Mega Mix – Ciência IX


· Pesquisadores americanos descobriram que o capim vetiver, natural
da Índia, pode acabar com o problema da erosão.
· Errar é humano – Barry Kirwan, da Universidade Birmingam, Inglaterra, acredita que as falhas humanas são responsáveis por 70 % das maiores catástrofes que abalaram a humanidade.
· Esclerose Múltipla – É uma doença que atinge o cérebro e a medula espinhal, causando tremores, dificuldades de caminhar, problemas de visão e em casos mais graves, paralisia.
· Escorpião – A Ciba-Geigy está testando um novo inseticida para combate-los.
· Escrita – Antropólogos encontraram o texto legível mais antigo, possivelmente da América, na cidade de La Mojara, no sul do México, datado de 159 DC.
· Espécie Biológica – Descobrir a espécie a qual um indivíduo pertence é motivo de muita polêmica e várias classificações.

Formiga – Mordida instantânea
1/3 De milésimo de segundo, esse é o tempo que uma Formiga leva para fechar as mandíbulas e cortar a sua presa. Uma filmagem ultra veloz mostrou que o bicho tem bigodes sensíveis, capazes de disparar as mandíbulas assim que tocam uma vítima. Os pelos são sensores dotados de células nervosas que transmitem sinais elétricos de alta velocidade. Isso demonstra o quanto é complexo o organismo de um inseto. O estudo foi feito em uma formiga africana de 2 cm de comprimento.
O veneno da crostalus durissus terríficus (cascavel) pode ser um importante aliado ao ajudar as vítimas de enfarte do miocárdio.
Foi descoberto que a crotoxina, uma proteína existente no veneno da cobra tem efeito vasodilatador e pode aumentar o fluxo coronariano. É formada por 2 proteínas : Fosfolipase e crotopatina. A primeira também existe no corpo humano, sendo ativada pelo organismo no início do enfarte. Foi isolado também um soro extraído do sangue do gambá, rico e fator 8, elemento responsável pela coagulação e que falta no sangue de hemofílicos. Afirmou-se que o soro extraído do gambá é 400 vezes mais eficiente do que o humano na correção do plasma dos hemofílicos. Isso foi descoberto pelo soro na observação da resistência do gambá ao veneno da jararaca, que provoca hemorragia.

O Bisavô dos Dinossauros



Paleontólogos americanos e argentinos descobriram na Argentina o esqueleto de um animal que viveu 100 milhões de anos antes dos dinossauros. Um francês descobriu crânio de 17 milhões de anos. Britânicos descobriram vários fósseis em perfeito estado de conservação. É confirmada a descoberta de fósseis de Abelissauro brasileiro, um tipo carnívoro, em Presidente Prudente, interior de São Paulo.

Descobrindo Um Mundo Invisível



Viróides – Eles foram descobertos por volta de 1970. São moléculas bem menores que os vírus, constituídas por mínimos fragmentos de ácido ribonucléico e capazes de causar doenças em vegetais. Em 1982, Stanley B. Prusinger da Universidade de San Francisco estabeleceu o conceito de Príon para agentes de doenças. São partículas subvirais cujos os aminoácidos não formam segmentos normais; constituem lâminas chatas que em contato com os ácidos normais transmitem a forma que vai se propagando por todo o sistema nervoso. A mais recente doença desse tipo é a da “vaca louca” ou encefalopatia espogioforme bovina, pelo aspecto que o cérebro adquire. Focos isolados surgiram em 1986 na Inglaterra e logo se espalharam pelo país inteiro. É contraída pela ingestão de alimento processado a partir de carcaças e órgão enfermos, mas pode se originar por mutação. Ataca o homem pela ingestão de carne bovina infectada, enfermidade nervosa degenerativa mortal.
As doenças são os fenômenos naturais cuja compreensão mais interessa ao homem. Porém é impossível estudá-las por meio de experimentos, como se faz com grande sucesso em outras áreas do conhecimento. Não se pode provocar um distúrbio em alguém para tentar elucidar suas causas, mas já existem animais especialmente talhados para desenvolver a calvície, o câncer e o diabetes e a hepatite, entre outros. A queratina, o principal ingrediente do cabelo, tem a produção realizada por 20 comandos químicos diferentes. Animais transgênicos como cobras com gene humano produtor de insulina, cujas células se tornam fábricas ambulantes do importante medicamento para diabéticos. Já se fazem também porcos magros, animais que recebem um gene humano responsável pela produção do hormônio de crescimento. Outras experiências utilizam um gene de boi do mesmo tipo, com efeito quase idêntico. O porco tem um organismo bastante análogo ao homem e sua reação aos venenos pode ser considerada uma indicação confiável sobre reações humanas, mas o tamanho dos animais torna difícil criá-los em laboratório. Inúmeros vírus humanos infestam ratos híbridos e fortalecem a idéia de que doenças do homem podem ser forjadas de maneira independente do seu próprio organismo.

