Pasteur : Benfeitor da humanidade, sim ; santo , não!


Pasteur, cientistas também pisam na bola

A bactéria do Antraz representava a morte de rebanhos na França, na época de Pasteur; Ele já havia preparado uma vacina, um caldo cheio de bactérias causadoras do mal, enfraquecidas pelo ar, só que não estava pronta. Mesmo assim, foi em frente, porque temia que seu concorrente, Toussaint, um veterinário, chegasse primeiro a solução do problema e adquirisse o direito de fabricar o medicamento. Pouco antes das preliminares da pesquisa de Toussaint, foram apresentados na Academia de Ciências. Pasteur sabia que seria um páreo duro, por isso tinha pressa. Pegou por sorte, uns vidrinhos que o colaborador de Toussaint guardara com uma substância que era o teste preliminar da vacina. Comparada com a sua, era mais eficiente e usou-a no desafio público. Sua grande preocupação era não ter que dividir os direitos de fabricação, que renderiam ao proprietário da patente uma fortuna. Entretanto, o dinheiro que ganhou na ocasião e o que viria a ganhar depois com a vacina da raiva, seria utilizado para pesquisas para desenvolver medicamentos que trariam a cura para doenças.

A Bíblia ao Pé da Letra


Alguns exemplos de problemas criados por uma leitura literal da Bíblia, segundo o bispo americano John Spong:
Acredita-se que Abraão existiu como uma só pessoa, ele viveu em torno do ano 4000 AC. Hoje, sabe-se que o homo sapiens apareceu há 500 mil anos. Por que Deus esperou 496 mil anos para se revelar?
O dilúvio é fisicamente inviável. A Bíblia diz que a água ficou 4 metros acima dos picos mais altos da Terra. Se ela fosse plana (como diz o Velho Testamento), transbordaria, como é redonda, teria que ser absorvida, o que é impossível.
Na batalha de Jericó, o exército judeu não podia fazer com que o Sol, parasse, pois ele já está parado em relação a Terra. Seria necessário que a Terra parasse e se isso acontecesse a freada destruiria o planeta.
No velho testamento, Moisés fala 2 linguagens diferentes. Numa é universalista, em outra, nacionalista. Suspeita-se que o personagem bíblico seja o resultado da fusão de 2 pessoas: um líder egípcio e um guerreiro judeu.
Na história de Sodoma e Gomorra, Deus mandou mensageiros á cidade para ver o que estava acontecendo. Ele não é onisciente?
São Lucas diz que o Romano Pôncio Pilatos queria salvar Jesus. Segundo ele, foram os soldados de Herodes e não os romanos, quem maltrataram Cristo.. Lucas é o único a falar “daí a César o que é de César”. Esse apóstolo diz que o reino de Cristo não é deste mundo. Ele estava buscando o reconhecimento do cristianismo pelos romanos.
Jesus ascendeu ao céu e sentou-se á mão direita de Deus. Se ele tivesse ascendido com a velocidade da luz, ainda não teria sequer chegado á fronteira de nossa galáxia. “Na era espacial, quem fizer isso, entra em órbita e não no céu. A imagem de Jesus com sua bata branca em órbita eterna não acrescenta nada em meu entendimento, á espiritualidade e trivializa o profundo sentido da história bíblica”.

