Mega Memória – Religião (?) – A Fé Nos Milhões


Como vimos em outro capítulo, a grande convenção no estádio do Maracanã em 1990, da seita pentecostal Universal do Reino de Deus teve uma grande repercurssão. A soma apurada chegou a ser calculada em 1 milhão de dólares pelo Jornal da Tarde. No Maracanã, na partida de maior arrecadação do campeonato brasileiro, o jogo entre Flamengo e Botafogo em 30/09/1990, havia pouco mais de 71 mil torcedores, que deixaram nas bilheterias do estádio 21 milhões dos desvalorizadíssimos cruzeiros da época. Edir Macedo arrecadou 3 vezes mais. Seu slogan sempre repetido era: “Deus recompensa quem dá com alegria”. Se dentro de sua igreja vestia camiseta liberal, não parecia revelar a mesma abertura no trato com outras religiões. A Igreja Católica e as seitas afro brasileiras eram alvos prediletos de suas críticas.

Ciência Brasileira -Detendo o Mal de Alzheimer


Edson Xavier de Albuquerque
Prêmio Javits de investigação científica nos EUA, esse pernambucano esteve na ponta das pesquisas mundiais sobre a doença. Fora chefe de um sofisticado laboratório na Universidade de Maryland, promovendo pesquisas interdisciplinares de genética, oncologia, neurologia, farmacobiologia molecular, metabolismo hepático e toxicologia. Seu objetivo : deter o estrago desta doença degenerativa no cérebro.
Dupla Dinâmica – Casal Nussenzveig
A vacina contra a malária pode surgir das pesquisas iniciadas por esse casal de austríacos, também naturalizados brasileiros. Com 3 décadas de estudos nos EUA, um protótipo foi feito com proteínas dos parasitas, injetados no sangue pela mordida do mosquito infectado, foi testado com sucesso parcial. A malária é a doença tropical que mais infecta, só crianças são 1 milhão por ano.

Ciência no Brasil – O Mago dos Raios Cósmicos


Cesare Lattes
Esse brasileiro participou da experiência que provou a existência dos mésons pi, partículas do núcleo dos átomos, que deu o prêmio Nobel da física ao seu colega Cecil Powell. Em 1948, na Califórnia, produziu artificialmente mésons pesados, desenvolvendo a física de partículas elementares. Em 1951, ajudou a criar um laboratório de raios cósmicos no pico de Chacaltaya, Bolívia. Estimulou as vocações de físicos brasileiros. Se aposentou pela UNICAMP e foi viver em Campinas.
A fórmula do arco íris » Moyses Nussenzveig
Explicou matematicamente o espalhamento de luz que constitui o arco íris e a decomposição de cores próxima a sombra dos objetos que forma a auréola. Trabalhou para a NASA. Desenvolveu pinças óticas que utilizam luz de laser para manipular in vitro, microestruturas biológicas.
Uma luz no fim do túnel » Jacques Danon
Ajudou Irene Joliot Curie a aprofundar as descobertas sobre radioatividade, em 1947, no centro nacional de pesquisa científica de Paris, foi um dos especialistas que decifrou o efeito Mossbauer, um tipo de emissão de luz pelo núcleo atômico de um metal. Publicou 170 trabalhos sobre radioquímica e eletroquímica. Dirigiu o Departamento de Química nuclear do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas.

Ciência no Brasil – O Pai do acelerador de Partículas


Marcelo Damy
Em 1938, quando era estagiário da Universidade de Cambridge, aperfeiçoou o contador geiser , aparelho medidor de radiação, aumentando a velocidade do seu funcionamento mil vezes, da escala de milessegundos para microssegundos. Em 1949 foi responsável pela construção do primeiro acelerador de partículas brasileiro. O Betatron, na USP, que ajudou a fundar.
Astrofísica – roleta de Supernovas
Mário Schenberg estudou com Fermi e Pauli, na Europa. Descobriu o mecanismo de explosão das supernovas, mostrando junto com o físico George Gamow, que elas jogam energia fora na forma de neutrinos. Batizaram o efeito de urca, pela facilidade com que se perdia dinheiro no então cassino da Urca no RJ. Também estudou a evolução das estrelas e criou um critério para avaliar suas idades. Foi crítico de artes plásticas e deputado eleito em 1945.
Astrofísica – Raios feitos em casa
Outro cientista brasileiro, de nome O. Pacheco, foi diretor do Observatório de Nice, na frança, e também, um dos primeiros a apontar que os raios cósmicos não tem origem extragalática, mas vem da própria Via Láctea.
A Forma exata da Terra – Abraão de Moraes
Foi um dos criadores da astronomia brasileira. Professor de mecânica celeste, formou a primeira geração de astrônomos do país, dirigiu e dinamizou o Instituto Astrofísico e geofísico da USP. Em 1957, a partir da trajetória de satélites artificiais e das revelações russas sobre a viagem do satélite Sputinik, desenvolveu equações matemáticas para calcular a forma exata da Terra.

