Mega Bloco – O Que é a Vida ?


Mega Bloco – O Que é a Vida ?
Embora pareça um paradoxo ou um contra-senso, ainda ousamos dizer que o que diferencia a matéria inanimada da que possui vitalidade, é uma coisa que parece não existir, assemelhando-se a uma propriedade abstrata. Embora seja a parte fundamental dos seres vivos, não pode ser medida, pesada ou vista. Mesmo os átomos e moléculas de um ser vivo não o acompanham até o fim de sua existência; todos vão sendo completamenet substituídos por outros, sem que isso altere o que representa a vida, A decomposição de um organismo após a morte nada tem de extraórdinária pois se trata de um simples processo químico de oxidação observado em vários metais em que as associações de elementos se desfazem para dar lugar a outros, pois como sabemos, na natureza nada desaparece. Baseado em simples termos científicos, ninguém soube até hoje, e possivelmente jamais o saberá, como se processa o fenômeno da vida. Somos testemunhas oculares da nascimento, evolução, decadência e morte de uma infinidade de seres vivos e os cientistas vem levantando hipóteses no intuito de reduzi-la a um punhado de leis, como nos outros ramos do conhecimento. Contudo, a essência da vida ainda nos é tão desconhecida quanto foi para o mais primitivo dos homens. As explicações filosóficas são hipotéticas pois não podem ser traduzidas em leis e nem oferecem campo a demonstração prática. O que podemos, quando muito, conhecer o comportamento físico e o processo químico da matéria quando se organiza num corpo vivo e verificar que entre a matéria inanimada e a vivente existem algumas profundas diferenças. Os seres vivos existem por período determinado, herdam e transmitem suas características. O estudo da vida, como o do átomo começou a ser feito pelos gregos há mais de 23 séculos. Deles vem a palavra biologia, que significa a ciência da vida.
Como e quando surgiu a vida na Terra?
Acreditou-se durante muitos anos, que a vida pudesse surgir espontaneamente na matéria inanimada, era o que se supunha com os germes em geral e foi denominado como geração espontânea, que foi defendida através de provas precárias. Pasteur provou nas últimas décadas do século 19, que era impossível existir a vida se não houvesse vida anterior. Foram então, formuladas teorias, para se ter uma impressão, mesmo que falsa, de como a vida começou em nosso planeta. Há menos de 1 bilhão e meio de anos é que surgiram os primeiros organismos unicelulares. Eram globos infinitesimais medindo menos de 1/100 de milímetro e quase que completamente insensíveis ao calor e ao frio, podendo viver em temperaturas extremas e até sem oxigênio. Esses estranhos seres representam, pois, o ponto de partida de toda a escala da vida. As organizações multicelulares só começariam há uns 600 milhões de anos atrás.
A Origem das Espécies
Já falamos do evolucionismo de Darwin em outros capítulos do ☻Mega, e embora possua alguma base científica por ser provado por geneticistas que algumas espécies são mutáveis em determinadas circunstâncias, uma mudança no gene de 1 ou alguns indivíduos de uma espécie produz um novo animal; encontra o obstáculo dentro do espírito religioso, colocando o homem somente como um elo imediatamente superior ao macaco antropóide. Embora não haja uma prova exata da origem simiana do homem, hoje não se pode julgá-la como uma hipótese tão vaga e improvável, mesmo com sua veracidade posta em dúvida por grandes intelectuais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s