Entendendo o envelhecimento


O fato de todos os organismos terem que envelhecer e morrer é um enigma cuja solução pode prolongar a vida do homem.
Um número cada vez maior de cientistas estão dizendo que viver 200 anos não é um desejo inatingível. O segredo estaria nos genes. Quando chega a hora, o gene da morte entra em ação, para desativar os mecanismos vitais e levar o corpo ao fim. O que se tenta agora é desativar as engrenagens letais de modo que se prolongue o período de vida o máximo possível. O elixir da juventude tentado desde o tempo dos alquimistas, por enquanto só foi testado em moscas. Em escala humana seria como morrer perto dos 150 anos. Nos países desenvolvidos a atual expectativa de vida é de 75 anos para homens e 79 para mulheres. As supermoscas robustas eram também, apesar da idade, vigorosas como as mais jovens. A meta da ciência é entender o processo de envelhecimento. A única pista até agora são os antioxidantes, as substância que, de um modo geral, protegem as células contra o excesso de reações com o oxigênio, que perambulando livre nos organismos é notório vilão das células, danificando tecido, gorduras e o próprio DNA, matéria prima dos genes. Ele poderia ser o próprio motor do envelhecimento. Este portanto, seria conseqüência natural da vida : a medida que o tempo passa, o acúmulo de oxigênio livre gera um número crescente de defeitos nas células, até inviabilizar de vez seu funcionamento. Em analogia com a destruição dos metais, também causada pela oxidação, as pessoas não morrem, mas enferrujam. Acima de 80 anos a perda da massa muscular é de 20%. As pessoas se tornam cada vez mais incapacitadas por apresentar defeitos que o corpo acumula, e esse segue um programa cujo o objetivo é dar fim á vida.
Para alguns pesquisadores a chave estaria no telômero, fragmento de gene que marca o início e o fim dos cromossomos. Todo cuidado é pouco, porém quando se avançam idéias que representam meras especulações. O prazo de 150 anos ou 200 é apenas uma razoável medida daquilo que se poderia obter para a longevidade quando se tem em mente o que já se conseguiu na prática.

Métodos Anticoncepcionais


A pílula é indicada para mulheres com menos de 38 anos, não fumantes e sem problemas cardíacos e contra indicada para adolescentes com menos de 4 anos de menstruação, mulheres no pós-parto, hipertensas, diabéticas e pacientes com sangramento vaginal. Cerca de 90% dos cistos nos ovários são benignos. A pílula tem ação prejudicial no sistema circulatório, podendo aumentar o surgimento de varizes e celulite. Na forma de gel ,geléia ou óvulo vaginal, os espermicidas possuem na fórmula uma substância da família do monoxynol. Eles são rápido no gatilho e destroem os espermatozóides antes do encontro com o óvulo e também tem ação bactericida e portanto, podem controlar algumas infecções vaginais, não evitando as DSTs, porém. A famosa tabelinha é a abstinência sexual durante o período fértil da mulher. Depois de anotar pelo menos durante 6 meses a data do início de cada menstruação, é possível chegar ao ciclo, que varia de 27 a 33 dias. O ciclo mais curto menos 18 significa o primeiro dia fértil, o ciclo mais longo menos 11 indica o último ex: Se o ciclo menor é de 27 dias e o maior de 32, o período fértil vai do 9° ao 21° dia do dia. Não há contra-indicações, mas pessoas sem disciplina podem errar nas contas, por isso, o índice de falha é grande.

O que é a distensão muscular?


Ocorre após um movimento exagerado. As fibras musculares rasgam o termo correto, portanto, é ruptura e não distensão. A dor é aguda, em seguida vem a dificuldade de contrair o músculo e o inchaço e o inchaço, horas depois o local fica roxo. O tratamento é repouso absoluto. Bolsas de gelo aliviam a dor. Antiinflamatórios são contra-indicados, eles retardam o processo de cicatrização das fibras. A recuperação é de 3 a 4 semanas. A acupuntura potencializa a ação dos analgésicos. Além disso, as agulhas estimulam a produção do colágeno, importante substância na cicatrização. Para evitar o problema, recomenda-se antes de iniciar exercícios, um pequeno aquecimento e alongamento

Plantas que curam, com aval universitário


Duas plantas nativas brasileiras devem ser lançadas na forma de remédio. Uma delas é a espinheira santa, cuja capacidade de proteger o estômago já vinha sido analisada desde os anos 80 no laboratórios da Unifesp e na UFRGS. Outro novo ingrediente a ser explorado pela indústria é o chamado nó de cachorro, conhecido popularmente por melhorar o desempenho na cama. Os princípios ativos ajudam o funcionamento geral do organismo e se a performance sexual aumenta, é apenas uma conseqüência. Parte do dinheiro adquirido com as vendas será aplicado em novas pesquisas.