Astronomia brasileira- Vazios e concentrações


Astronomia brasileira- Vazios e concentrações
Em 1989 no Observatório do RJ , um brasileiro chefiou uma equipe internacional que realizou o mais completo mapeamento do céu já feito. Localizaram 5 mil galáxias até uma distância de 400 milhões de anos luz. Suas pesquisas indicaram que há imensos vazios no universo e locais onde as galáxias se agrupam.
___ João Steiner ficou famoso em 1980 ao consertar em NY o telescópio orbital Einstein, da NASA. Identificou boa parte dos quasares conhecidos na década de 1980. Formulou uma teoria de que mesmo as galáxias comuns tem um buraco negro no centro. Vice diretor do Instituto Astronômico e Geofísico da USP.
Medicina – Golpe na hipertensão
Sérgio ferreira descobriu uma substância importante contra a hipertensão no veneno de jararaca. Em sua homenagem, a Sociedade de hipertensão da Noruega, participou da descoberta do mecanismo de ação de drogas como a aspirina, junto com o inglês Jonhn Vane, Nobel de medicina de 1982.
A Membrana da doença de Chagas
O diretor do Instituto de química da USP busca a chave para combater o mal de Chagas na composição química da membrana do protozoário Trypanossoma Cruzi, que vive no intestino do barbeiro. Já isolou a molécula Lppg e identificou a glicoproteína tc85 que viabilizam a invasão das células sãs pelo protozoário. Demonstrou que a enzima transialidase , que transfere açúcar entre as células é relevante para o ataque da doença no organismo.

Ciência no Brasil – Neurologia – O que é memória?


É o que o estudo do professor Ivan Izquierdo busca decifrar : Os fundamentos biológicos dos mecanismos da memória. É o pesquisador brasileiro mais citado e trabalhos científicos internacionais. Sua pesquisa no Instituto de Bioquímica da UF do Rio Grande do Sul poderá servir para o tratamento de doenças como a Síndrome de Alzheimer.
Sedimentação Ultra rápida e Barata
O diretor de química da UNICAMP, descobriu a omossedimentação, o processo de aceleração da sedimentação de substâncias pela combinação com a osmose. Na separação de componentes como os do sangue, permite usar centrífugas de baixa capacidade á velocidades 100 mil vezes maior . Também desenvolveu uma síntese de partículas, para a fabricação de pigmentos de tintas e técnicas de aderência para plásticos e borrachas.
Ciência Brasileira – Química Ecológica
Um químico da República Checa , naturalizado, recebeu reconhecimento internacional por sua síntese interdisciplinar da química das plantas. Usou recursos ecogeográficos, morfológicos e metabólicos dos organismos e estabeleceu novos conceitos e métodos fitoquímicos.
Apicultura – Nossas africanas são as melhores
Autoridade mundial em abelhas, Warwick Kerr trabalha com genética na determinação de sexo e estrutura das populações das colméias. Em 1956, introduziu abelhas africanas no Brasil, que fugiram. Através do cruzamento com outros exemplares, reduziu a ferocidade da espécie em 75%. Hoje, o tipo africano resiste a pragas e produz ótimo mel. O único brasileiro que ocupa vaga na Academia Nacional de Ciências do EUA.