Economia – Chile com data marcada para ser rico


Se mantido o ritmo atual de crescimento, em apenas uma década o país atingirá 21 mil dólares de renda per capita, o triplo do brasileiro e o mínimo exigido para um país ser considerado do primeiro mundo. Isso seria o fruto de 2 décadas em que a economia chilena cresceu a uma média anual de 5,2%, quase o dobro da média regional de 2,6%. Nesse período, as taxas de pobreza e criminalidade se tornaram as mais baixas da América do Sul. Estima-se que em 2020, seus indicadores sociais estejam iguais aos da Nova Zelêndia, um dos melhores. Os índices de pobreza despencaram e a indigência está próxima de ser erradicada. Cada ponto percentual de aumento do PIB representou uma diminuição de 1,5 na taxa de pobreza. Três em cada 4 chilenos moram em casa própria. A desigualdade social ainda é alta, mas está em queda há 10 anos.

Mega Memória – O Furacão Katrina


O Furacão Katrina inundou 80% da cidade de Nova Orleans, em 2005, obrigando a evacuação de meio milhão de moradores. 2/3 dos habitantes dessa cidade são negros, um proporção 5 vezes maior que da média americana e 1/3 deles vivem abaixo da linha de pobreza. Sem dinheiro ou carro para fugir da cidade, ficaram na cidade para enfrentar o Katrina. A desastre espôs a pobreza que atinge parte da população dos EUA, principalmente negros que são ofuscados pela prosperidade da economia americana. Nova Orleans tem 80% de seu terreno abaixo da linha do mar. Em um dos bairros mais pobres, o Orleans Parish, onde mais de 100 mil pessoas não tinham como fugir, foram encontrados centenas de ônibus municipais boiando nas águas lamacentas da inundação.

Mega Mix Ciência – Contando nos dedos


Mega Mix Ciência – Contando nos dedos
O homem só chegou ao sucesso nos cálculos quando passou a usar os dedos para contar.
A USP e a indústria farmacêutica Achê ceriaram um medicamento anti-inflamatório totalmente produzido no Brasil.
Mercúrio – É obtido combinado com outros elementos e a temperatura abaixo de 38°C.
Germes – Cientistas americanos descobriram numa escavação, 3500 germes que talvez tenham sido do tempo dos dinossauros.
Microscópio – Graças ao de tunelamento eletrônico, pesquisadores americanos conseguiram produzir uma versão tridimensional dos átomos da superfície de alguns materiais.
Miragens – São causadas por múltiplas razões e são provavelmente as responsáveis pela origem de numerosas lendas referentes a monstros marinhos, navios fantasmas, etc. Janusz Kurbiel, marinheiro do Oceano Ártico, conseguiu fotografar o misterioso fenômeno das miragens, graças ao qual, diz ele, os Vikings se orientaram para descobrir a América.
Miopia – É tratada na Rússia com injeções diretamente no olho.
Monte Olimpo – De 2917 M de altura, influenciou toda a cultura ocidental. Lá os gregos antigos, instalaram os deuses de sua imaginação e lhe deram vida.
Mais Dúvidas Sobre os Asteróides
As observações já processadas sobre o Asteróide Ida, de 56 km de comprimento são esquisitas: Pela análise da luz que reflete, parece ser uma rocha pesada, impregnada de metais como o ferro. Mas o cálculo de sua densidade indicou que ela é muito leve. Sem explicação ainda. Também há dúvidas sobre Dactyl, um satélite do Ida. Eles parecem ter nascido ao mesmo tempo, da divisão de um corpo maior, mas a análise da luz sugere que seja mais jovem. Agora só as novas missões podem resolver esses mistérios.

Biologia Marinha – Esponjas Carnívoras


Foram descobertas em caverna submarina por zoólogos franceses. Elas até então eram vistas como criaturas muito simples, que se limitavam a filtrar vegetais microscópicos da água do mar. As espécies recém descobertas não são tão inofensivas. Elas descobriram um meio de agarrar os alimentos por uma necessidade de adaptação, pois nas cavernas a filtragem é mais difícil. Revestidos de uma substância parecida com um velcro, usado para fechar tênis e jaquetas, os tentáculos passaram a a ser usados para capturar minúsculos animais, de menos de meio centímetro de comprimento.