Microbiologia – Antibióticos X Bactérias


Tuberculose – No século 19 dizimava milhares de doentes, sendo chamada
de peste branca. Depois da descoberta da estreptomicina em 1947 e de outros antibióticos a mortalidade decresceu a índices nulos. O aparecimento da vacina BCG ( Bacilo de Calmette e Guérin) aplicada á crianças por via oral, tem contribuído para livrar milhões de crianças do bacilo de Kock.
A lepra é produzida por outro bacilo, o de Hanse, no organismo infectado, o bacilo tem um período de incubação bem prolongado, chegando a 6 ou 8 anos. Seu tratamento é difícil e demorado, só havendo cura para os casos diagnosticados precocemente. Os doentes precisam ser isolados.
A desenteria bacilar é produzida por vários tipos de bacilos, entre eles a sigella dysenteriae. É grave, sobretudo em crianças; com elevado índice de mortalidade. O doente apresenta febre alta, diarréia intensa com cerca de 20 evacuações por dia, perda de sangue junto com as fezes e desidratação. Existem vacinas eficientes na prevenção da doença.
Atualmente não existe absolutamente uma única bactéria que não seja capaz de vencer na melhor das hipóteses 2 antibióticos. 2 Em cada 7 novos casos de tuberculose no planeta são provocados por micróbios ultra-resistentes, por isso, 5% dos tuberculosos acabam morrendo, mesmo no primeiro mundo. Uma única bactéria deixa nada menos que 16,7 milhões de herdeiros em 24 horas. As sobreviventes são capazes de ensinar ás outras o truque de enfrentar as drogas. Poros nas membranas se abrem, por onde as bactérias passam um plasmídeo da resistência a outro germe. Trata-se de um pedaço circular de DNA, que as bactérias costumam desprender.
A acinetobacter é um micróbio que fixa residência nas mãos e daí vão para lençóis, seringas, esparadrapos e etc. Caso haja infecção, só há uma arma para combatê-la: uma droga criada nos anos 50, a polimicina B, que foi aposentada por causa dos efeitos colaterais extremamente tóxicos. Tal bactéria foi encontrada em 9 dos principais hospitais paulistanos, públicos e privados.

Por que a ferradura é símbolo de boa sorte?


Na Grécia antiga, no século 4, a ferradura era considerada um amuleto precioso. Primeiro porque era feito de ferro, um elemento que os gregos acreditavam proteger de todo o mal. Além disso, a forma lembrava a Lua em crescimento. Símbolo de fertilidade e prosperidade. Os romanos também adotaram o talismã grego e passaram a crença aos cristãos. Estes por sua vez, creditaram a superstição a São Dunstan de Cantebury (924-988), ferreiro inglês. Segundo a lenda, ele teria colocado ferraduras no próprio demônio e somente as retirou depois de ouvir a promessa de que nunca mais se aproximaria do objeto. A tradição manda colocar a ferradura no alto da porta, mas sempre com as pontas viradas para cima, senão a sorte vai embora.

Frase de caminhão: Se ferradura desse sorte, burro não puxava carroça.

O cérebro e os neurônios


De uma célula para outra a informação trafega no cérebro 1 milhão de vezes mais devagar do que um sinal de computador. Apesar da desvantagem inicial, porém, o cérebro consegue reconhecer o rosto de uma pessoa em questão de segundos, isso porque bilhões de neurônios trabalham ao mesmo tempo na solução de um único problema, como identificar uma forma ou compreender uma ordem, enquanto o computador processa passo a passo as informações que recebe. Somente nas últimas 3 décadas os cientistas começaram a desvendar os mecanismos cerebrais que tornam o homem inteligente.
Em 1990, cientistas americanos concluíram que qualquer estímulo que chega ao cérebro não consegue uma rota definida, mas diversos caminhos de neurônios, e alguns vão levar a dados que nada tem a ver com o assunto tratado. Cada um dos 100 bilhões de neurônios do cérebro está ligado a 10 mil outros e assim é capaz de receber 10 mil mensagens ao mesmo tempo, a partir desse colossal volume de informações, o neurônio tira uma única conclusão a qual pode ser comunicada a milhares de outras células.

