo desempenho intelectual e sobretudo a memória. Quem tem a doença faz praticamente o caminho inverso do desenvolvimento de um bebê, perdendo progressivamente a fala, a capacidade de andar, sorrir e acaba numa cama alimentado por sonda até voltar a posição fetal; morre em decorrência de infecções como a pneumonia. Instalando-se devagar e sorrateiramente, a doença não escolhe sexo nem classe social. Costuma dar seus primeiros sinais aos 40 anos e torna-se mais freqüente após os 65.Pesquisas nos principais centros do mundo indicaram que atinge 5% de indivíduos acima de 65 anos e 30% acima de 85. A princípio apresentam pequenos esquecimentos, aceitos como progresso normal do envelhecimento, mas vão se agravando progressivamente. A evolução varia de 8 a 12 anos, podendo chegar a 20. Na fase final o indivíduo torna-se incapaz até mesmo de reconhecer diante do espelho. Alguns estudos realizados nos EUA demonstraram a associação de pacientes com mal de Alzheimer e uma forma mutante de proteína chamada APO E 4. Produzida pelos genes E4, liga-se mais firmemente á proteína amilóide e poderia com o tempo matar células cerebrais e causar demência. Mas não estão descartadas outras linhas de pesquisas que apontam agentes tóxicos, medicamentos como calmantes e traumas cranianos como possíveis causas. O diagnóstico é feito por exclusão. O primeiro grande trunfo da medicina é um remédio cuja substância ativa é a tetrahidro-aminoacrinina, ou tacrine, com o nome comercial de Cognex, atua sobre a acetilcolina, podendo retardar a evolução da doença, principalmente quando ministrado precocemente. Os sintomas são melhorados mas é preciso cautela: Só 5% dos pacientes melhoraram . Há também os desagradáveis efeitos colaterais. A engenharia genética é outra esperança para o futuro; mais cedo ou mais tarde será possível desarmar o esquema que leva os cromossomos 21, 19 e 14 a provocarem o mal. É recomendado por enquanto a prevenção, exercitando a mente.

Sistema Solar



Assista o vídeo

Desde a idade da pedra até a era espacial o homem tem tentado associar seus entes queridos após a morte com o céu. Seja por meio de monumentos ou colocação de seus mortos em túmulos espaciais. Desde o Homo Sapiens Neanderthalensis, pelo menos, a espécie humana enterra os mortos em cerimônia e ritos que fazem supor a existência de um elo entra a vida e a morte .

Considerada uma pequena estrela, o Sol tem um diâmetro 109 vezes maior que o da Terra. Em torno deste, 9 planetas e dezenas de satélites, milhares de asteróides e cometas. Pela ordem de aproximação são os seguintes : mercúrio, Vênus, Terra, marte , Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão. São divididos em 2 grupos de acordo com o tamanho e peso, os chamados terrestres São : Mercúrio, Vênus, Terra e Marte. O segundo grupo são os gigantes; são eles Júpiter, Saturno , Urano e Netuno. Plutão não pertence a nenhum grupo e é o menos conhecido. A translação da Terra é de 365 dias, já o ano de mercúrio é de apenas 88 dias. Plutão demora 248 anos para completar uma translação. Ligados pelo Sol, pela gravidade que os atrai, executam trajetória elíptica. Mercúrio demora 59 dias para dar uma volta sobre seu eixo, contra 24 horas da Terra.

Medicina e Evolução – AIDS , do macaco para o homem


A mais provável hipótese é de que o HIV tenha surgido a partir de mutações sofridas pelo SIV
(Simium Immunodeficiency Virus), do macaco verde africano. O vírus teria sido transmitido primeiro a populações africanas, por meio de ingestão de carne contaminada desse tal macaco. Entrando em contato com o organismo humano, o vírus teria se transformado em HIV, um vírus transmissível basicamente por pelo sangue e por secreções genitais que entrem em contato com o sangue. Uma vez dentro do organismo, começa então a se reproduzir. No processo, libera RNA e enzimas ( moléculas de proteína), no núcleo da células invadidas. Uma dessas enzimas, a transcriptase reversa, incorpora o RNA do vírus ao DNA de células como macrófagos e linfócitos, que são justamente as células responsáveis pela defesa do organismo contra invasores; enganadas, passam a formar novos vírus como se fossem parte delas e perdem o poder de defesa. Esses vírus podem permanecer adormecidos durante muito tempo ou agir sorrateiramente até inutilizar o sistema imunológico. Sem defesas, ficam vulneráveis a infecções oportunistas. O 1º caso registrado no Brasil foi em 1980, de pessoas que se contaminaram no exterior.