Causas e Efeitos da Radioatividade


Marie Curie, Nobel de física de 1903

Em núcleos de grande peso atômico a força de coesão não tem o mesmo poder verificado nos menores. O entre-choque das partículas provocam uma pequena explosão dentro do núcleo, se desintegrando em alguns fragmentos. O chumbo é o último elemento da tabela que possui uma estrutura estável, depois dele todos são radioativos. A explosão de um núcleo gera calor e faz com que outros núcleos próximos a ele aumentem sua suas vibrações, explodindo. A desagregação total de uma massa radioativa pode ser marcada através de um processo. Um elemento radioativo que leve 10 anos para que a metade de seus átomos se desagregue, levará outros tantos para que o fenômeno se repita na metade da massa restante. Esse tempo é chamado de meia vida. O Carbônio radioativo tem meia vida de 5 mil anos, ou seja, levará 5 mil anos para que a metade da sua massa seja consumida e outros 5 mil para consumir a metade do que ficou (1/4) e outros 5 mil para consumir 1/8, assim, por diante, para que tudo seja consumido levará tempo fabuloso. Tal processo obedece a uma pontualidade cronológica, possibilitando ao homem, estudar por meio da decomposição dos núcleos atômicos radioativos. a idade dos fósseis. No estudo da idade dos fósseis animais e vegetais utiliza-se o carbono-14, cujo núcleo tem 6 prótons e 8 nêutrons, que é também chamado de radiocarbono. O constante bombardeio de raios cósmicos nas altas camadas da atmosfera transforma o nitrogênio ali existente em carbono-14 que em seguida é respirado pelos animais e vegetais. Deste modo pode se determinar a idade de um antigo pergaminho, de uma mina de carvão vegetal ou ossos pré-históricos. O rádio, descoberto no final do século 19 pelo casal Curie, é o mais notável de todos os elementos radioativos. Nele se desintegram 400 bilhões de átomos por segundo. Isso pouco representa em relação ao número de átomos ali existentes. A sua importância está nas 4 diferentes emissões que ele produz: elétrons livres, raios gama, ondas de calor e núcleos de hélio. Foi também nele onde 1° se observou a radioatividade, razão pela qual acabou emprestando-lhe o próprio nome. Os núcleos de hélio, ou raios alfa, são pequenas associações de 2 prótons e 2 nêutrons, que surgem initerruptamente com a desintegração do rádio. Tais raios atingem a velocidade de 15 mil km/seg e vão a uma distância de uns poucos cm. Os raios gama são vibrações curtíssimas e atingem 100 m de distância. Apesar de em um grama de rádio explodiram por segundo seguramente 400 bilhões de átomos, ainda assim, ele levará milhares de anos para perder suas propriedades radioativas. Embora benéfica, a radioativiodade pode ser fatal. A vida animal ou vegetal pode sofrer mutilações ou desaparecer. Sua nocividade, embora invisível e não imediata, não é curável. As embalagens dos produtos radioativos devem pesar milhares de vezes o peso do próprio conteúdo. Embora o contador geiser tenha sido inventado há 1 século, só depois que a energia atômica foi empregada como artefato de guerra é que se popularizou. Pode ser utilizado por qualquer pessoa; quando o bastão se aproxima do material radioativo, as emissões que dali surgem vão perturbar o equíbrio eletrostático do gás que preenche o bastão.
Pesquisadores ousados subiam em balões a 10 mil metros para fazer a previsão do tempo, enquanto nos Estados Unidos cartões perfurados ajudavam a coletar e interpretar os dados do recenseamento. Foi no ano em que Irène nasceu que o francês Antoine-Henri Becquerel (1852- 1908) descobriu que os sais de urânio emitiam raios que, como os raios X, penetram a matéria. Interessada, Marie resolveu tirar daí sua tese: medir esses raios e verificar se, além do urânio, havia outros elementos capazes de produzir radiações. Logo nas primeiras semanas fez uma descoberta animadora: o tório e seus compostos tinham as mesmas propriedades do urânio. Marie passou a outra série de experiências. Com um aparelho inventado por Pierre, mediu a intensidade da corrente provocada pelos compostos de urânio e tório. O primeiro resultado foi a descoberta de que a atividade dos compostos de urânio dependia apenas da quantidade de urânio neles presentee de nada mais. Do ponto de vista científico, foi essa descobertae não as posteriores, às quais ela iria dever sua celebridade que constitui a obra-mestra de Marie Curie.

Afinal, ela tinha provado que, ao contrário do que se poderia supor na época, a radiação não era conseqüência nem da interação entre as moléculas, nem da formação de novas moléculas, nem ainda da reorganização de moléculas em novos esquemascomo ocorre numa reação química normal.

A nova energia só podia se originar dos átomos propriamente ditos: a radiação é obrigatoriamente uma propriedade dos átomos de certos elementos químicos. A partir dessa descoberta, a ciência adquiria as primeiras condições de decifrar os mistérios atômicos.

Entre as substâncias manipuladas por Marie Curie estavam dois minerais que, segundo ela desconfiava continham forte proporção de urânio a pechblenda e a chalcolita. Ela intuía que esses minerais continham, na verdade, pequenas quantidades de outra substânciaentão ainda desconhecidaconsideravelmente mais ativa que o próprio urânio. Ao ser colocado diante da hipótese, Pierre ficou intrigadíssimo e resolveu interromper seus trabalhos com os cristais e dedicar-se aos átomos. Era 14 de abril de 1898.