Mega Polêmica – Bíblia, verdade ou lenda?


No século 16, quando Galileu defendeu a tese de que a Terra não era o centro do universo, foi a primeira batalha entre a ciência e a religião. Galileu teve que negar suas idéias para não ser queimado vivo, mas pouco a pouco, a religião perdeu a autoridade para explicar o mundo. Darwin lançou depois a sua teoria da evolução das espécies e o fosso entre a ciência e a religião aumentou ainda mais. Nas últimas décadas, a bíblia passou a ser alvo de estudos como a filologia, a arqueologia e a história. E os cientistas estão provando que o livro mais famoso da história da humanidade é na verdade em sua maior parte, uma coleção de mitos, lendas e propaganda religiosa.
Primeiro livro impresso por Guttemberg, no século 15 e o mais vendido da história, reúne escritos para as 3 grandes religiões monoteístas: judaísmo, islamismo e cristianismo. Trata-se de uma biblioteca de 73 livros escritos em momentos históricos diferentes. O velho testamento que é aceito como sagrado pelos judeus, cristãos e muçulmanos e composto por 46 livros que pretendem resumir a história do povo hebreu. Os primeiros 5 livros compõem a Tora do judaísmo e em grego receberam o nome de Pentateuco. São considerados históricos porque pretendem contar o que aconteceu desde o início dos tempos, incluindo a criação do homem até o dilúvio. O Instituto de Arqueologia de Tel Aviv publicou uma obra que causou choque em estudiosos de arqueologia da bíblia porque reduziu ao relatos do antigo testamento a uma coleção de lendas inventadas a partir do século 7 Ac. O Gênesis foi visto como uma epopéia literária, o mesmo vale para as conquistas de Davi e as descrições do império de Salomão.
O Novo Testamento – O núcleo central são os 4 evangelhos, a palavra evangelho significa “boa nova”, e a intenção desses textos é clara: propagandear o cristianismo. Os chamados sinóticos, que contam a mesma história, seriam a prova de que os fatos realmente aconteceram, mas o problema é que tais textos não foram escritos pelos evangelistas em pessoa, como muitos supõem, mas por seus seguidores entre os anos 60 e 70, décadas depois da morte de Jesus, quando as versões já estavam contaminadas pela fé e por disputas religiosas. Os cristãos estavam sendo perseguidos e mortos pelos romanos e alguns dos primeiros apóstolos estavam velhos e doentes. Para que a mensagem não caísse no esquecimento, Marcos foi o primeiro a coloca-la no papel e Mateus e Lucas tiraram do texto anterior situações que lhes pareciam heresias. Em Marcos, Jesus é uma figura estranha que precisa fazer rituais de magia para conseguir um milagre. Alguns fragmentos de evangelhos apócrifos fizeram parte de uma biblioteca cristã, descoberta em 1945 em cavernas do Egito

Megacurtíssimas-Como surgiu a festa junina?


Como surgiu a festa junina?
Existia desde antes de Cristo, no mês de junho e julho, acendiam-se fogueiras para saudarem o verão europeu, até que o catolicismo fundiu as comemorações pagãs ao aniversário de S. João, dando origem assim as festas juninas de hoje.
Medicina – Feto – Testes mostraram que a partir da 20ª semana de gestação, o feto percebe sons acima de 100 DBs, o equivalente a uma buzina de bicicleta.
Filmes de ficção – Há casos clássicos de filmes que violam as leis da natureza.
Curiosidade – Para que serve a pena da flecha? R: Para dar estabilidade a ela.
Forno de microondas – As formigas só escapam de serem cozidas se estiverem nas paredes internas. A perda nutritiva no microondas é bem menor que se fosse cozida em um fogão comum.