Ciência no Brasil – Um historiador de Cromossomos


Trata-se de Osvaldo Frota pessoa que especializou-se em genética médica e populações humanas. Seus estudos de cromossomos previram os riscos para a doença de Huntington, que degenera o sistema nervoso. Ex professor do instituto de biociências da USP, trabalhou também com psiquiatria genética.
Agricultura – SP , A locomotiva do país…
Tal expressão se deve muito ao aprimoramento genético do café feito pelo engenheiro agrônomo de Campinas Alcides Carvalho. Seus cultivares resistentes a pragas como a ferrugem, viabilizaram a cafeicultura no estado. Quase todos os cultivares de cafeeiro com interesse econômico, plantados no Brasil provém de linhagens adaptadas pelo cientista.
Mosca das frutas
A Drosophila Willistoni é a mosca das frutas que ataca as plantas. Foi medida a sua variabilidade genética e seu crescimento populacional. As pesquisas ajudaram a selecionar geneticamente os antibióticos.
A prevenção do mal hereditário
Nos anos 50, as pesquisas pioneiras de consangüinidade e genética médica de Newton Freire Maia levaram a fundação do 1º serviço de aconselhamento genético do país, em Curitiba, para orientar a reprodução humana. O Prf. da Universidade Federal do Paraná, estudou diversos tipos de anomalias hereditárias e suas influências ambientais, descrevendo doenças desconhecidas e classificado-as segundo normas criadas por eles.
Projeto Faraônico – Super usina
Para construir a usina de Itapu, foram usados 12,5 milhões de metros cúbicos de concreto, ou 210 estádios do Maracanã e aço suficiente para construir 350 torres Eiffel. Em 18 anos de trabalho foram removidos 63,8 milhões de metros cúbicos de rocha e terra (8x mais que o Eurotúnel). Para erguer seu paredão de 196 metros de altura, usaram-se guindastes e tecnologia de concretagem avançadas. Fornece hoje 30% de toda a energia consumida no sul, sudeste e centro-oeste.

Ciência no Brasil – O Satélite de São José dos Campos


O satélite coletor de dados 1 (SCD1), foi o primeiro totalmente construído no Brasil. Fruto do trabalho conjunto do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e do Centro Técnico Aeroespacial (CTA), ambos em S.J> dos Campos, SP. Foi lançado uma base na Flórida em 1993 para sensoriar dados oceanográficos, atmosféricos e florestais. Com 211 pesquisadores, hoje o INPE possui 17 satélites.
O Laboratório da Informática
Criado em 1968, O Departamento de Informática da PUC – RJ, foi um dos primeiros do mundo. As pesquisas que desenvolve vão desde a inteligência artificial á multimídia. Seus projetos de capacitação tecnológica contribuem com 10% da receita da universidade.
Bartolomeu de Gusmão, o Padre Voador
Nascido em SP, foi estudar em Coimbra, com 15 anos ordenou-se sacerdote e distinguiu-se como pregador. Também estudou física e matemática e concebeu um aeróstato ( nome de aparelhos como balões e dirigíveis ) , que chamou de instrumento voador. A primeira tentativa de vôo mal sucedida foi em Lisboa , na presença da corte. Na 3ª , em 1709, conseguiu subir 4 metros. Foi uma sensação, o povo passou a chamar o aparelho de passarola e a Gusmão de padre voador. Mas quem levou as glórias e o crédito pela invenção do balão foram os irmãos franceses Montgolfier, em 1783.
Metal Pesado
Criada em 1953,a coordenação de programas de pós graduação de engenharia ( COPPE), da UFRJ, mantém 130 pesquisadores e 65 laboratórios em ação. Graças a ela, o Brasil tem avançadas tecnologias de operação oceânica e de concretagem. Na engenharia naval, desenvolveu plataformas de petróleo para operar em profundidade. Montou sofisticados tanques de hidrodinâmica, que simulam as condições do mar, e câmaras hiperbáricas (de alta pressão) para testar dutos submarinos.

FHC – Príncipe e Maquiável


34° Presidente

Ele foi um caso raro de intelectual que virou presidente. Em 1969, com o chileno Enzo Faletto, publicou a dependência e o desenvolvimento na América Latina, renovando as ciências sociais com a “ Teoria da dependência ”. Rompeu com as análises que condenavam um país na periferia do capitalismo, como o Brasil, ao marasmo ou a revolução, e mostrou que poderia haver desenvolvimento.
O Estado Pesado
Sociólogo, historiador e crítico literário, Raimundo Faoro foi um dos primeiros a usar a metodologia do alemão Max Weber na análise social brasileira. Seu clássico os donos do poder (1958), revelou o peso, a estabilidade e o caráter privado do Estado na formação do país jurista, Faoro foi presidente da OAB.
Amazônia
Criado em 1952, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia ( INPA) é o cérebro da Amazônia com 900 pesquisadores, 3 Campis em Manaus e várias estações de pesquisa. Tem o maior acervo de conhecimentos sobre o trópico úmido do mundo.
Uma Bélgica Protegida
Além dos seus estudos sobre abelhas indígenas, o zoólogo Paulo Nogueira Neto, catedrático de Ecologia da USP, deu uma contribuição crucial á ciência : criou mais de 30 reservas e estações ecológicas no Brasil, quando foi presidente da extinta Secretaria do Meio Ambiente, de 1973 a 1986. São 3,2 milhões de hectares, um território do tamanho da Bélgica, protegido para a ciência.