Marie tinha a mania de anotar tudo que fosse quantificável. Em cadernos meticulosamente organizados, marcava o preço dos sapatos do marido, a conta da lavanderia, da eletricidade ou dos queijos. Essa obsessão foi muito útil para sua atividade científica, já que as notas continham sempre observações objetivas. Se ela tivesse que registrar que estava cansada, diria “subi 25 degraus e tive de parar”. Os cadernos de Marie revelam que o casal trabalhava até altas horas. As únicas distrações que se permitiam eram uma rara peça de teatro ou um passeio de bicicleta ou ainda uma reunião com os colegas cientistas, nas tardes de domingo. Nenhum dos dois gastava muito: comiam pouco e se vestiam modestamente.

Uma das marcas registradas de Marie, por exemplo, eram seus vestidos, sempre compridos e pretos, cinza ou marinho. Em junho de 1898, apenas dois meses depois de iniciada a pesquisa com a pechblenda, algo extraordinário aconteceu. No dia 6, sabe-se pelas anotações, Marie pegou uma solução de nitrato de bismuto e misturou-a a sulfato de hidrogênio. Depois, recolheu o sólido assim precipitado e mediu sua atividade. O resultado está sublinhado: ” 150 vezes mais ativo que o urânio”. No mesmo dia, depois de colocar sulfato de bismuto numa proveta e aquecê-lo a 300 graus, Pierre percebeu que um fino pó negro se depositara no vidro. Em dado momento, a proveta estourou, mas a atividade do pó negro foi medida: 330 vezes superior à do urânio. À medida que purificavam a substância, com a retirada do bismuto, mais ela se revelava radioativa.

Como suspeitava Marie, estavam diante de um novo elementoe, em homenagem a seu país natal, chamaram- no polonium (polônio, em português). De julho a novembro de 1898, o casal se afastou do laboratório para cuidar da saúde. Ambos sentiam um cansaço inexplicável e dores leves mas preocupantes. Estavam frágeis e ficavam doentes continuamente. Pierre achava que estava com reumatismo. As pontas dos dedos de Marie doíam muito e rachavam à medida que ela manipulava as soluções purificadas. Eram já conseqüências da radioatividademas, à época, não se conheciam seus efeitos nocivos para o organismo.

De volta à pesquisa, obtiveram uma substância novecentas vezes mais radioativa que o urânio. Ao novo elemento deram o nome de radium (rádio). A 26 de dezembro, a descoberta é comunicada à Academia de Ciências numa nota assinada por Pierre, Marie e ainda pelo químico Georges Bémontchefe da equipe de pesquisas da escola. Só faltava provar que o rádio era um elemento da natureza e não uma substância produzida em laboratório. Foi a isso que, de 1899 a 1902, o casal se dedicou. Pierre mergulhou no estudo das propriedades da radiação, enquanto Marie tentava isolar a substância e obter um frasco de sal de rádio. Para consegui-lo, ela trabalhou sobre toneladas de resíduos de pechblenda.

“Eu passava às vezes o dia inteiro a mexer uma massa em ebulição com um bastão de ferro quase tão grande quanto eu. A noite, estava quebrada de cansaço”, escreveu Marie. Apesar disso, esse trabalho era sua paixão. À noite, depois de voltar para casa e cuidar da filha, eles retornavam ao laboratório. “Para dar uma olhada”, dizia Marie. “Nossos preciosos produtos, para os quais não tínhamos abrigo, estavam colocados sobre mesas e prateleiras; de todos os lados víamos suas silhuetas fracamente luminosas, e essas luzes que pareciam suspensas na escuridão eram um motivo sempre novo de emoção e encantamento.” O rádio purificado é uma substância luminosa e fluorescente.