O que são nematóides?



São vermes que vivem no solo e na água, causando doenças. Atacam humanos, animais e vegetais. Destroem raízes de beterraba e couve – flor, causando um prejuízo global de 100 milhões de dólares por ano a agricultura. O combate por meio convencionais é por meio de pesticidas tóxicos, mas o panorama pode mudar com a descoberta de um gene que comanda a resistência do vegetal ao assalto dos parasitas. A descoberta foi feita na Universidade de Kiel na Alemanha e resultou de mistura de sorte com a análise da proteína produzida pelo gene.

Lampião, Cangaceiro Idolatrado…


Em 1930, o governo baiano oferecia 50 contos de réis pela cabeça de Lampião. Dinheiro bastante para comprar 6 automóveis, enorme luxo para a época. Oito anos depois, o criminoso foi morto e degolado. Em Pernambuco há uma estátua de 32 metros para homenageá-lo. Era tido como um nobre salteador, que tomava dos ricos para dar aos pobres. Em 1931, o New York Times divulgou tal versão. Com o tempo o mito cresceu. Embora tenha distribuído algumas moedas para crianças pobres, não tinha nada a ver com Robim Hood. Ele não tinha compromisso com classes sociais, embora tenha surgido em ambientes de injustiça. Pobres, ricos, oprimidos e opressores, todos eram bons, desde que satisfizessem suas exigências, do contrário eram inimigos. Suas boas ações eram apenas um escudo ético. Apunhalou muita gente,, marcou com ferro quente o rosto de mulheres, arrancou olhos, cortou orelhas, línguas e castrou um homem dizendo que ele precisava engordar. O sertão tinha um código de honra que enaltece homens que matam por vingança, isso talvez explique suas ações. Seus donativos á igreja eram fartos, exceto São Benedito, que dizia: “ Onde já se viu um negro ser santo?” Levou 7 tiros e perdeu o olho direito,mas acreditava que tinha o “corpo fechado”. Relatos dizem que em 1923 deu início ao estupro coletivo da mulher de um delegado. Eram 25 homens. Maria Dea, a Maria Bonita, conheceu em 1929 e em 1930 deixou o marido sapateiro para segui-lo. O bando passou fome e sede, mas nunca falta de munição. Direta ou indiretamente, a fonte era a polícia. Em 28 de julho de 1938 foi morto ao se levantar, além dele, Maria Bonita e mais 9 cangaceiros. As cabeças dos mortos foram expostas em várias cidades. As de Lampião e Maria Bonita, degolada viva, seguiram para o Instituto Nina Rodrigues, sendo enterrados só em 1969. Mas há suspeita de que o episódio tenha sido uma farsa e que a cabeça era de um outro qualquer. Com alguns quilos de ouro poderia ter subornado seus perseguidores.

Cangaço – Quem foi o pior?


O Brasil pode afirmar que já teve sua fase de faroeste. Ela teve como cenário a região Nordeste. Porém, diferentemente dos filmes de caubói, em que havia os mocinhos e os bandidos, no cangaço a violência, levada ao extremo, imperava tanto do lado dos bandoleiros quanto dos seus caçadores. A obra abaixo procura mostrar como foi a vida do principal cangaceiro, Virgulino Ferreira da Silva, denominado Lampião. A obra à direita relata o trabalho das volantes, as expedições organizadas para a captura do bando e do seu líder.
Trecho
“Ele teria chegado até a decapitar o cadáver de seu irmão Livino, para evitar que as forças policiais o identificassem, ou a retalhar o rosto de Ezequiel, seu irmão mais novo, e o de Virgínio, seu cunhado, depois de mortos, para torná-los irreconhecíveis, levando assim a imaginação popular a negar suas mortes.”
“Lampião: Senhor do Sertão”, Élise Grunspan-Jasmin. 387 págs.
Trecho
“Na vanguarda seguiam os soldados Antônio Honorato, Antônio Ferro, Abdon, Zé Panta e Pedro Barbosa. Aos primeiros tiros tombaram Lampião e Maria Bonita. A mulher do bandoleiro foi capturada ainda com vida, e teve a cabeça cortada ”
“Os Homens que Mataram o Facínora”, Moacir Assunção. 287 págs.