O Primeiro ecólogo do Brasil


Militar, engenheiro e jornalista, Euclides da Cunha também foi geógrafo, geólogo e etnólogo. O primeiro ecólogo do Brasil digno do nome. Em 1902, com os sertões, desvendou para um Brasil sonolento o interior bruto da Bahia e a sociedade de Canudos. Mostrou como o homem fazedor de desertos ajudou a degradar a terra do nordeste. Também explorou a Amazônia e analisou as nascentes do rio Purus, em contrastes e confrontos. Sua obra pioneira revelou a vastidão da realidade física do Brasil.
O Educador do Futuro
O neuro anatomista e zoologista Ângelo Machado, catedrático de zoologia da UFMG publicou centenas de trabalhos e descobriu novas espécies de insetos. Desde 1974 tem se dedicado a educação ambiental, tendo feito mais de 150 conferências para crianças. Coordenou e equipe responsável pela lista de espécies da fauna ameaçadas de extinção em vigor.
A Floresta e o Clima
O agrônomo Enéias Salati mostrou no Centro de Energia Nuclear, em Piracicaba, que a Amazônia é vital para a Saúde do planeta. A evatranspiração da água e das plantas recicla as chuvas que se deslocam para o sul e norte e esquentam a corrente do Golfo, determinando o clima até na Escandinávia.

Mega Memória – O Centenário das Olimpíadas



Em abril de 1896, os primeiros jogos olímpicos da era moderna eram inaugurados em Atenas com apenas 285 atletas, todos homens, de 13 países que disputaram competições de 9 esportes. 100 anos depois, os jogos de Atlanta reuniram 10 mil atletas, 3.700 mulheres de quase 200 países, com provas em 26 esportes : da maratona, cuja origem remonta á Grécia antiga, passando por modalidades tradicionais como a natação e a ginástica e até o vôlei de praia que estreou em Atenas, com medalhas para o Brasil.
Esporte – Origem da Maratona
A corrida foi criada como homenagem ao herói grego Feidípedes que no ano 490 AC correu da planície de Maratona, á beira do Mediterrâneo, até Atenas, para anunciar a expulsão dos Persas pelo exército grego. Exausto após o combate e a corrida, deu a notícia e morreu. Nas primeiras olimpíadas modernas a prova tinha 40 km e a distância atual de 42,195 km se tornou padrão após os jogos de Londres (1908) , quando a maratona foi esticada para a largada ser feita dentro do castelo de Windsor. A primeira prova feminina de maratona só foi disputada em Los Angeles em 1984.
Esporte – Natação
Os registros históricos dão conta que suas primeiras provas foram disputadas na Inglaterra, na primeira metade do século 19. O estilo único era o atual nado de peito, na época chamado nado científico, que dominou as provas nos jogos olímpicos de Atenas, em 1896. Os estilos crawl e borboleta foram criados a partir do nado científico e ganharam provas próprias, o estilo livre em 1908 e o borboleta em 1952. O nado de costas começou a ter provas a partir de 1900.
Esporte olímpico – Ginástica
Foi o 1º esporte a ter sua federação internacional filiada ao Comitê Olímpico Internacional e ginastas, apenas homens estavam presentes nos jogos de Atenas. As provas foram nas argolas, barras paralelas, fixa e cavalo com alça. A participação feminina começou em 1928.

O círculo azul representa a Europa, o amarelo, a Ásia; o preto, a África; o verde, as Américas e o vermelho os então países soviéticos.

Mega memória – Corrupção – Caso LBA


A auditoria interna da extinta LBA investigou o rombo de 1 milhão de dólares na superintendência regional de Alagoas e apontou indícios de envolvimento ou conivência da direção nacional da entidade. Na época era presidida pela ex primeira dama Rosane Collor. Apesar dos indícios, a auditoria não investigou o papel da direção nacional no caso. O rombo, segundo o relatório da auditoria representava cerca de 25% dos recursos encaminhados para a LBA, em Alagoas.