Elétrons que se libertaram do núcleo


Quando os átomos são submetidos a aquecimento os elétrons passam a ampliar suas órbitas, até que, a uma temperatura de mil°C, se libertam da força atrativa do núcleo e passam a viajar livremente. Em todas as combustões estelares há uma grande dispersão de elétrons, formando eletricidade livre ou estática. Os elétrons vindos do Sol em direção á Terra são atraídos pelos seus polos. No seu atrito com a atmosfera é que surge a luminosidade fantasmagórica conhecida por Aurora Boreal. A Corrente elétrica que flui por 1 fio condutor é também constituída de elétrons para mover 1 motor ou produzir luz. O raio também é uma descarga de elétrons-livres.
O Núcleo Atômico
O próton pode ser descrito como 1 corpo arredondado e pesando aproximadamente 2 mil vezes o peso de um elétron e de densidade impressionante. Proporcionalmente ao seu tamanho, é o corpo mais pesado que existe na natureza: Uma pequenina esfera feita apenas de alguns prótons pesaria alguns milhões de toneladas. Se a Terra fosse assim, caberia dentro do Estádio do Maracanã e com o mesmo peso. Além do próton e do nêutron, já conhecidos, o núcleo de um átomo possui ainda outras pertículas que se denominam sub-atômicas. O meson tem a massa 10 vezes menor que a do próton. Seu estudo é difícil, pois tal partícula tem existência quase imperceptível de tão breve.
A Radiação
Um exemplo clássico é o de uma pedra atirada na água, formando em torno do ponto em que ela atingiu, diversas ondas concêntricas. O som também se propaga em ondas, o terremoto, idem. Portanto as ondas são a maneira pela qual se propaga uma agitação qualquer. É uma energia que foi gerada em alguma parte e se propagou. Quando um átomo inteiro ou um conjunto de átomos é agitado é causado um movimento de ondas que são classificadas de longas e se manifestam sob a forma de calor. As ondas médias são o resultado de elétrons que, em átomos submetidos á alta temperatura, aumentam suas órbitas, até que se libertam do núcleo, passando a existir livremente. Denomina-ae “ionização” o fenômeno que produz a dispersão dos elétrons. Os raios X e os cósmicos possuem alta frequência, se propagando por meio de ondas curtas. A luz visível é considerada no grupo de ondas médias. Acima dela encontramos os raios infra-vermelhos, as ondas de calo, as faíscas elétricas, o radar, a TV e as ondas de rádio que podem atingir até quilômetros de comprimento. Os raios cósmicos tem comprimento de onda de apenas 1 bilionésimo de mm.
O que é um isótopo?
São átomos com maior ou menor quantidade de nêutrons. Denomina-ae “isótopo pesado” ao de maior número de nêutrons, e “isótopo leve” ao de menor número. O Lítio é um exemplo clássico. O que determina uma classificação do átomo é o número de prótons, que jamais pode ser alterado, pois se isso ocorrer, o elemento se transforma em outro, passando a ter uma nova posição na tabela. Até o advento da era atômica, existiam na natureza, pouco mais de 300 isótopos. Além destes, já foram criados mais de 400, adicionando ou subtraindo, por meio de aparelhos e técnicas, um nêutron em 1 núcleo. quando um próton é adicionado ao átomo do Lítio natural, este se subdivide em 2 átomos de hélio. Verificamos aí a transmutação de um metal em um gás. Era este o velho sonho dos alquimistas: fazer a transmutação de elementos para fabricarem o ouro. Isso embora possíve, exigiria enormes recursos, ficando o preço acima do ouro natural. O átomo do hidrogênio é o mais simples. O seu núcleo é formado por um único próton, em torno do qual gira 1 único elétron, e foi o isótopo que 1° despertou a atenção do homem. Sabemos que por ter 1 só próton, dispensa o nêutron. Mas pode se associar o nêutron, formando o Deutério, ou água pesada, por posuir o dobro do peso. Seu ponto de ebulição é 1°C a mais que a água comum.

Megatabelinha – Elementos Químicos instáveis


93 NP Netúnio 94 PU Plutônio 95 AM Amerício 96 CM Cúrio 97 BK Berquélio 98 CF Califórnio 99 E Einstênio 100 FM Férmio 101 MV Mendelévio 102 NE Nobélio e 103 LW Lawrêncio.
Tais elementos, por serem anti-naturais, tem uma existência extremamente breve; o Amerício, que é dos de vida mais longa, possui um meio tempo de pouco mais de 400 anos, a meia vida do Einstênio não chega a 1 segundo. Aparecem em quantidades tão diminutas que muitas vezes nem são visíveis. Todos extremamente perigosos devido a seu grande número de prótons, produzem radiação intensa.

Em qualquer átomo, a órbita externa é que determina as propriedades características de cada elemento e quais as possibilidades que tem ou não de se associar com outro elemento para formar nova substância. Por isso é necessário que nas órbitas externas de 2 elementos circulem números completos de elétrons. Os chamados “gases nobres” tem suas órbitas ocupadas, não entrando em associação com outros elementos, sendo átomos isolados. Na formação da molécula do sal, o átomo de sódio vai emprestar ao de cloro o elétron que faltava para completar sua órbita.