Nem um pouco científica
Este livro mostra que o estudo desta anticiência, que já teve como sua auxiliar a astronomia, pode contribuir para um conhecimento da História em sentido mais amplo.

Mega Memória – O Fechamento do Centro de Pesquisa de Fusão à Frio


Sediado em Salt Lake City, Utah, para desenvolver projetos como a fusão nuclear a temperatura ambiente fechou as portas ainda em 1991. A verba de 5 milhões de dólares doada para a criação do Instituto pelo estado de Utah já estava acabando e ninguém mais queria investir recursos para manter, como vimos , o Instituto não conseguira provar a experiência anunciada por Pons e Fleischmann, que motivou sua criação. No auge da busca da fusão chegou a ter 45 cientistas, nos últimos dias tinha apenas 15. A fusão á frio é uma reação de fusão de núcleos de átomos a temperaturas baixas. Na natureza, a fusão nuclear só ocorre em temperaturas altíssimas, de milhões de graus, como no interior do Sol. A fusão de núcleos atômicos libera grande quantidade de energia e seria uma fonte perfeita, se pudesse ser obtida á temperatura ambiente. Por isso, o anúncio de Pons e Fleischmann causou tanto furor a comunidade científica mundial. Alguns cientistas tentaram repetir a experiência, conseguindo os mesmos resultados, mas em nada avançaram depois disso.

Celular tem mais bactéria que sola de sapato


Assim como o teclado do computador, celular também é um esconderijo para bactérias.
Para deixar seu celular livre de bactérias é só usar um pouquinho de álcool isopropílico.
A coisa é tão séria que o biomédico Roberto Figueiredo, o Dr. Bactéria, resolveu fazer um teste. O biomédico recolhe amostras em celulares usados… e na sola dos sapatos. Depois, ele limpa os celulares e faz uma segunda coleta. Tudo é levado pro laboratório e analisado.

O resultado é surpreendente. Um celular tem mais bactérias do que uma sola de sapato.

E para mostrar que uma boa faxina resolve o problema, o biomédico comparou amostras de celulares usados com as dos celulares limpos.

Para deixar seu celular livre de bactérias é só passar algodão ou lenço de papel com um pouquinho de álcool isopropílico. Este álcool é volátil, pode ser encontrado nas farmácias e não chega a atrapalhar o mecanismo do celular.

Ecologia – Planeta Água


QUESTÕES VITAIS
No Brasil
– Somos o país mais rico do mundo em reservas hídricas, contendo 13,7% da água doce disponível na Terra.
– 40 milhões de brasileiros não têm acesso à água.
– 70% das internações hospitalares são causadas por doenças relacionadas à contaminação da água.
– Em São Paulo, estima-se que 70% da poluição das águas é de origem doméstica e 30% de origem industrial.
– O índice de desperdício de água no Brasil chega 40%, contando o setor de produção e as residências.
No mundo
– 1,1 bilhão de pessoas não têm acesso água potável em quantidade suficiente.
– As doenças diarréicas e a malária, que podem ser combatidas com saneamento básico, mataram cerca de 3,1 milhões de pessoas em 2002; 80% das vítimas eram crianças com menos de 5 anos.
– Há dez anos, a ocorrência de catástrofes naturais se intensificou e 90% delas estão ligadas à água. Duas em cada cinco pessoas vivem hoje em zonas suscetíveis à inundação.
– Diariamente, são utilizados 600 litros de água por pessoa nos Estados Unidos; 358 na Itália; 9,3 em Moçambique; e 4,5 em Gâmbia.
O QUE FAZERJÁ
– Tome banhos mais curtos.
– Se fechar a torneira na hora de escovar os dentes ou lavar as mãos, gastará até 2 litros de água. Caso contrário, consumirá 12 litros.
– Se fechar a torneira da pia da cozinha enquanto ensaboa a louça, economizará 70 litros. Antes de lavar pratos e panelas, remova bem a sujeira e não deixe restos de comida ou de óleo irem pelo ralo.
– Troque válvulas de descarga por caixas econômicas. Cada descarga com válvula consome entre 10 e 30 litros de água; a caixa gasta cerca de 6 litros.
– Conserte as torneiras que estão pingando. Cada uma pode perder mais de 40 litros por dia. Reutilize a água usada na lavagem de roupas para limpar pisos e calçadas. Troque o esguicho por vassoura e balde.
– Use a máquina de lavar roupas com a carga máxima.
A água desafia países ricos e pobres.