Mega Memória 20 anos – Retrospectiva de 1989 – Mortes de Famosos


Mega Memória 20 anos -Retrospectiva de 1989 – Mortes de Famosos
Aurélio Buarque de Holanda Ferreira – Falecido aos 78 anos, membro da Academia Brasileira de letras. Em 1952 passou a trabalhar com dicionários, sendo conhecido em todo o país; lançou em 1975 o Novo Dicionário da Lígua Portuguesa, o mais completo e popular dicionário brasileiro. Vítima do Mal de Parkinson, faleceu no RJ em 28 de fevereiro de 1989.
Osvaldo Brandão – Aos 72 anos, técnico de futebol com vários títulos no Brasil e exterior, técnico da seleção brasileira em 2 ocasiões, mas foi obrigado a deixar o cargo. Vítima de Câncer linfático, em SP 29 de junho de 1989.
Chocolate – Aos 76 anos, comediante, compositor. Iniciou a carreira como sapateador de circo e trabalhou em programas de TV, o último era A Praça é Nossa do SBT, falecido no RJ, vítima de parada cardíaca em 27 de agosto de 1989.
Lauro Corona – Aos 32 anos. Iniciou como modelo e ator de teatro infantil. Na Rede Globo fez um Caso Especial, uma mini série e 9 novelas, entre elas, Dancin Days de 1978, que o popularizou. Em 1989, abandonou seu último trabalho devido ao agravamento do seu estado de saúde. A AIDS o levou a diversos processos infecciosos e veio a falecer em 20/7/89 no RJ.
Dílson Funaro – Aos 55 anos, político e empresário paulista. Ex diretor da Fiesp. Em 1985, assumiu o Ministério da Fazenda do Governo Sarney sendo o principal responsável pelo plano cruzado. Já condenado a algum tempo, veio a falecer de câncer linfático em São Paulo em 12/4/1989.
Luís Gonzaga – Aos 76 anos, cantor e compositor pernambucano, considerado o rei do baião, uma cultura nordestina. Faleceu de pneumonia no RJ em 2/agosto/1989.
Chico Landi – Aos 81 anos, piloto paulista e era até então, o primeiro e único brasileiro a pilotar uma ferrari. Faleceu de enfarte em SP em 7/6/1989.
Nara Leão – Aos 47 anos, cantora capixaba radicada no RJ, considerada a musa da bossa nova e gravou 23 discos. Vítima de um tumor no cérebro que descobriram em 1979 e que, inoperável, foi o rsponsável por sua morte no RJ em 7/6/1989.
Ermelino Matarazzo – Aos 62 anos, filho mais velho do comendador Matarazzo II , não chegando a assumir o império econômico do pai, que transferiu para a filha. Faleceu de enfarte a bordo do seu iate, na Baía de Itacuruçá, RJ, em 23/11/1989.
Chico Mendes – Aos 44 anos, fundador do PT no Acre. Organizava a resistência pacífica contra desmatamentos na Amazônia. Foi o primeiro brasileiro a ganhar o prêmio Global 500 da ONU e o Prêmio da Sociedade para um Mundo Melhor, da Grã-Bretanha. Foi assassinado com umtiro no peito em sua residência em Xapuri, 22/12/1988.
Roberto Nunes Morgado – Aos 42 anos, excêntrico juíz de futebol, que expulsou até um soldado da PM. Era homossexual assumido e tinha AIDS, que o levoun a morte em SP em 26/4/1989, pesando apenas 28 quilos. Seu apelido era “Pantera cor de Rosa”.
Raul Seixas – Aos 44 anos, cantor e compoisitor baiano e que iniciara a carreira em 1967. Destacou-se em meados dos anos 70 com sua música e comportamento exóticos, caindo no ostracismo nos anos 80. Gravou 17 discos. Sofria de diabetes. Morreu em SP de pancreatite crônica em 21/agosto de 1989.
Dina Sfat – (Dina Kutner) – Aos 50 anos. Atriz paulista de destaque. Iniciou a carreira no teatro amador em 1962 e 2 anos depois já trabalhava no teatro de arena. Atriz da Rede Globo cujo último trabalho foi “Bebê á Bordo”. Mulher Guerreira, enfrentou com firmeza um câncer no seio, trabalhou até quase seu último dia, fez protesto pela morte de sua amiga Iara Amaral no Bateau Much, mas veio porém a falecer de insuficiência hepática, no RJ em 20/03/1989.
Anísio Silva – Aos 68 anos, cantor baiano que vivia no RJ desde os anos 40. Popularíssimo gravou 37 discos. Foi o primeiro músico brasileiro a vender mais de 2 milhões de cópias. Vítima de ataque cardíaco, veio a falecer no RJ em 18/02/1989.
O Caso Bateau Much
Catástrofes no reveilon não são novidades mais, infelizmente. Na virada do ano de 1988 para 1989, tivemos o naufrágio dessa embarcação, no RJ. O então governador Moreira Franco, pediu a EMBRATUR, a cassação provisória do registro da empresa italiana de turismo que organizara o passeio naquele fatídico reveillon em 31 de dezembro de 1988. O Bateau Much era um barco que naufragou. Houveram denúncias de que patrulheiros da Capitania dos Portos que abordaram o barco teriam sido subornados. O números de mortos foi de 55, incluindo a atriz Iara Amaral da Rede Globo. Os responsáveis pela empresa foram presos, mas em seguida liberados. O público em geral parece ter esquecido a tragédia, com branda punição, o ☻Mega, não.

Mega Memória -Festejos – Acidentes com fogos de artifício


Que faz mal para o bolso, já se sabia. Na virada do milênio, a praia de Copacabana no RJ foi palco da maior festa de reveilon no Brasil. Ano vem, ano vai e tudo ficava na mesma, mas dessa vez, depois do caso “bateau Much” em 1989, do qual ainda falaremos, uma explosão deixou 39 feridos numa multidão de mais de 2 milhões de pessoas que assistiram ao espetáculo pirotécnico. Uma das bombas explodiu a 2 metros do chão, com efeito devastador de uma granada. Um mecânico teve queimaduras e a traquéia perfurada. Foi medicado com pomada e liberado. Morreu do dia 1° no Hospital Miguel Couto. Em São Paulo huve pancadaria para variar. Os inquéritos policiais acabam dando em nada.

Mega Bloco – A Ciência no Século 20


Mega Bloco – A Ciência no Século 20
O Átomo – A Vida – O Homem – A Natureza – O Espaço
Como os antigos concebiam o átomo?
Todos os objetos que possam oferecer alguma resistência a uma pressão em sua superfície são chamados genericamente de sólidos, que são, segundo um conceito clássico da ciência, um corpo maciço e rígido. Formou-se o falso conceito de que todo o sólido era um corpo perfeitamente compacto, sem nenhum vácuo no interior. Porém, nem a madeira, nem o ferro, nem a pedra tem a natureza maciça que aparentam. Somente no século 20, a ciência entendeu a importância e o significado do átomo, palavra que quer dizer indivisível. Demócrito foi um sábio que viveu 4 séculos AC e foi o autor da teoria atomista, o ponto de partida para toda a moderna ciência atômica.
O Átomo na Concepção Atual
Qualquer indivíduo medianamente instruído sabe hoje que todos os átomos que existem no universo são compostos de 3 partículas básicas (não falaremos aqui das demais subpartículas já descobertas). Só existem 92 tipos diferentes de átomos, variando apenas na quantidade que entram na composição para formar tudo o que existe. Todo corpo que não estiver classificado entre os elementos é porque são feitos da combinação de 2, 3 ou mais tipos de átomos. Há uma teoria de que todo o universo se originou de um super átomo primordial, que engloba todas as partículas existentes, o qual sendo muito instável, explodiu com grande violência. Por força da própria naturezabuscaram se unir, formando pequenos grupos, assim segundo Le Maitre, surgiu toda a variedade de corpos simples e compostos que conhecemos. O fogo, a podridão ou a morte, sob o ponte de vista físico, não representam a extinção, ao contrário, significam o reaparecimento e a recomposição de novos corpos. Uma criança e uma flor são feitos de átomos tão velhos quanto o mundo, definição da famosa lei de Lavoisier, que já vimos em capítulos anteriores. A molécula é a menor parcela de um corpo que guarda suas propriedades características, é a base mínima da associação de átomos. Em cada molécula de uma substância podem entrar 4 átomos de um elemento, 2 de outro e 1 de um terceiro. As moléculas se atraem por força coesiva, porém não tão poderosa quanto a que une os átomos, e pode-se decompo-la em seus elementos básicos. A química nada mais é que o estudo da natureza dos elementos e de suas possíveis combinações, porém, para conhecê-la e praticá-la é indispensável possuir aprimorado conhecimento da matemática, pois se trata de uma ciência que se fundamenta na precisão. Na quimioterapia, por exemplo, um pequeno erro de cálculo numa fórmula medicinal pode levar a morte de quem buscava apenas obter melhores condições físicas.
Antes da química, o estudo da matéria era feito pela Alquimia, ciência rudimentar mais praticada por charlatões, mas que ainda assim, prestou grandes serviços á humanidade, construindo a base da química moderna. Os elétrons não possuem a órbita regular de um planeta porque se extraviam com facilidade e tem velocidade variável: vão de 2000 km por segundo até se aproximarem da velocidade da luz. O calor influi nessa variação, pois quando se aquece um átomo, seus elétrons se tornam mais velozes e assim mais pesados. A distância que giram os elétrons do núcleo central é proporcionalmente maior do que a que gravitam os planetas em torno do Sol. Se o núcleo fosse do tamanho de uma bola de futebol, o elétron seria menor que uma pequena bola de gude, girando a 10 km de distância numa velocidade milhares de vezes maior que a do nosso mais veloz avião á jato. Nessa mesma escala, a suposta bola de futebol, estaria distante uns 300 km das outras vizinhas. A matéria é constituída de muito mais espaços vazios do que de massa. Se eliminassemos em um homem adulto os espaços vazios, a parte material ficaria reduzida a menos de um grão de poeira. Por isso, os raios X e outros tipos de radiação conseguem atravessar os corpos, por não encontrar obstáculos. Não fosse pela largura da onda, todo corpo sólido seria atravessado por qualquer tipo de radiação.O elétron talvez jamais seja visto pois é infinitamente menor que o átomo, e este, só recentemente pode ser observado pela primeira vez através do microscópio eletrônico, que o aumentou 10 milhões de vezes.

Mecânica – Como funciona o câmbio?


A marcha que o carro utiliza tem o princípio igual ao da bicicleta, com rodas dentadas ou engrenagens de tamanhos diferentes. O truque da mecânica aproveita a força do motor. A primeira marcha tem força, mas não tem velocidade. A cada 3 giros do motor, corresponde a 1 giro das rodas, já na 4ª marcha, a diferença dos giros é quase inexistente, a velocidade aumenta. mas a força diminui.
O que é dólar livro?
Era apenas uma tabela. Os conssumidors é que criaram o apelido. Tal tabela ajudava o lucro das livrarias. O sistema caiu em desuso por volta de 1986, por causa do crescente número de livrarias e da concorrência entre elas.