Dieta Brasileira – De onde vieram o nosso arroz e feijão?


O arroz é cultivado há 5 mil anos e tem origem asiática, chegando a Penísula Ibérica durante a ocupação árabe. Há controvérsias sobre a existência de um arroz nativo do Brasil. Sabe-se, contudo, que bastante utilizado na Maranhão desde o século 16.
Feijão: Há discordância sobre sua orgem. Alguns dizem que veio da Índia, outros afirmam ser nativo da América do Sul. Sabe-se que era cultivado na África antes de 1500 e que o Brasil ganhou mais variedades após a colonização.
Coco: Também de origem controversa: foi introduzido no Brasil em 1553 pelos portugueses, mas uma teoria sustenta que o coco chegou ao Brasil boiando, trazido por correntes marítmas da Oceania. Outra teoria diz que é originário das Índias, tendo chegado á África no século 10.
Banana – A origem mais provável á asiática, emboara, no Brasil, uma espécie de banana, a pacova, já fosse encontrada quando Cabral chegou. Há 30 tipos de banana no Brasil, a maior parte trazidas da África.
Abacaxi – Provavelmente nativo do sul da América do Sul e foi carregado por índios Guaranis por toda a América, tornando-se espécie cultivada pelas populações autócnes da América Central e Caribe antes da chegada dos europeus.
Cana de Açúcar – Tais engenhos foram introduzidos em Portugal pelos mouros. Em 1532, Martim Afonso de Souza trouxe a cana para o Brasil e até 1540 todas as capitanias já possuíam engenhos. O açúcar nunca deixou de ser o principal produto de exportação do Brasil colonial, mesmo quando entrou em decadência, durante o ciclo da mineração.
Café – Introduzido no Brasil por Francisco de Mello Palheta em 1727, se transformou no principal produto de exportação do Brasil. A patir de 1820. Plantado primeiro no Vale do Paraíba e depois ganhou as terras do interior de São Paulo. Surgiu praticamente com o império e sustentou a economia brasileira até o fim da primeira república.
O feijão com arroz nem sempre foi a principal combinação na mesa do brasileiro. A mistura feijão com farinha de mandioca era mais comum. O arroz com feijão começou a ganhar intensidade com a urbanização do Brasil, a partir do século 19. Principalmente nas mesas das famílias ricas e de classe média.