A Panela de Pressão


Por dentro dela, a água atinge temperaturas mais altas que o normal. A água vira vapor a 100°C, mas com a pressão pode atingir temperaturas de até 110°C sem entrar em ebulição. Também é mais rápido fritar um alimento do que cozinha-lo. O óleo da fritura atinge 180 a 200°C antes de ferver.

O Cabelo do Milho


É o órgão sexual do milho. É ele que transporta o grão de pólen até os ovários, que se localizam no sabugo, para fecundá-los. O pólen fica em uma inflorescência, que é um conjunto de várias flores, localizadas na parte superior da planta. Espalhados pelos ventos, caem sobre os fios, escorregando por minúsculos canais. Cada fio está ligado a um ovário que fica na espiga. Depois de fecundá-los, os ovários transformam-se em grãos que são o fruto da planta. Quando a espiga está madura, os cabelos se desprendem do sabugo e ao retirar a palha que os envolve, se soltam com facilidade.

Atletismo – Um atleta peso pesado


Atletismo – Um atleta peso pesado
O finlandês Ahola, aos 29 anos foim o campeão do torneio Worlds Strongest Man, disputado por dezenas de fortões em todo mundo e que é exibido no Brasil pelo canal a cabo ESPN internacional. Vejamos abaixo o que ele é capaz de fazer:
Ficha: 1,85 M de altura
Peso: 125 quilos
Tórax: 1,40 M
Bíceps: 50 CM
Cintura: 1 Metro
Índice de gordura corporal: 10%
Recordes: Arrasta um Boeing de 83 toneladas
Puxa um barco de 350 quilos
Arrasta 3 caminhões somando um total de 25 toneladas
Levanta halteres com até 420 quilos

A Bomba Atomica


Um único grama de matéria seja do que for, representa 20 trilhões de calorias, o suficiente para ferever 900 mil toneladas de água. É o que diz a fórmula E = MC ao quadrado. Quando um átomo de urânio se quebra, seus fragmentos provocam a quebra de outros núcleos. Tal reação em cadeia foi demonstrada por Fermi em 1942. Daí pra diante, a construção da bomba-atômica já não dependia tanto da ciência, tratava-se de um problema de tecnologia e dinheiro. A euforia com o teste de avaliação de Alalamogordo, nos EUA durou pouco. Os cientistas já sabiam que o governo americano planejava um ataque nuclear ao Japão, o último inimigo ainda em pé, pois os alemães e italianos já haviam sidi vencidos. O Presidente Roosevelt já havia morrido em 12 de abril de 1945, e com isso desaparecias as justificativas para a construção de uma arma tão arrasadora. Desde 1943, a Força aérea já treinava o esquadrão 509, chefiado por um dos melhores pilotos do país e que escolheu pessoalmente seu avião quadrimotor B29, o que havia de melhor na indústria americana. O objetivo era lançar uma bomba de 4 mil quilos sobre Hiroshima, fazer uma curva de 180°, mergulhar, acelerar e dar o fora. Na madrugada de 6 de agosto de 1945, já a caminho do Japão, mas em saber o porquê, a tripulação recebeu a ordem de lançar a bomba. Partiu do avião as 8h16 minutos da manhã, explodindo 43 segundos depois. Quase ninguém a menos de 5 mil metros do hipocentro sobreviveu. Ruíram 50 mil edifícios. Durante anos a radiação continuou matando.

Mega Notícias – Detector de Armas


Uma câmera ultra-sensível, que detecta a distância armas metálicas ou não metálicas, explosivos plásticos, saquinhos de drogas e até agulhas de injeção. Trata-se de um detector de calor e chegou ao mercado americano por 10 mil dólares.
Rumo ao anti-átomo – A anti-matéria é uma substância em que as partículas nucleares têm carga elétrica invertida. O objetivo de sua criação é produzir grandes quantidades de energia, porque quando a anti-matéria entra em contato com a matéria, ambas se aniquilam e o que sobra é radiação. 1/100 de grama de anti-hidrogênio misturado ao higrogênio de daria a 1 foguete a propulsão equivalente a 120 toneladas da mistura de hidrogênio e oxigênio utilizada com a tecnologia atual.

Mega Escritores – Stephen King


No começo dos anos 70, teve 2 livros rejeitados para publicação e resolveu desistir de suas pretensões literárias. Achou que era desperdício de tempo, mas sua esposa o obrigou a prosseguir e deu certo. Após terminar “Carrie, a estranha”, uma grande editora concordou em lançá-lo pagando um modesto adiantamente de 2,5 mil dólares. Hoje, mestre do terror, como é chamado, é o escritor mais rico de todos os tempos. Só um contrato lhe rendeu 48 milhões de dólares. Há cerca de dez anos foi atropelado tendo vários ossos quebrados e o pulmão perfurado. Comprou o carro que o atropelou apenas para o destruir a marretadas. Livros de autores como King são disputados a tapa por grandes estúdios de cinema e as editoras não ficam com 1 tostão, já que os direitos são reservados no contrato.