Miséria e Socialismo


Karl Marx, economista e filósofo - maio de 1818 - março de 1883

Idéias socialistas afirmam: lutar contra a miséria é lutar pelo socialismo. No futuro, o socilaismo acabaria com a miséria, ao fim de um período de convivência inevitável. Restaria denunciar o capitalismo como responsável pela produção da miséria. De um lado, senhores, proprietários, doutores. Do outro, índios, escravos, trabalhadores pobres. Produzir riqueza produz pobreza. A indústria brasileira é moderna na tecnologia e atrasada nas relações do trabalho e não encurtou o abismo entre os ricos e pobres. Os escravos viraram trabalhadores, mas continuaram morando em senzala, em dormitórios feitos para isolar o pobre depois do serviço. No Brasil temos uma minoria rica, branca e sofisticada, formando uma sociedade mais ou menos comparável á do Canadá. A maioria é pobre, negra, silenciosa e resignada, do tamanho do México. São 32 milhões de indivíduos paupérrimos ou indigentes, tratados como indesejáveis ou quase inimigos, equivalente a uma Argentina. Nossa produção agrícola atual poderia alimentar 300 milhões de pessoas. Nada impede que sejam gerados pelo menos 9 milhões de empregos de emergência. Se a posse da terra fosse democratizada de maneira rápida e decidida, abriria espaço para 12 milhões de famílias. Naufrágio social, farsa econômica e desastre político, esse era o quadro há poucos anos atrás e não mudou muito. É improvável que explosões sociais de oprimidos mude o futuro, afinal, sempre que preciso, a polícia os torturou e matou. As forças armadas reprimiram o início de revoltas contra as classes dominantes e as igrejas ensinam resignação em vez do horror a injustiça. O estado só tem sentido se for o instrumento de garantias sociais.

Mega Personalidades – Ernesto Che Guevara



Revolucionário cubano de origem argentina – Rosário Argentina, 1928- Bolívia, 1967.
Aos 25 anos deixou a Argentina por ser contra o regime peronista. Já eraentão formado em medicina. A seguir, participou de movimentos esquerdistas em Costa Rica, Bolívia, Equador, Panamá e Peru; trabalhou na Guatemala e viajou para os EUA. Em 1956 encontrou-se no México com o advogado e revolucionário cubano Fidel Castro. Juntos lideram as guerrilhas que em 1959 derrubaram o ditador cubano Fulgêncio Batista. Uma vez instaurado o regime socialista na ilha, aderiu a cidadania cubana, exercendo os cargos de presidente do Banco Nacional e ministro da indústria. Em outubro de 1965, renunciou a cidadania e as suas funções em Cuba para se dedicar a atividades revolucionárias em outros países. Comandando um grupo de guerrilheiros na Bolívia, tentava por em prática suas teorias sobre a revolução comunista, segundo as quais a guerrilha, em condições favoráveis, era mais importante que a luta política. Em 8 ou 9 de outubro de 1967, militares bolivianos, acessorados por norte-americanos, que temiam a expansão do socialismo, liquidaram Guevara e seus homens.
Era filho de um arquiteto e se formou em medicina em Buenos Aires em 1953. Estudou a reforma agrária feita na Bolívia em 1950.
Desde 1962 defendia a idéia de que a consolidação da revolução cubana, que considerava anti-imperialista da América Latina, dependia de sua extensão a todo o continente.
Espôs suas concepções em obras como “A guerra das guerrilhas”, 1960, O socialismo e o homem em Cuba, 1965. Segundo ele, na América Latina subdesenvolvida, o plano fundamental de luta armada deve ser o campo.
A teoria do foco insurreicional teve influência em ovimentos guerrilheiros que atuaram na América Latina entre os anos 60 e 70, levando-os a agir em condições desfavoráveis e isolados da luta política popular em seus países. A impotência desses grupos e seu fracasso em enfrentar ditaduras militares, fizeram com que a teoria fosse abandonada.

Mega comentário – O socialismo de Marx, considerado como utópico, jamais foi implantado de fato em qualquer país do mundo. Por outro lado, o capitalismo, como temos acompanhado por todo o Mega Arquivo, tem aumentado a pobreza e a desigualdade social. No Brasil, o MST parece atuar na mesma linha de raciocínio que Guevara, mas não encontra apoio popular, sendo vistos apenas como opositores políticos, baderneiros, indivíduos que promovem o caos. O governo brasileiro precisa investir ainda mais na reforma agrária e buscar reduzir o nível de injustiça e desnivelamento social, para tentar manter a estabilidade e a paz.